Discernimento Cristão

"Tudo está errado até que Deus endireite"

Larry Crabb: Desviando os Homens de Deus Através do Aconselhamento


larry-crebb

Lawrence J. Crabb, Jr. mais conhecido como Dr. Larry Crabb, é um psicólogo, autor evangélico , professor de Bíblia e palestrante de seminário. O Dr. Crabb tem escrito muitos livros best-sellers e é o fundador e diretor do New Way Ministries. Ele também é diretor  da Associação Americana de Conselheiros Cristãos. Crabb é escritor prolífico contando com mais de 40 livros publicados. Ele fundou o Instituto de aconselhamento bíblico no início da década de 1980. O instituto foi substituído pelo  “Crabb’s School of Spiritual Direction & Soul Care”(Escola Crabb de Direção Espiritual & Cuidados da Alma).

Crabb foi Professor de teologia aplicada no Regent College, presidente e professor do Master of Arts in Biblical Counseling Program na Universidade Cristã do Colorado, presidente e professor de pós-graduação do departamento de aconselhamento bíblico do Seminário Teológico Graça, 1982 -1989 e na prática privada de psicologia clínica em Boca Raton, Florida, 1973-1982. Ele também foi diretor do centro de aconselhamento psicológico na Florida Atlantic University. Professor auxiliar do departamento de psicologia 1971-1973 e professor Assistente de psicologia na Universidade de Illinois. Ele recebeu o prêmio de Professor do Ano do Departamento de Psicologia em 1971.

Crabb “desenvolveu” um modelo de aconselhamento, que é principalmente um sistema psicológico sobre as necessidades inconscientes motivadoras do comportamento humano, o qual contém tanto a psicologia freudiana como a humanista (O inconsciente é supostamente um  reservatório oculto da mente com direções e impulsos governadores do pensamento e do comportamento de uma pessoa).

A psicologia freudiana e a humanista consistem de uma hierarquia de necessidades com grande ênfase sobre as chamadas necessidades emocionais. O modelo de aconselhamento de Crabb é freudiano, adleriano e moslowiano em suas teorias sublinhadas. Trata-se de um modelo integrativo, ou seja, ele procura integrar teorias, idéias e opiniões da psicoterapia, psicologia clínica, psicologia do aconselhamento e suas sublinhadas psicologias, com as Sagradas Escrituras.

Crabb iniciou no New Way Ministries um programa chamado, “Novidade de Espírito”, baseado em de Romanos 7:6, em 2001, no qual faz conferências sobre a sua Escola Crabb de Direção Espiritual & Cuidados da Alma). A plataforma desse ministério de Crabb foi o “Shattered Dreams”(Sonhos Despedaçados), Water Brook, 2001, um livro de Crabb embasado na viagem de Noemi  no Livro de Rute. Ele surgiu durante a febre da ”Oração de Jabez”. (Diz Crabb que a mensagem de “Shattered Dreams”  veio em oposição  à obra “Oração de Jaez”): “Deus, eu não gosto do meu território, mas ele é tudo que pude conseguir, então ajuda a mim… e aos outros … a encontrar-Te nele”.

livro sonhos despedaçados

As conferências da escola de espiritualidade de Crabb supostamente ensinam os participantes a “entrar na batalha pelas almas” por aqueles a quem amam… “Um decorrente ciclo de formação espiritual começa com o quebrantamento (a dor causada pelos seus pecados e pelos pecados dos outros), o qual conduz ao arrependimento (uma constatação de que Deus não está ali para colaborar com a sua agenda), o qual conduz ao abandono (você resiste à tentação, a fim de escapar da maldição divina, em vez de abandonar-se a Ele), o qual conduz à confiança (o Espírito Santo testifica com o seu espírito que você pertence a Deus, o qual está presente, até mesmo na noite mais escura, o que, finalmente conduz ao descanso naquilo que mais vive dentro de você (Rios de Água Viva)”  [???] (Fonte: “A Shrink Gets Stretched”, Christianity Today, maio 2003).

Crabb praticou sua profissão de psicólogo clínico, particularmente, nos anos 80, quando o seu momento de ”eureka” chegou às duas horas da manhã, num momento em que ele estava sentado na varanda de trás, em sua casa na Flórida, lendo Lewis e Schaeffer. Ele acordou a esposa, exclamando, conforme se lembra: “Os mais profundos anseios por significação e segurança que jazem dentro dos meus clientes são as necessidades que Deus realmente pretendia encontrar através da comunidade de crentes!”. Isso levou Crabb a misturar a psicologia com a teologia, dando à luz o seu primeiro livro  – “Principles of Biblical Counseling”  (Princípios de Aconselhamento Bíblico) (Zondervan, 1875). Em seguida, ele escreveu “Effective Biblical Counseling”(Aconselhamento Bíblico Efetivo) (Zondervan, 1977) (Fote: “A Shrink Gets Stretched”, Christianity Today, maio 2003).

livro principios de aconselhamento biblico

Apesar da maciça evidência ao contrário, Crabb continua a dizer que é totalmente bíblico em seu aconselhamento, mas as três áreas seguintes do seu ensino comprovam amplamente que a base do seu modelo de aconselhamento não é bíblica.

*Crabb acredita que o melhor modelo de aconselhamento é aquele em que tanto a “verdade” da Bíblia como os “despojos” da psicologia secular são “integrados” numa combinação do modelo de aconselhamento.

* A necessidade de “segurança” e “significação” – O principal bloco de apoio do modelo de Crabb é a pressuposição de que o homem possui essas duas “necessidades” básicas no âmago do seu ser, as quais motivam todo o seu comportamento.  (Essas duas necessidades foram originalmente referidas por Crabb como meros componentes exigidos para satisfazer as necessidades básicas originais do homem: “um senso de dignidade pessoal, uma aceitação de si mesmo, como sendo uma pessoa completa e real” (Effective Biblical Counseling”, p. 61). Ele assegura que os homens são levados impiedosamente a satisfazer essas necessidades e que “forças motrizes” superam todos os problemas no aconselhamento, sendo que a tarefa dos conselheiros é mudar a premissa básica das pessoas sobre como satisfazer estas duas mais profundas necessidades. Então, em vez de considerar as próprias “necessidades” como malignas, o que elas realmente são (pecados de orgulho e egoísmo), somente as impróprias estratégias utilizadas para atingi-las é que são consideradas pecaminosas (De fato, Crabb até ensina que um cristão só pode ser realmente produtivo quando descobre que as  suas próprias necessidades são importantes). Por isso Crabb desenvolveu o que ele chama  de “Teologia da Necessidade”, naqueles cristãos que já não precisam indagar o que é certo ou errado, mas simplesmente se isso vai ao encontro de suas assim chamadas necessidades e do que contribui para o seu auto-conceito, desviando-os, assim, da verdade objetiva e diminuindo neles a conscientização de pecado.

O Inconsciente

Esta idéia está intimamente relacionada com a “Teologia da Necessidade” de Crabb. É o caso de quando ele vê as necessidades de segurança e significação como estando “ocultas no subconsciente”, causando problemas quando um indivíduo escolhe meios impróprios para satisfazê-las. Desse modo, o conselheiro só precisa ajudar o cliente a conhecer o melhor meio de satisfazer tais necessidades. No sistema de  Crabb, os aconselhados devem enfrentar e confessar os pecados que os outros cometeram contra eles, de modo que possa novamente experimentar a sua própria dor e as decepções, a fim de assim encontrar a fonte do pensamento errôneo, que para Crabb é o verdadeiro pecado que se esconde no seu inconsciente. O conceito de “inconsciente” não é encontrado em parte alguma da Escritura; Ele é encontrado exatamente nos ensinos da psicologia freudiana (Freud via o inconsciente como um reservatório de direções e impulsos que governam o indivíduo, fora de suas percepção consciente).  O fato é que a idéia de inconsciente não é respaldada na Bíblia e nem mesmo possui qualquer apoio científico (O inconsciente freudiano é totalmente diferente do uso normal da palavra, conforme definida no dicionário regular, no qual ela significa “não estar a par”. O inconsciente freudiano, conforme apresentado nos escritos de Crabb, é abraçado no campo da psicoterapia que é a força motriz por trás do comportamento).

Alfred_Adler

“Alfred Adler foi o fundador da psicologia do desenvolvimento individual. Segundo sua teoria, o meio social e a preocupação contínua do indivíduo em alcançar objetivos preestabelecidos são os determinantes básicos do comportamento humano. Tanto a psicologia individual quanto a psicologia humanista asseveram que o ser humano é quem melhor determina suas próprias necessidades, desejos, interesses e desenvolvimento”.

A doutrina de Crabb do poderoso inconsciente baseia-se  no inconsciente freudiano, conforme foi modificada por Alfred Adler. Não negamos que Crabb confronte o pecado, mas criticamos a maneira  como ele o confronta,  através de um modelo freudiano/adleriano, ambos ateus. Não se trata de Crabb confrontar o pecado, mas da maneira como ele o confronta e de como até mesmo ele  representa psicologicamente o comportamento pecaminoso, o qual exige uma resposta psicológica. A psicologia é o espectro sutil e enganoso que tem assolado a igreja, porque é considerada e recebida como um remédio científico para a alma enferma, em vez da verdade, que ela é um sistema pseudocientífico que tenta substituir a crença religiosa.   As próprias palavras de Crabb definem melhor o modelo freudiano em seu ”Understanding People” (Compreendendo as Pessoas):

freud

“Freud é corretamente creditado com a introdução da idéia da psicodinâmica à mente moderna. O termo refere-se às forças psicológicas dentro da personalidade (em geral inconsciente), as quais podem causar perturbações comportamentais e emocionais. Freud nos ensinou a observar os problemas  como sintomas de subjacentes processos dinâmicos na psique. (p. 59, itálicos dele e grifos meus).

Crabb diz ainda: “Acho que Freud estava certo… quando nos disse para olharmos os problemas superficiais que escondem causas íntimas (p. 61) Conquanto Crabb não esteja de acordo com tudo que Freud ensinou,  e até mesmo enxergue erros em suas teorias, ele diz que “O erro de Freud e de outros teoristas dinâmicos é não dar uma insistência para darmos uma forte atenção às forças inconscientes dentro da personalidade (p.61 – itálicos dele).

Apesar da forte crítica de Freud ao Cristianismo, Crabb afirma: “Creio que a teoria da psicodinâmica ([de Freud]  é tão provocante como valiosa no sentido de se reconhecerem elementos da personalidade humana, os quais muitos teólogos falham em ver!” (“Understanding People”, ps. 215-216).

Além disso, no livro de 1988 (Inside Out), em apenas quatro sentenças, Crabb demonstra a sua lealdade às psicoterapias de três ímpios ateus: Freud, Jung e Maslow. (p. 211). “No exato âmago de nossa alma, temos a vergonha e o medos ligados à nossa identidade como machos e fêmeas. Aos machos falta a saudável confiança de que eles são homens intactos, que podem se mover dentro do seu mundo, sem o medo de serem completamente destruídos pelo fracasso e o desrespeito. Às fêmeas falta aquela consciência reconstituinte de que são mulheres seguras, que podem assumir o seu mundo sem qualquer preocupação de terem esmagada a sua identidade essencial pelo abuso de rejeição de alguém… Não enfrentaremos nossa manobra auto-protetora nem estaremos apaixonadamente convencidos de sua pecaminosidade, até que vejamos que a sua função é preservar o que porventura seja deixado de nossa identidade como homens e mulheres”  (itálicos dele).

As citações acima demonstram a combinação de Crabb sobre o  líbido (energia sexual) de Freud, do animus e anima de Jung(psicanalista esotérico), (elementos inconscientes da masculinidade e feminilidade) e da hierarquia das necessidades de MASLOW (psicanalista ateu)(Fonte Larry Crabb’s GOSPEL,  p. 24).

Larry Crabb afirma acreditar na suficiência das Escrituras, mas aparentemente apenas no sentido que elas são suficientes como “sistema básico”.  Por isso ele suplementa esse “sistema básico” com insights psicológicos, reduzindo o papel da Bíblia ao de mera fonte de “dados”. Essa fraca visão da suficiência (Understanding People, p. 93), fica ainda evidente em sua crença de que o modelo bíblico “deve retirar implicações das escrituras em vez de confiar em passagens específicas”. Ele acredita que os problemas do homem têm suas raízes na necessidade de “segurança” (definida como uma necessidade de amor, tanto incondicional como consistentemente expresso, e na aceitação permanente) e na “significação”(definida como propósito, importância, adequação a uma ocupação, significação e impacto), enquanto a Bíblia ensina que as necessidades mais importantes do homem são a “salvação” e a “santificação”. As idéias de Crabb com respeito ao “inconsciente” e às “necessidades” estão mais alinhadas com Freud, Adler e Masclow do que com a visão bíblica.

Não existe progressão no sentido bíblico nos escritos de Freud, o que significa que a pessoa é incapaz de encontrar qualquer saída do que é antibíblico, para o que é bíblico, no modelo de aconselhamento de Crabb, desde o seu livro de 1975 (Basic Principles of Biblical Counseling), até o seu livro de 2002 (The Pressure Off). Mesmo assim, quando as noções de Crabb forem descritas, algumas pessoas irão invariavelmente dizer: “Mas, você já leu o último livro dele?”, como se ele tivesse repudiado os seus escritos mais antigos. Contudo, sempre observamos que, mesmo tendo ele mudado a sua linguagem, a fim de torná-la mais evangélica e menos psicológica, certos conceitos psicológicos permanecem na mesma, sendo apenas descritos de maneira diferente (PsichoHeresy Awareness Letter, Set/Out 1995).

(Muito embora o modelo de Crabb tenha se tornando mais complexo com o passar do tempo, sua gradual complexidade não é o resultado da incorporação de um sistema teológico básico mais profundo, mas o de um maior compromisso com os princípios psicológicos). Jay Adams declara que “não houve uma mudança básica nas visões de Crabb”. As diferenças encontradas nos livros mais recentes derivam apenas do uso de variadas imagens bíblicas, com as quais o sistema é pintado e repintado” (“PsychoHeresy I” p. 105 –  A Seção Crabb deste livro foi reeditada como “Larry Carb’s Gospel”).

Por exemplo, em seus livros mais antigos, Crabb usou a palavra “inconsciente” claramente e explica sua oculta natureza e poder na motivação. Em “Inside Out” ele confia em metáforas e frases descritivas, tais como “coração”, “âmago” “sob a superfície”, “ocultas regiões interiores de nossa alma”, “obscuras regiões de nossa alma”, “por baixo da superfície”, “motivação subjacente”, “propósito oculto” e “reservatório de sua energia aut-protetora”. Tudo isso, no mínimo, faz  “inside Out” sugerir a noção freudiana do inconsciente.

livro in site

O título “Inside Out” por si mesmo sugere a noção freudiana do inconsciente. Crabb apresenta claramente o inconsciente como a parte real e portentosa de cada pessoa. Ele ainda sugere que as doutrinas do inconsciente serão indispensáveis à igreja. Depois que escreveu “Indside Out”, Crabb tem escrito outros livros e tem falado publicamente sobre o aconselhamento e a igreja. [Talvez por causa dos seus livros tão aceitos no Brasil, muitos pastores têm feito cursos de psicologia e psicoterapia, visando um certo status dentro da profissão – MS] Em cada instância investigada, fica bem claro que Crabb ainda apóia os seus livros mais antigos. (Fonte: PsychoHeresy Awareness, julho/agosto 1997).

O maior exemplo das superficiais mudanças nos modelos de Crabb, com o passar do tempo, é a sua sutil nomeação de “necessidade de significação” do homem para “necessidade pelo impacto” e da assim chamada “necessidade de segurança” da mulher, para a “necessidade de relacionamento” (Ver “Understanding People, p. 15”). Crabb fala, “Os leitores familiarizados com os meus livros antigos irão reconhecer certa movimentação em meus conceitos, mas, penso eu, que não são mudanças fundamentais. Por exemplo, eu prefiro agora falar de ‘profundos anseios do coração humano por relacionamentos’ do que de ‘necessidades pessoais de segurança e significação’.  Realmente, no livro de 1991 – Homens e Mulheres: Gozando a Diferença, Crabb executa a renomeação das necessidades um passo à frente… no reino do relacionamento sexual macho/fêmea dado por Deus. A necessidade do homem por significação/impacto, torna-se o anseio por separação, consecução  e entrada, enquanto a necessidade feminina torna-se o anseio por ‘envolvimento, ligação, e convite’” . Crabb declara, “Não acho que isso leve as coisas longe demais para observar a sexualidade física como uma maravilhosa descrição da sexualidade das pessoas: os homens se sentem completos, à medida em que  entram com força e  as mulheres, quando são calorosamente convidadas” (ênfase acrescentada).

Mesmo assim, numa entrevista com Larry Crabb em 14/08/1995 à revista Christianty Today (ps. 16-17), Crabb parecia estar dizendo que havia mudado sua posição na integração da psicologia com a Bíblia, isto é, que a cura das almas pertence à igreja e que os crentes maduros deveriam ser os que ministrariam àqueles que sofrem nas profundezas da alma e não os psicólogos e psicoterapeutas “Larry Crabb’s Anti-Psychology Crusade”( Cruzada Larry Crabb Anti-Psicologia) foram as palavras da capa da revista Christianty Today daquela data. Mas, estaria Crabb de fato arrependido do modelo de “aconselhamento bíblico” embasado psicologicamente em seus anos de prática da terapia? Estaria ele de fato numa cruzada contra a terapia profissional e a integração da psicologia com o Cristianismo?

Exatamente sob o título do artigo, “Putting an End To Christian Psychology” (Dando um ponto Final à Psicologia Cristã), estavam estas palavras: “Larry Crabb diz que a terapia deve voltar às igrejas” (Tais palavras nos fazem recordar o artigo de Crabb na revista Christianty Today intitulado, “Moving the Coach Into the Church” (Levando o Divã Para Dentro da Igreja). Então, é óbvio que em 1995, Crabb não estava mudando a sua doutrina, mas apenas sua audiência. Ele deixou bem claro, na entrevista de 14/08/1995 à Christianity Today, que deseja treinar anciãos (pastores e outros crentes maduros) nas mesmas teorias psico-heréticas. Muito embora Crabb admita no artigo: “Não cheguei a uma decisão final sobre o que estou fazendo”, devemos admitir que ele vai continuar usando uma aproximação integrativa, à medida em que tenta levar o divã para dentro da igreja e ajudar a “liberar uma geração de anciãos” para cumprir sua vocação.

Crabb não repudiou o seu passado e continua a injetar psicologia em seus ensinos. Ele continua usando um discurso dobre, falando as mesmas coisas que os contrários à psicologia  têm falado, por um canto da boca, enquanto pelo outro, fala a favor dos que estão do lado favorável à  psicologia. Se ele entregasse uma mensagem direta, teria de desculpar-se pelo resto de sua vida pela devastação que tem causado à igreja. Esperamos poder um dia ouvi-lo confessar e arrepender-se dos graves erros contidos em seus ensinos não bíblicos. Em vez disso, ele tem adaptado sua linguagem para se adequar ao seu próximo objetivo, que é “treinar um ancião após o outro”. Por que será que os psicólogos e outros “agentes da mudança social” têm a tendência  de pegar substantivos e transformá-los em verbos? Apesar das manchetes na Christianity Today,  é óbvio que Crabb continua apoiando os seus livros do passado, o seu modelo de “aconselhamento [psicológico] bíblico”, aconselhamento pago e a ímpia Associação de Conselheiros Cristãos. (PsychoHeresy, set/out 1995).

P.S. – Isso fica claro pela carta reclamatória de Crabb ao editor da revista Christianity Today, em 02/10/1995, referente ao artigo de 14/08/1995. que diz: “… O conteúdo do que falei, de modo algum apóia os dizeres da capa da revista publicada por vocês”. (Cruzada Larry Crabb Anti-Psicologia) nem o título dado à entrevista (‘Puting And End to Christian Psychology”(Pondo um Fim na Psicologia Cristã). … Esse título me coloca um soldado contra a psicologia, o qual deseja dar um fim à mesma. Isso é terrivelmente e inexato e me coloca na companhia daqueles a quem não pertenço. Sou amigo do aconselhamento cristão; não faço parte do movimento contra a psicologia; e sou grato a tantos homens e mulheres piedosos que representam Cristo fielmente em seu aconselhamento profissional” …

As citações abaixo retiradas de um artigo da revista Christianity Today- “A Shrink Gets Stretched”(Uma Redução se Alarga) de maio 2003, são apresentadas como um indício de que Crabb continua amando a psicologia, demonstrando como ele aparentemente incorpora a psicologia a todo o seu processo de pensamento:

1. – Crabb insiste em dizer que o que se passa dentro dos íntimos pensamentos que dirigem o homem é o que determina a qualidade da conversão. Pesquisando dentro dele mesmo, certa manhã, ele conta que havia ingerido sete fatias de bacon no seu breakfast, ou seja, quatro fatias a mais do que em geral se permitia. Verificou que havia exagerado porque estava muito aborrecido com alguém. A confissão deu poder às suas palavras, naquela manhã.

2. – Em intenso momento, ele facha os olhos com força, fica vermelho e junta as mãos. “Quebrantamento”, diz ele, “não é tanto sobre quanto você foi ferido, mas quanto você pecou ao manusear o assunto”.  Levanta as mãos e descuidadamente vai citando Oséias 7:13-14, implorando: “Ai deles, porque fugiram de mim; destruição sobre eles, porque se rebelaram contra mim; eu os remi, mas disseram mentiras contra mim. E não clamaram a mim com seu coração, mas davam uivos nas suas camas; para o trigo e para o vinho se ajuntam, mas contra mim se rebelam”… Anseio por redimir o meu povo…

3. – Ele recita insights de um grupo eclético grupo de “pensadores”, alheios à palavra de Deus que ele retirou para colocar em seu modelo de liderança: Thomas Merton(frade budista católico, Eugene Peterson, Francis Schaeffer, Henri Nowven (místico novaerense), Brennan Manning(místico católico esotérico), “S.” João da Cruz(Frade místico católico da idade mádia), G. K. Chesterton(escritor católico), Michael Card(musico e escritor ecumênico que promove a união entre mormos e evangélicos), Peter Kreeft(filósofo católico), Agostinho, Copérnico e James Huston.

4. – Mas o rumor de que Crabb iria aconselhar os conselheiros cristãos a fechar as lojas e começar a dar direção espiritual não é verdade. Crabb diz, “Não acho que isso funcione bem, até que chegue o dia da volta do Senhor”, diz ele. “Sou simplesmente grato a qualquer pessoa que mantenha uma boa conversa com alguém. Se isso acontece numa seção de terapia na base de 100 dólares por hora, ainda é ótimo”.

Vários outros aspectos não bíblicos do modelo de Crabb são os seguintes:

1. – Afirmações de que o homem foi criado para o relacionamento. Contudo a escritura diz que o homem foi criado para glorificar e louvar a Deus (Isaías 43:7-21; Jeremias 13:11). A visão de Crabb se torna compreensível à luz do seu fracasso em distinguir os crentes dos incrédulos em seu modelo, sem aparentemente ver a diferença nos desejos básicos alicerçados na regeneração do pecador.

2. – Ele não tem um conceito mais elevado sobre a verdade bíblica do que sobre qualquer outra “verdade”. Crabb diz, “falar a verdade bíblica como algo com maior autoridade do que a verdade científica é realmente um absurdo. A verdade tem autoridade sobre o erro, não sobre a verdade. A autoridade da verdade repousa em sua veracidade, não no local onde ela é encontrada”. (Do livro Understanding People, p. 40).

3. – A exemplo da maioria dos  assim chamados psicólogos cristãos, Crabb minimiza os esforços do pastor que usa apenas a bíblia, achando ser um tanto superficial a ajuda que eles dão, ao contrário, por exemplo,  da excelente ajuda dos psicólogos. Crabb diz, “A não ser que compreendamos o pecado como sendo a raiz e os motivos de crenças do inconsciente e saibamos explorar e tratar essas profundas forças dentro da personalidade, a igreja vai continuar promovendo um ajustamento superficial, enquanto os terapeutas, com ou sem fundamentos bíblicos, farão um trabalho melhor do que a igreja na restauração das pessoas perturbadas, no sentido de conseguir-se um funcionamento efetivo”. (“Understanding People”, p. 12 –  Ênfase acrescentada).

4. – Ver os cristãos como superficiais e ineficazes e, desse modo, com ampla necessidade de profunda investigação dentro do inconsciente… Ele acredita que todo mundo está envolvido em “negação” e “auto-proteção”, enxergando a vida cristã como sendo “indiscernivelmente triste”.  Crabb escreve que, “Enquanto não enxergarmos quão pecadores nós somos, como agentes auto-protetores, devemos antes sentir quão decepcionados ficamos como vítimas vulneráveis” (“Inside Out”,  p. 177 – Ênfase acrescentada). Esse tema da entrada na dor da nossa “vitimização” é absolutamente essencial à metodologia de Crabb, segundo se pode ver nos capítulos 1-12 do seu “Inside Out”.) Contudo, é um ensino totalmente contrário ao do Novo Testamento sobre o pecado e a santificação (Ver Romanos 6-8). Logicamente, então, segue que Crabb parece identificar  “o sentimento da dor” como uma espécie de catarse auto-induzida, que pode conduzir às lágrimas, com a verdadeira salvação, enquanto ele não passa da técnica psicológica usada no sentido de conseguir que os cristãos “se abram”. Visto como isso não pode fazer a obra do Espírito Santo ou da Palavra de Deus, também não pode induzir à mudança espiritual, podendo, apenas superficialmente, modificar o comportamento.

5. – Crabb vê o arrependimento como a identificação das estratégias auto-protetoras (as quais são erradas, conforme sua visão, porque o seu propósito é evitar uma dor mais relacional) e a substituição à “manipulação auto-protetora pela vulnerável obediência”.  (“Understanding People”,  p. 149). Para Crabb o essencial para uma verdadeira  mudança é o “perdão e  o envolvimento”. Por outro lado, o  arrependimento bíblico significa o homem abandonando o pecado e se aproximando de Deus, em vez de abandonar as suas “estratégias protetoras”  rumo ao ”envolvimento”.  A primeira preocupação do pecador arrependido não é com a amplitude de sua dor, conforme Crabb ensina de modo tão enfático, mas com a magnitude do seu pecado contra um Deus Santo.

6. – Crabb declara com uma super clareza a capacidade da mudança da terapia e da técnica, afirmando que ambas agem mais profundamente do que a Palavra e o Espírito,  no sentido de efetuar a mudança.. Isso ignora a mais elementar teologia soteriológica… de que todo crescimento provém da graça divina. Não existe qualquer semelhança entre o método de mudança  de Crabb, com o da Bíblia.

Segundo Freud, o ID governa o comportamento e o que acontece nos primeiros cinco anos da vida (estágios psicológicos do desenvolvimento) é que vai formar o comportamento. Conforme o psicanalista Adler, o que governa o comportamento é a necessidade de dignidade (também referida como a luta por superioridade) e o que forma o comportamento é o que aconteceu na vida passada de uma pessoa. Em ambos os sistemas – de Freud e de Adler – as direções e antigas experiências da infância, mais os resultados das errôneas concepções, formam o conteúdo do inconsciente. No sistema de Crabb as necessidades ou anseios dirigem o comportamento e as antigas decepções causadas pela não realização das necessidades (o que Morrison identifica como “a exclusiva experiência individual de privação das coisas a que uma alma humana pode ansiar) modelam o pensamento e o comportamento, e tudo isso está no inconsciente. Em todos esses três sistemas a pessoa desenvolve estratégias para se proteger, identificadas por Freud como mecanismos de defesa do ego, tais como a negação (e por Crabb como “estratégias auto-protetoras).

A principal diferença entre Crabb e os seus mentores psicológicos é que Crabb defende que a essência do pecado está na tentativa das pessoas de satisfazerem suas necessidades à parte de Deus, sendo a idéia da  autonomia a essência do pecado. O sistema de Crabb destina-se a revelar às pessoas que elas têm necessidades não satisfeitas e que têm pecado em seus pensamentos e estratégias errôneas, no sentido de satisfazerem tais necessidades e se protegerem de futuros sofrimentos. Desse modo, se pelo menos as pessoas pudessem reconhecer que o próprio Deus preenche essas necessidades e anseios, então poderiam reconhecer a sua dependência dEle. E podem vencer o seu pecado de autonomia e ter satisfeitos as suas necessidades e os seus anseios inconscientes. Esta  é a essência do sistema psicológico de santificação segundo Crabb. (Fonte: Martin & Dreide Bobgan).

Os missionários Bobgans dizem isso sobre o modelo de Crabb em seu livro de 1998, “Larry Crabb’s GOSPEL”( O Evangelho de Larry Crabb). (adaptado do Larry Crabb’s GOSPEL, ps. 5-7, conforme reproduzido em julho/agosto 1998, na PsychoHeresy Awareness Letter).

Do seu pano de fundo, que é a psicologia, Crabb chega à Escritura com um ponto de vista que soa tanto apelativo como de fácil manuseio.  Contudo, o modo pelo qual ele espera solucionar os problemas e conduzir as pessoas a andar mais perto de Deus depende grandemente das teorias e das técnicas psicológicas.  Mesmo assim, Crabb tem sido sensível à crítica de sua obra, durante esses anos, e quando as pessoas o criticaram por usar a terminologia psicológica em vez da terminologia bíblica,  ele agiu no sentido de melhorar a sua expressão. Ao longo do seu caminho, ele tem descartado muito do seu vocabulário psicológico, conquanto ainda adotando conceitos psicológicos, tentando fazê-los parecer mais bíblicos. Quando ele descobriu que esses aspectos de sua obra não satisfaziam plenamente e que não havia ainda conseguido o seu objetivo de levar o que havia de melhor na psicologia e na Bíblia a todo o corpo de Cristo, ele ampliou o seu ecletismo.

Seu livro “Connecting” (1997) é um bom exemplo desse processo. Este [livro] inclui algumas admissões, como o fazem os outros livros dele. Ele dá a  impressão de estar constantemente descobrindo mais sobre a exata e melhor maneira de ajudar as pessoas a mudar e crescer em sua relação com Deus e entre elas mesmas. Contudo, o seu modelo básico do homem e a metodologia de mudança permanecem firmemente atados às teorias psicológicas apresentadas em seus primeiros livros. Cada livro possui bastante verdade, a fim de parecer que a versão mais recente de sua proposta está cada vez melhor e mais bíblica do que a versão anterior. Mesmo assim, ele tem o cuidado de justificar o valor de sua obra anterior, de modo que pessoa alguma possa entender erroneamente, achando que ele descartou suas idéias do passado e esteja arrependido dos seus ensinos antigos. É claro que o seu modelo original continua intacto, muito embora ele tenha ampliado o seu ecletismo.

Mais que tudo, o amálgama da psicologia com a Bíblia causa impacto sobre a mensagem do evangelho. Até mesmo suas declarações teologicamente corretas se alimentam de sua psicologia. Por exemplo, ele diz:

“O evangelho é de fato as boas novas. Quando os problemas íntimos das pessoas são expostos, quando anseios insatisfeitos são sentidos de um modo que conduza à dor incontrolável, quando a auto-centralidade é reconhecida em cada fibra, então (e nunca antes disso) a maravilha do evangelho pode verdadeiramente ser apreciada” (“Understanding People”, p. 211) (Ênfase acrescentada).

Conquanto a primeira sentença seja correta, a continuação da citação acima acrescenta exigências psicológicas além das exigências da escritura. Crabb interpreta a mensagem da cruz conforme suas idéias psicológicas sobre a  natureza do homem e de como ele muda. Desse modo, o evangelho de Crabb se transforma nas boas novas de que Jesus satisfaz as necessidades, anseios e paixões das pessoas, os quais motivam todo o comportamento do inconsciente. O pecado se transforma em estratégias erradas, no sentido de satisfazer as necessidades, anseios e paixões. A confissão consiste em penetrar nessas histórias e ganhar o insight dessas estratégias erradas. O arrependimento completo resulta  do contato com o sofrimento do passado. A partir daí, a própria mensagem do evangelho é diretamente ligada a uma construção psicológica. Esta não é apenas uma doutrina do homem psicologizado, mas também o Pai, o Filho e o Espírito Santo são transformados em subservientes às teorias  psico-espirituais de Crabb.

Em resumo, o modelo de Crabb nega efetivamente os ensinos bíblicos de:

1 -Negação do Ego. O modelo de Crabb é  um modelo centrado no homem [antropocêntrico], em vez de centrado em Cristo [cristocêntrico]. A motivação maior parte do desejo egoísta de se auto-satisfazer, em vez de satisfazer a Deus.

2 – Crabb confunde a distinção entre o regenerado e o não regenerado.

3 – Crabb minimiza os meios da graça como tendo eficácia prática na vida do crente.

4 – Crabb não crê na suficiência da escritura sagrada.

5 – Crabb coloca o fundamento bíblico (versus o fundamento psicológico)

6) Crabb não enxerga o papel essencial do Espírito Santo para dar poder e graça à vida do crente. O seu sistema é essencialmente psicológico, tratando das necessidades do inconsciente, as quais, supostamente, motivam o comportamento humano, sistema esse que provém da psicologia freudiana e do psicólogo humanista Maslow. Com a  sua hierarquia das necessidades com maior ênfase nas chamadas necessidades emocionais, cuja satisfação resulta em um senso de dignidade pessoal e na saúde psicológica. Quando tais necessidades não são satisfeitas, segundo Crabb, elas produzem intensa dor e tristeza, até mesmo sem a pessoas perceberem.

O aconselhamento conforme o modelo de Crabb toma a forma de  uma pesquisa dentro do inconsciente, a fim de se arrancarem as permanências auto-protetoras.  (isto, é mecanismos de defesa) e atingir a dor e o sofrimento verdadeiros pelas necessidades não satisfeitas (muitas das quais na infância), dando em seguida um conselho sobre como satisfazer essas necessidades de uma maneira mais espiritualmente saudável.  Esse foco interior e retrospectivo está longe do conceito bíblico (conforme Filipenses 3:-13-14): “Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”.

Em vez de tentar “satisfazer” nossas “necessidades” humanas, “se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória. Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, a afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria” (Colossenses 3:1-5).

Crabb já foi membro do Steering Commitee (COR – Coalizão Sobre o Reavivamento), uma organização reconstrucionista dedicada a uma ajuda social e ativista de direita, a qual se propõe a impor os princípios bíblicos (a fim de que a igreja consiga chegar ao governo mundial), porém não nos moldes do Novo, mas do Velho Testamento. Crabb deixou esta organização, porém assinou o seu manifesto e ESCREVE no jornal VISÃO MUNDIAL do COR sobre psicologia e aconselhamento. Vejamos em que realmente a organização COR acredita e pelo que tem lutado:

“O Movimento Cristão de Reconstrução acredita que a Bíblia contém não apenas a mensagem de salvação pessoal através do sangue de Cristo derramado na cruz, mas ainda na estrutura legal compreensível, a qual é a única a provê uma base justa à sociedade. Ele tem compromisso com a visão de que soberania e o governo, desse modo, pertencem a Deus e que todo governo delegado, quer seja a família, a igreja ou o estado (governo civil) deve ser exercido em obediência às leis do Pacto Divino. Além disso, a salvação envolve cada aspecto da vida humana e, desse modo, também as relações mantidas com o mundo ao redor. O exercício do domínio,  conforme as teorias da Pacto Divino é, portanto, básico e vital à fé cristã. Negligenciar tais princípios é depreciar a extensão da vitória de Cristo no Calvário. Crabb não hesitou em se identificar com essa movimento, que, no mínimo é desconcertante. (Para melhor compreensão deste assunto, ver “20

braian manning_ggBrennan Manning

Um dos mentores de Larry Crabb é Brennan Manning autor do livro psicologicamente orientado  “The Ragamuffin Gospel”  (O Evangelho dos Maltrapilhos). Segundo a Christianity Today, (edição de março 2003, “A Shrink Gets Stretched”) Manning tem estado dado a Larry Crabb ocasional direção espiritual, nos últimos 14 anos. Eles se encontram, no máximo, uma vez por ano. Sempre que se encontram eles fazem, espontaneamente, um certo ritual,

“Sempre que nos encontramos”,  diz Manning, “sempre ficamos pulando e corremos um para os braços do outro e nos beijamos na boca…” Quando vemos dois homens se beijando na boca em público só podemos chegar a uma conclusão. Mas ele tem tanta segurança de sua identidade que deixamos de lado qualquer precaução. Se alguém tem algum um problema com isso, o problema é dele”.

Nesse mesmo artigo da CT, Crabb descreve um período de sua vida, o qual foi usado na busca do crescimento espiritual que não  encontrou com os evangélicos: “Eu só conseguir encontrar água para mitigar minha sede nos escritos católicos”.

Nota: – Para entender completamente os ensinos de Larry Crabb, leia “Prophets of PsychoHeresy I” , p. 107-220 (A secção deste livro sobre Crabb foi reeditada como “Larry Crabb’s Gospel”, por Martin e Dreide Bobgan, EastGate Publishers, Santa Barbara, CA, 1989, 360 páginas; e uma edição mais recente da seção Crabb é do livro “Larry Crabb’s GOSPEL”,  1998, 205 páginas).

Fonte:  “Biblical Discernment Ministries”  http://www.rapidnet.com/~jbeard/bdm/ (Revisado em janeiro 2004) e www.cpr.org.br/Mary.htm

Traduzido por Mary Schultze

Em minha opinião, Crabb é mais um de uma lista imensa de “livre pensadores” do meio evangélico que consegue interpretar muito bem a cede por novidades dos frívolos crentes dos nossos tempos. Fingindo descobrir “novos caminhos”  e abusando de linguagem acadêmica, o que impressiona alguns, Crabb seduz os confusos crentes de “Atenas”.

Roberto Aguiar

Anúncios

29 comentários em “Larry Crabb: Desviando os Homens de Deus Através do Aconselhamento

  1. Angela
    30/11/2009

    Falar de estrangeiros é facil que ver você falar dos pregadores brasileiros, Sr. Roberto Aguiar

    Curtir

  2. herbert
    30/11/2009

    Falar de estrangeiros é facil que ver você falar dos pregadores brasileiros, Sr. Roberto Aguiar

    Curtir

  3. Rute Salgado
    22/12/2009

    Se vcs amam tanto assim o evangelho de Cristo porque perdem tanto tempo falando mal dos outros? Porque não aproveitam o tempo e espaço para exaltar o nome de Deus?
    Eu creio em Deus e isso nunca vai mudar, mas tomo muito cuidado com o fanatismo religioso que cega ao invés de iluminar.
    A religiosidade não unifica, afasta
    Forma orgulhosos, julgadores, tolos, sem visão
    Não transforma, deforma
    Troca os valores
    Tira a sensibilidade
    Acaba com a misericórdia
    É interesseira, seu amor é circunstancial
    Ela côa mosquitos e engole bois
    Preocupa-se com a aparência externa, enquanto no interior se esconde as feiúras da alma
    Professam, mas não praticam
    Buscam a glória dos homens, mas não glorificam a Deus

    Curtir

  4. joão neto felix
    19/03/2010

    crab,manning,yancey,lewis,kvitz,gondim,caio,brabo,chesteron,rubem, entre muitos…não abandonaram a fé, pelo contrário, acredito que pelo seus escritos, essa fé ganhou um pouco mais de força devido a maturidade de cada um em relação a sua própria humanidade.

    Curtir

  5. Roberto Aguiar
    19/03/2010

    Toda palavra, de onde quer que venha, se assevera as qualidades da humanidade é falsa segundo a bíblia, e uma desumanidade no sentido filosófico para com aqueles que a recebem. Não há um traço em todo texto bíblico que aponte uma qualidade se quer em toda a humanidade.

    Toda essa lista de homens citada por você encontraram na humanidade uma bondade que o próprio criador desconhece, portanto, todos eles são impostores nesse sentido, falsificadores da palavra de Deus. A bíblia foi entregue por Deus para a humanidade como rota de fuga de toda forma de engano. Entretanto, esteja livre para acreditar na fábula que melhor lhe convier.

    Que só Deus nos influencie!

    Curtir

  6. Roberto Aguiar
    19/03/2010

    Sra. Angela e Sr.Herbert

    As matérias postadas nesse blog abordam mais estrangeiros por um simples fato. A igreja evangélica brasileira, em sua maioria, simplesmente é um clone dos americanos. Todas as heresias doutrinárias defendidas pelos ícones das famosas igrejas brasileiras nasceram lá fora, daí prefiro analisá-las na fonte. Por exemplo, o evangelho pregado por Ricardo Gondim e Rene kvitz, são um coquetel de Philip Yancey e Brian McLaren. Os evangelhos da Universal, R.R. Soares, Mundial, Sara Nossa Terrra, nessa linha, vem de E. W. Kennyon, que foi plagiado por Kenneth Hagin, e por ai vai.

    Curtir

  7. joelson da rocha vale
    11/09/2010

    li apenas o livro de dentro para fora o que você acha deste?

    Curtir

  8. Roberto Aguiar
    11/09/2010

    Deste qual?

    Curtir

  9. luis fernando marin
    07/02/2011

    Me desculpe, mas sua visão é absolutamente equiocada. Uma verdadeira tolice. Deus fez o homem à sua imagem e semelhança: inteligente e cirativo. A “mente de Cristo”, em nós implantada, é uma mente pensante, questionadora, instigadora. Se você acha que o cristianismo não pode dialogar com a ciência (inclusive com a psicologia) jamais tome sequer uma aspirina para a dor de cabeça nem ande de carro. É preciso, sim, analisar os ensinos humanos à luz das escrituras e os do Dr. Crabb passam no teste. Produza algo melhor ao invés de criticar.

    Curtir

  10. luis fernando marin
    07/02/2011

    Aliás, não perca seu tempo como “caçador de heresias”. Pregue o evangelho, dê amor, cuide dos pobres… Enfim, faça o que a Bíblia manda.

    Curtir

  11. Roberto Aguiar
    07/02/2011

    Eu como crente, adoro dialogar com crente sobre inteligência, pois essa, reconhecidamente pela sociedade, é uma das áreas que eles menos utilizam. É justamente por utilizar meu senso crítico analítico, agora incomparavelmente melhorado pelo conhecimento da palavra de Deus, que eu não engulo os truques pisicologisados do Doutor Crabb. Truques que estão cumprindo perfeitamente o propósito para o qual foram criados: Encher os bolsos do doutor Craab. Obviamente às custas de crentes que se acham muito espertos…

    O cristianismo não precisa dialogar com nenhum outro tipo de conhecimento por um fato elementar, o cristianismo é uma criação de Deus. Será que o criador do cosmos tem algo a aprender com uma insignificante matéria cósmica como o homem?

    Do alto da sua sabedoria Luis, você cometeu um erro clássico de interpretação, confundindo alho com bugálho. Quando eu tomo uma aspirina procuro atingir a minha matéria, a minha parte biológica, um ato extremamente racional, porque problemas materiais se resolvem no campo material. Já quando o problema é espiritual, tentar usar conhecimento adquiridos no campo da matéria, que a fonte é o homem, é prova clássica de pouca inteligência porque segundo a bíblia, uma coisa não toca a outra. O fato por si só não precisaria de mais acréscimo algum, mas como não custa nada. Tem ainda o agravante de o doutor Crabb ir pescar os conhecimentos pra cura do espírito, de homens comprovadamente perdidos espiritualmente e que jamais se acharam. O que é um contra-senso.

    Os ensinos do doutor Crabb passam no seu teste. Fale apenas por você.

    Novamente você se contradiz na sua postagem. No início de sua postagem defende a mente questionadora e crítica como algo sadio. Já no final me censura por fazer questionamentos e críticas. Assim fica difícil entender o que você defende afinal…

    No seu último post você revela sua pouca intimidade com a bíblia. Fato que explica a sua admiração pelas heresias de Crabb. Primeiro você não conhece a minha vida para sugerir que eu faça algo que você não tem condições de aferir se já as pratico ou não. O que transforma sua fala em mero chute. Segundo, em toda a história da humanidade, em todas as culturas, aprender o que não se deve fazer, tem peso e valor iguais a aprender a fazer o que é correto. Com a espiritualidade não poderia ser diferente. Portanto, aprender sobre heresias é de vital importância para que se alcance o objetivo. Só se conhece heresias através da bíblia. É por isso que você Luiz, além de desprezar esse conhecimento, engole as trapaças do senhor Crabb, porque evidentemente investiu pouco tempo na bíblia.

    E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós. 1 Coríntios 11.19

    Curtir

  12. luis fernando marin
    09/05/2011

    Meu caro, me perdoe caso a pressa em questionar suas ideias me fez ser deselegante.
    Sua resposta, no entanto, me faz concluir que você está mesmo interessado em combater a “heresia” do Dr. Crabb de forma aguda.
    Bem, eu na verdade não tenho “procuração” para defendê-lo e realmente considero suas obras úteis na minha caminhada cristã, embora não me sintra nem um pouco obrigado a anuir e seguir tudo que ele ensina.
    Não sei de que tipo de leitura você gosta, mas reservo meu direito sagrado, invocando Lutero e a reforma, de interpretar as escrituras não de modo particular, mas de modo diverso do seu, que, ao menos pelo que li aqui, considero, com todo o respeito, preconceituoso e medieval. Decerto não sou o único cristão com vida espiritual constantemente renovada pela graça, conhecimento razoável das escrituras e contato reflexivo com pastores e teólogos que foi ou é “enganado” pelas obras de Crabb.
    Fique na paz e seja feliz no seu intento, se Deus se agrada dele.
    Eu não, e me reservo esse direito.

    Curtir

  13. Alberto Almeida Costa
    28/07/2011

    VOCÊ Roberto Aguiar, Silas MAL-afaia, Estevão e Sônia, Júlio Severo… vocês fazem mal à igreja de Jesus Cristo, eu tenho vergonha de vocês, porque trabalhamos duro para resgatar vidas enquanto vocês fazem a vontade de Satanás com esse câncer chamado DUREZA DE CORAÇÃO – vocês precisam de muito mais que suas regiliosidades, Larry Crabb não é religioso, é autêntico, eu poderia citar muitos outros homens “loucos” que Deus tem levantado pra sacudir a igreja, mas com vocês não vale a pena perder tempo.
    Fui!

    Curtir

  14. Fernando
    09/08/2011

    Caro senhor Aguiar, sua tese não me convenceu. Não achei raciocínio lógico nelas. Sua visão sobre essa matéria ficou superficial. Seus argumentos “bíblicos” contra as mensagens de Crabb ficaram sem conexão. Pareceu-me mais que você deturpou a bíblia para defender um ponto de vista estritamente pessoal contra esse autor. Já li diversos livros de Crabb e não o vi nessas acusações que fiseste. Pelo contrario, aprendi muito a me aproximar de Deus e dos meus semelhantes com muitas verdades reveladas ensidadas por esse autor. Vejo que você está JULGANDO E CONDENANDO os ensinamentos de um homem de Deus, sem se quer demonstrar amor pelo próximo ou compaixão.

    Pareceu-me mais que a sua visão é que é superficial, tanto de Deus como da sua Palavra. Se você tem medo de aprofundar seus relacionamentos, se expor à eles ou até mesmo aceitar Deus como um amigo para se relacionar (fato no qual voce criticou veementemente), só posso lamentar. Pois o meu deus, O senhor Jesus Cristo me criou para eu me relacionar com ele,… Pois ele é meu amigo… meu mestre… meu irmão… meu Senhor… e é nesse Deus que creio… e por isso o Glorifico, o adoro e ele me deixa sem palavras….

    Então. pare de deturpar a palavra de Deus… fica feio para você… e ainda terá que prestar contas disso.

    Deixe que Deus julgue e condene… quanto a você… sua função é apenas o “IDE”… Deus não PRECISA DE ADVOGADOS PARA DEFENDER SUA PALAVRA, POis a sua palavra é Viva e Verdadeira. Se é verdadeira não precisa de ninguém para defendê-la. POis, você a defenderia de quê?

    Finalizando… quando você tentar criar uma tese contra alguém, usando a blíblia para isso…. ao menos tente defender o que é certo, não a sua opnião… pois, não creio em opniões de homens, mas creio na palavra de Deus, que é luz para meu caminho…. e o próprio espírito santo pode me ensinar a distinguir os falsos profetas dos verdadeiros…. não preciso de ajuda de homens, como você por exemplo.

    Fica na paz e tente se concentrar mais no evangélio do que nas pessoas…. pois Deus ama a todos, idependente das escolhas que os homens fazem.

    Curtir

  15. Fernando
    09/08/2011

    Caro Sr. Aguiar;

    quanta presunção de sua parte ao responder, em tópicos acima esse fórum, na seguinte resposta:

    _————————————————————————-_
    Roberto Aguiar Diz:
    19/03/2010 às 20:01

    Toda palavra, de onde quer que venha, se assevera as qualidades da humanidade é falsa segundo a bíblia, e uma desumanidade no sentido filosófico para com aqueles que a recebem. Não há um traço em todo texto bíblico que aponte uma qualidade se quer em toda a humanidade.

    _————————————————————————_

    Então como assim não há traços bíblicos que aponte qualidades no homem?

    pera aê…. veja só:

    “E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” GEN 1:27

    “E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a manhã, o dia sexto. ” GEN 1:31

    Deus fez o homem… e tudo que Deus fez é bom… logo o homem é bom. Isso é uma qualidade e está citado nas mesmas escrituras que você alegou que não continha essa verdade.

    Mas uma vez lhe digo que tenha cuidado ao usar a palavra de Deus para defender erroneamente seus pontos de vistas, atacando a fé das pessoas.

    veja só… numa simplíssima passagem já derruba seus argumentos.

    E pior, você nesse seu argumento, chamou a palavra de Deus de falsa, ao afirmar que “Toda palavra, de onde quer que venha, se assevera as qualidades da humanidade é falsa segundo a bíblia,” visto que a própria palavra de Deus afirma que o homem é bom (uma qualidade, fácil de concluir; já que você se julga tão inteligente e intelectual).

    Não sou defensor de Crabb… mas, volto a afirmar que sua tese está sem fundamentos claros e corretos.

    Posto isso para que outras pessoas possam ter uma segunda opnião ao ler seu artigo, descobrindo que você não é o dono da verdade, como tanto defendeu, até de forma agressiva nas respostas, nesse fórum.

    Se você quiser rebater essas opniões, fique a vontade…. pois eu sei em quem tenho crido e também sei que é fiel para guardar sua palavra.

    Não sou de fácil infuência.

    Fique na Paz e que Jesus ilumine sua vida.

    Gostaria agora de uma gentileza sua aqui nesse site: Se você responder a minha opnião, comece afirmando que “JESUS CRISTO É DEUS, E QUE VEIO AO MUNDO, NASCEU E VIVEU COMO HOMEM E SE ENTREGOU PELOS NOSSOS PECADOS, MORRENDO NUMA CRUZ PARA NOS SALVAR, E QUE ELE RESSUCITOU AO TERCEIRO DIA, DERROTANDO A SATANÁS E QUE SOMENTE NELE HÁ SALVAÇÃO”. e assine embaixo.

    Somente assim continuarei a dar valor no que você replicar ou mesmo me dar ao trabalho de resonder com uma tréplica.

    Peço isso só por segurança, já que você se intitula um defensor da fé cristã contra os hereges.

    Deus lhe abençoe.

    Curtir

  16. Vantuil Dias
    14/10/2011

    Bom dia a todos! Eu quero compartilhar com vocês Salmo 106. 3
    “Bem aventurados os que guardam a retidão e o que pratica a justiça em todo tempo.”

    Observem a expressão “bem aventurados” que quer dizer mais que felizes. Deus, o nosso Deus e o nosso Pai eterno tem poder para nos dar uma vida plena e abundante e concedeu este poder ao seu Filho unigênito Jesus.

    Eu vejo neste salmo a receita para sermos felizes.
    1- Guardar a retidão. 2- Praticar a justiça em todo tempo.

    A psicologia nos ensina a identificarmos e a trabalharmos os nossos traumas e perdas emocionais, por exemplo: complexo de inferioridade, rejeição, desafetos, défict de atenção, entre outros.
    Deus nos sonda, ou seja, descobre os nossos corações e por meio de seu Filho Jesus e pelo poder do seu Espírito cura as nossas feridas emocionais e nos restaura completamente.
    Deus nos dá poder pra vencer o pecado e para amar os nossos irmãos.

    Deus é bom e é perfeito. Louvai ao Senhor pelos seus feitos poderosos!

    Hebreus 4.12, 13
    “Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração. E não há criatura que não seja manifesta na sua presença; pelo contrário, todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos daquele a quem temos de prestar contas. ”

    Que Deus vos abençoe! Tenha um ótimo final de semana.

    Curtir

  17. Claudia Marinho
    18/02/2012

    Poderia me ajudar numa questão? O que podemos fazer para ajudar as pessoas a pararem de falar mal de irmãos em Cristo? Existem tantos ministérios e áreas em que se pode atuar! Será que existe esse ministério de difamar? Creio que não cabe a nós julgar ninguém, a não ser a nós mesmos. Se ele está errado prestará contas a Deus. É realmente ultrajante quando se está fazendo uma pesquisa sobre alguém e nos deparamos com blogs assim! O que podemos fazer para demonstrar o amor de Deus pelos irmãos, sendo assim testemunhas que cumprem um grande desejo do Senhor “Sejam um”. Paremos de nos ocupar com essas coisas e deixemos que o próprio Deus defenda seus interesses e sua igreja, nossa tarefa é pregar a verdade da salvação e vivê-la – Amar!

    Curtir

  18. Roberto Aguiar
    19/02/2012

    Primeiramente, saudações Claudia!

    Posso te ajudar sim! Talvez um bom começo fosse deixar a hipocrisia de lado, e parar de falar mal das pessoas do mundo também, as chamadas pessoas “perdidas”. Sim porque o conchavo que existe no meio da igreja é muito feio. Existe um pacto informal de não “julgar” e “falar mal”, só entre si, com os da mesma “panela”. Já falar mal das pessoas do mundo é liberado, isso é feio demais! Dois pesos e duas medidas… Ou você vai querer me dizer que não pronuncia nada desfavorável sobre ninguém nesse planeta?

    Já que segundo sua opinião, os textos desse blog são difamatórios, e revelam fatos irrelevantes ou que não existem(foram inventados), lhe desafio a conhecer uma “cambada de difamadores”, iguais a mim, que talvez você conheça: Jesus, João Batista, Paulo de Tarso, Pedro, João, Tiago, Tito, Jeremias, Davi… A lista é grande…

    Deixo o link de uma matéria relevante nesse mesmo blog sobre o tema levantado por você, mas segundo a bíblia, não segundo a sua ou a minha opinião, pois acredito que ambas não fazem a diferença. Quem sabe você amplia seus conhecimentos nessa área, para não se precipitar em terrenos que você notoriamente desconhece.

    Segue o link: https://discernimentocristao.wordpress.com/2011/02/27/saber-julgar-e-uma-questao-de-sobrevivencia-espiritual/

    Cordialmente,

    Roberto Aguiar

    Curtir

  19. Roberto Aguiar
    19/02/2012

    Caro Fernando, saudações!

    Desculpe-me pela demora em lhe responder, é que me impus um alto-recesso, e só voltei agora.

    Antes de qualquer coisa, quero lhe afirmar que para mim, “JESUS CRISTO É DEUS, E QUE VEIO AO MUNDO, NASCEU E VIVEU COMO HOMEM E SE ENTREGOU PELOS NOSSOS PECADOS, MORRENDO NUMA CRUZ PARA NOS SALVAR, E QUE ELE RESSUCITOU AO TERCEIRO DIA, DERROTANDO A SATANÁS E QUE SOMENTE NELE HÁ SALVAÇÃO”. E ponto!

    Nobre Fernando, se você levar em consideração apenas parte dá bíblia, em vez dela toda, você pode encontrar nela tudo o que você desejar, até as coisas mais absurdas do mundo. Realmente cabe tudo mesmo…

    Você em sua análise sobre o tema, parou no capítulo 1 do livro de Gênesis. E essa parada, distorce a opinião real de Deus sobre o homem. Continue a leitura que você vai esbarrar em Gênesis 6.5-7:

    “Viu o Senhor que a maldade do homem se havia multiplicado na terra, E QUE ERA CONTINUAMENTE MAU TODO DESÍGNIO DO SEU CORAÇÃO; então se arrependeu o SENHOR de ter feito o homem na terra, E ISSO LHE PESOU NO CORAÇÃO. Disse o SENHOR: Farei desaparecer da face da terra o homem que criei, o homem e o animal, os répteis, e as aves dos céus; porque me arrependo de os haver feito”.

    E o SENHOR disse:
    “Porque a imaginação do coração do homem É MÁ DESDE A SUA MENINICE”. Gênesis 8:21

    Entenda meu irmão, a bíblia diz que Deus fez o homem perfeito, mas o pecado por opção pessoal , desgraçou o coração da humanidade. O homem se tornou um monstro, do ponto de vista de Deus, e até do próprio homem. Até uma parte da humanidade admite que o homem não presta. E o inferno, você já parou para pensar do por que, de uma condenação tão severa e definitiva da parte de Deus para o homem, se o homem é bom como você diz? Se for assim, então Deus seria uma criatura cruel e sádica por condenar trilhões de pessoas boas ao inferno eterno, você não acha?

    Desafio a você, ou a qualquer um, a encontrar na bíblia, alguma palavra boa sobre o homem, no que diz respeito a sua natureza, após a queda no jardim do Édem.

    Cordialmente,

    Roberto Aguiar

    Curtir

  20. Fabio
    10/05/2013

    Roberto Aguiar, por favor, criticar Larry Crabb é insano. Outra questão – sede é com s e não com c.kkkkkkk

    Curtir

  21. Roberto Aguiar
    21/09/2013

    …Sede com “c” não esvazia o conteúdo da matéria!
    Tenta outra…
    …A palavra sede vai continuar ai escrita com “c”…

    Curtir

  22. Pastor Bíblico
    09/10/2013

    muito obrigado irmão!

    Curtir

  23. Debora
    31/03/2014

    Olá,
    Eu já li um livro do Sr. Crabb e gostei, o que li foi corações despedaçados, em 2004. Na ocasião havia perdido um filho,e para mim, em particular foi muito bom naquele momento. Foi indicado por um amigo. Honestamente, sempre ouvi falar bem so Sr Crabb. Lendo o que foi citado acima fiquei um pouco assustada e até confusa com tanto negativismo/criticas sobre o sr. Crabb.
    Porém não posso em nenhum momento ser farovável ou contra, no geral, como disse, só li UM livro e é necessário ler mais os livros dele e buscar informações sobre tal assunto em parelelo com a biblía e ai sim, poderei tirar minhas conclusões do que foi citado no blog.

    Só acho que nas observações citadas a favor, ou contra, teve um grau de grosseria, principalmente do Sr Roberto Aguiar que diz: “Eu como crente, adoro dialogar com crente sobre inteligência, pois essa, reconhecidamente pela sociedade, é uma das áreas que eles menos utilizam”

    Achei um tom tão descriminatório e tb um tanto arrogante e prepotente. Do que adianta falar tanto do Sr. Crabb e ser na escrita/respostas autoritário. Mesmo que as pessoas não concorde com o senhor, não precisa dessa agressividade em suas palavras, nem tudo que pensamos precisamos falar, dizer, escrachar, eu acho que é questão de ser tb prudente.

    Ser inteligente é excelente, mas sermos educados e respeitosos é tão coerente quanto a inteligência.

    Débora.

    Curtir

  24. claudemir
    09/04/2014

    temos que prega biblia,mais biblia,veses biblia,somente em sima da bibilia.nao o que vc acha ou eu e sim a vontade de DEUS…..amem

    Curtir

  25. Márcio Siqueira
    16/09/2014

    Sr. Roberto Aguiar
    A psicologia teria alguma utilidade segundo sua opinião ou segundo seus conhecimentos bíblicos?

    Curtir

  26. Roberto Aguiar
    30/11/2014

    Concordo Débora!

    Passei do ponto, confesso…!

    Retrocedo aqui e agora em minha grosseria!

    Curtir

  27. Rui barboza de vasconcelos
    17/12/2014

    Gostaria de agradecer por existir homens como Larry Crabb,pois atravez de seu livro de dentro para fora minha historia de vida mudou…Era uma pessoa muito medrosa e usuario de drogas e atraves deste livro muitas coisas mudou na minha vida….

    Curtir

  28. Fernando F.
    19/03/2016

    Para mim um dos melhores livros escritos por cristãos fora da Bíblia é o “Silêncio de Adão” do dr. Larry Crabb. Nâo me atrevo a julgar o Dr. Crabb ou os comentários do sr. Aguiar mas este livro impactou grandemente a minha vida.

    Curtir

  29. Roberto Aguiar
    26/05/2016

    Prezado, a vida do Larry Crabb jamais esteve em julgamento nesse blog, mas sim sua concepção de evangelho.

    Curtir

Nesse blog, 100% dos comentários são publicados, portanto contribua com sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 18/10/2009 por em Falsos Mestres, Psicoheresia.

Visitas certificadas pelo Wordpress. Primeira postagem Agosto/2008

  • 945,116

Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email

Junte-se a 598 outros seguidores

A fonte da aflição humana

Nós como humanidade, mesmo tendo consciência da existência de Deus, não o consideramos como a um Deus, nem lhe agradecemos por nada, antes, em nossos próprios raciocínios nos perdemos. Em virtude disso, nosso coração enlouqueceu e se perturbou. Nos tirando por sábios, nos tornamos loucos. E, como esnobamos a Deus, o criador nos entregou aos nossos próprios sentimentos perversos, para fazer-mós coisas ruins uns com os outros. É precisamente assim que chegamos exatamente onde estamos.

Novo Testamento/Livro de Romanos/Capítulo 1/Verso 21,22,28.

“O questionamento e a crítica deve ser incentivado. Só que criticar não é o mesmo que fazer troça ou debochar, que é o que via de regra algumas pessoas fazem. A crítica só é possível com debate, ao passo que o escárnio leva ao combate.”
Um ateu.

“A verdade deve ter prioridade sobre o amor e o amor sem a verdade é uma falsa unidade.”

“A esquizofrenia do movimento evangélico moderno alcançou o nível de epidemia, e tem se alastrado, contaminado, e posto em risco até as tradicionais igrejas evangélicas cristãs.”

Progospel site cristão americano.

"A corrupção da sociedade começa por uma falha em chamar as coisas, pelos seus nomes próprios."

“Por meio de apresentações dramatizadas, os pastores fazem com que as igrejas se assemelhem a teatros; transformam o culto em shows musicais e os sermões, em arengas políticas ou ensaios filosóficos. Na verdade eles transformam os servos de Deus em atores cujo objetivo é entreter os homens.”

Spurgeon (1834 - 1892), pregador inglês chamado de o príncipe dos pregadores.

“A fé manifestada por Cristo não tem paralelo humano, ela divide o mundo”.

A.W. Tozer (1897 - 1963) foi um pastor, pregador, escritor, editor americano.

“O verdadeiro cristianismo é apolítico. A tentativa de misturar o evangelho a política é uma heresia antiga.”

"A experiência provê a dolorosa prova de que as tradições religiosas da igreja, uma vez formuladas, são primeiramente tidas como úteis, depois consideradas necessárias, até finalmente serem transformadas em ídolos. Todos têm que se curvar diante delas ou haverá punição".

J.C. Ryle (1816 -1900), brilhante aluno de Oxford, foi o primeiro pastor anglicano de Liverpool .

“O amálgama da psicologia com a Bíblia causa impacto destruidor sobre a mensagem do evangelho”.

David Robertson, pastor da Igreja Livre da Escócia, em Dundee e autor do livro “As Cartas para Dawkins”.

Alguns líderes de denominações evangélicas não fazem parte do que se chama a ‘Noiva de Cristo’. Eles são líderes de uma Igreja que há muito tempo traiu o Mestre”.

Richard Wurmbrand (1909 - 2001) foi um pastor romeno fundador da missão Voz dos Mártires. Wurmbrand passou 14 anos em prisões comunistas por pregar o evangelho.

“Deus não despede ninguém vazio exceto aqueles que são cheios de si mesmos”.

D. L. Moody (1837-1899), evangelista Americano.

“Ninguém descobre a cura para doenças por amor a humanidade. Como tudo mais, a ciência é apenas mais uma ferramenta para produzir dinheiro e glória”.

"Se você quer ser popular, pregue a felicidade. Se você quer ser impopular, pregue a santidade."

Vance Havner (1901-1986) pastor americano.

“Nenhum homem acredita que a Bíblia quer dizer o que diz, ele está sempre convencido de que ela diz o que ele quer dizer”.

George Bernard Shaw (1856 -1950) foi um escritor irlandês dramaturgo e premio Nobel de literatura.

“É difícil ver como o cristianismo pode ter um efeito positivo na sociedade, se não pode transformar a sua própria casa”.

John F. MacArthur Jr. (1939) escritor e pastor da igreja Grace Community em Sun Valley, Califórnia.

“É possível falar de amor para com os homens de tal maneira que Deus sai de cena. É possível começar a justificar a sua vida unicamente na base do quão "bom" você é para os homens. E, gradualmente, a diferença entre um cristão e a falsa ética humanista desaparece. Não porque o humanismo tornou-se centrado em Deus, mas porque o cristão tornou-se o centro de tudo”.

John Piper (1946) pregador e autor, pastor da Igreja Batista Bethlehem em Minneapolis, Minnesota-E.U.A.

“O grande poder do pecado é que cega os homens para que eles não reconheçam seu verdadeiro [mal] caráter”.

Andrew Murray (1828 - 1917) escritor e pastor sul-africano.

“Um sermão é pobre e sem efeito quando não deixa o ouvinte descontente consigo mesmo, e nem com o pregador”.

George Whitefield (1714 -1770) pastor anglicano itinerante. Seu ministério teve enorme impacto sobre a ideologia americana. Conhecido como o "príncipe dos pregadores ao ar livre" foi o evangelista mais conhecido do século XVIII.

“A humanidade está adquirindo a tecnologia correta para as razões erradas”.

R. Buckminster Fuller(1895- 1983)filósofo americano, teórico de sistemas , arquiteto e inventor.

“Eu considero que os principais perigos que confrontarão a igreja do próximo século será a religião sem o Espírito Santo; cristianismo sem Cristo, perdão sem arrependimento; salvação sem regeneração; e céu sem inferno”.

William Booth (1829 - 1912), pregador metodista britânico, fundador do Exército da Salvação.

“A menos que você tenha um compromisso sólido com a verdade, a Bíblia não vai mudar a sua vida, ela só vai ser um mar de palavras”.

Winkie Pratney (nascido em 1944) é um evangelista neozelandês, comunicador da juventude, apologista cristão e escritor.

“Se um homem se guiasse hoje em dia rigorosamente pelos ensinamentos do Novo Testamento, ele seria considerado insano”.

Robert Green Ingersoll (1833 - 1899) foi um ativista social, orador, agnóstico e inimigo da bíblia. Eis um sujeito que embora não cresse na bíblia, demonstrou tê-la compreendido muito mais do que a maioria dos que se dizem “crentes” nela.

“O cientista Charles Darwin foi o criador da teoria da evolução que diz que o homem vem do macaco. Essa ideia amplamente aceita pela sociedade, define a vida como a luta entre o forte e o fraco, o que é chamado de darwinismo social. Darwin definiu que o mais poderoso militarmente, psicologicamente, politicamente e em termos de tecnologia será superior aos fracos e oprimidos, e vai governar e subjugá-los. Esta idéia dominou a ideologia de Hitler e Mussolini, e conservando as devidas proporções, é um resumo da história da humanidade”.

“Para estar bem com Deus, muitas vezes isso significa ter problemas com os homens”.

A. W. Tozer (1897-1963), foi um pastor protestante americano.

“Deus não tem netos”

“O grande problema com a maioria dos pastores é que simplesmente não levam a sério o discipulado. Para nosso espanto, eles se satisfazem apenas com a confissão das pessoas de que desejam entregar suas vidas à Cristo, sem se preocuparem se elas vão ou não viver isso de fato”.

“Ou a bíblia me fará evitar o pecado, ou o pecado me fará evitar a bíblia”.

Dwight Lyman Moody (1837-1899), foi um evangelista americano.

“Ao contrário do que a maioria dos crentes imagina, no reino de Deus não existe independência nem democracia. A liberdade que nos é oferecida, jamais teve ou terá o sentido que desejamos. Que fique bem claro, que a liberdade ofertada pela bíblia, é liberdade do pecado, jamais significou liberdade para fazer o que se quer”.

“A Bíblia está sendo testada como o ferro em uma bigorna, espancada por muitos martelos. A Bíblia prova concretamente que é a Palavra de Deus por sua previsão impar de eventos futuros, além de todas as chances possíveis de erro, e isso tudo pode ser comprovado pelos fatos registrados na história. Sim, ela tem se mantido precisa.”

"Deus proibiu Salomão de comprar cavalos no Egito. Porque ele desobedeceu, e até casou com mulheres egípcias, perdeu a fé e se tornou um idólatra, mesmo com toda a sabedoria que Deus lhe havia concedido. Por isso, que ninguém se considerando sábio e ungido, se coloque acima dos outros cristãos, pois os que assim se julgam, como fazem os modernos apóstolos e profetas, acabam caindo na apostasia".

Mary Schultze escritora evangélica brasileira

"Nada na história, serve para ensinar aos homens a possibilidade de viverem em paz. É o ensino oposto que dela se destaca e se faz acreditar".

Paul Ambroise Valery [1871-1945], poeta, ensaísta e crítico francês.

"A morte perde metade de suas armas quando negamos em primeiro lugar os prazeres e interesses da carne".

Richard Baxter (1615 - 1691) foi um Inglês puritano líder da igreja.

"As pessoas na igreja não estão se voltando para Cristo, porque elas não têm senso de pecador contra o Senhor. Elas não estão convencidas do pecado pessoal, porque elas não sabem o que é pecado. Elas não têm noção do pecado, porque a lei de Deus não está sendo pregada de verdade".

Walter Chantry(1938) é um pastor de uma igreja batista na Pennsylvania.

“Pela lei da justa compensação, o coração dos que brincam com assuntos religiosos será destruído pelo brilho excessivo da verdade em que tocarem. Os olhos serão cegados pela luz que contemplam”.

A.W.Tozer (1897 - 1963), pastor americano.

“O que a história conta não passa do longo sonho, do pesadelo espesso e confuso da humanidade”.

Arthur Schopenhauer (1788-1860), filósofo alemão.

“As pessoas dizem que a cruz de cristo prova o quanto o homem é valioso. Isso é mentira! A cruz prova o quanto os homens são depravados”.

Paul Washer (nascido em 1961),fundador da missão HeartCry.

“A pessoa santificada é a única satisfeita no mundo”.

William Gurnall ( 1617 - 1679) escritor cristão Inglês.

“A história é apenas uma série de crimes e desgraças”

Voltaire (1694 —1778), filósofo iluminista francês.

“Nenhum homem começa a ser bom enquanto não se considerar mau”.

Thomas Brooks (1608-1680), pregador Inglês.

“Quando os homens começam a se queixar mais de seus pecados do que de suas aflições, começa a surgir alguma esperança para eles”.

Matthew Henry (1662 - 1714), pastor presbiteriano.

“A primeira e pior de todas as fraudes é enganar-se a si mesmo. Depois disto, todo o pecado é fácil”.

Philip J. Bailey (1816 — 1902), foi um poeta inglês.

“Dizer ‘Esqueça a doutrina, vamos evangelizar, é tão ridículo quanto uma equipe de futebol que diz "Esqueça a bola, vamos continuar o jogo"

Peter Lewis, é pastor da Cornerstone Church em Nottingham, Inglaterra, e autor de vários livros.

“Nada do que é de Deus é obtido com dinheiro”

Tertuliano (160 - 220 dC) foi o primeiro autor cristão a produzir uma obra literária em latim. Ele também foi um notável apologista cristão e um polemista contra as heresias.

“Eu sou um fã do homem, eu sou um humanista”

O ator Al Pacino no personagem do diabo no filme, “O Advogado do Diabo”

“Atribuirei todas as aparentes incoerências da Bíblia à minha própria ignorância”

John Newton (1725 - 1807) foi um pastor Anglicano, autor de muitos hinos incluindo o afamado,”Amazing Grace”.

" Ao tentar-mós inaugurar um reino que não é deste mundo, utilizando as ferramentas que são deste mundo , isso é não cumprir a meta que supostamente estamos procurando alcançar”

Cal Thomas é um cristão americano colunista sindical

"Quem quer que controle a mídia, as imagens, controla a cultura"

Allen Ginsberg , (1926 – 1997) poeta americano.

“Quem quer que controle a cultura, controla a vida das pessoas porque o homem é 100% um produto cultural”

“Uma grande parte da minha família foi assassinada. Foi na minha própria casa que seu assassino foi convertido. Foi também o local mais adequado. Assim, em prisões comunistas a idéia de uma missão cristã para os comunistas nasceu”.

Richard Wurmbrand (1909 - 2001) foi um pastor romeno fundador da missão Voz dos Mártires, passou 14 anos em prisões comunistas por causa do evangelho

“O auto-esvaziamento prepara o transbordamento espiritual”

Richard Sibbes (1577-1635) Foi um teólogo inglês, exegeta bíblico, um representante da espinha dorsal da teologia puritana.

“O mais querido ídolo que conheço, seja ele qual for, ajuda-me Senhor, a derrubá-lo do teu trono, e a adorar somente a Ti”.

William Cowper (1731 - 1800) foi um poeta cristão inglês. Um dos mais populares poetas do seu tempo. De muitas maneiras, ele foi um dos precursores da poesia romântica .

“Uma fé que pode ser destruída pelo sofrimento [ou pelas dificuldades] não é a fé verdadeira”.

Richard Wurmbrand (1909 - 2001) foi um pastor romeno fundador da missão Voz dos Mártires, passou 14 anos em prisões comunistas por causa do evangelho .

"Beber cerveja é fácil, destruir seu quarto de hotel é fácil, mas ser cristão é uma tarefa difícil. É a rebelião!"

Alice Cooper, famoso cantor e compositor de hard rock.( Jornal "The Sunday Times")

“O cristianismo genuíno faz questão de desmentir o refrão segundo o qual não se deve permitir que a verdade e os fatos estraguem uma boa história”.

“A história da ciência, como a história de todas as idéias humanas, é uma história de sonhos irresponsáveis, de obstinação e de erro”.

Karl Popper (1902 - 1994) foi um filósofo austríaco premio Nobel. Ele é considerado um dos mais influentes filósofos da ciência do século 20.

“É mais fácil dar qualquer coisa que tenhamos do que dar-nos a nós mesmos”.

Jonh Blanchard(1932) é um pregador cristão.

“Nada que não seja decorrente do amor pessoal a Cristo e da comunhão com Ele pode ter algum valor. Podemos saber de cor as escrituras, pregar com eloqüência e fluência considerável, com uma fluidez que as pessoas podem facilmente até confundir com poder de Deus. Mas não devemos nos enganar, se nossos corações não beberem profundamente da fonte principal, se o que nos incentiva não é o amor de Cristo que brota de uma realidade prática, o resultado de tudo isso será algo fugaz, passageiro!”

Charles Henry Mackintosh (1820-1896) foi um pregador irlandês, expositor da Bíblia, e autor.

"A verdadeira vida do crente, ou seja, a vida de Cristo nele é uma vida que está sempre brotando da morte".

Evan H. Hopkins (1837 – 1918) escritor cristão inglês

"Deus está esperando para encher as nossas vidas com o que é incrível, se a gente aceitar a nossa falência."

Ian Thomas (1914 - 2007) foi um escritor cristão inglês e professor de teologia.

"Deus pode cumprir promessas mesmo quando parece que ele as tenha quebrado, pode encontrar soluções onde as tentativas humanas fracassaram. Faz mais do que podemos fazer quando parece que está fazendo menos do que prometeu. Às vezes abertamente, às vezes secretamente, mas sempre com segurança. Ele é tão bom quanto sua palavra”.

Sra. Cowman (1870 – 1960) cristã americana co-fundadora da Sociedade Missionária Oriental

"A fé é dificultada pelo sentido da visão e pelo absurdo da nossa confiança na evidência externa. Nesse contexto, a prova em si é o invisível. Todas as coisas ao ar livre portanto devem ser removidas antes que possamos realmente acreditar. Então, enquanto nós olhamos para as coisas invisíveis, que são reais ... Deus as tornará reais de uma forma concreta ".

A. B. Simpson (1843 – 1919) pregador evangélico canadense, teólogo, autor, e fundador da Aliança Cristã e Missionária.

“A Fé vê Aquele que ordena todas as circunstâncias que nos rodeiam, a esperança vê além do que os olhos podem ver, a paciência dá força para suportar as provações a aquele a quem as circunstâncias não podem afetar”.

"Você não pode descansar sobre a sua própria interpretação das coisas que acontecem em sua vida. Você só pode descansar no Senhor. Confie no Senhor Jesus em seu coração. Reconheça-o em todos os momentos, e Ele abrirá um caminho que você nunca esperou. Essa é a promessa Dele!”

John MacArthur , pastor americano.

“A fé não resolve os problemas, mas se volta para quem tudo é possível. A fé não aborda as circunstâncias, mas o Deus da circunstância”.

“A bíblia ensina a servir sem atrair a atenção e trabalhar sem ser visto. É o contrário do que a sociedade ensina, mas é isso ai!”

“Ah, que alegria é ter nada, ser nada e ver nada além de um Cristo vivo em glória e não se importar com nada além de seus interesses aqui na terra!”

John Nelson Darby (1800 - 1882) foi um evangelista irlandês, influente entre os Irmãos de Plymouth . Ele é considerado o pai do moderno Dispensacionalismo.

“Aprendi a ser cada vez mais insatisfeito com tudo que não vem de uma comunhão permanente, profunda, divinamente forjada e em total conformidade com o Senhor. Caprichos pessoais, o ódio, as meras opiniões, eu as temo. As controvérsias, evito. Sistemas de doutrina, teorias, escolas de pensamento, em suma, cada "ismo" eu considero inútil. Minha esperança, no entanto é aprender mais da gloriosa pessoa de Cristo, sua obra e sua glória. E então, viver por ela! Trabalhar, testemunhar, pregar e orar, fazer tudo através de Cristo, e através do trabalho da sua graça em meu coração!”

Charles Henry Mackintosh (1820-1896) foi um pregador irlandês, expositor da Bíblia, e autor.

“Igreja é um hospital para pecadores, não um museu para santos”

Abigail Van Buren, colunista judia americana

“Segundo as palavras de Cristo, aquele que não perdoa o outro, detona a ponte que ele mesmo terá que atravessar”

George Herbert, (1593 – 1633) foi um poeta, orador e sacerdote cristão anglo-galês.

“Nós devemos nos lembrar de que a fé só é fé quando não sentimos nada e não vimos nada”

Peter Marshal (1902 - 1949), pastor presbiteriano.

“Em cada um de nós existem três pessoas: a que nós achamos que somos; a que os outros pensam que somos; e a que Deus sabe que somos.”

Leonard Ravenhill (1907-1994) foi um evangelista e autor cristão

“Todo cristão genuíno é mais competente do que qualquer psicólogo no que diz respeito ao aconselhamento.

Jay E. Adams (nascido em 1929) é um cristão americano reformado conhecido por livros na área do aconselhamento.

"Nós vivemos atualmente em um mundo evangélico onde a teologia é invertebrada, a moralidade é de água-viva, uma religião gangorra, uma filosofia cambalhota que nos diz o que já sabemos em palavras, mas que não entendemos de fato".

Robert GLee

“A tolerância dos evangélicos tornou-se tão tolerante que o mal está incluído no que é tolerável. Nós estamos em perigo de nos tornar-mós "vacas morais” em nossa obesa comodidade”.

Um missionário da Índia

Sobre crentes que distorcem o sentido da misericórdia bíblica: "Essas são as pessoas que hoje, com uma “bondade” doentia, estão tolerando professores de erros em nossos púlpitos, porque simplesmente elas são extremamente educadas e desesperadamente “amáveis”. Elas preferem permitir que o erro seja pregado e almas sejam enganadas do que ferir os sentimentos desse tipo de pregador. Como nos dias de Elias, Baal deve ser adorado para que não haja uma seca! É melhor o câncer matar a sua vítima do que o cirurgião cruel usar o seu bisturi para extirpá-lo!”

J. Sidlow Baxter ( 1903 - 1999) foi um pastor e teólogo Autraliano

"Em alguns círculos evangélicos, o medo da controvérsia é tão grande que os pregadores e as congregações se contentam com a paz a qualquer custo, até mesmo ao custo da verdade de Deus. A idéia é que a ausência de conflito é o ideal maior. A paz é um ideal bíblico... mas é a pureza? A paz da igreja nunca poderá ser comprada ao preço da pureza da igreja. Esse preço é alto demais ".

Jay E. Adams (nascido em 1929) é um cristão americano reformado conhecido por livros na área do aconselhamento.

"A era pós-moderna é a era de nenhuma verdade, ou onde qualquer coisa pode ser verdade. Esse pensamento está influenciando a igreja de Cristo.

"A oração não se destina a informar algo a Deus, mas dar ao homem uma visão de sua miséria, para humilhar seu coração, para excitar o seu desejo, para inflamar a sua fé, para animar a sua esperança, para elevar sua alma da terra ao céu."

Adam Clarke (1760 - 1832) foi um erudito teólogo britânico metodista.

“A maior parte do cristianismo evangélico é fundamentado em clichês. A maior parte do nosso cristianismo vem de músicos que se dizem cristãos e não da bíblia. A maior parte do que os evangélicos acreditam é ditado pela cultura secular e não pela bíblia”.

Paul Washer é pregador e diretor da Sociedade Missionária HeartCry

“A apostasia que a Bíblia nos advertiu que seria evidente nos últimos dias já está em pleno andamento. Somente aqueles que se mantiverem firmes com a Palavra de Deus serão protegidos e salvos. Este remanescente de crentes fiéis será visto como um antiquado reduto de mentalidades estreitas”

Roger Oakland Missionário da “Understand The Times”

“A fé da moderna igreja evangélica possui 100 quilômetros de largura por 1 centímetro de profundidade”

“Não perguntamos: ‘Cristo é seu Salvador', mas: ‘É ele, real e verdadeiramente seu Senhor?' Se Ele não for seu Senhor, então, com a mais absoluta certeza, ele não é seu Salvador”.

A.W. Pink(1886 - 1952) foi um evangelista cristão inglês.

“Quem vende propostas de baixo risco são comerciantes de mercadorias falsificadas. É exatamente isso que as igrejas modernas estão oferecendo”

"É impossível alguém se arrepender [segundo os padrões de Cristo] sem ter uma profunda decepção consigo mesmo"

A.W. Tozer (1897 - 1963) foi um pastor, pregador, escritor, editor americano.

"A simples aceitação de um ensinamento verdadeiro sobre a pessoa de Cristo, sem o coração ter sido ganho por Ele, e a vida ter sido devotada a Ele, é apenas mais outra etapa deste caminho "que ao homem parece direito", mas que cujo fim "são caminhos da morte".

A.W. Pink (1886 - 1952) foi um evangelista cristão inglês.

“ Nos dias de hoje, desconfie de qualquer “Best-seller”. Desconfie de qualquer um que for um furacão de vendas simplesmente porque a genuína verdade cristã jamais foi digerida pelas massas. A prova é que mataram o seu autor. Se caiu no gosto da maioria é falso. Lembre-se, Jesus se referiu aos seus verdadeiros seguidores como “pequenino rebanho”.

“Tu, ó Deus, bem conheces a minha ignorância; e os meus pecados não te são encobertos”.

Salmos 69:5

“A convicção de ignorância é a porta de entrada do templo da sabedoria.”

C. H. Spurgeon (1834 - 1892), pregador inglês chamado de o príncipe dos ´regadores .

“Agora, pois, eu, rei Nabucodonosor, louvo, exalto e glorifico ao Rei do céu; porque todas as suas obras são verdade, e os seus caminhos juízo, e pode humilhar aos que andam orgulhosamente”.

Daniel 4:37

“Alguns poucos crentes se protegem com Deus, mas a maioria se protege de Deus”.

“Não ajuntem riquesa na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam”.

Mateus 6:19

“Deus deliberadamente escolheu valer-se de idéias que o mundo considera absurdas e desprezíveis para envergonhar aqueles indivíduos que o mundo considera sábios e importantes”

1 Corintios 1:27

"A menos que um homem seja posto no nível de sua miséria e culpa, toda nossa pregação é vã. Somente um coração contrito pode receber um [o verdadeiro] Cristo crucificado".

Robert Murray McCheyne (1813 - 1843), foi um ministro da Igreja da Escócia

"Disse Jesus: Se vocês fossem cegos, não teriam culpa de nada", respondeu Jesus. "Mas a culpa de vocês permanece porque vocês afirmam que sabem o que estão fazendo".

João 9:41

"Muitos concordam que Cristo deva ser alguma coisa, mas poucos admitem que Cristo deve ser tudo."

Stuart Alexander Moody (1809 – 1898) missionário e pastor escocês.

"A natureza da salvação de Cristo é deploravelmente deturpada pelo evangelista de hoje. Eles anunciam um Salvador do inferno ao invés de um Salvador do pecado. E é por isso que muitos são fatalmente enganados, pois há multidões que desejam escapar do Lago de fogo que não têm nenhum desejo de ficarem livres de sua carnalidade e mundanismo ".

A.W. Pink (1886 - 1952) foi um evangelista cristão inglês.

“O temor do Senhor é o caminho para a sabedoria; os alienados desprezam essa sabedoria”.
Provérbios 1:7

“A palavra de Deus esta acima da igreja de Deus”.

Thomas Cranmer (1489 - 1556) foi uma importante figura da Reforma Protestante na Inglaterra e um dos primeiros mártires queimado em 1556 por heresia pela Igreja católica romana.

“Se dissemos que temos comunhão com Deus e andamos em trevas, estamos mentindo”.
I João 1:6

“É bom desmascarar os nossos pecados, para que eles não nos desmascarem”.

Thomas Watson (1620-1686), pregador e autor Inglês puritano

“Feliz o homem que não anda de acordo com a opinião das pessoas desligadas de Deus”.
Salmos 1:1

“A apostasia é uma perversão que conduz ao mal, depois de uma aparente conversão”.

Timoty Cruso (1656 -1697), pregador inglês puritano.

“Jesus estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, no entanto o mundo não quis conhecê-lo”.

Evangelho de João 1:10

“Quando procuramos honras, desviamo-nos de Jesus”.

Hugh Victor (1078 - 1141), escritor, filósofo, professor, um dos mais influentes teólogos do século XII.

"Pobre de quem considera a si mesmo sábio, e se tem como uma pessoa inteligente e sensata!"

Isaias 5:21

"O homem está naturalmente disposto a coroar qualquer coisa, menos Cristo".

Thomas Brooks (1608-1680), pregador Inglês.

“Deus irá julgar os segredos de todos os homens”.

Romanos 2:16

“Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias”.

Martinho Lutero (1483 - 1546) foi um monge agostiniano alemão, teólogo, professor universitário que após converter-se a Cristo desencadeou a reforma protestante.

“Paulo e Barnabé confirmavam os ânimos dos novos discípulos, exortando-os a permanecer na fé, e explicando que há que se suportar muitos sofrimentos até entrar no reino dos céus”.

Atos 14:22

“O começo da ansiedade é o fim da fé”.

George Müller (1805 - 1898), evangelista e diretor de obra missionária com orfanatos em Bristol , Inglaterra.

“Disse Jesus: Que a palavra de vocês se limite a sim ou não. O que passar disso é de procedência maligna”.

Mateus 5:37

“Qual é a vontade de Deus para a sua vida? Por que Deus deveria lhe dar mais algum conselho, quando você não está prestando atenção à direção que Ele já deu?”

O Dr. Schultz é Diretor do Departamento de História da Liberty University, ensina História da Igreja no Christ College, é também pastor da Westminster Reformed Presbyterian Church em Lynchburg, Virginia, E.U.A.

“Feliz o homem que põe no Senhor a sua confiança, e que não respeita os orgulhosos nem os que se desviam para a mentira”.

Salmos 40:4

“A pesquisa científica é uma atividade humana como outra qualquer, sujeita a vaidades, fraudes, disputas, etc. A ciência passa uma imagem de neutralidade e objetividade que é falsa”.

Peter Schulz, físico formado pela UNICAMP

“O Senhor olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus. Desviaram-se todos e juntamente se fizeram imundos: não há quem faça o bem [de si mesmo], não há sequer um”.

Salmos 14:2,3

“Quando Lutero desencadeou a Reforma, mudou o eixo de autoridade em matéria de religião: tirou-a do Magistério da Igreja e passou-a para a Escritura. Desde Lutero esta é a postura protestante evangélica: a Bíblia é normativa. O movimento pentecostal deslocou novamente o eixo da autoridade: tirou-o da Escritura e colocou-o no indivíduo. Uma situação pior que a pré-Reforma. No catolicismo, a autoridade é também objetiva, como entre protestantes evangélicos. No pentecostalismo, é subjetiva: "o Senhor me falou", "o Senhor me revelou", "Deus me disse", etc. Parte do caos doutrinário hoje se deve ao abandono da Bíblia como fonte de doutrina e de edificação, que passou a ser a experiência. Usa-se a Bíblia para referendar as doutrinas produzidas pela experiência pessoal”.

Isaltino Gomes, é escritor bacharel em teologia e filosofia

“Maldito o homem que confia no homem, que se socorre na capacidade humana, e aparta o seu coração do Senhor!”

Jeremias 17:5

"E não havia espaço para Jesus na estalagem. Ele ficou um pouco mais velho e não havia espaço para Ele em sua família, por isso não creram nEle. Ele foi ao templo e o templo ficou contra ele. E quando Ele morreu não havia espaço para enterrá-lo e Ele morreu fora da cidade. Pois bem por que, em nome de Deus, você espera ser aceito em toda parte? Como é que o mundo não pôde suportar o Homem mais santo que já viveu e pode suportar a você e a mim? Será que nossa fé está comprometida? Será que estamos comprometidos? Será que não temos estatura espiritual? Por que será que nossa retidão não incomoda a corrupção do mundo, como aconteceu com Cristo?“

Leonard Ravenhil(1907- 1994) evangelista e autor cristão

“ Timóteo tenha horror aos clamores vãos da falsamente chamada ciência, a qual, professando-a alguns, se desviaram da fé”.

I Timóteo 6:20,21

“Testemunhar é colocar Jesus em destaque e não o nosso estilo ou nossas preferências”

Rubinho, no livro “Guia de Sobrevivência do Cristão”.

“Porque chegará uma época [na igreja] quando as pessoas não ouvirão a verdade, mas andarão de um lado para outro procurando mestres que lhes digam apenas aquilo que desejam ouvir. Não ouvirão aquilo que a Bíblia diz, mas seguirão alegremente suas próprias idéias desorientadas”.

II Timóteo 4:3,4

“Quando Deus fala, permanecer apático é uma prova de ateísmo prático”.

Joyce Baldwin foi autor do comentário do Antigo Testamento série Tyndale. Faleceu em 1996.

“Se alguém ensina alguma coisa que não se encaixa com as palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, é orgulhoso, e nada sabe, mas delira acerca de questões e se confunde com as palavras. Essa confusão é causada por homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, imaginando que a fé seja um meio de se obter lucro; aparta-te dos tais”.

I Timóteo 6:3,4,5

“Alimentar os pobres é uma preocupação válida e necessária e somos abençoados quando ajudamos os que precisam. Mas o problema com o assim chamado “Evangelho Social”, em oposição ao Evangelho que salva, é que o primeiro preocupa-se com aquilo que é temporário. O Evangelho que salva enfatiza aquilo que é eterno. Algumas pessoas só estão interessadas em melhorar este mundo, sem se preocupar com a possibilidade da perdição eterna. Nossa meta principal é que os perdidos sejam salvos. Eles precisam mais do que alimento e sabão. Eles precisam de salvação”.

Adrian Rogers em, Creia em Milagres, mas Confie em Jesus/ Revista Eclésia

“Não procuramos enganar as pessoas para que creiam, não estamos interessados em fazer trapaça com ninguém. Nunca procuramos fazer com que alguém creia que a Bíblia ensina o que ela não ensina. Nós nos abstemos de todos esses métodos vergonhosos”.

II Coríntios 4:2

“Se um homem tratar de pôr a fé de Cristo junto com a opinião humana, ou trata de provar que os seus ensinos estão em harmonia com a filosofia em voga, ao procurar defender a Cristo na realidade ele o está rejeitando”.

A. W. Tozer (1897-1963), pastor e escritor americano.

“Disse Jesus: Eu vim para o mundo para dar vista àqueles que são cegos , e para certificar, àqueles que pensam que vêem, que eles são cegos".

João 9:39

“O inferno é a eterna prisão dos loucos, da alma religiosa iludida, que teve a alucinação de que poderia chegar ao céu por moralidade, boas obras, membresia de igreja, batismo, santa ceia, louvores, orações, dízimos e ofertas, qualquer caminho, mas que rejeitaram a Cristo com certeza, por um simples fato: 'Eu sou o caminho, a verdade, e a vida: ninguém vem ao Pai, senão por mim"(João 14:6)”.

Fred Barlow(1921-1983) evangelista batista americano.

“Porque a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice”.

Genesis 8:21

"O sucesso de um falsificador de moedas depende quão parecida à moeda falsa se torna com a genuína. A heresia não é uma negação completa da verdade, e sim uma diluição da verdade".

A.W. Pink (1886 - 1952), evangelista inglês.

"Hoje temos o espantoso espetáculo de milhões a ser derramado na tarefa de proporcionar irreligioso entretenimento terreno aos chamados filhos do céu. Entretenimento religioso é, em muitos lugares rápido meio de se esvaziar as sérias coisas de Deus. Muitas igrejas nestes dias tornaram-se pouco mais do que pobres teatros de quinta categoria onde se "produz" e mercadeja falsos “espetáculos” com a plena aprovação dos líderes evangélicos, que podem até mesmo citar um texto sagrado em defesa de suas delinqüências. E dificilmente um homem se atreve a levantar a voz contra isso. "

A.W. Tozer no livro,”A Raiz dos Justos”.

“Disse Jesus: A aprovação ou não de vocês na vale nada para Mim”.

João 5:41

“O Liberalismo se define como a forma ao mesmo tempo racional e intuitiva de interpretar a vida em que prevalece a vontade da maioria, e que está livre de qualquer fundamento filosófico ou religioso capaz de limitar ou impedir a liberdade individual e a igualdade de direitos. Partindo de sua definição, compreendemos que o Liberalismo Teológico Cristão defendido pelas igrejas de vanguarda e emergentes constitui-se uma fraude religiosa por se colocar na contra-mão do raciocínio bíblico”.

“Deus despreza as orações de quem não o obedece”
Provérbios 28.9

“Você sabia que 80 á 90% das pessoas que “aceitam a Cristo” em trabalhos evangelísticos se “desviam” depois? O motivo de tudo isso tem sido esse evangelho centrado no homem que é pregado nos púlpitos, nas TVs e nas casas, onde o bem-estar e a prosperidade tem se tornado “mais valiosos” que o próprio sangue de Cristo. A graça já não basta mais (apesar dos louvores e acharmos Cristo tão meigo). O que nós realmente queremos é “o segredo” para sermos bem-sucedidos. Desejamos “uma vida com propósitos” para taparmos com peneira o vazio que sentimos. O Vazio de um espírito morto que somente Deus pode ressuscitar. Ansiamos por “o melhor da nossa vida hoje” no lugar de tomarmos a nossa cruz e de negarmos a nós mesmos. Queremos conhecer “as leis da prosperidade” mais do que o Espírito de Santidade; e, para nos justificarmos, tentamos ser pessoas auto-motivadas e de alta performance, antes de sermos cristãos cuja alegria está em primeiro lugar Nele; e santos bem aceitos pelo mundo a despeito das Palavras de Jesus contrariar esse posicionamento”.

Paul Washer, Diretor da Sociedade Missionária HeartCry

“O que confia no seu próprio coração é um insensato”.

Provérbios 28:26

“A nova espiritualidade emergente não fala sobre o custo de ser um verdadeiro crente. Ela fala sobre a unidade a todo custo, mas não a verdade a todo custo”

Lighthouse Trails

“Os modernos “Líderes Evangélicos” procuram encher suas igrejas de analfabetos bíblicos, convencendo-os que eles irão para o céu, simplesmente porque levantaram a mão, como sinal de aceitação de Jesus como Salvador, e que Ele vai lhes dar o sucesso familiar, social e financeiro, se forem dizimistas fiéis; [o que se constitui uma propaganda enganosa]”.

Mary Schultze

“A teoria científica será sempre conjectural e provisória. Não é possível confirmar a veracidade de uma teoria pela simples constatação de que os resultados de uma previsão efectuada com base naquela teoria se verificaram. Essa teoria deverá gozar apenas do estatuto de uma teoria não (ou ainda não) contrariada pelos fatos”.

Karl Popper (1902 — 1994) filósofo da ciência considerado por muitos como o filósofo mais influente do século XX a tematizar a ciência.

“O desejo dos cristãos modernos é deletar o pecado mas não de suas vidas, e sim da teologia cristã”.

“Deixem de enganar-se a si mesmos. Se você pensa que tem sabedoria, conforme avaliação pelos padrões deste mundo, faria melhor se pusesse tudo de lado e se tornasse um tolo. A sabedoria deste mundo é loucura para Deus”.
I Coríntios 3:18,19

"A Bíblia ensina a nos contentarmos com o que temos, mas nunca com o que somos".

Dr. John Blanchard é pregador, professor e escritor cristão.

“Os crentes modernos não acreditam na infabilidade da Bíblia porque ela se contradiz, mas sim porque ela os contradiz”.

“O Problema conosco hoje é que procuramos construir uma ponte sobre o abismo que há entre duas coisas opostas, o mundo e a igreja, realizando assim um casamento ilícito para o qual não há autorização bíblica”.

A. W. Tozer (1897-1963) Pastor americano

"A verdadeira satisfação vem de Deus e é gratuita, no entanto muita gente está disposta a pagar um alto preço pela sua falsificação!"

"Aquilo que governa o coração, forma a arte"

Wolfgang H. M. Stefani, citado no livro, "O Cristão e a Música Rock".

"O pecado é morte com aparência de vida".

Autor desconhecido

“A história é a Ciência da infelicidade dos homens”

Anônimo

"Não é o que você deseja fazer, mas o que você faz para Deus que transforma a sua vida."

Henrietta C. Mears, autora de Estudo panorâmico da Bíblia

“A primeira geração de cristãos pós-modernos já está aí. São crentes que pouco ou nada sabem da Palavra de Deus e demonstram pouco ou nenhum interesse em conhecê-la. Cultivam uma espiritualidade verticalista, com nenhuma consciência missionária. Consideram tudo muito “normal” e não vêem nenhuma relevância na cruz de Cristo. Acham que a radicalidade da fé bíblica é uma forma de fanatismo religioso e não demonstram nenhuma preocupação em lutar pelo que crêem”

Ricardo Barbosa de Souza no livro, “A Pós Modernidade e a Singularidade de Cristo”.

“Temos vivido uma nova forma de fundamentalismo[cego], a da “Democracia Liberal”, que impede que expressemos nossos valores cristãos e nossa crença numa Verdade Absoluta, pois assim ferimos aqueles que não concordam com eles”.

James Houston, erudito escritor e professor cristão.

“E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente”. Genesis 6:5

“Os líderes da “Igreja Emergente” não aceitam a divina inspiração da Bíblia nem sua inerrância. È simples, se não posso confiar em algo nela por não corresponder a realidade, quem vai dizer em que parte posso confiar ? Pela lógica todo o resto se torna inútil”.

"A ciência é notoriamente conhecida por ser muito científica na sua destruição do conhecimento científico que produziu anteriormente”.
Charles Spurgeon

“Jesus está sendo criminosamente vendido no mundo, a grosso e a retalho, por todos os preços, em todos os padrões amoedados. E os novos negociadores de Cristo não se enforcam depois de vendê-lO.”

Humberto de Campos ( 1886 — 1934) foi um jornalista, político e escritor brasileiro.

"A falha do evangelismo atual reside na sua abordagem humanista. Trata-se de um esforço para ser supernatural, mas nunca se é o bastante. Esse evangelho é francamente fascinado com o grande, barulhento, e agressivo mundo com seus grandes nomes, o seu culto as celebridades, a sua riqueza e sua pompa berrante. Para os milhões de pessoas que estão sempre, ano após ano, desejando a glória mundana, mas nunca conseguiram atingi-la, o moderno evangelho oferece rápido e fácil atalho para o desejo de seus corações. Paz de espírito, felicidade, prosperidade, aceitação social, publicidade, sucesso nos negócios, tudo isso na terra e finalmente, o céu. Certamente nenhuma companhia de seguros pode oferecer algo parecido com isso”.
A. W. Tozer

“Os pensadores “cristãos” da atualidade confundem cultura secular com erudição bíblica, como se Deus preferisse os eruditos para a pregação do Evangelho do Seu Filho, em vez de escolher as pessoas mais simples e despretensiosas, conforme lemos em 1° Coríntios 3:18-20”

Dr. Ronald Cooke erudito escritor cristão

“Antes que possa haver uma vida cristã próspera, nobre, resistente ao mundo, firme na tentação, inabalável nas provações, cheia de bons frutos, deve haver uma estreita união com Deus em secreto”.
Paul E. Billheimer

"Uma pessoa pode ir a igreja duas vezes por dia, participar da ceia do Senhor, orar em particular o maximo que puder, assistir a todos os cultos e ouvir muitos sermões, ler todos os livros que existem sobre Cristo. Mas ainda assim tem que nascer de novo".

Jonh Wesley (1703 – 1791) pastor e teólogo inglês fundador da igreja metodista.

“A maioria das pessoas preocupam-se com passagens da Bíblia que não entendem, mas as passagens que me preocupam são justamente as que eu entendo”.

Mark Twain (1835-1910) foi um escritor, humorista e romancista norte americano. Twain foi a celebridade mais conhecida de sua época.

"Esta nova era da pós-verdade tem sido abraçada por todos que dão boas vindas à falência do Cristianismo tradicional. Seus “modelos de mudança” têm abandonado as “fronteiras formais” da verdade divina para explorar a visionária direção do homem, tentando unir Deus à estrada larga".

Tamara Hertzel em seu livro, “In the Name of Purpose: “Sacrificing Truth on The Altar of Unity”,

"Jamais coloque um ponto de interrogação na frase em que Deus colocou um ponto final".

Provérbio evangélico americano

“Fé é o poder de colocar o eu de lado para que Deus possa atuar sem impedimentos”.

F.B. Meyer (1847 – 1929) pastor, autor, professor e evangelista inglês.

"Há muitos vagabundos religiosos no mundo que não querem estar amarrados a coisa alguma. Eles transformaram a graça de Deus em libertinagem pessoal e muitas vezes coletiva".

Adaptação da fala de A. W. Tozer

"Quando um homem fica rodeado de hereges, ele perde a capacidade de discernir entre o que é falso e o que é verdadeiro e o seu ministério se transforma em ministério de confusão... "

Dr. Ronald Cooke é um erudito escritor cristão

"Quando a tolerância é valorizada acima da verdade, a verdade sempre sai no prejuízo".

John MacArthur Jr, é um pastor e escritor evangélico americano.

"Disse Jesus: O mundo amaria a vocês, se fossem dele; como não são, pois eu escolhi vocês para saírem do mundo; por isso é que são odiados pelo mundo". João 15:19

"Nunca ouça um homem que não ouve a Deus".

A. W. Tozer (1897-1963), pastor americano

"Se amarem suas vidas aqui embaixo, vocês perderão a vida real. Se desprezarem suas vidas aqui embaixo, vocês trocarão esta vida pela glória eterna".

João 12:25

"A verdadeira Igreja prega REGENERAÇÃO da alma; não reforma, não educação, não a legislação, mas regeneração".
MR DeHaan, (1891-1965) foi um professor da Bíblia, pastor, escritor e médico americano.

"Eu sei com certeza que depois que eu for, falsos mestres, como lobos ferozes, aparecerão no meio da igreja e não terão pena do rebanho". Alguns de vocês mesmos torcerão a verdade para conseguir seguidores".

Atos 20:29,30

Quanto mais desviado se torna um pastor, mais ele se volta para o evangelho de entretenimento e "novas obras" para trazer as multidões. E confia em números e nas finanças para julgar o próprio sucesso. Mas inexiste um testemunho acompanhando essas obras, porque elas são de um outro evangelho, um outro Jesus!

David Wilkerson, pastor americano criador das casas de recuperação

“Deus, em sua sabedoria, providenciou para que o mundo nunca o encontrasse através da inteligência humana. E então, Ele se manifestou e salvou todos quantos creram em sua mensagem, essa mesma que o mundo considera absurda e ridícula”.

I Coríntios 1:21

“Eu costumava pensar que as dádivas de Deus estavam em prateleiras uma acima da outra, e que, quanto mais alto crescíamos em nosso caráter cristão, mais fácil podíamos alcançá-las. Eu agora penso diferente. Creio que as dádivas estão em prateleiras, uma debaixo da outra. Não se trata de subir o mais alto, e sim, de descer o mais baixo. Quanto mais nos humilhamos diante do Senhor, melhores dádivas receberemos."

F.B. Meyer (1847 – 1929) pastor, autor, professor e evangelista inglês.

"Considero cristão de fato aquele que não se envergonha do evangelho nem é uma vergonha para ele".

Matthew Henry (1662 – 1714), pastor presbiteriano, autor de famoso comentário bíblico.

“Muitas pessoas tem considerado a fé cristã como algo fácil. Elas pensam assim porque nunca a experimentaram”.

Martinho Lutero

A verdade [bíblica] faz-nos temer somente ao nosso Deus, deixando de temer as críticas dos homens e fazendo-nos perder qualquer interesse nos seus aplausos.

Dave Hunt, escritor e pesquisador cristão.

“O amor separado da verdade não é nada mais que sentimentalismo hipócrita. Esse sentimento está se proliferando entre os evangélicos de hoje”.

John MacArthur, escritor e ministro da igreja Grace Community Church em Sun Valley, Califórnia.

“O erro gera o erro, a heresia gera a heresia, e sempre em nome da verdade, sempre em nome do evangelho”.
Walter Martin, fundador do Christian Research Institute

A maioria dos crentes não acredita que a Bíblia diz o que está escrito: acreditam que ela diz o que eles querem ouvir.

“Nós somos pagãos por natureza. Ou nossa religião nos transforma, ou iremos transformar nossa religião para corresponder às nossas simpatias”.

Michael Scott Horton é professor de Teologia e Apologética no Seminário de Westminster Califórnia.

Os tesouros no céu são recebidos somente na proporção em que são renunciados os tesouros da terra.
Anônimo

Assim como a desesperança do pecador de receber qualquer ajuda de si mesmo é o
primeiro requisito para uma conversão real, também a perda de toda confiança em si mesmo é o principal fator para o crescimento do crente na graça.
A. W. Pink (1886 - 1952) foi um pastor e evangelista inglês, profundo estudioso da Bíblia.

Argumentar com base na misericórdia para justificar o pecado pessoal é a lógica do diabo.

James Janeway (1636 - 1674) ministro e autor puritano que viveu após John Bunyan.

"Fé é quando Deus diz algo e eu digo o mesmo".

F. B. Meyer (1847 – 1929) pastor, autor, professor e evangelista inglês.

"A bíblia é uma janela na prisão deste mundo, através da qual podemos olhar para a eternidade.
Timothy Dwight (1752 - 1817) autor, pregador e teólogo, reitor da universidade Yale.

“Disse Jesus: Não me admiro que vocês não possam acreditar [no que Eu falo]! Porque vocês alegremente se aprovam uns aos outros, mas não se importam com a aprovação que vem do único Deus!” João 5:44

"Para a maioria dos crentes Deus é uma possibilidade, não uma realidade."

" Fé real invariavelmente produz santidade de coração e retidão de vida, fé falsa não se preocupa com isso”.

“Ninguém mergulha tão profundamente no inferno como aqueles que chegaram mais perto do céu, visto que caem de maiores alturas”.

William Gurnall (1617 - 1679), magnífico autor cristão Inglês

“Para alguns de nós, a maior habilidade parece ser a de afastar-se do Bom Pastor”.

Geoffrey King, teólogo inglês do século 16 um dos revisores da bíblia King James

"O homem precisa ser salvo de sua sabedoria própria, bem como de sua justiça própria porque o resultado do ajuntamento das duas, é uma e a mesma corrupção.”

William Law (1686-1761) pregador inglês.

“Disse-lhes Jesus: Porque o que entre os homens é nobre, para Deus é um absurdo”. Lucas 16:15

“Preparem-se para se tornarem cada vez mais fracos; preparem-se para mergulhar a níveis cada vez mais baixos de auto-estima;preparem-se para a auto-aniquilação e orem para que Deus apresse este processo”.

C. H. Spurgeon (1834-1892) Pastor Inglês, chamado de o príncipe dos pregadores.

“O mundo exige de nossa parte uma conformidade que afirme seus valores, não os valores de Deus. O mundo quer aprovação, não verdades.”

"Disse Jesus: Nem todos os que falam como gente de fé são realmente assim. Tais pessoas podem referir-se a Mim como Senhor, porém apesar disso não entrarão no céu. Porque a questão decisiva é se elas obedecem ao meu Pai do céu ou não". Mateus 7:21

“Ao concentrar-se em mim mesmo só vejo a minha condição de nudez e miséria.
Ao concentrar-se em Deus vejo somente conforto e segurança!”
C.H. Mackintosh (1820- 1896) pregador irlandês

"“A igreja que é dirigida por homens em vez de ser comandada por Deus está condenada ao fracasso espiritual embora se expanda nesse mundo. O ministério que se fundamenta em ensinos de seminários e não está cheio do Espírito Santo, não opera milagres verdadeiros, só falsos.”

Adaptado de Samuel Chadwick (1840 – 1932) pastor metodista

"A cruz de Cristo me constrange a tornar-me um santo."

“Amar Jesus encontra sua expressão mais compreensiva na obediência aos mandamentos de Jesus. Uma cristandade satisfeita com menos pode ser conveniente, mas é barato demais para ser verdadeiro.”

“O homem verdadeiramente sábio é aquele que sempre crê na Bíblia contra a opinião de qualquer outro homem. “

R. A. Torrey (1856-1928) evangelista, pastor, educador e escritor norte-americano.

"Quando o “eu” não é negado, ele é necessariamente adorado."

Se o seu cristianismo é confortável, está comprometido.
John Blanchard (1932) missionário e autor cristão.

Se não tornarmos clara nossa posição, com palavras e obras em favor da verdade e contra as falsas doutrinas, estaremos edificando um muro entre a próxima geração e o evangelho.

Francis Schaeffer (1912 - 1984) teólogo, filósofo e pastor presbiteriano.

"Contornar a Palavra de Deus e chamar os nossos desejos de direção divina, isso leva apenas a multiplicação do pecado."

Rev. Rousas John Rushdoony (1916 – 2001) Filósofo, historiador e teólogo presbiteriano.

"A igreja de Cristo é uma instituição divina, mas temos o poder de reduzi-la a algo terreno, fazer dela uma organização humana."

T. Austin Sparks ( 1910-1971) Pastor escocês.

“A Igreja costumava ser um barco resgatando os que perecem. Agora, ela é um cruzeiro recrutando pessoas promissoras.”

Leonard Ravenhil (1907- 1994) evangelista e autor cristão

"Um espírito demoníaco que induz a atividade religiosa favorita, está fazendo as pessoas sentirem-se espirituais e isso ocorre pela incompreensão da Palavra de Deus."

Max D. Younce pastor da Igreja Bíblica do Património em Ohio, E.U.A

"Muitos crentes querem servir a Deus... Mas apenas como Seus conselheiros."

Provérbio evangélico americano

"Cada dúvida no coração de um cristão é uma afronta á Palavra de Deus e ao sacrifício de Cristo."

A "quase verdade" é muito mais perigosa que a própria mentira.
Fred Barlow(1921–1983)pregador e autor batista

Se você crê somente no que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no evangelho que você crê, mas sim, em você mesmo.
Agostinho (354 – 430).

“Nós como igreja, achamo-nos tão impregnados de uma filosofia anticristã, isto é, da idéia de que nosso alvo na vida consiste em obter uma infinidade de bens materiais, de ter status e gozar os prazeres do sexo, e não de viver os preceitos do Sermão do Monte, que o cristianismo praticado hoje, na verdade não passa de uma apostasia, pois se curvou diante do espírito desta época”.
Carl F. Henry (1913 - 2003) teólogo e intelectual cristão, o primeiro editor-chefe da revista "Christianity Today”.

Os homens estão mortos para Deus por estarem vivendo para o ego. Amor próprio, auto-estima, auto-satisfação são a essência e a vida do orgulho; e o Diabo, o pai do orgulho, nunca está ausente de tais paixões, nem deixa de ter influência nelas. Sem a morte para o ego não há escape do poder de Satanás sobre nós...
William Law, ( 1686-1761) pregador inglês.

" Você nunca saberá que Deus é tudo o que você precisa até que Ele seja tudo o que você tiver."

"No início a igreja era um grupo de homens centrados no Cristo vivo. Então, a igreja chegou à Grécia e tornou-se uma filosofia. Depois, chegou à Roma e tornou-se uma instituição. Em seguida à Europa e tornou-se uma cultura. E finalmente chegou à América e tornou-se um negócio."
Richard C. Halverson (1916-1995) pastor americano.

Deus cria a partir do nada. Portanto, enquanto o homem não se esvaziar e se reduzir a nada, Deus não poderá fazer nada com ele.
Martinho Lutero (1483 – 1546) teólogo

Muito do conhecimento de um homem pode ser uma tocha que ilumina seu caminho para o inferno.
Thomas Watson (1620-1686) pregador inglês

Há grande diferença entre negar coisas a si mesmo e negar-se a si mesmo.
Adrian Rogers, pastor americano (1931 – 2005)

Estamos vendo surgir uma “nova” igreja com um novo “credo” e um falso cristo."

“Ai de vocês que transformam a casa de Deus em comércio. Vendem seus CDs, vendem seus falsos milagres, vendem suas falsas unções, vendem falsas promessas de prosperidade, enquanto na verdade só vocês têm prosperado. Como escaparão do juízo que há de vir?”

Paul Washer é Diretor da Sociedade Missionária HeartCry

"Quando há algo na Bíblia que as igrejas não gostam, elas o chamam de ‘legalismo’. Se Jesus tivesse pregado a mesma mensagem que os ministros de hoje pregam, Ele nunca teria sido crucificado."

Leonard Ravenhil, (1907-1994) foi um evangelista e autor cristão

Não deixe de ler esse livro! Para comprar click na imagem.

Organizações Missionárias

Blogs que sigo

%d blogueiros gostam disto: