“I Have a Bad Dream” Martin Luther King: Uma Fraude Política e Espiritual


martin_luther_king

O nome real de Martin Luther King Jr. era Michael King Jr. Porém seu pai decidiu trocar o nome Michael por “Martin Luther” King Jr., mas nunca houve qualquer mudança legal no seu nome. Michael King Jr. nasceu e morreu como Michael King Jr.

De acordo com a Christianity Today, “nenhum cristão teve papel mais proeminente no século 20 nos mais importantes movimentos de justiça social”.  Isto é uma tragédia! Poucos cristãos estão cônscios dos males e da verdadeira personalidade de Luther King. King era um impostor como você verá claramente neste artigo.

Martin Luther King não foi um cristão. King fez propaganda de um evangelho social e ecumenico, mas King certamente não pregou o Evangelho de Jesus Cristo.

Muitas das doutrinas de King saíram do campo esquerdista ateísta. Ele negava a ressurreição corpórea de Cristo e acreditava que espiritualidade poderia ser alcançada através de “experiências religiosas” como ele as denominava.

MARTIN LUTHER KING JR. FOI UM COMUNISTA!

Algumas pessoas afirmam que Martin Luther King não foi um comunista, mesmo que ele tenha feito o possível para promover a agenda comunista. Martin Luther King era ligado a 60 organizações comunistas. Ele abertamente incitava a violência sob a bandeira de “não violência”. King levava uma vida sexual bizarra em que incluía atos de chocante perversão. Em 31 de janeiro de 1977, Coretta Scott King, esposa de King, uma sofredora, mas conivente, obteve em uma corte federal americana uma ordem de selar por 50 anos 845 páginas de gravações do FBI sobre seu marido, “porque a publicação disto destruirá sua reputação!” (ela disse). Todavia, o congresso americano votou a favor de fazer feriado nacional em memória do nascimento de King. [Talvez por querer limpar um pouco a  sua manchada imagem de racistas perante o mundo].

A história de vida de Martin Luther King é chocante e vergonhosa do começo ao fim. Ele nasceu com o nome de Michael King em 15 de janeiro de 1929. Em 1935 seu pai, que era pastor, o “Daddy King” (papai King), decidiu por conta própria trocar o seu nome para Martin Luther em homenagem ao reformador alemão. Extremamente, o pai de King anunciou para sua congregação que dali em diante seu filho  seria chamado de Martin Luther King Jr. Mostrando que as contradições já o acompanhavam do lar, “Daddy King” nunca se preocupou em legalizar este ato. Deste modo, o nome verdadeiro de seu filho é Michael King! O feriado nacional deveria ser chamado dia de “Michael” King!

Contradizendo o conhecimento popular, não foram alguns “direitistas” que tinham o escritório e quarto de hotel de King grampeado. Esta ordem tinha sido autorizada pelo então procurador do governo americano, general Bobby Kennedy em 10 de outubro de 1963. Evidências provaram que King estava sob ordens diretas de espiões soviéticos e financiado pelo partido comunista. As escutas clandestinas autorizadas pelo então presidente Kennedy, continuaram por cinco anos e também fizeram revelações chocantes sobre as práticas sexuais de King.

bayard_rustin (1)Bayard Rustin secretário  e conselheiro pessoal de King. Era abertamente homossexual.

O Afro-americano, Bayard Rustin, que era abertamente gay, foi o primeiro organizador da liga jovem comunista. Ele esteve preso por 60 dias na Califórnia no ano de 1953, condenado por atentado violento ao pudor (praticando sexo homossexual em público). Ele também esteve preso por 28 meses por evasão de divisas.

Rustin era sustentado por organizações judaicas para usar seu nome como um “marco” ou um impulsionador da união entre judeus e negros. Ele era o secretário direto de King e seu conselheiro de 1956 a 1960. Durante este período Rustin era encarregado da Convenção Nacional do Partido Comunista em 1957 como um “observador honorário”. King o chamava de “um brilhante, eficiente e dedicado organizador.” Foi Rustin quem apresentou King para um espião soviético chamado Stanley D. Levison. Ele era um advogado em Nova Iorque e vice-presidente do conselho do Congresso de Judeus Americanos, também em Nova Iorque. O trabalho de Levison era lavar o dinheiro sujo (algo em torno de um milhão de dólares) que eram subsidiados pelos soviéticos para financiar o partido comunista nos EUA. Levison proveu de importantes financiamentos organizações e serviços de relações públicas para King. Depois da morte de King, sua esposa, Coretta Scott King descreveu o papel de Levison como “sempre operando nos bastidores, sua contribuição era indispensável”. Levison escreveu o obituário de King e descreveu a América como uma “nação obstinadamente racista…doente com a violência … e com uma alienação corrosiva. O esforço para a liberação dos direitos civis é a mais positiva e benéfica área de trabalho que alguém pode experimentar.”

O dinheiro que a União Soviética enviava para Levison vinha de um judeu chamado Isidore G. Needleman. Ele era um agente secreto da KGB que usava como fachada um escritório da AMTORG, a companhia mercantil de Nova Iorque, que comprava produtos americanos e os enviava para a Rússia. Havia, portanto muitos judeus no partido comunista e o FBI planejou colocar dois irmãos judeus, Morris e Jack Childs dentro do partido como espiões. Por 30 anos, Morris Childs foi um membro do comitê nacional do partido comunista, chegando por um tempo a ser até mesmo editor do Daily Worker. Childs informou que após a morte do judeu William Weiner, que era o tesoureiro do partido comunista, quem assumiu este posto vital foi Stanley Levison.

Em 1945, o International Labor Defense e o National Federation for Constitutional Liberties uniram-se com o congresso nacional negro de inspiração marxista para formar o Civil Rights Congress , (o congresso de direitos civis – CRC). O CRC foi liderado por um advogado negro comunista chamado William L. Patterson que defendia gangues de vagabundos e radicais de esquerda. King conhecia, respeitava e trabalhava com comunistas incluindo o partido comunista dos EUA. Ele foi um admirador de Bem Davis, um seguidor nativo de Atlanta que foi eleito “o primeiro conselheiro comunista do Harlem.” Ele certamente admirava William L. Patterson, um líder comunista apelidado de “senhor direitos civis”.

A foto abaixo de King é extremamente importante, pois identifica King com Carl e Ann Branden. Eles eram ativistas de longa data no partido comunistas de Louisville, Kentucky. Ambos eram líderes no SCEF. Carl Branden foi sentenciado criminalmente por sedição em 1954. Ele e sua esposa compraram uma casa para negros em um bairro de brancos para incitar a violência racial. Mais tarde ele atacaria com bombas a mesma casa para ganhar a simpatia para sua causa e levantar mais fundos. Ann Branden hoje é o fundador do “Center for Democratic Renewal” (centro da renovação democrática) em Atlanta, o qual procura atacar de forma maliciosa os contrários a sua visão.

primeira-foto

Abaixo está uma fotocópia de um cheque destinado a King da SCEF (Southern Conference Education Fund) assinado por Benjamin Smith, que era um agente de Fidel Castro.

cheque

Nesta foto abaixo tirada em 2 de setembro de 1957, mostra King participando de um evento do partido comunista na Highlander Folk School em Monteagle, Tennesse. King está identificado com o número 1, número 2 é Abner Berry, membro do comitê central do partido comunista e escritor do “Daily Worker”, número 3 é Aubrey Willians, agente comunista e presidente do SCEF, uma organização comunista de vanguarda que organizava os negros em diversos movimentos pelos estados do sul dos EUA. Número 4 é Miles Horton, líder do SCEF. King era listado pelas publicações oficiais do SCEF como um “patrocinador”. O SCEF era financiado pelo fundo Julius Rosenwald. Antigamente o fundo Rosenwald foi chefiado pela Sears Roebuck Co. O fundo Rosenwald financiou cerca de 22 milhões de dólares aos grupos de direitos civis. Sua filha, Edith Stern continuou a dar dinheiro ao SCEF e a Highlander Folk School após a morte de seu pai. Seu marido, Alfred Stern, de Nova Orleans, viajou a Rússia justamente antes de ser preso, acusado de espionagem.

Comunistas Promovem King

Alguns comunistas que deixaram o partido relataram que regularmente faziam tudo o que estava ao seu alcance para dar suporte as atividades de King. Uma mulher negra, Julia Brown, foi uma comunista em Cleveland por nove anos. Ela disse:

treinamento-comunista1

“Nos disseram para promover King, para unir negros e brancos atrás de si, e torná-lo um tipo de herói nacional. Deveríamos Olhar para King como o líder nesta luta, disseram os comunistas, por causa que ele estava do nosso lado. Enquanto que no partido eu aprendi que King freqüentava uma escola de treinamento comunista, que muito de seus ajudantes eram comunistas e que ele recebia fundos de comunistas e tomava suas diretrizes com base neles. Ele foi um de nossos maiores heróis.”

O congresso americano ouviu e testemunhou em 30 de março de 1965 as declarações de Karl Prussian, um agente de contra-espionagem americano do FBI plantado dentro do partido comunista sob juramento:

Em todos esses encontros (do partido comunista) com o reverendo Martin Luther King sempre era mostrado o indivíduo a quem os comunistas deveriam apoiar… King ou foi um membro deles ou de boa vontade aceitou suporte de mais de 60 organizações comunistas… King aceitou suporte de organizações comunistas, indivíduos e organizações que aderiram a causa comunista.”

O “Reverendo” King foi um Pervertido Sexual

Um dos amigos íntimos de King, reverendo Ralph Abernathy, co-fundador da “American Civil Rights Movement” uma entidade que lutava pelo social, líder dos direitos civis e um amigo íntimo e colaborador próximo de Martin Luther King, admite em sua autobiografia que King tinha um “fraco por mulheres” e era viciado em relacionamentos extraconjugais. Porém, tragicamente cristãos desinformados ainda reverenciam-no. King viveu em aberto adultério e não se desculpou por isso.

bobob_kennedyBobby Kennedy

É amplamente conhecido e documentado que King foi um mulherengo adúltero. Sob as ordens do procurador do governo americano,  general Bobby Kennedy, irmão do presidente Kennedy, grampeou o escritório de King e quartos de hotéis de 1963 a 1968. Essas gravações notavelmente registraram suas transações com agentes comunistas, mas também selvagens orgias sexuais que incluíam atos de perversão. Os ajudantes de King usavam dinheiro doado da sua southern christian leadership conference(um evento cristão) para pagar prostitutas para fazerem sexo com ele. King frequentemente pagava para ter até duas prostitutas ao mesmo tempo. Essas chocantes gravações foram seladas por 50 anos por ordem do juiz federal John Smith Jr. em 31 de janeiro de 1977. Em outras palavras, não podemos estudar todos esses escabrosos detalhes até o ano de 2027. Noventa congressistas americanos liderados por Larry McDonald, procuraram em regime de urgência descobrir o conteúdo completo que estava nestas fitas antes que o feriado nacional em honra a King fosse aprovado. Porém o congresso votou por 338 a 90 a aprovação do dia nacional de Martin Luther King.

Porém, muito se pode aprender com alguns dos chocantes fatos registrados nas fitas de King. O Washington’s old Willard Hotel foi o local onde King forçou uma mulher branca a beber e a fazer sexo com ele. Em Las Vegas ajudantes de King pagaram U$ 100,00 dólares para cada prostituta que se juntasse as orgias sexuais com ele. Em Nova Iorque após beber, ameaçou uma jovem mulher branca que trabalhava pelos direitos civis a se submeter aos seus estranhos gostos sexuais ou ela seria jogada da janela do décimo terceiro andar do prédio em que estavam. Ela sucumbiu a prova de lealdade a King. Na Noruega, King estava nu quando foi abordado pela polícia enquanto perseguia uma mulher pelas escadas de um hotel. Em Los Angeles, um dentista que apoiava King ficou indignado quando descobriu que sua esposa o traía com o líder dos direitos civis. King foi forçado a fugir da cidade após o dentista furioso tentar matá-lo. Esta fuga foi em 20 de fevereiro de 1968. Logo depois, no mês de abril, outra pessoa atiraria em King.

Aqui está um relato de uma noite – antes de seu assassinato – como contou Ralph Abernathy em sua autobiografia “And the Walls Came Tumbling Down”. (Abernathy foi um amigo íntimo de King e estava com ele naquela noite).

Ralph Abernathy e KingRalph Abernathy e King

- King tinha feito um discurso memorável;

- King tinha então mais tarde jantado com uma mulher e permaneceu com ela até a uma hora da madrugada;

- King voltou para o motel para ficar com uma segunda mulher;

- Nas primeiras horas da manhã uma terceira mulher veio procurando por King e ficou irritada quando encontrou a cama no quarto que ele dividia com Abernathy vazia;

- Quando King reapareceu, ele discutiu com a terceira mulher e a espancou sobre a cama.

King encontrou religião, mas não Jesus

Traçando a evolução de suas crenças religiosas em um esboço intitulado “Uma auto biografia do desenvolvimento da religião” escrito no Crozer Theological Seminary, King relembrou que o senso inicial de alienação religiosa inesperadamente e abruptamente tinha se tornado evidente em uma reunião de reavivamento numa manhã de domingo que ele participou quando tinha a idade de sete anos. Um evangelista convidado da Virgínia tinha vindo falar sobre salvação e buscava prosélitos para a igreja. Tendo crescido em uma igreja, King nunca tinha dado muita importância a possibilidade de se juntar a ela formalmente, mas a emoção do reavivamento e a decisão de sua irmã de ir à frente o incitou a uma impulsiva decisão de aceitar a conversão. Ele refletiu: “Eu nunca tinha pensado nesse assunto, e mesmo no tempo de meu batismo eu não tinha noção do que estava acontecendo”. King admitiu que “juntou-se a igreja não por causa de qualquer convicção, mas por causa do desejo de infância de manter-me com minha irmã”.

Martin Luther King pode ter tido uma experiência religiosa, mas não encontrou Jesus. Ele admite que não tinha noção do que estava acontecendo. Indo a igreja para ficar junto com a sua irmã é bonito, mas não é salvação. King tinha o congregar sem cristianismo, religião sem a verdade.

No que Martin Luther King Acreditava?

No mesmo esboço sobre sua experiência, King escreveu que, apesar de aceitar os ensinos de sua escola bíblica dominical, até os seus doze anos, ele afirma,

“…esta atitude não crítica não poderia ser de forma mais enfática, por isto foi contrária a verdadeira natureza de meu ser. Eu sempre fui um tipo precoce de questionador. Na idade de treze anos eu choquei minha classe da escola dominical por negar a ressurreição corpórea de Jesus. Na idade de treze anos as dúvidas começaram a surgir pública e continuamente.”

Enquanto é amplamente crido que Martin Luther King era comprometido com a “religião cristã”, ele na verdade estava longe disso. Ele negou alguns dos mais fundamentais componentes do cristianismo histórico. Ele repudiou a doutrina na deidade de Jesus e rejeitou o conceito de que o Senhor ressuscitara corporalmente da morte. King desdenhou da afirmação do Novo Testamento sobre o nascimento virginal de Cristo, afirmando que os primeiros cristãos inventaram uma história mitológica para contar a singularidade moral de Jesus de Nazaré. Sua teologia foi profundamente documentada na The Christian News Encyclopedia.

Em seu escrito “Que experiências os cristãos viveram no começo da era cristã e que deixaram para as doutrinas da divina filiação de Jesus, o nascimento virginal e a ressurreição corpórea”

http://www.stanford.edu/group/King/publications/papers/vol1/491123-What_Experiences_of_Christians.htm

King raciocina que para entender o verdadeiro significado das crenças doutrinárias ortodoxas – como a divina filiação de Jesus, o nascimento virginal e a ressurreição corpórea – o elemento literal precisava ser desconsiderado para se descobrir o fundamento da verdadeira experiência sob ele.”

- King não acreditava que Jesus era Deus, acreditava que essa a doutrina da divindade de Jesus desenvolveu-se graças a influência da filosofia grega e porque a igreja primitiva a via como mais elevada e melhor.

- King acreditava que o “nascimento virginal” era impossível cientificamente e insustentável; como a divina filiação, esta doutrina desenvolveu-se como um modo de a igreja primitiva indicar o quão altos eram os valores singulares de Jesus.

- king acreditava que a doutrina da ressurreição de Jesus era uma tentativa da igreja primitiva de simbolizar de forma pré-científica a experiência que eles tiveram com Jesus.

- Considerando o que está escrito acima, fica claro que nesta obra King está auto – conscientemente se identificando com o liberalismo teológico e rejeitando as doutrinas do fundamentais da bíblia.

- King pregou liberalismo teológico. Em adição a negação das doutrinas da filiação divina, do nascimento virginal e da ressurreição, King evidencia que também nega a inerrância bíblica e a doutrina da queda.

- King  parecia não acreditar na criação literal do mundo em seis dias por Deus, do homem como sendo a imagem de Deus, o relato histórico de Adão e Eva, o Diabo, a queda, inferno, a Trindade, a expiação e a segunda vinda.

- Em seu escrito “Um Estudo do Mitraísmo”(mitraísmo foi uma religião de mistérios nascida na época helenística (provavelmente no século II A.C), King sugere que as doutrinas da igreja primitiva surgiram das religiões de mistérios gregos e de diversas seitas que floresciam naquela época.

- Em uma entrevista para a revista Time, King parecia indicar que foi no Crozer Theological Seminary (de onde vem o conjunto de citações acima) que viu que o ministério seria uma estrutura pela qual ele poderia expressar sua filosofia de protesto social.

^ “The Autobiography of Martin Luther King, Jr. Crozer Seminário”

O “reverendo” Martin Luther King chamava o jardim do Éden, de um mito(algo que não é verdadeiro), de acordo com “outras religiões orientais” e diz que a ciência e a Bíblia estão em desacordo.

Luther King não se arrependeu antes de morrer. O texto a seguir foi falado na noite anterior, a que ele morreu. O discurso é intitulado, “I See The Promised Land” ( eu vejo a terra prometida), foi entregue 3 de abril de 1968 em Memphis, Tennessee. Ele não tinha abandonado suas noções heréticas:

“Como vocês sabem, se eu estivesse de pé no início dos tempos, com a possibilidade visão geral, vista panorâmica de toda a história humana até agora, e o Todo-Poderoso me dissece: ‘Martin Luther King, em que época da história você gostaria de viver?  Eu responderia, gostaria de voar pelo meio do Egito, ou melhor, através do Mar Vermelho, através do deserto em direção à terra prometida. E, apesar de sua magnificência, eu não pararia por aí. Gostaria mover-me até a Grécia e colocar minha mente no  Monte Olimpo. E eu veria Platão, Aristóteles, Sócrates, Eurípides e Aristófanes numa assembléia no  Partenon enquanto discutiam os grandes temas da realidade “.

Monte Olimpo (Na mitologia grega, o Monte Olimpo era a morada dos Doze Deuses do Olimpo, os principais deuses do panteão grego)

Partenon (foi um templo da deusa grega Atena, construído no século V a.C. na acrópole de Atenas).

Abaixo está uma citação da revista Time (3 de janeiro de 1964) – King foi eleito o homem do ano da revista Time de 1963.

man-os-yaer-os-time

“Eu tinha dúvidas de que a religião era intelectualmente respeitável.” No Morehouse, King procurou por “alguma base intelectual para uma filosofia social”. Ele leu e releu ensaio de Thoreau: “Desobediência Civil”, concluiu que o ministério foi o único quadro em que ele poderia posicionar corretamente as suas ideias sobre a crescente protesto social”.

Morehouse (A Paróquia de Morehouse é uma dos 64 paróquias do Estado americano de Luisiana).

Thoreau ( filósofo que criou a “desobediência civil)

Na Crozer Theological Seminary, em Chester, Pensilvânia, King construiu as bases de sua filosofia. Hegel e Kant o impressionaram, mas uma palestra sobre Gandhi e suas experiências, lanço-o insaciavelmente sobre os livros de Gandhi. “Do meu passado”, diz ele, “eu ganhei os meus ideais cristãos. De Gandhi Eu aprendi minha técnica operacional”.

King não foi um pregador Cristão no sentido restrito da palavra

-Fonte: http://www.stanford.edu/group/King/additional_resources/articles/gospel.htm

No Crozer Theological Seminary, King foi introduzido ao personalismo( movimento associado ao Humanismo, idealizado por Emmanuel Mounier, após a crise de 1929 da Europa). Após examinar o texto do professor Edgar S. Brightman, da universidade de Boston, um líder do personalismo teológico, King relatou, em um trabalho para uma de suas classes, que ele estava… maravilhado por achar que a concepção de Deus é tão complexa e opiniões em relação a isso diferem tão completamente. King reconheceu que ainda estava muito confuso sobre qual definição (de Deus) seria a mais adequada, mas pensava que o personalismo teológico de Brightman seria mais atrativo. Esta ênfase na realidade de experiências religiosas validaram as próprias experiências de King. King reafirmou sua crença de que “todo homem, desde o mais simples crente ao gigante filósofo intelectual pode encontrar Deus através da experiência religiosa.” Sua leitura de Brightman o levou a descobrir sua própria espiritualidade:

“Como eu desejo agora experiências religiosas do qual o Dr. Brightman tão irrefutavelmente falou do começo ao fim de seu livro. Parece ser uma experiência, a necessidade de que a vida venha a ser enfadonha e sem sentido. Como eu refleti no assunto, contudo, eu me lembro de momentos que o medo despertou em mim; houve tempos que eu fui levado fora de mim por algo maior que eu e para algo que  eu mesmo aceitei. Teria sido isto Deus? Talvez, afinal de contas eu fui religioso por vários anos, e agora somente tornei-me cônscio disso.”

A explanação de Brightman sobre a experiência religiosa convenceu King que ele podia experimentar a presença de Deus em sua própria vida sem o auxílio de uma súbita conversão religiosa.

Como pode alguém chamar-se de “cristão” e ser confuso na definição de Deus? A Bíblia claramente define quem Deus é. Jesus Cristo é Deus! (Jo 1:1-3,14; Ap 1:8). King acreditava que Deus poderia ser encontrado através da “experiência religiosa”.  João 14:6 declara que o ÚNICO caminho para Deus o Pai é através de Jesus Cristo, NÃO a experiência religiosa! Ouça amigo, a Palavra de Deus proclama: “…aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” É tão simples. Toda experiência religiosa do mundo nunca salvou alguém. De fato, As religiões são a pior coisa que já aconteceu para este mundo pois iludem os homens com falsos caminhos a Deus. Então qual religião é a única certa? Isto é fácil de responder… NENHUMA! Salvação não é encontrada em qualquer religião, mas em uma pessoa – o Senhor Jesus Cristo. Martin Luther King Jr. falou muito sobre “experiências religiosas”, mas raramente disse uma palavra sobre o Salvador Jesus Cristo, de quem ele se quer acreditava ser divino. A Bíblia proclama um Evangelho simples de salvação SOMENTE possível pelo sangue de Jesus Cristo. Desse modo, a vida eterna é um dom gratuito de Deus para esses que simplesmente crêem no nome do Senhor Jesus Cristo (Romanos 10:13).

O primeiro sermão público que Martin Luther King deu, em 1947, na Igreja Batista Ebenezer, foi plagiado de uma homilia do clérigo protestante Harry Emerson Fosdick intitulada “Life is What You Make It” ( A vida é do jeito que você faz), de acordo com o testemunho do melhor amigo de king da época, o Reverendo Larry H. Williams. O primeiro livro que King escreveu, “Um Passo Pela Liberdade”, foi plagiado de inúmeras fontes, todas não atribuídas, de acordo com documentação recentemente recolhida pelos licenciados que foram coniventes com a farsa de King: Keith D. Miller, Ira G. Zepp, Jr., e David J. Garrow.

O escrito de King, “The Papers of Martin Luther King”, (uma publicação oficial do Luther Martin King Center for Social Change Nonviolent, Inc., cujo os responsáveis inclui a viúva de King, Coretta), foi declarado em ambas Universidades de Boston e pelo Seminário Teológico Crozer: “Julgadas retroativamente pelos padrões da erudição acadêmica, [os escritos de king] são tragicamente tomados por numerosos casos de plágio ….”.

Outro trabalho de King, “O Lugar da Razão e a Experiência na Procura de Deus”, escrito em Crozer, foi pirateado de passagens da obra do teólogo Edgar S. Brightman, autor de A Descoberta de Deus. Outra das teses de King, “Teologia Continental Contemporânea”, escrita pouco depois de ter entrado na Universidade de Boston, foi largamente roubada de um livro de Walter Marshall Horton. Uma Dissertação de doutoramento de King, “Uma Comparação das Concepções de Deus no Pensamento de Paul Tillich e Harry Nelson Wieman,” para o qual ele foi premiado com um doutorado em teologia, contém mais de cinqüenta frases completas plagiadas da dissertação de doutorado do Dr. Jack Boozer , “O Lugar da Razão no Conceito de Paul Tillich de Deus”.

De acordo com, “The Martin Luther King Papers”, na dissertação de King “apenas 49 por cento das frases na secção sobre Tillich contêm cinco ou mais palavras que foram do próprio King….”!

In The Journal of American History, junho de 1991, página 87, David J. Garrow, um académico de esquerda complacente com King, diz que a esposa de King, Coretta Scott King, que também serviu como sua secretária, foi cúmplice das suas repetidas trapaças. Lendo o artigo de Garrow, uma pessoa é levada à inescapável conclusão de que King fazia trapaça porque havia escolhido para si um papel político no qual um doutoramento seria útil, e, na falta de capacidade intelectual para obter o título de forma justa, foi buscá-la por todos os meios necessários . Por que, então, pode-se perguntar, os professores do Crozer Seminário Teológico da Universidade de Boston  concederam-lhe a passagem de classes e um doutoramento? Garrow declara na página 89: “As composições acadêmicas de King, especialmente na Universidade de Boston, quase sem exceção, eram pouco mais do que descrições sumariadas … e comparações de outros escritos. Entanto, os trabalhos sempre receberam as notas positivas desejadas. A falha dos professores de King em notar o seu padrão de apropriação de textos é pouco notável mas o investigador Michael Hoffman explica “… na verdade, a má-fé dos professores não é de todo notável. King era politicamente correto, era Negro(o que ajudava naquele momento), e tinha ambições. Os esquerdista professores estavam contentes em atribuir um doutoramento a um tal candidato não importa quantas fraudes estavam envolvidas. Também não é de admirar que tenha levado quarenta anos para a verdade sobre as trapaças de King de quase constante pirataria intelectual serem tornados públicos. “

Supostos licenciados, que na verdade compartilhavam a visão de King de uma América racialmente misturada e Marxista, propositadamente cobriram as suas enrroladas por décadas. O encobrimento ainda continua. Desde o New York Times de 11 de outubro de 1991, página 15, sabemos que, em 10 de outubro daquele ano, uma comissão de investigadores da Universidade de Boston admitiram que, “Não há dúvida de que o Dr. King plagiou na sua dissertação.” No entanto, apesar desta descoberta, a comissão disse que “Nenhum pensamento será atribuído à revogação do diploma de doutoramento do Dr. King,” uma ação que a comissão da universidade revelou “não servir a qualquer propósito.”[???]

No fim, de fato a justiça deveria exigir que, à luz da sua fraude intencional como estudante, os títulos de “reverendo” e o de “doutor” deveriam ser retirados do nome de King.

Martin Luther King foi um dublê de pastor, um impostor imoral que se aproveitou da cegueira de alguns cristãos e usou a igreja como plataforma política para se projetar. Jamais acreditou nos princípios cristãos e contou com a conivência de uma porção de hipócritas que faziam vista grossa aos seus devaneios por questões de interesse próprio. Uma boa pesquisa em sua vida pessoal tira qualquer dúvida a quem possa interessar que King não passou de mais um Mito produzindo por um mundo mau com sua cultura forjada baseada na mentira. Como diz um dos autores dessa matéria,

”Bem, Martin Luther King não era um reverendo legítimo, ele não era um doutor de verdade, e o seu nome não era realmente “Martin Luther King, Jr.” O que resta? Apenas um degenerado sexual, um americano comunista, e um traidor até dos interesses de seu próprio povo”.

Roberto Aguiar

Fontes: Adaptação do texto, “Martin Luther King Exposto”, de J. Stewart traduzido por Edimilson de Deus Teixeira e “The Truth About Martin Luther King” por Kevin Alfred Strom(o texto de um discurso proferido pelo Sr. Strom no programa de rádio de âmbito nacional, American Dissident Voices)

http://www.jesus-is-savior.com/Wolves/mlk_jr-exposed.htm

http://www.jesus-is-savior.com/wolves_in_sheep’s_clothing.htm

Outras fontes

Intituto Martin Luther King : http://mlk-kpp01.stanford.edu/

http://www.morehouse.edu/kingcollection/index.html

http://www.lewrockwell.com/orig/epstein9.html

Hoffman, Michael A., de férias para um Cheater, (Wiswell Ruffin House, Dresden, Nova Iorque, 1992)

2. Steffgen, Kent H., Bondage of the Free (Vanguard Books, Berkeley, Califórnia, 1966)

3. Garrow, David J., O FBI e Martin Luther King, Jr., (WW Norton & Co, Nova Iorque, 1981)

Mais informações sobre as ligações Comunista de King e de vigilância do FBI de Stanley Levison pode ser encontrado no Congressional Record.

Wylie, Rev. JA, História do protestantismo, em 2 volumes, Mourne Missionary Trust, Irlanda, 1985.

About these ads

29 Respostas para ““I Have a Bad Dream” Martin Luther King: Uma Fraude Política e Espiritual”

  1. Leonardo Diz:

    Simplesmente esclarecedor. Lamentavel tantos cristãos pelo mundo “venerarem” o Michael King Jr.

    Particularmente, nunca me interessei por ele, nem suas filosofias e escritos, só conhecia a frase famosa ” I had a dream”, engraçado, já até ouvi essa frase em músicas cristãs, na voz do próprio Michael king Jr, um excerto do discurso imortalizado pelas manobras subliminares.

    Quando nós vamos ver, entender, que o mundo precisa é de Jesus, não de homens comprometidos com esse mundo?

    Jesus não disse que o reino Dele não era desse mundo?

  2. Cada dia que passa eu amo mais a Cristo, por ter me ensinado a amar e adorar somente a ELE, “que é Deus”. O homem é como a veste a traça vem e corrói. E lamentar por aqueles que ainda acreditam em homens e idolatram homens. Irmão que continue abençoando por essas postagens esclarecedoras, para os que estão ainda venerando esse homem venha acordar e parar de idolatrar homens ou qualquer coisa.
    Adorar somente a Deus. A paz de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

  3. Comentários patéticos! Prefiro não me pronunciar diante de tanta babozeira. Cristãos me irritam.. hahaha

  4. que baboseira!

  5. Fernando Nimer Terrabuio Diz:

    Lamentável esse post! Assim como os outros que li sobre o assunto, tem muitas deduções e usa de alguns acontecimentos na vida de Michael Luther King para tentar achar nele coisas erradas, como se ele não fosse um ser humano como todos os outros que errasse como todos os outros. De todas baboseiras que já li criticando King, creio que a única que é real é a de que sua tese de doutorado não é legítima. Nada mais natural afinal de contas hoje há muitas pessoas com teses semelhantes em diversas universidades… MLK não era Deus, e muitas pessoas acham que ele não podia errar…
    Graça e Paz irmãos!

  6. Man in Black Diz:

    Acho absolutamente lastimavel todo este texto sobre o Reverendo…
    Se todo este texto fosse uma verdade, não duvido que o mesmo se sobreporia a todas as intervenções magnificas de Luther King…
    Se realmente este texto fosse verdadeiro, então porque será MLK foi brutalmente assassinado….

  7. Lázaro Júnior Diz:

    Apesar de ver muitas dessas informações com desconfiança, mas supondo que sejam todas verdadeiras, juntaria algumas denuncias de outros homens que admiram por aí e que deram mal exemplo: Aquele tal de Davi, homem segundo o coração de Deus que nada ! Sabiam que ele se deitou com a mulher do seu guerreiro fiel, Urias? Pois é! E ainda mais, mandou colocá-lo a frente do exército para ser morto e ficou com a mulher dele! Sério. E o tal Pedro, não, o seu nome não foi mudado por seu pai quando menino, mas o danado agiu de forma violenta cortando a orelha de um soldado e depois e alguns outros atos condenaveis, negou o seu mestre três veses , vê se é possível uma coisa dessas. O tal de Apóstolo Paulo esse sim teve o nome mudado dizendo que foi uma ordem divina, acho que tambem nao mudou legalmente, mas o pior é que admitia publicamente que o que queria fazer não fazia e o que não queria ou melhor não devia, estava sempre fazendo , sem falar num espinho na carne, que sei lá se não era algum pecado escambroso . E o tal de Abraão pai da fé que riu da promessa de Deus? E Jacó? Aquele Enganador, e Isaías aquele medroso? Jeremias aquele chorão ranzinza e até aquele estranho Joao Batista? Este anunciou um profeta e depois duvidou do seu próprio anúncio. Gente, se eu fosse contar ( lembrar) para vcs todos os babados de alguns homens que muitos admiram e que em algum momento deram um mal exemplo danado vcs cansariam de ler. Mas acho que estou lembrando de um, que dizem que em tudo foi tentado e em nada pecou (Hebreus 4. 15) Esse eu não tenho nenhum babado para contar . Apesar de que ele mesmo fez algumas citações positivas sobre alguns desses. Fazer o que né? Mas nós, eu e o autor do artigo e mais alguns que comentaram os fatos, ah nós sim não temos defeito, temos total controle sobre a nossa carne e natureza pecaminosa, somos perfeitos, nunca cometemos nenhum ato ruim, que pudesse manchar as muitas boas obras e qualidades que temos, nem mesmo em desejo secreto. Rs!!!!!! Que engano o nosso! Só sobraria o mestre Jesus sem ninguem para o acompanhar ou fazer parte da proclamação do reino de Deus nessa terra.
    “IRMÃOS, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão; olhando por ti mesmo, para que não sejas, também, tentado. Gl 6.1″

    Assim, aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia! I Co 10.12.
    Na paz de Cristo. Lázaro Júnior (jrsaleluz@hotmail.com)

  8. Roberto Aguiar Diz:

    Nobre Lazaro…nome sugestivo!

    Seu argumento embora bem escrito, falha em sua conclusão final por omitir um detalhe: O arrependimento!

    Trabalhar com projeção de perfeição é absurdo!

    Tentar banalizar o pecado baseado na intrínseca fraqueza humana é descaracterizar o propósito da obra de Cristo que expressamente visa a libertação do mesmo. Isso repete o erro anterior.

    As pessoas citadas por você na bíblia, sem exceção, retrocederam de seus erros, e por isso suas histórias estão registradas. Usar uma ótica de relação de “boa vizinhança” com os próprios erros, não só é perigoso como destrutivo segundo os preceitos bíblicos. Tal pessoa vivera num ciclo interminável dos mesmos pecados, jamais provando a tão falada LIBERTAÇÃO que Cristo veio trazer.

    Porem algumas pessoas hoje em dia chamam o que a bíblia denomina como escravidão ao pecado, de liberdade a que Cristo os chamou, liberdade para uma vida prática de pecado sem conseqüências. Muito embora eu não possa negar que se trate de uma idéia tentadora, isso não passa de propaganda enganosa. No entanto me parece que você se deixou seduzir por essa idéia Lázaro.

    “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia”. Provérbios 28:13

  9. Lázaro Júnior Diz:

    Olá Roberto!
    Obrigado por me responder! Obrigado também pelo nobre!
    Confesso que não entendi a observação feita em relação ao meu nome. Mas…
    Roberto, primeiramente gostaria de esclarecer que só cheguei ao seu site, porque tb sou crítico (ou tento) e admiro pessoas que como vc não engolem tudo que ouvem por aí, sem antes analisar e depois reter o que é bom!
    Mas por favor, não subverta minha palavras! Em nenhum momento defendo a libertinagem em substituição a liberdade cristã. A idéia central da minha postagem, muito longe está de uma defesa da prática continua do pecado, sem arrependimento ou regeneração! Mas diferente de sua interpretação, aponto o perigo de se apagar tudo de positivo e honroso que um homem possa ter feito, após conhecer seus pecados. O que de bom Martin fez deve sim ser admirado, e o de ruim condenado.
    Alias, você em sua resposta, comete novamente e agora também comigo, o mesmo erro que comete no texto. O julgamento. Nem eu nem você, temos o poder de conhecer o coração de alguém, a ponto de saber se ouve arrependimento ou não em relação a alguma falha! Quando se convive e se vê diariamente os frutos, ainda podemos ter uma idéia das intenções, mas nem isso você tem para julgar a Martin e nem a mim. O perigo é o que te “parece”. Mas pode ter certeza que não me deixei seduzir por uma vida prática de pecado sem conseqüências. Só desejo que aqueles que não tem poder de conhecer o intimo de alguém, tenham o direito de citar as suas falhas, mas sem negar ou omitir seus valores!
    Prova de que não defendi a libertinagem, é o versículo que postei.
    “Assim, aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia!” I Co 10. 12
    Abraço na Paz de Cristo Jesus!
    Não esquecendo que estamos na mesma carreira!
    Lázaro Júnior

  10. Roberto Aguiar Diz:

    Nobre Lázaro achei seu nome sugestivo por lembrar um maravilhoso episódio bíblico…
    Embora você ache estranho minha forma de expressão, não estou subvertendo suas palavras mas apenas classificando-as conforme a cosmo visão bíblica. Pense comigo… Primeiro você cita uma relação de verdadeiros heróis da fé que inquestionavelmente eram pecadores, porem inegavelmente sobrepujaram o pecado em suas vidas através da fé em Cristo. Eu disse sobrepujaram, não aniquilaram! Em seguida pega essa lista e a coloca no mesmo patamar de uma pessoa com uma história de vida desregrada e não conversa, sob protesto de “ouvir tudo e reter o que é bom”. O que se devo concluir? Significa que usou uma mesma regra para analisar coisas diametralmente opostas resultando numa igualdade entre ambas. O que não faz sentido!

    Se a interpretação dessa passagem feita por você significa que em tudo a algo de bom para se reter, você interpretou errado o texto. Devemos reter algo de bom quando esse algo existe. O apóstolo jamais tencionou dizer que em tudo sempre há algo de bom. Eu naturalmente tenho que estranhar sua forma de raciocínio.

    Bem…obviamente você viu algo a reter em king. Isso significa que usou algo alem da bíblia para analisá-lo, porque olhando do ponto de vista bíblico, a vida do Sr. King é um estorvo. Se você usou outra fonte para analisá-lo, e sabemos que usou, você promoveu um casamento ilícito entre a cultura do mundo e o texto bíblico. Somente desse prisma suas conclusões conseguem ser explicadas.

    Sua interpretação da palavra julgar comprova que você engrossa a lista dos que distorcem essa doutrina. A bíblia não ensina a não julgar, mas a julgar segundo a reta justiça de Deus. A bíblia também ensina que podemos enxergar o que se passa no coração das pessoas pela palavra que elas proferem. Isso em relação a espiritualidade somente.

    Você insiste num possível arrependimento sem frutos. Não era justamente esse o motivo alegado por João Batista para não batizar os fariseus?! João Batista precisou conviver debaixo do mesmo teto com algum fariseu para proferir isso? Claro que não!

    Se o seu sentido bíblico de “não julgar”, como o de muitos, estiver correto, tanto Jesus, passando pelos profetas e chagando aos discípulos, todos estes incorreram no pecado de julgar o próximo porque a bíblia é repleta de palavras duríssimas da parte desses homens para com pessoas com um perfil de vida semelhante ao de King.

    Admito que King foi um grande homem para o mundo em que estava inserido. Mas qual a semelhança de valores que existe entre o mundo e Jesus? Qual o ponto incomum entre os valores da sociedade e os de Cristo? Jesus foi morto por quem? Não foi pelo mundo civilizado? O ponto de partida desse blog sempre serão as palavras de Jesus.

    Se depois de tudo o que foi relatado sobre King você ainda consegue ver algo de positivo nele em relação a espiritualidade, fica a seu critério, é direito pessoal seu e eu respeito. Entretanto não posso aceitar suas conclusões como cristãs, se ela não se enquadra na filosofia cristã. Suas palavras estão mais para Jean Paul Sartre do que para Jesus Cristo, independentemente que você professe sua fé em Jesus.

    Sou o primeiro a reconhecer a importância de admitir-mós nossa falência humana para o bem, entretanto em nome dessa falência forçar uma relativização entre todos em nome da “igualdade”, me lembra a filosofia chinesa do “yin ou yang”, que ensina, “no mais profundo negro a um pouco de branco e vice-versa”. Disse Jesus: “sim ou não, o que passar disso vem do maligno”. Para a maioria isso é truculento demais…Mas o que posso fazer se apenas Ele tem palavras de vida eterna?

    Um abraço e peço que se possível, não se chateie comigo!

  11. Eduardo Kunzler Diz:

    nao… martin não era o cara…

  12. Lázaro Júnior Diz:

    O seu hábito de mudar o sentido das palavras e achar nelas mais do que elas mesmas dizem conforme lhe convém, impede qualquer continuidade de conversa.
    Fique na paz de Cristo!

  13. Roberto Aguiar Diz:

    Nobre Lázaro,

    Sua teoria é insustentável biblicamente falando, sendo o ponto de vista bíblico o que interessa. A bíblia ensina tanto a analisar-mós aos outros como a nós mesmos e tudo mais em volta, mas parece que isso te desagrada porque vai de encontro as suas idéias. Não podemos chegar num entendimento porque partimos de bases diferentes. Para haver entendimento é preciso que haja um ponto de convergência, o que não é o caso. Não vejo lógica em ser transigente quando isso significa rebaixar os padrões postos por Cristo em detrimento do homem.

    Um abraço!

  14. VANESSA BARBOSA ALTIZANI Diz:

    Queridos, Lázaro e Roberto.
    Nós, não estamos aqui para discutir quem tem a razão. Todos temos falhas, longe de mim críticar alguns dos comentários que ambos escreveram. Só acho que temos um foco em comum, que é JESUS.

    Graça e paz!!

  15. izabelle Diz:

    nossa vcs sao ridiculus onde ja se viu fazer uma coisa dessa com um homen tao bom!
    aposto que vcs sao todos brancos!
    isso e baboseira!
    ele foi simplismente MARAVILHOSO…
    lastimavel…..
    ridiculo……..
    respondam o meu comentario

  16. izabelle Diz:

    nossa vcs sao ridiculus onde ja se viu fazer uma coisa dessa com um homen tao bom!
    aposto que vcs sao todos brancos!
    isso e baboseira!
    ele foi simplismente MARAVILHOSO…
    lastimavel…..
    ridiculo……..
    respondam o meu comentario
    por favor…
    obrigado e uma boa noite
    sonham com martin luther king!!
    esse lido homen…….

  17. Arisberto Vitalino da silva Diz:

    É lamentável a maneira como Lázaro Junior, compara alguns homens de DEUS com Martin luther King.
    Vivemos numa época em que os valores mundanos,estão acima da palavra
    de DEUS.

  18. izabelle Diz:

    nossa vcs tem o que na cabeça???
    como vcs ousam disser essa coisas de um homem tao bom??/
    so pode ser …
    meu sei la to indiguinada

    o_o

  19. Gleysson Salles Diz:

    Uma coisa que eu sinceramente fico sem entender é o seguinte: “Será que as atitudes de um homem invalidam a verdade que saiu da boca dele?” “Será que a inerrante Palavra de Deus tornar-se-á em mentira quando aquele que a profere erra?”

    A resposta para estas questões é clara. Não e nunca será. Nunca a Palavra de Deus se tornará melhor ou pior por influência boa ou má de quem a proferiu. Pelo único motivo de que a Verdade de Deus contida na bíblia é absoluta e não sofre modificações em virtude da falibilidade do homem que a prega.

    Aliás, é importante lembrar que como homens somos falhos, somos carne e erramos no passado, erramos no presente e certamente erraremos no futuro, porém isso não quer dizer que eu não devo seguir a Palavra da verdade se ela for proferida por alguém que não a pratica. Quero aqui deixar bem claro que não tenho como provar os erros narrados no texto sobre Martin Luther King.

    Já que estamos falando de frases e atitudes eu também “tenho um sonho”, sonho com o dia em que as pessoas vão parar de discutir as próprias pessoas e começar a voltar suas energias e concentração para aquilo que a Palavra nos diz. Só teremos as atitudes corretas quando deixarmos de lado todo o “sofisma e altivez” para mergulharmos na Verdadeira Vontade de Deus pra nós.

    Uma certa pessoa, que teve um monumental impacto na sociedade e na história da raça humana, que é conhecida até hoje, disse a seguinte frase: “Os empresários devem entender que o ser humano deve ser mais valorizado do que as máquinas, simplesmente porque tem inigualável valor”. Esta é uma frase linda, na qual devemos ponderar, ainda mais em nossa sociedade moderna aonde a máquina parece ter muito mais valor do que o ser humano. Agora, sabe quem disse essa frase? Foi o Líder do 3º Reich – o Comandante do Partido Nazista, nada mais nada menos que Adolf Hitler. Agora eu deixo uma questão: “Este ensinamento específico de Hitler deve ser deixado de lado porque ele foi um sádico genocida responsável pela morte de milhões de pessoas?” Claro que não, a Palavra de Deus nos ensina a “ouvi de tudo, retende o que for bom” devemos sim, sempre ter um raciocínio crítico daquilo que ouvimos e seguirmos o que não conflitar com a direção que nós é dada por Deus em sua Palavra.

    Por fim creio que nossas deduções e conclusões pessoais acerca de determinados assuntos não evidenciam fatos ou provas. Somente os fatos e provas são evidências nas quais podemos nos basear para afirmativas contundentes acerca de algo ou alguém. Respeito todos os tipos de pesquisas e provas contidos no texto, respeito os fatos, bem como respeito as conclusões do autor, porém, qual o propósito cristão em expor a vida de uma pessoa com o caráter duvidoso, uma vez que – enquanto pecadores – temos todos o caráter duvidoso.

    “Uma só coisa é certa e esta, tenho por verdade absoluta, que é a Inerrante Palavra de Deus.”

    Gleysson Salles

  20. Matheus Caravina Diz:

    Nesse texto eu vi muitas deduções e pouco embasamento.
    Teorias da conspiração sempre existiram, ainda mais quando envolvem “documentos selados pelo governo americano”. Vi uma série de citações preconceituosas pelo provável ‘fato’ de King ser comunista.
    Agora me pergunto, o que destrói o evangelho; os falsos cristãos ou os que espalham conspirações infudamentadas?
    A Paz do Senhor á todos.

  21. Roberto Aguiar Diz:

    Meu caro Mateus, Em 1647, em Nimes, na França, na universidade local, o doutor Vicent de Paul D’Argenrt fez o primeiro transplante de córnea em um aldeão de nome Angel. Foi um sucesso da medicina da época, menos para Angel, que assim que passou a enxergar ficou horrorizado com o mundo que via. Disse que o mundo que ele imaginara era muito melhor. Pediu ao cirurgião que arrancasse seus olhos. O caso foi acabar no tribunal de Paris e no Vaticano. Angel ganhou a causa e entrou para a história como o cego que não quis ver, dai se cunhou a máxima, ” O maior, ou pior cego, é aquele que não quer ver”.

    Conseguir encontrar dedução onde não existe, e como se isso não fosse suficiente, considerar uma multidão de fatos documentados como,”Pouco Embasamento”, é um tanto quanto esquisito, contraditório e constrangedor…

    Teoria de conspirações, Onde? Não nessa matéria! Sobre o fato de se contar mentiras oficiais no lugar dos fatos reais por motivos espúrios, a História da humanidade está encharcada de exemplos dessa natureza. Na verdade é mais do que passado entre as mentes lúcidas da sociedade que a história oficial seria uma verdadeira comédia, se não fosse trágica. Exemplos,

    “A história é uma galeria de quadros onde há poucos originais e muitas cópias(pirata)”
    Charles Alexis de Tocqueville Historiador Francês

    “A História é um conjunto de mentiras sobre as quais se chegou a um acordo”
    Napoleão Bonaparte

    “Ninguém mente tanto nem mais do que a História”
    Marquês de Maricá

    É por conhecer pessoas como o Mateus, que passei a entender que a humanidade não consegue fazer distinção entre verdade e mentira. O que determina a diferença entre um e outro não são os fatos, mas a preferência pessoal.

    Na verdade os maiores inimigos do evangelho não são o incrédulos nem as pessoas de fora da cristandade. Os maiores inimigos da fé, sem se darem conta disso, são aqueles crentes que resistem a verdade de todas as formas, mas de “boa fé”, abraçam ao erro, a ilusão, e fazem isso por motivo de gosto pessoal.

  22. samuel Diz:

    talvez o martin luther king tenha ido para o inferno. O que se tem certeza é que ele erá um julgamento justo e pagará por todos os seus atos após o juizo final. Agora o autor do artigo nem consegue disfarçar o seu racismo a soltar pérolas com essa: “”Ele e sua esposa compraram uma casa para negros em um bairro de brancos para incitar a violência racial.”” Um neguro comprar uma casa em um bairro de brancos é incitar a violência racial??? e essa pérola então: “”Supostos licenciados, que na verdade compartilhavam a visão de King de uma América racialmente misturada e Marxista,”” Qual o problema de uma américa ser “” racialmente misturada””???? E eu sempre me espantei como podia existir cristãos racistas, mas parece que isso é até comum…

  23. Dalua... Diz:

    Sempre averá um bando de Racista pra Prejudicar os Lideres Negros, assim como negam o fato de que muitos personagens biblicos eram negros e inventaram que Zumbi dos plamares era homossexual, continuam a perseguir olha o cara fez muito morreu por uma causa ajudou em muita coisa essa merda de mundo Racista…
    inventem o que quiser o FBI é todo esse pessoal acreditem quem quiser….

  24. Paulo Cruz Diz:

    Roberto Aguiar, quero lhe dizer que gostei muito de encontrar este site e o assunto tão magistralmente abordado por você. Concordo com tudo o que você disse, e também com a maneira como disse. Não percebi em momento algum, apesar do que dizem seus detratores, a intenção sua de ofender a quem quer que seja. De fato, já tinha lido em outras fontes sobre a vida cristã mentirosa de M.L.King. Ele sempre se apresentou como cristão, mas nunca demonstrou pelos seu frutos ser um verdadeiro convertido. E seus frutos, das trevas, se tornaram conhecidos porque ela era uma figura pública. Foi, na verdade, um aproveitador que lançou mão da oportunidade vantajosa de se declarar cristão em uma nação altamente cristianizada. Me congratulo contigo porque passo pelos mesmos problemas que você tem com os irmãos que teimam em ser cegos. Muito bem lembrado por você que o pior cego é aquele que não quer ver. Com efeito, nossos irmão retiram suas vendas para os olhos da própria Palavra do Senhor, mas, claro, distorcendo-a. Se esquecem de que o Senhor nos mandou nos acautelar do fermento dos fariseus; também nos mandou olhar os frutos, porque por eles conheceríamos os falsos profetas, mestres…etc. Paulo nos diz para denunciarmos as obras das trevas e para não nos calarmos. Nas Cartas às Igrejas, Nosso Senhor adverte os cristãos que toleram Jezabel e suas doutrinas e os que ensinam a doutrina de Balaão.
    Os nossos irmãos, enganadamente, pensam que não há nenhum mau em homens mentirosos, hipócritas, que utilizam os púlpitos. Pensam que podem separar o que é bom e retê-lo, mas, outra vez, se equivocam. É como tomar um copo de leite, sabendo que misturado ao leite há quatro dozes de stricnina, um veneno mortal. O resultado, todos sabemos: é a morte espiritual. A Bílbia fala da mosca que estraga todo o perfume, assim são estes homens, tão bem descritos no livro de Judas.

  25. toda árvore q dá bons frutos é apedrejada; não quero defendê-lo das suas más ações pois todos as temos. Mas é indiscutível q ele lutou pela causa dos negros, e foi criticado e assassinado por isto; mas estou pedindo para q pensem em todas as vitórias q ele conseguiu; como disse Jesus: “por qual das minhas boas obras me apedrejais? ” todos q fazem o bem são apedrejados; O próprio Jesus foi criticado, tantos homens de Deus estão sendo apedrejados; quantos q estão na mídia, não estão sendo apedrejados?
    uns são homossexuais, outros são aproveitadores, outros comunistas, outros são cheiradores de cocaína, outros pervertidos… e daí por diante;
    no fim o julgamento q vai prevalecer, é o do grande trono branco, e lá não haverá ricos ou pobres, grandes ou pequenos, etc ,o juízo é verdadeiro e a pena paga por inteira. O q peço é q tentemos fazer o q estes homens lutaram para q não aconteça: q crianças morram de fome, q a marginalidade prevaleça, q a violência fale mais alto do q o amor, q políticos se safem enquanto perdura a miséria e a impunidade etc
    ao invés de caçarmos bruxas, vamos fazer justiça.
    ” … Aquele q pratica a justiça é justo assim como ele é justo.”

  26. toda árvore q dá bons frutos é apedrejada; não quero defendê-lo das suas más ações pois todos as temos. Mas é indiscutível q ele lutou pela causa dos negros, e foi criticado e assassinado por isto; mas estou pedindo para q pensem em todas as vitórias q ele conseguiu; como disse Jesus: “por qual das minhas boas obras me apedrejais? ” todos q fazem o bem são apedrejados; O próprio Jesus foi criticado, tantos homens de Deus estão sendo apedrejados; quantos q estão na mídia, não estão sendo apedrejados?
    uns são homossexuais, outros são aproveitadores, outros comunistas, outros são cheiradores de cocaína, outros pervertidos… e daí por diante;
    no fim o julgamento q vai prevalecer, é o do grande trono branco, e lá não haverá ricos ou pobres, grandes ou pequenos, etc ,o juízo é verdadeiro e a pena paga por inteira. O q peço é q tentemos fazer o q estes homens lutaram para q não aconteça: q crianças morram de fome, q a marginalidade prevaleça, q a violência fale mais alto do q o amor, q políticos se safem enquanto perdura a miséria e a impunidade etc
    ao invés de caçarmos bruxas, vamos fazer justiça.
    ” … Aquele q pratica a justiça é justo, assim como ele é justo.”

  27. Rosana Diz:

    Conheço muitos pastores que são ex-marginais, ou ex-alcoolatras, ex-usuarios de drogas ,ou seja, assim como Luther king fizeram muita besteira na vida mas agora estão por aí pregando a palavra de Jesus. Então eles também não merecem crédito pelo que eles pregam?Não tô nem aí, se o nome dele é Martim ou qualquer outro nome. No quê isso vai fazer diferença no que ele fez ou deixou de fazer? Se ele se arrependeu ou não do que fez só ele e Deus é quem sabe. Ser comunista é pecado? Se tem uma coisa pela qual eles lutam é a justiça e igualdade social!Pecado mesmo é discriminar e condenar uma pessoa que pensa e age diferente da gente? Fralde ou não ele lutou por uma coisa que muita gente se omitiu e continua velado no mundo: o racismo e a discriminação social.

  28. Roberto Aguiar Diz:

    Cara Rosana, saudações!

    Vejo alguns problemas na sua interpretação da matéria.

    1° Você comparou pessoas problemáticas que chegaram à libertação de seus problemas com King? Você cometeu um erro crasso de comparação. Para que uma comparação seja correta é imprescindível que apenas coisas semelhantes sejam comparadas, jamais coisas diferentes. Você comparou pessoas ex-alguma coisa, com King, que nunca foi ex-nada. A matéria documenta que King sempre fez suas canalhices ininterruptamente até o fim, como seminarista, pastor e político. Jamais houve na vida de King a fase de ex, só a fase de “pro”…

    2° Você diz que se ele se arrependeu ou não, só Deus é que sabe? Depende!

    Se você não for cristã evangélica, eu entendo sua postura, respeito e obviamente me calo. Mas se você for cristã, ai a coisa muda de estação…

    No cristianismo, o arrependimento só é válido se acompanhado de manifestação exterior em forma de retratação, seguido da mudança de atitude. Qualquer outra visão de arrependimento é desconsiderada.

    Você indaga se por alguém escolher ser comunista, se isso é pecado? Depende!

    A palavra pecado é um termo ambíguo. Varia de significado à medida que varia o contesto. Para alguns, pode ser um pecado alguém gastar o seu tempo lendo a bíblia, ou deixar de levar vantagem em uma negociata. Conheço alguns ateus que consideram o comunismo um dos maiores “pecados” da humanidade. Portanto a questão é relativa. Do ponto de vista cristão, é impossível alguém ser comunista e cristão simultaneamente.

    Desculpe-me, mas se você é do tipo que acredita que pessoas como King lutavam pela justiça e igualdade social, teoricamente você tem condições de acreditar em papai Noel.

    Viu como pecado é uma palavra ambígua. A denuncia da corrupção, da falta de moral, do fingimento, do roubo de identidade intelectual, você Rosana, chama tudo isso de pecado…!!!

    Rosana, se você minimiza a questão da fraude, você precisa ser aprofundar mais na definição da palavra caráter.

    O único talento que realmente King manifestou, foi um talento que normalmente se encontra em indivíduos com fraqueza pela malandragem. Como a maioria das cabeças que “recebem” esse tipo de “dom”, King tinha a capacidade de ler a alma humana, e descobriu que ela confunde demagogia com verdade. Como qualquer malandro, King soube entorpecer as pessoas com o que elas mais desejavam ouvir. Se isso pode ser chamado de talento, então King deu um show!

  29. Aguiar você não ta falando coisa com coisa, tudo bem, muitos negros são fanaticos em King, e quando vejo pessoas dizendo a verdades sobre ele, quando a pessoa não ofende, parece que virou escritor da época de Shakiper, onde tudo tem duplo sentido ou nenhum, como se estive apavorada com os fatos e não soubese oq falar. quando é assim fica quetinha

Nesse blog, 100% dos comentários são publicados, portanto contribua com sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 219 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: