Discernimento Cristão

"Tudo está errado até que Deus endireite"

Apostasia de Philip Yancey


Philip Yancey (nascido em 1949) é um escritor e jornalista cristão americano. Seus livros venderam mais de 14 milhões de cópias, desde a sua estréia em 1977 e são lidos em 25 idiomas pelo mundo todo. Mais de 600 dos seus artigos apareceram em 80 publicações diferentes, inclusive na Reader’s Diggest, Publisher’s Weekly”, “National Wildlife”, “Saturday Evening Post”, “Christianity Today” e “The Reformed Journal”. Seus livros ganharam onze medalhas de ouro da Evangelical Christian Publishers Association fazendo dele um dos mais vendidos autores evangélicos. Premiado duas vezes com o “Melhor livro do ano” pela ECPA, além de outros prêmios, Yancey colabora com a revista Christianity Today, como editor associado.

Infelizmente, Philip Yancey é exemplo do típico livre-pensador moderno herético, que não se envergonha de colocar a sua opinião acima de tudo, inclusive das escrituras. Com uma linguagem pseudo-intelectual cristã, sabe que o sucesso está à espera daqueles que souberem fazer uma ponte suave entre a igreja e o mundo guiado por seus “sábios”. Yancey é sorvido por uma legião de cristãos, pouco críticos, que não querem ser transformados pelo poder de Deus, mas querem moldá-lo segundo os seus caprichos, desejando ardentemente serem justificados em seus vícios e terem seus desvios reconhecidos como normais. Veja como o que Yancey prega é radicalmente contrário ao evangelho de Cristo!

Yancey diz,

“Talvez nosso dia apela a um novo tipo de movimento Ecumênico: não da doutrina, nem mesmo de unidade religiosa, mas que baseia-se no que os judeus, cristãos e muçulmanos mantenha-se unidos, por razões de sobrevivência mútua”. Philip Yancey (fonte: Revista Christianity Today /11/ 2004, Vol. 48, No. 11.

ECUMENISMO: Esforço para estabelecer laços entre os povos, de modo a formar uma única família em todo o mundo; restabelecer a unidade entre todas as religiões.

“Philip Yancey deu uma surpreendente entrevista para Candace Chellew Hodge(pastora evangélica lésbica), fundadora de Whosoever(whosoever.org), uma revista eletrônica para gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros evangélicos. Essa não é uma revista para cristãos que lutam contra tendências homossexuais, mas para que gays, lésbicas e travestis possam se sentir confortáveis e tranqüilos com seu pecado e ao mesmo tempo professar uma fé evangélica.

Yancey diz:

“Tenho freqüentado igrejas gays e lésbicas e fico triste que a maioria das igrejas evangélicas não tenha espaço para os homossexuais. Encontrei cristãos maravilhosos e comprometidos nas igrejas ICM (Igreja Cristã Metropolitana, uma denominação que defende o estilo de vida homossexual evangélico). Eu queria que as outras igrejas se beneficiassem da fé desses cristãos gays”.

Candace Chellew Hodge pastora lésbica

Yancey continua,

“Durante anos, Mel White foi um dos meus amigos mais íntimos antes que ele me revelasse sua orientação sexual. (A propósito, ele ainda é meu amigo.)… Quando as pessoas me perguntam como é que consigo manter amizade com um pecador como Mel, respondo perguntando como Mel consegue manter amizade com um pecador como eu. Mesmo se eu concluir que toda conduta homossexual é errada, como querem muitos cristãos conservadores, sou compelido a responder em amor”.

“No que se refere a assuntos de doutrinas, como a ordenação de pastores gays e lésbicas, fico confuso… Francamente, não sei a resposta para essas questões”.

“Obviamente, se uma igreja está dizendo que você precisa abandonar a orientação sexual, essa igreja precisa receber educação”.

“Já estive em igrejas gays e lésbicas cujo fervor e compromisso deixariam a maioria das igrejas evangélicas mortas de vergonha”.

Em outra entrevista igualmente reveladora ao site Interference, de fãs da banda U2, YANCEY RESPONDEU QUE SEU AUTOR FAVORITO É FREDERICK BUECHNER. Buechner é pastor e teólogo da PCUSA, denominação presbiteriana liberal dos Estados Unidos. Essa denominação faz casamento entre homossexuais.

Buechner declarou: “Dizer que moralmente, espiritualmente e humanamente a homossexualidade é sempre má parece tão absurdo quanto dizer que nos mesmos termos a heterossexualidade é sempre boa, ou vice-versa”.

Mel White pastor Homossexual 

 Mel White, um pastor evangélico que pregou ao lado de vários pastores famosos como Billy Graham mas que em 1994 assumiu o Homossexualismo e continuou no pastorado. Mel é amigo de Yancey e dirige o grupo homossexual evangélico radical Soulforce(www.soulforce.org), que faz pressão para que instituições evangélicas abandonem suas posições bíblicas e aceitem os homossexuais que se dizem convertidos sem abandonar o homosexualismo.

Uma campanha de rua da “Soulforce”. Nas camisas dos manifestantes está escrito, “Parem a violência espiritual”. A violência espiritual que eles se referem é a exigência por parte dos evangélicos de que eles devem abandonar o homosexualismo para serem aceitos como convertidos ao evangelho.

Andy Comiskey, ex-homossexual convertido ao cristianismo, que dirige um ministério de resgate para pessoas que desejam abandonar o homossexualidade, diz:

“Yancey, apresentou White em seu livro What’s So Amazing About Grace?, exibindo White e sua amizade com ele como exemplo forte da graça de Deus. Embora o autor não abrace todas as escolhas de White, Yancey dá destaque a um homem que se tornou o mais influente cristão gay de nossa época. Inadvertidamente, o autor cria uma ponte maligna entre um falso profeta (White) e milhares de leitores que estão buscando clareza na área da homossexualidade. Talvez o fato de que Yancey tenha incluído White em seu livro seja exemplo de alguém que “se introduziu com dissimulação( falsidade)” em nosso meio a fim de “transformar em libertinagem a graça de nosso Deus.”
“Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus”. Judas 4

Yancey minimiza as MUITAS PASSAGENS da Escritura que identificam a atividade sexual fora do contexto da relação matrimonial, ordenada por Deus entre um homem e uma mulher (Gênesis 1:27-28; 2:24), como sendo pecaminosa, Yancey diz o seguinte:

“existem ALGUMAS PASSAGENS da Escritura que me dão apoio”.

Indagado sobre como os demais cristãos evangélicos desenvolvem uma atitude de graça (senão de aceitação) em relação aos cristãos gays e lésbicas, Yancey responde:

“A única maneira é através de uma denúncia pessoal … os conservadores que desaprovam o homosexualismo deveriam ter contato com essas pessoas(gays crentes), e vice versa”.

Yancey encoraja os cristãos a que tolerem essas práticas pecaminosas entre os cristãos professos, tendo, o que ele chama de “contato” com as mesmas, em vez de confrontá-las, desaprovando-as. Os comentários de Yancey contra os ensinos da Palavra de Deus o tornam culpado, conforme a admoestação de Judas 4:

“Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo”.

De duas, uma: Yancey não está equipado ou então está de má vontade para articular a clara visão de Deus sobre esse item moral e como resultado ele está dando falsa esperança espiritual e conforto àqueles que se encontram em perigo de sofrer o mesmo julgamento dos seus ancestrais orientados nesse tipo de sexualidade, conforme Judas 7:

“Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno”. (“Take Heed” Ministries, 05/07/2004).

O Pastor Gary Gilley, da Igreja Southern View Chapel(USA), escreve:

“Yancey tem um defeito fundamental, que predomina em todos os seus escritos: ele não coleta os seus pensamentos e princípios das Escrituras… O grave defeito de não embasar os seus conceitos nas Escrituras ocasionalmente o leva a desviar-se. Yancey não sabe a diferença entre tolerância e arrogância; entre graça e licenciosidade; entre audácia e impiedade. Conforme a definição de Yancey, João Batista e Elias estavam entre os homens ‘grosseiros’; contudo, parece que Deus não pensava assim… Certamente Jesus amava e gastava tempo com as prostitutas, porém sempre as convocava ao arrependimento [mudança de vida] não aprovando a sua maneira de viver. O método de Yancey de lidar com um homossexual, o qual também é um líder de igreja, pode lhe parecer ‘graça’, pode se assemelhar ao que Jesus faria, porém está claramente fora de sintonia em relação aos ensinos e exemplos da Escritura” (Fonte: Review of “Waht is Amazing About Grace?”, 10/07/1990) [Nota da tradutora: Quando Jesus perdoou a mulher adúltera, Ele lhe disse: “vai-te, e não peques mais” (João 8:11)].

“Onde está Deus quando chega a dor?” – Foi escrito por Yancey em 1981, ao tempo em que ele era diretor da Campus Life Magazine (Uma publicação da neo-evangélica e psicologizada da Youth For Christ). Embora Yancey declare a visão bíblica de que o sofrimento na vida dos crentes pode ser por Deus usado para o proveito destes (mas, conforme Yancey, não para o seu castigo), o tema sublinhado parece ser que Deus, de algum modo, foi injusto ao ferir aqueles que Ele decretou amar. Este tema é mais amplamente desenvolvido no livro “Decepcionado com Deus” (Ver abaixo). (Em “Onde está Deus quando chega a dor?”, Yancey também defende várias heresias comprovadas como o estabelecimento da saúde mental [o anticristão aconselhamento psiquiátrico e psicológico]; a freira esotérica católica Madre Teresa; a “Dor Psicológica de Abraão”; o falso valor de se correr atrás de uma agenda social-ativista; o Movimento Ecumênico; o pensamento positivo o auto-amor, auto-aceitação, auto-estima e autoterapia).

O livro “Decepcionado com Deus” – Foi escrito em 1988 e foi endossado pelo psicólogo Chuck Swindoll e pelo neo-evangélico Vernon Grounds. Yancey tenta responder três questões de dúvidas/auto-centradas:

1. – Deus me escuta?
2. – Ele merece confiança?

3.- Ele existe de fato?

No interior da primeira página, Yancey comenta:

“Eu queria um Deus que estivesse pronto a agir em minha vida com poder… [Eu] comecei a entender o que Deus requer dos seres humanos. Deus não quer ser analisado. Ele quer apenas ser amado… um Deus apaixonado… faminto do amor do Seu povo” [Ênfase acrescentada].

[No capítulo 24, intitulado “Deus é Desagradável?”, Yancey cita como fonte um psicólogo panteísta da Nova Era, M. Scott Peck como fonte (“The Road Less Traveled”)].

Panteísmo: crença segundo o qual Deus e o mundo constituem uma unidade e uma só substância; adoração da natureza.

O conceito de Yancey sobre Deus não é bíblico. Ele parece estar afirmando neste livro que Deus age no sentido de trazer sofrimento às nossas vidas porque não O temos amado apropriadamente. Ele também crer que há exemplos, nos quais alguém possa ficar justificadamente “decepcionado com Deus”, até mesmo a ponto de Lhe falar diretamente de sua decepção. Isso implicaria em que Deus de algum modo teria errado ou, pelo menos, agido contra os nossos melhores interesses!

Considerando tanto o livro “Onde está Deus quando chega a dor?” como “Decepcionado com Deus”, poderíamos indagar: Teria havido sequer um caso em que o cristão tivesse razão para “se decepcionar” com Deus? Se tal acontecesse, isso não implicaria em que Deus, de algum modo, tivesse cometido erro? Será que algum crente verdadeiro pode crer realmente que Deus aceita ser “pressionado” por uma das pessoas por Ele redimidas? Será correto, então, brigar com Deus a ponto de “atirar” sobre Ele nossos ressentimentos e críticas, para depois dizer que nada fizemos de errado?

Alguém pode honestamente simpatizar com a dor e frustração do outro, quando ele ou os seus amados sofrem. Muitos têm sido tentados a se zangar, acusando Deus de descaso. Mas não deveria alguém, em vez de sentir culpa sobre tais pensamentos e comportamentos, dizer que isso é aceitável para os cristãos? Quando nos iramos contra Deus, ou até mesmo O decepcionamos, nós pecamos.
Dizer às pessoas que elas nada fizeram de errado, quando “lançaram” sua decepção contra Deus, não é apenas tornar Deus erroneamente apresentado, mas é estar roubando do ofensor a oportunidade de glorificá-Lo no tempo da angústia.

Devemos admitir que Deus é justo e correto em tudo que Ele faz, que Ele é soberano sobre todas as coisas e aspectos da vida e que Ele está nos conduzindo à maturidade e santidade através da provação dolorosa. Jim Owen em seu livro – “Christian Psychology’s War on God Word: The Victimization of The Believer – expõe, acertadamente, o problema com uma proposta (como a de Yancey) no sentido de lidar com a provação:

“Que jamais aconteça o caso de nos ressentirmos ou resistirmos a qualquer interferência da parte de Deus, o que poderia privar-nos de nossos mais profundos anseios, pois muitos cristãos que cantam: “Tudo está em paz com minha alma”, estão mentindo. Nada vai bem com a sua alma, pois eles não estão perseverando e nem têm a intenção de fazê-lo, porque são amargos e hostis em relação a Deus e se lamentam, achando que são vítimas em Suas mãos. Outros são um pouco melhores, pois ‘perseveram’ com fria, rígida e estóica humildade, o que faz Deus lembrar-se do quanto eles estão fazendo, apesar da Sua falta de reciprocidade” (p. 84).

O psiquiatra espírita Carl Jun odiava a bíblia. Yancey lhe rasga elogios 

Mais provas da psicologização de Yancey podem ser documentadas em seu livro,  “Unhappy Secrets”(Segredos Infelizes da Vida Cristã), onde Yancey fala favoravelmente do psicólogo conselheiro Paul Tournier; elogia o psiquiatra espírita e ocultista Carl Jun, defende os falsos conceitos psicológicos da incondicional necessidade de auto-consideração, auto-aceitação e auto-perdão. Em “Feito de modo especial e admirável”, Yancey nos anima a imitar Madre Teresa e Billy Graham, exortando-nos a participar de pequenos grupos de sessões de Catarse(Segundo Aristóteles, a catarse refere-se à purificação das almas por meio de uma descarga emocional provocada por um drama).

A Chrisostom Society É UM GRUPO DA NOVA ERA com raízes cristãs. A Chrisostom Society se descreve como sendo um grupo de escritores cristãos contemporâneos. Em 1990, a Sociedade deu à luz um livro intitulado “Reality and the Vision”, o qual contém os idéias de 18 membros do grupo. “Reality and the Vision” homenageia cada um dos mentores dos escritores – aqueles que mais “estimularam suas paixões e transformaram suas vidas de maneira extraordinária.” (Excerto do livro “Trojan Horse: How The New Age Movement Infiltrates The Church”, de Brenda Scott e Samantha Smith, ps. 123-131).

A tarefa de editar “Reality and The Vision” foi entregue a Phillip Yancey. Ao ler o livro, descobre-se que os membros da Sociedade promovem o paganismo (Religião em que se adoram muitos deuses) da Nova Era aliado ao Cristianismo. Por exemplo, ao longo de um capítulo escrito por Karen Mains, descobrimos endosso às idéias da Nova Era, tais como a teoria de Carl Jung da Consciência Coletiva e de um oculto “Time of Beginings” (Tempo de Começos). Mains indaga: “E então não devemos elogiar aqueles tão poucos que nos ajudam a reaver a saudosa memória, tanto individual como coletiva?”

Por que será que essa entidade supostamente cristã está promovendo os conceitos de um psicólogo ocultista? Onde Karen Mains está conseguindo essa heresia novaerense? E por que Phillip Yancey é o editor desse livro místico? Se esse material é comumente usado por Yancey como editor, não se pode afirmar que ele está de acordo com o material da Nova Era contido no livro? De outro modo, não teria ele recusado o papel de editor?

Yancey foi o co-autor de um artigo do então Presidente Bill Clinton – “Faith” – na Christianity Today, edição de 25/04/1994. Conforme expressado numa carta ao editor da Christanity Today, em 18/07/1994, Yancey diz que Clinton “parece ser um homem de fé em um mundo que parece não ter consideração alguma pela fé. Ele [Clinton] está contrabalançando esses pesos conflitantes com notável sucesso”.

Novamente Yancey exaltou Bill Clinton durante o painel de discussão, numa conferência sobre C. S. Lewis. Dirigindo-se a mais de 600 (na maioria evangélicos) ali presentes, Yancey concluiu suas observações informando-nos que havia tido o privilégio de se encontrar particularmente com o presidente. Em seguida, ele disse que Clinton havia compartilhado com ele UM PONTO IMPORTANTE, ou seja, que existe uma diferença entre moralidade particular e moralidade pública. Essa peça de sabedoria foi deixada em nossos círculos por um líder evangélico, como uma palavra digna de toda aceitação, embora tendo partido de um presidente com óbvio interesse em separar as duas (Fonte: “A Feel-Good Sacrament”, James M. Kushiner, Touchstone Magazine – touchstonemagazine.com).

Comentários sobre essas duas declarações de Yancey na entrevista:

A Christianity Today com a sua ostensiva filosofia neo-evangélica é uma publicação muito perigosa. Isso ficou evidente na edição de outubro 2003. No artigo “Holy Sex”(Sexo Santo).

Phillip Yancey disse:

“Em certo sentido nós jamais teremos tanta semelhança com Deus como no ato sexual”.

Onde é que a Bíblia apóia esta visão? Claro que ela não o faz. Esta é uma filosofia não bíblica, a qual mais se aproxima do Hinduísmo Tântrico do que do Cristianismo bíblico. Yancey mencionou casualmente ter visto pornografia e ter sentido alguns tipos ilícitos de luxúria. Ele não se referiu a tais ações com uma atitude de profundo remorso e arrependimento, e nem as descreveu como sendo pecaminosas e malignas; em vez disso, ele as mencionou usando termos psicológicos, tais como “técnicas desconexas de sexo”. (Fonte: FBIS, 07/11/2003).

Yancey escreveu um artigo editorial na edição de 18/07/1994 da Christianity Today, no qual ele defende, como “irmãos dentro da tenda”, uma multidão de neo-evangélicos psicologizadores, radicais ecumênicos sociais e adeptos da nova era:

“Para onde eu me volto, ao que parece, fico sabendo de cristãos sendo atacados… não pelos humanistas seculares ou pelos muçulmanos fundamentalistas, mas pelos companheiros membros da comunidade cristã. Charles Colson… Tony Campolo… a carreira de Karen Mains… ameaçada por um boicote ao que ela tem escrito sobre a sua a vida de sonho. E a paráfrase de Eugene Peterson – The Message – o transformou em um daqueles transtornados, como qualquer um que ‘interfere na Palavra de Deus’. Richard Foster… (até mesmo) está sob a suspeita de ser um nova-erense. O que tem infectado a comunidade cristã com tal insignificância desnecessária? As táticas usadas por alguns dos críticos me fazem lembrar dos piores ataques de Joseph McCarty e do Reverendo Carl McIntire, meus heróis, quando eu crescia no fundamentalismo sulista. Foi somente mais tarde que aprendi a reconhecer suas teorias conspiratórias como um jogo de cartas embasado no rumor, na insinuação e na culpa por associação”.

Além disso, Yancey se refere à ecumênica e radicalmente liberal Declaração de Chicago II como sendo “a conferência das resoluções evangélicas”. Yancey também defende Billy Graham, dizendo:

“Ele [Graham] foi atacado por convidar católicos para dividir o pulpito, por jogar golfe com John Kennedy, por se encontrar com judeus e cristãos liberais, por viajar pelos países comunistas. Contudo, ele suportou todo o vitupério com palavras amenas, habilidade e espírito manso”. Eventualmente, o espírito pacífico de Graham proporcionou-lhe uma proteção que acolheu… e ajudou a amadurecer … todo o movimento evangélico. O que vai acontecer ao movimento, quando o espírito pacificador de Graham já não estiver conosco?”

Yancey parece ter esquecido (se é que já o soube) que:

A verdade deve ter prioridade sobre o amor e que o amor sem a verdade é uma falsa unidade.

Yancey e os Alcoólicos Anônimos

Quando Yancey pastoreou uma igreja em Chicago, ele permitiu que um capítulo do programa AA (Alcoólicos Anônimos) se reunisse no subsolo do prédio da igreja. Yancey fala de um novo freqüentador da igreja que observou:

“uma igreja que dá boas vindas ao grupo AA não pode ser tão ruim…” Yancey prossegue elogiando o conceito AA:

“[O AA foi] uma solução à tendência da igreja ao legalismo e ao orgulho. Os Doze Passos do AA, os quais têm tido uma importância tão revolucionária em tantas vidas, irrompe de dois princípios básicos: radical honestidade e radical dependência. São os mesmos princípios básicos expressos na Oração do Senhor, a cápsula sumária de um viver diário repleto de oração. As reuniões do AA, que não toleram uma pessoa mais santa do que a outra, insistem na radical honestidade e todos os membros antecipam cada comentário com um ‘sou um alcoólico’ ou ‘sou um viciado em drogas’’. Metade dos Doze Passos relata a incapacidade humana de mudar, uma dolorosa admissão para qualquer um de nós; a outra metade aponta a cura: dependência radical de um Poder Mais Alto e dos companheiros de luta”. (Reimpresso de um artigo da Christianity Today, Vista – 20/01/1994 [Wesleyan Church Sunday School Paper], “Where the High And Mighty Meet The Down and The Dirty”, ps 2-3).

Essa recomendação foi feita, apesar da espantosa evidência de que não apenas o AA é totalmente ineficaz em tratar o alcoolismo como de que a atmosfera de todos os seus centros é consistentemente antibíblica, quando não anticristã. O AA, de fato, sente orgulho de sua habilidade em fazer com que os homens vejam as suas necessidades de um Poder Mais Alto, encorajando os membros do grupo a descobrir e a definir sozinhos o que é ou quem é esse Poder Mais Alto. Yancey, evidentemente, não tem a menor idéia dos conceitos de Nova Era que são promovidos pelo AA, os quais estão conduzindo os seus membros a aceitarem falsos deuses como um substituto do verdadeiro Deus da Bíblia.

Em um artigo da Christianity Today de 03/02/1997 (“My Galery of Saints” – Minha Galeria de Santos), novamente Yancey expõe suas falsas visões sobre o AA e suas origens:

“Penso nos milhares de capítulos embasados nos Doze Passos, os quais se encontram nos subsolos das igrejas, nas entradas da WFW e nos salões através de toda a nação, cada noite, durante a semana. Os cristãos que fundaram o AA encorajam a escolha de torná-la cristã ou então fundá-la em princípios cristãos para, em seguida, deixá-la livre. Eles escolheram a última opção e hoje milhões de pessoas na América olham para esse modelo… embasado na dependência de um Poder Mais Alto, numa comunidade que apóia… como uma tábua de salvação contra as dependência do álcool, das drogas, do sexo e da comida”.

Acontece que os fundadores do A. A. Bill Wilson e seu amigo íntimo, Bob Smith não eram cristãos e sim médiuns espíritas.

Fonte: 12 Passos com “Deus Como Você O Concebe” de Dave Hunt. Ver também “12 Steps to Destruction: Codependency/Recovery Heresies” [Doze Passos Para a Destruição: Heresias da Co-Dependência/Reabilitação], de Martin e Dreide Bobgan, EastGate Publishers, Santa Barbara, CA, 1991, 247 páginas) para os fatos sobre o AA e seus fundadores.

Yancey continua sendo fã do movimento de reabilitação AA. Em seu artigo intitulado “Lessons from Rock Bottom” (Christianity Today, vol. 4 no. 8), ele contende defendendo que os cristãos têm muito o que aprender das teologias naturais dos alcoólicos e dos movimentos de reabilitação. Ele os vê como amistosos aliados, em vez de outras religiões. Ele começa o seu artigo dizendo:

“Nos tempos antigos, alguns teólogos escreveram ‘teologias naturais’, começando por explicar as maravilhas da natureza, em seguida movendo-se, gradualmente, para o teísmo, a revelação e a doutrina cristã”.

Eis um fraco argumento sobre o qual se embasar. Qualquer forma de teologia natural é severamente enfraquecida e distorcida pelos efeitos intelectuais da queda. Yancey diz:

“Se eu estivesse escrevendo hoje uma teologia natural, acho que iria começar pela reabilitação dos alcoólicos”.

Desse modo, Yancey constrói sobre o falso fundamento da teologia natural, quando equipara o homem decaído, o homem pecador, (alcoólicos recuperados) às “maravilhas da natureza”. Os alcoólicos recuperados, bem como todos os homens decaídos, são severamente limitados pelas insondáveis profundezas humanas e a incapacidade do homem decaído de se reconhecer de maneira correta, sem a intromissão de suas predisposições pecaminosas. Nós, os que confiamos na Bíblia como suficiente para a vida e a piedade, dizemos que a Bíblia é a única fonte de autoridade para se compreender a condição humana, incluindo os valores, e a única fonte de autoridade para prescrever como devemos viver. Nenhuma das considerações e estratégias humanas dos “alcoólicos recuperados”, ou de outras fontes, pode sequer merecer a consideração de possuir uma garantia ou autoridade que possa equiparar-se à da Escritura.

Yancey diz: “A antropologia, o pecado original, a regeneração, a santificação …o movimento de reabilitação contém em suas sementes todas essas doutrinas”.

Esta é uma declaração irrelevante e confusa. É irrelevante no que se refere ao Cristianismo, porque podem se substituir as palavras “movimento de reabilitação” por qualquer outra das principais religiões do mundo, o que daria no mesmo. Se alguém crê que Jesus é Deus e que “… em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos”, (Atos 4:12), deve concluir que a declaração de Yancey não é apenas confusa, mas falsa. Ela pode ser usada para justificar qualquer religião mundial professada pelos alcoólicos anônimos. Ele pode protestar que não faria isso, mas a verdade é que o AA abre suas portas a todas as religiões (ocultistas, animistas e semelhantes). (Fonte: PsychoHeresy Awareness Letter, edições de maio/junho e julho/agosto 2001). Digite no Google os AA e veja a infinita lista de sites espíritas apoiando os AA.

Yancey afirma que ao buscar modelos para o seu livro de 1997 – What’s So Amazing About Grace?” – ele “se voltou para as pessoas imperfeitas, compartilhando amor e aceitação em diferentes locais:

‘TENHO ESTADO NO AA COM AMIGOS E FICO PENSANDO: ‘AH! SE PELOS MENOS A IGREJA FOSSE UM LUGAR ASSIM.. EU GOSTARIA QUE A IGREJA FOSSE UM LUGAR ONDE PUDÉSSEMOS SER ACEITOS PELOS NOSSOS FRACASSOS’”.

O livro é, sobretudo, tão polêmico para a igreja como para uma sociedade evangelística, em vez da visão bíblica da igreja… “a coluna e firmeza da verdade”. (Fonte: Artigo do Houston Chronical… “O melhor dom do Cristianismo para o mundo é a graça”, diz o autor.

O Promise Keepers(www.promisekeepers.org) é um novo movimento gigantesco de homens (1971) entre os professos cristãos evangélicos. Suas raízes são católicas e carismáticas ao extremo. O Promise Keepers são pro-homossexualismo, sua promoção da psicologia secular; sua visão não bíblica do homem efeminado; sua descrição de um “messias fálico”, tentado a praticar atos homossexuais e os seus ensinos ecumênicos e não bíblicos deveriam dissuadir qualquer cristão verdadeiro de participar dele. O Promise Keepers tem comprovado ser um dos mais ímpios e mal dirigidos movimentos nos anais da história do Cristianismo. Mesmo assim, Phillip Yancey é um promotor desse ecumênico, carismático e psicologizado movimento de homens, conforme evidência escrita em seus devocionais diários, para publicação bimensal no “Men of Integrity” do Promise Keepers (o guia diário dos PK para a leitura da Bíblia e oração).

A Convenção Nacional de Pastores é um evento patrocinado pela “Youth Specialities” (a organização evangélica mais influente da América para pastores e líderes) e a Zondeervan (publicadora de Uma Vida Com Propósito e da Bíblia Paralela à NVI – The Message – e distribuidora evangélica do DVD – A Paixão de Cristo, de Mel Gibson). A Convenção de 2004 iniciou sua programação com a oração contemplativa (ver o registro de Richard Foster) e exercícios de “Yoga & Alongamento.” As liturgias da igreja emergente embasadas sobre os rituais e sacramentos das Igrejas Católica Romana e Ortodoxa foram introduzidas, incluindo as oportunidades da “oração do labirinto”. Esta última é uma oração meditativa, andando-se em círculo, segundo o modelo copiado de um desenho no chão, encontrado na Catedral de Chartres. Esse místico ritual católico data da Idade Média, tendo se tornado um substituto da perigosa jornada à Terra Santa controlada pelos Muçulmanos, a qual servia para descobrir a “rota da Paixão” de Jesus. Quando os católicos andavam no labirinto meditando nos sofrimentos de Cristo, em sua imaginação eles obtinham as mesmas indulgências (perdão que abreviava o seu tempo de sofrimento no Purgatório, a fim de purgar os seus pecados) como se estivessem fazendo a verdadeira peregrinação. A programação da véspera da Convenção incluía atos de comédia cristã, o Pintor de Jesus (o qual “pinta retratos de Cristo em menos de 20 minutos”), a “Experiência de Percussão da Igreja Tribal”, “Discussão de Saúde Pessoal e Emocional”, um “Pub emergente com música ao vivo” e “Cultos de Oração Contemplativa Tarde da Noite”.

A maior porcentagem de preletores era de praticantes da oração mística cristã e formas de adoração (referidas como “fé autêntica”) e os demais pareciam ser advogados, ou pelo menos encorajadores do desenvolvimento de novas metodologias e liturgias para a cultura emergente do século 21. Um dos tópicos foi intitulado “A New Theology for a New World” (Uma Nova Teologia para um Mundo Novo). As conferências em dois locais atraíram milhares e envolveram muitos líderes influentes da Igreja, inclusive Gordon MacDonald, Henry Cloud, Brennan Manning, Dallas Willard, Joseph Stowell, Howard Hendricks, Gary Thomas, Tony Campolo e Rick Warren. A Convenção de 2005 promete ser mais que idêntica, com as lideranças cristãs contemplativas experimentais e emergentes da igreja, tais como Richard Foster, Calvin Miller, Phillip Yancey, Ruth Halley Barton. Doug Pagitt e Dan Kimbal (Fonte: TBC, março, 2005).

Mais sobre “Disappointment With God” – Este extremamente popular “Decepicionado com Deus” de Phillip Yancey vem ironicamente embalado com uma etiqueta amarela, na qual se lê: “100% de garantia de volta do seu dinheiro. Se porventura você ficar insatisfeito com este livro, devolva-o … para ter um completo reembolso” .

Não se pode deixar de observar que o livro sobre a decepção com Deus promete não decepcionar e, no caso disso acontecer, você terá de volta o seu dinheiro. Se Deus viesse com uma garantia, quem sabe Ele iria lucrar mais com os “buscadores” de hoje!

Desse modo, Yancey surge com uma interessante maneira de manipular o problema, quando “coisas ruins acontecem a pessoas boas”. A dor e o sofrimento podem ser deixados na soleira do Diabo ou do povo, como garantia. Mas a verdadeira culpada parece ser a própria vida. Lá pelo final do livro, Yancey cita favoravelmente um amigo que aprendeu a lidar com a tragédia, separando sua vida de Deus:

“Aprendi, primeiro com a doença de minha esposa e, em seguida, através de um acidente, a não confundir Deus com a vida. Sou um estóico. Estou tão transtornado com o que me aconteceu como qualquer pessoa poderia estar. Sinto-me livre para amaldiçoar a infelicidade da vida e atirar toda a minha dor e raiva … Mas creio que Deus se sente do mesmo modo sobre este acidente… dolorido e zangado. Não O censuro pelo que aconteceu… Aprendi a enxergar, além da realidade física neste mundo, a realidade espiritual. Temos a tendência a pensar ‘A vida deveria ser bela porque Deus é belo’. Mas Deus não é a vida”. (p. 183).

Yancey admite ficar um tanto amargurado com essa estrita separação da “realidade física” da “realidade espiritual”, e, mesmo assim, intrigado (184). Conforme essa teoria emprestada de Yancey, Deus está chateado com a vida. Ele, pessoalmente, é bom e mais que desejoso de realizar grandes coisas por nós, porém a vida (o que seja ela) continua atrapalhando-O. Não apenas Deus não é a vida como Ele nem sequer pode controlar a vida. Ele é deixado, junto conosco, levantando as mãos, com “tristeza e raiva” pelo que a vida tem feito contra o Seu povo. Se pelo menos existisse algo que Ele pudesse fazer, mas Ele não tem esse poder! Mas pior ainda é como Yancey termina:

“Ninguém está isento de tragédia e decepção… O próprio Deus não foi isento” (p. 186)

Como podemos esperar que Deus nos ajude, se Ele nem mesmo pode ajudar a Si mesmo? A base de Yancey para essa declaração é a Cruz. [Que absurdo! Sem minimizar de modo algum o sofrimento da Cruz, certamente Deus jamais a viu como uma tragédia ou uma decepção. Deus havia preordenado muito antes da criação do mundo que o Seu Filho iria morrer na Cruz (Atos 2:16). A cruz é o poder da salvação de Deus para toda a humanidade (Ver 1 Coríntios 1:18; Romanos 1:16-17). Certamente Deus ficou triste com a Cruz, do mesmo modo como fica diante de todo pecado. Mas Ele jamais fica decepcionado e nem vê coisa alguma como tragédia. O Deus de Yancey é humano demais, portanto não é de admirar que Ele fique decepcionado.

Que espécie de Deus estaria à mercê de Satanás, das pessoas ou da vida em geral? Seria melhor crer num Deus todo misericórdia e amor, se não houvesse outra razão, além de manter o pensamento do que Ele não é, o que nos deixa um Deus com uma das duas deficiências: ou Ele é fraco em poder ou fraco em conhecimento. Ou Ele não tem poder para realizar o que o Seu amoroso coração gostaria de fazer ou então não possui o know-how suficiente. Alguém poderia indagar: será que alguns dos líderes cristãos, que afirmam ser evangélicos, acreditam num Deus tão insípido? Infelizmente, sim!

Phillip Yancey fala sobre Deus como de alguém que corresse riscos. No caso de Jó, por exemplo, Deus fez uma pequena experiência. Ele estava “apostando” com o Diabo (palavra de Yancey) como Jó permaneceria fiel, não importando o quanto ele sofresse. Particularmente Deus não tinha certeza disso, então aproveitou a chance. De fato essa aposta foi ao extremo, Yancey acredita, de ter “Deus arriscado a experiência humana na reação de uma pessoa” (p. 252).

Experiência humana? Será que a raça humana é uma experiência de Deus… Algo sobre o que Ele está incerto quanto ao resultado? Quem sabe, uma aposta entre Deus e o Diabo? Será que Yancey acredita que Deus estava realmente apostando sobre aquilo em que o mundo vai se tornar? Se Deus corre o perigo de perder alguma coisa, então Ele é vulnerável e se Deus é vulnerável, então Ele não é o Deus onipotente da Bíblia.

Essa doutrina herética é conhecida como “teísmo aberto”; em resumo, é a visão de que Deus está sujeito ao tempo, exatamente como nós estamos. Como resultado, o Deus sobre Quem fomos assegurados na Bíblia, Que sabe todas as coisas conhecíveis, desconhece o futuro, porque este ainda não aconteceu, sendo, desse modo, desconhecido, até mesmo para o Senhor. Deus é extremamente cheio de recursos e faz excelentes suposições sobre o futuro, porém não tem o poder de determinar infalivelmente, nem de predizer o futuro. Em outras palavras, Ele simplesmente não sabe como as coisas irão acontecer. Em “Decepção Com Deus” , a tese de Yancey é que o maior objetivo de Deus é que Suas criaturas O amem livremente. Desse modo, Ele limitou o Seu próprio poder, a fim de que possamos exercer o livre arbítrio, escolhendo entre amar ou rejeitar Deus.

A falsa doutrina do teísta aberto preferiu conservar o amor de Deus às custas do poder e conhecimento de Deus. Ao enfrentar o sofrimento, podemos estar certos da preocupação e simpatia de Deus. Ele está sofrendo junto conosco e desejaria poder fazer mais, porém não pode. Neste sentido Deus não é, de modo algum, responsável pelo mal ou pela dor… Então esse problema é resolvido, porém somos deixados com um Deus anêmico, andando no chão do céu, enquanto, sem esperança, Ele escuta nossas preces aqui na terra. Um teólogo resume o assunto deste modo:

“Abandonar a crença na onipotência de Deus pode ‘resolver’ o problema do mal, porém o custo é enorme, com o resultado de que Deus é incapaz de ajudar-nos. Ele pode ser capaz de dar-nos um bocado de simpatia e até mesmo de suspirar junto conosco, mas fica claro que Ele não pode ajudar-nos… Nem agora nem no futuro. Não existe possibilidade de orar a esse Deus nem de pedir-Lhe ajuda. Ele já está fazendo o melhor que pode, coitado, mas está chegando ao fim dos Seus recursos” (How Long, O Lord, p. 31).

Numa tentativa de proteger Deus e Sua reputação da responsabilidade, direta ou indiretamente, pelo sofrimento e pela dor, Yancey O transformou em algo menos que Deus.

(Fonte: Resumido e ou adaptado de “Pain, Pain”, Gary Gilley, “Think on These Things”, setembro 2000).

Roberto Aguiar

Fonte: Adaptado dos textos: Biblical Discernment Ministries (março/2005).Tradução, Mary Schultze e “Estranha graça: Philip Yancey e o homossexualismo” de Julio Severo. WWW.juliosevero.blogspot.com/2008/01/estranha-graa-philip-yancey-e-o.html
Outras fontes:
http://www.solascriptura-tt.org/Seitas/Religioes12Passos-AA-AlcAnonimos-DHunt.htm
WWW.pt.wikipedia.org

Anúncios

129 comentários em “Apostasia de Philip Yancey

  1. Angel
    05/02/2009

    Muito oportuna esta matéria, há muito tempo, apesar de ser uma leitora voraz, sentia-me incomodada com a visão de Yancey, principalmente em alguns de seus livros mais que outros.Trabalho na Biblioteca de minha igreja, e faço indicações de alguns livros para os membros, muitas vezes dissuadir alguns ao não levar o livro O Deus invisível, e quando estas pessoas voltavam falavam que realmente não foi uma leitura edificante. Todavia, sempre o analisei como muitos leitores “ok ele só é um contestador do status quo evangélico.” Mas glória a Deus que o Espírito sempre nos alerta, quando há algo de errado. Fico feliz por esta explanação tão lúcida e coerente, me será muito útil. Deus o abênçõe

    Curtir

  2. Marcella Dias
    08/02/2009

    Oi Roberto,

    Passei por aqui so para dar um alozinho e ver as novidades no seu blog.

    Deus te abencoe!

    Marcella Dias
    m1dias@hotmail.com

    Curtir

  3. sandre
    09/02/2009

    parabens pelo post.

    Li a maioria dos livros de Yancey, e muito me incomoda a celebração que a igreja contemporanea faz de seus escritos.
    Seu estilo é interessante, mas bem longe da ortodoxia biblia, vale como pensamento, mas não como leitura de apendizado teologico.

    Abçs
    Sandre

    Curtir

  4. Sundar
    10/02/2009

    Cheque suas fontes, o fundador dos alcoolicos anonimos foi um crente biblico, e fundamentou os conceitos na biblia:
    ROBERT SMITH HOLBROOK (Dr. Bob)- O médico cirurgião americano e co-fundador dos Alcoólicos Anônimos (AA) Robert Smith Holbrook (Dr. Bob), nasceu em 08 de Agosto de 1879, em Vermont era filho de Walter Terry Smith e Susan Smith. Seus pais se tornaram membros da Igreja Congregacional do Norte em 1883.

    Aos 15 anos Bob entrou para a Academia St. Johnbury, onde seu pai foi professor. Sendo um aluno dedicado e tendo se formado com boas notas foi o orador da graduação da academia em 1898.

    Bob recebeu uma profunda formação religiosa de seus pais. Seu pai foi professor, superintendente da Escola Dominical e também diácono da Igreja Congregacional do Norte. Sua mãe também foi professora, superintendente e presidente do “clube das senhoras”, além de cantar num quarteto da igreja. Era também muito envolvida nos trabalhos missionários da igreja junto com o marido. Bob desde a infância freqüentava a Escola Dominical e também reuniões de oração.

    Em 1898 bob ingressou no Darthmout College (Escola também fundada por um congregacional veja: http://historiacongregacional.blogspot.com/2009/01/eleazar-wheelock.html) e se formou em 1902.

    Em 1905 Bob entrou na Universidade de Michigan para estudar medicina, e apesar de ter problemas com bebia recebeu seus créditos em 1907.

    Em 1910, depois de uma nova formação no Rush Memorial College, em Chocago, Bob recebeu seu grau de médico. Seu comportamento foi tão bom que ele ganhou um estágio cobiçado de dois anos no Hospital Municipal de Akron, Ohio.

    Em 1912, tendo completado seu estágio abriu um consultoria no Second National Bank Building, tendo ficado ali até sua aposentadoria em 1948.

    Em 1915 Bob casou com Anne Robinson Ripley (ela foi chamada de “a Mãe do AA”) e comprou uma casa na Ardmore, em Akron, lugar onde os Alcoólicos Anônimos foi fundado em 10 de Junho de 1935, juntamente com o outro co-fundador Bill Wilson.

    Após um período como clinico geral Bob decidiu se tornar cirurgião. Recebeu sua formação na May Clinic, em Rochester, Minesota, e na Jefferson Medical School, Filadélfia.

    Bob e sua esposa passaram um tempo na Igreja Presbiteriana, de 1936 a 1942, e Bob também freqüentou a St. Paul’s Episcopal Church, em Akron. Homem de convicções religiosas, Bob era um grande leitor da Bíblia (tendo lido-a pelo menos 13 vezes de capa, e afirmava que as idéias básicas para o AA vieram dela), e também de livros religiosos. Ele divulgava os livros entre os pioneiros do AA e insistia que os membros do AA professassem sua crença em Deus, e que como ele e Bill Wilson tinham feito, os membros do AA deveriam fazer uma decisão de entregar suas vidas a Cristo. Para Bob a Carta de Tiago, o Sermão da Montanha (MT. 5-7) e 1 Coríntios 13 eram indispensáveis para o programa da cura do alcoolismo.

    O Dr. Bob foi chamado de o “Príncipe dos doze Passos” e ajudou pessoalmente mais de 500 alcoólatras a se libertarem do vicio, sendo em sua casa que as idéias básicas do AA foram desenvolvidas.

    Apesar de ter tido problemas coma bebida o Dr. Bob conseguiu permanecer sóbrio até sua morte em 16 de novembro de 1950.

    Curtir

  5. Gil
    11/02/2009

    Estou impressionado com o caráter exclusivista desse artigo! O fundamentalistmo cristão exposto em sua forma mais clara, preconceituosa e repugnante!
    Que Deus melindroso esse! Que verdade sensível!É a teoria da conspiração. Não sobra ninguém! Wow! Estou chocado!

    Curtir

  6. Roberto Aguiar
    12/02/2009

    Caro, Sudar…faço minha as suas palavras: “ Cheque suas fontes”. Entre sua opinião e fontes; prefiro ficar com a biografia oficial de Bill Wilson, fundador dos Alcoólicos Anônimos e sua própria palavra sobre si mesmo. Meu trabalho é fornecer o material, o fundamento e não apenas palavras…!

    Na revista Christianity Today, a revista evangélica mais influente do planeta, Tim Stafford escreveu: “Bill Wilson, fundador dos Alcoólicos Anônimos, nunca prometeu lealdade a Cristo, nunca foi batizado e nunca foi membro de uma igreja, juntado-se a ela…”

    Uma publicação oficial dos AA diz: “os Alcoólicos Anônimos não requerem que você creia em qualquer coisa […] O AA trilha inúmeros caminhos em sua busca por fé. Se você não acredita no caminho que sugerirmos, você ficará à vontade para descobrir outro caminho qualquer que sirva e convenha a você […] Você pode, se desejar, fazer do próprio AA o seu ‘PODER SUPERIOR’”. Não poderia ficar mais claro que qualquer falso deus se encaixa neste discurso satânico.
    Foi o psicólogo William James em seu livro The Varieties of Religious Experience (A Variedade das Experiências Religiosas) que encorajou Wilson na crença de que qualquer deus poderia funcionar em seu programa. Esta foi também a fonte da qual Wilson retirou a justificativa para uma ecumênica e mística experiência religiosa, a qual os alcoólatras devem procurar em busca da libertação das suas aflições:

    [William] James deu a Bill [Wilson], de um modo aceitável a este, o material necessário para entender o que lhe acontecera. Wilson, o alcoólatra, agora tem a sua experiência espiritual ratificada por um professor de Harvard, chamado por alguns de O Pai da Psicologia Americana!
    Os Alcoólicos Anônimos e o ocultismo

    Desviando-se do Deus verdadeiro, e voltando-se para os falsos deuses de qualquer espécie, o AA abre a porta às manifestações ocultistas, ao engano e à escravidão. Tal é o legado do AA. Bill Wilson e seu amigo íntimo, Bob Smith, estavam ambos extremamente envolvidos com o ocultismo, mesmo antes de conceberem o AA e, ainda mais, depois que o AA estava plenamente estabelecido. A BIOGRAFIA OFICIAL DE WILSON revela, sem qualquer reserva ou constrangimento que, por anos a fio, após a fundação do AA, eram feitas sessões na casa de Wilson, além de outras atividades psíquicas, incluindo a consulta de Ouija board (mesa branca de consulta com letras, símbolos e números). A biografia declara:

    Há referências de sessões e outros eventos psíquicos nas cartas que Wilson escreveu a Lois [esposa dele], durante aquele primeiro verão em Akron, com os Smiths [Bob e Anne], em 1935.

    Wilson deitava-se no sofá. Ele “obtinha” tais ensinamentos [do mundo espiritual] toda semana. A cada vez, certas pessoas [demônios personificando seres humanos mortos] poderiam “entrar e trazer longos ensinamentos, palavra por palavra…”

    [Em 1938] quando Wilson começou a escrever [o manual do AA], ele clamou por direção […] As palavras começaram a pulular com velocidade espantosa. Ele completou o primeiro rascunho em meia hora […]

    Numerando os novos passos, eles chegaram a 12, um número simbólico; ele pensou nos 12 apóstolos e, pouco tempo depois, estava convicto de que a Sociedade deveria ter 12 passos.

    Foi através de mediunidade que Wilson recebeu o manual dos Alcoólicos Anônimos, notadamente de ensinamentos do mundo demoníaco. Não é surpresa, portanto, que o efeito do AA sobre muitos dos seus membros tem sido levá-los ao envolvimento com o ocultismo. Wilson também envolveu-se com o uso de LSD, na esperança de alcançar um elevado estado místico, com o objetivo de provar a sobrevivência do espírito após a morte. Em 1958, Wilson escreveu a Sam Shoemaker:

    Através do AA, nós recebemos um tremendo volume de fenômenos psíquicos, muitos deles espontâneos. Alcoólatras após alcoólatras têm me contado sobre tais experiências […] que cobrem uma gama enorme de tudo que vemos nos livros.

    Além da minha experiência mística original, eu mesmo tenho vivido incontáveis fenômenos psíquicos.
    Um código oficial dos AA de instrução explica:

    Os passos sugerem uma crença num Poder maior do que nós mesmos, “Deus, como O entendemos”. O programa não procura, nem muito menos tenta, nos dizer o que nosso Poder Superior deveria ser.

    Ele pode ser qualquer coisa que nós escolhermos como, por exemplo, o amor humano, a força para o bem, o próprio grupo em si mesmo, a natureza, o universo, ou o Deus (Deidade) tradicional.

    O código nos instrui: “Nós nunca discutimos religião”.

    Nas Escrituras, somos mandados a “… batalhar pela fé que uma vez foi dada [de uma vez por todas] aos santos.” (Judas 3). Como, portanto, podemos ser tolerantes na promoção, divulgação e apoio de poderes superiores, que tomam o lugar de Deus? Dando suporte à tolerância, Stafford diz: “Cristãos [em qualquer grupo de 12 passos] podem expressar suas convicções.” Quais convicções? A de que Jesus Cristo é O Poder Superior? Isto não é bíblico, nem permitido pelas regras dos grupos externos às igrejas, mas que funcionam dentro delas, os quais desfrutam de total autonomia, ficando os membros das igrejas de mãos atadas, totalmente impossibilitados de pregar o evangelho em tais encontros.

    O conceito do AA de um poder superior é pagão. Definitivamente, é um insulto a Jesus Cristo associá-lo a tal poder, seja qual for. Cristo não é um poder, mas uma Pessoa.
    Em sua tese de doutorado sobre os variados grupos de 12 passos como os A A implantados , Pritchard escreve: “Mesmo cristãos da própria igreja não podem falar sobre a verdade cristã em tais encontros. Embora nos programas profiram-se palavras, orações e ensinamentos a um “Poder Superior”, estes funcionam como ateísmo prático, ensinando variadas categorias contemporâneas e seculares de visões psico-sociológicas. Mesmo essa tamanha ausência de conteúdo teológico não impede a igreja de promover e divulgar tais programas, que funcionam durante a semana. O fato da Igreja patrocinar e divulgar esses programas ilustra o vazio da prioridade da igreja em pregar a verdade cristã”.
    CARTA DE BILL(fundador do A. A.), W. Janeiro 23, 1961.
    “Meu Caro Dr. Jung(psiquiatra espírita, místico e inimigo da bíblia),

    Esta carta há muito lhe deveria ter sido enviada.
    “…Logo em seguida a esta minha experiência recebi no hospital, das mãos de Edwin o livro de WILLIAM JAMES(psicólogo), “Varieties of Religious Experience”, livro este que veio me conscientizar que a maior parte das experiências religiosas, as mais variadas têm um denominador comum que é o colapso do ego, a sua queda no maior desespero. Assim sendo, nós do A. A. fomos extremamente beneficiados pelo Senhor(Jung), pelo Dr. Shoemaker do Oxford Group, por William James e pelo nosso amigo, o médico Dr. Silkworth. Muitos elementos do A. A. são estudiosos de sua obra. O Senhor gostará provavelmente de saber que além da experiência espiritual, muitos A. A. vêm ingressando em outras EXPERIÊNCIAS PSÍQUICAS, com considerável força cumulativa. Outros membros, depois de recuperados nos A. A. têm sido muito ajudados pelos seus assistentes e alguns são estudiosos do I CHING e do admirável prefácio que o senhor fez para este livro. Esteja certo de que como ninguém mais o senhor ocupa destacada posição no afeto e na história de nossa sociedade”.

    Muito grato ao Senhor,

    William G. W.

    Que só Deus nos influencie!

    Roberto Aguiar

    NOTAS:
    I CHIG: O I Ching são escritos sagrados chineses. O I Ching é o oráculo mais antigo do mundo onde seus primeiros esboços começaram a ser escritos há mais de 3.000 anos atrás, mas muito dele deriva principalmente de tradições antigas transmitidas de forma oral.
    ORÁCULO: Resposta de um deus a quem o consultava; divindade que respondia a consultas.

    Fonte: Portal dos Alcoólicos Anônimos, CARTA DE BILL, W. Janeiro 23, 1961. Primeiramente publicado na GRAPEVINE, em janeiro de 1963, sendo reeditado em janeiro de 1968 e em novembro de 1974.
    http://www.aaareasp.org.br/portal/irmandade/historia/bill-w-a-ca
    Capítulo 15 do livro Occult Invasion (Invasão do Oculto), de Dave Hunt.
    Dave Hunt é um dos mais conhecidos pesquisadores de escatologia dispensacionalista da atualidade. Devido a suas profundas pesquisas e sua experiência em áreas como profecias, criacionismo, misticismo oriental, fenômenos psíquicos, seitas e ocultismo, realiza muitas conferências nos EUA e em outros países, também sendo entrevistado freqüentemente no rádio e na televisão. Começou a escrever em tempo integral após trabalhar por 20 anos como consultor em Administração e na direção de várias empresas. Dave Hunt escreveu mais de 20 livros com vendas totais que passam dos 3 Milhões de exemplares.

    Curtir

  7. Roberto Aguiar
    12/02/2009

    Nobre Gil, você diz:

    “Estou impressionado com o caráter exclusivista desse artigo!”

    Exclusivismo: “espírito de exclusão ou de limitação”. Bem, se eu não rasgar as folhas da bíblia, ou se ainda não sair por entre suas paginas escolhendo o que gosto e fingindo desconhecer o que não gosto; vou concluir que as palavras de Cristo são 100% exclusivistas. Para começar Ele me revela que sem santidade, ninguém verá a Deus. Ora, o significado da palavra santidade em qualquer dicionário bíblico é separação, auto-exclusão. De Genesis a apocalipse se ler sobre a palavra, eleitos. Para que existam os eleitos e necessário que existam os excluídos. O evangelho que abarca tudo e a todos, onde toda conversa sobre Deus é inspirada por Deus, só existe na sua cabeça, e na de pessoas utópicas como você, que propagam a paz e a união de todos os homens sob a mesma bandeira.

    “O fundamentalistmo cristão exposto em sua forma mais clara, preconceituosa e repugnante!”

    Costumo citar sempre, quando ouço falar na palavra fundamentalismo, o finado pastor A. W. Tozer, chamado o profeta do século XX: “ Há muitos vagabundos espirituais perambulando na igreja que não querem ficar presos a coisa alguma”.

    “Que Deus melindroso esse! Que verdade sensível! É a teoria da conspiração. Não sobra ninguém! Wow! Estou chocado!”

    Melindroso: muito delicado; que facilmente se ofende; débil; frágil.
    Bem, se você entende que não aceitar o homossexualismo evangélico é hipersensibilidade num sentido, ou falta de sensibilidade em outro; ou você é gay ou é simpatizante. Tanto num caso como em outro, não é pela bíblia que você orienta sua vida, mas pelo seu ego. Isso é uma contradição tremenda; mostrar indícios de simpatia por uma determinada ideologia e não ser coerente com ela através da vida pratica… Até no mundo essa atitude atrai zombaria… Na sociedade existem muitas versões diferentes de Cristo. Suas palavras revelam que você já encontrou uma que lhe agrada, só que não é autêntica.

    Roberto Aguiar

    Curtir

  8. Daniel
    15/02/2009

    auauauhaaa
    tenho que rir…
    com certeza, o irmão roberto não aceita os de pouca fé.
    nós, que lemos yancey, somos doentes, precisamos dAquel que nos cura.
    Se fossemos sãos, não precisariamos de nada nem ninguem – Deus incluso no proceso.
    Shalom.

    Curtir

  9. Roberto Aguiar
    16/02/2009

    Daniel, você tem motivos de sobras para rir. O evangelho que te passaram é moleza segui-lo, uma barbada. Levantou a mão na hora do apelo, nem que seja para se coçar, já está salvo. Para o seu contexto, o evangelho que leva a sério todas as palavras de Cristo, além de desnecessário, é extremamente hilário. O evangelho utópico de Yancey tem seus fãs, dos quais você é um, mas esse é o evangelho que os teólogos apelidaram de evangelho humanista. Por quê?

    Humanismo: Sentido novo que tomou a cultura na época do Renascimento, inteiramente orientado para o homem e para o desenvolvimento da sua personalidade, exaltação e satisfação de sua sensibilidade, hiper valorização do espírito humano, atitude individualista, doutrina centrada nos interesses e nos valores humanos; defende a dignidade do ser humano como valor absoluto(acima de Deus); Deificação da humanidade(quando o homem é o centro, divinizado).

    Esse evangelho, para esquivar-se da obediência as palavras de Cristo, exalta sempre a fraqueza do homem sob pretexto de humildade, mas o que promove é a insuficiência do poder de Deus em socorrê-lo. O objetivo que esta encoberto na verdade é que se somos irremediavelmente fracos, estamos livres da obediência incondicional á Jesus. Nesse evangelho não existe nada como imitar a Cristo; os mandamentos são todos opcionais, agora o céu… Esse é indiscutivelmente garantido. Quem acredita nesse evangelho está apto a acreditar também em papai Noel, saci, duende e mula sem cabeça… Isso não é nada engraçado mas é o seu caso Daniel.

    Curtir

  10. Alex Fajardo
    18/02/2009

    Quando Yancey pastoreou uma igreja em Chicago ?

    Yancey não é pastor não e nunca esteve a frente de igreja .. ele foi apenas professor da escola dominical de uma igreja em Chicago.

    Tem uma diferença muito grande em pastorear uma igreja e ser professor de escola domincial.

    Curtir

  11. william
    18/02/2009

    pensei em comentar o texto, mas depois pensei em colocar só aquelas letrinhas de sono (zzzzzzz) , depois pensei em derrubar todos os argumentos do autor.. mas no final das contas percebi que estou totalmente esquizôfrenico e esclerosado pq não tenho a mínima idéia do que escrever… mas provavelmente isso é efeito colateral das minhas leituras “yanceyanas” que me deixaram assim, a sombra do pecado me impede de compreender as maravilhas divinas proclamadas pelo querido irmão, pelo visto sou um mero predestinado a perdição para o correto cumprimento da vontade soberana divina absoluta na história…
    Deus tenha misericórdia de nós, pobres ignorantes que consumimos literaturas tão subversivas com yancey, maclaren e solascriptura .. ops

    Curtir

  12. Roberto Aguiar
    18/02/2009

    CARO ALEX, para mim, a fonte de uma informação é mais importante do que até a própria informação. Nunca acredito em nada, sem averiguar primeiro a fonte, isso vale até em conversa informal. Também nunca acredito numa fonte que não seja digna de respaldo. É por isso que em matéria de fé confio só na bíblia como única detentora da verdade absoluta, e em qualquer um que esteja ratificando-a. Quem assina um dos textos adaptados por mim, e que no caso afirma que Yancey esteve pastoreando por um período é a Biblical Discernment Ministries; uma séria organização religiosa evangélica americana formada por pastores. Você concordará comigo, que, entre a palavra de ministros conterrâneos de Yancey e a afirmação, com todo respeito, de um ilustre desconhecido, de outro país, você jamais ficaria do seu lado, ok!?

    Curtir

  13. Roberto Aguiar
    18/02/2009

    VALIOSO WILLIAN, lendo as afirmaçãos de Yancey, embora não encontre algo digno de meu interesse, ele não me causa (zzzzz) sono, como minhas palavras causaram em você, muito pelo contrário, as afirmações de Yancey me incomodam por serem uma distorção das palavras de Cristo; a “única” voz que vale a pena ser ouvida. Em momento algum afirmei que ler Yancey causava males; no entanto acreditar nele sim. Quem está firme com Cristo pode ler e ouvir qualquer coisa sem ser afetado. Outro equívoco: comparar Yancey com Maclaren e a bíblia é confundir alho com bugalho. Já quanto a sua crença na predestinação; fica por sua conta. Agora, no que diz respeito ao que você afirmou: “pensei em derrubar todos os argumentos do autor”, reafirmo: eu não acredito em palavras, só em fatos! Quando alguém afirma qualquer coisa e não comprova, esvazia a si mesmo. Faço um desafio a você; saia do conforto da teoria e venha se arriscar aqui em baixo na arena dos fatos comprováveis. Ajude-nos a crescer no conhecimento da verdade, nos livrando desse “equívoco”, dessa “injustiça” que estamos cometendo com Yancey derrubando todos os argumentos apresentados. Cobre de mim o que falei: “ eu não me detenho a palavras, e sim a fatos”, onde serei obrigado a mudar de opinião pela força dos seus fatos. Agora nobre Willian, se o que você tem são só palavras, a única coisa que você vai conseguir despertar é (zzzzzz)…..

    Curtir

  14. César Chagas
    18/02/2009

    Olá Caro Autor.

    Poderia discorrer em um texto do tamanho do seu para contradizer as coisas que você disse… não em defesa do Philip, mas em defesa das idéias que ele traz e que não são nada novas… estão todas lá na Bíblia.

    Mas infelizmente, sua idéia de cristianismo é tão enviesada e tão cheia de preconceitos e antiqüices que não há discussão onde um dos dois não quer discutir, mas se julga dono da verdade absoluta.

    Concordo com o camarada acima… saia da teoria… vem viver a Cristo na real, no mundo onde Ele é necessário… e não nesses guetos igrejeiros onde aqueles que se “acham” de Cristo, também se “acham” no direito de julgar o mundo. Lembrando que isso só acontecerá quando morrermos e formos separados por Jesus.

    Até lá meu irmão… vede para que não caia.

    Não se incomode em me responder. você só vai me agredir mesmo…

    Curtir

  15. Gil
    18/02/2009

    Caro Roberto,
    Reli meu comentário na tentativa de descobrir nele alguma afirmação que faça qualquer pessoa concluir que sou favorável ao homossexualismo como estilo de vida biblicamente aceitável. Não encontrei. Talvez não a tenha encontrado porque não tive a intenção de comunicar isso. E talvez vc a tenha encontrado porque não concordo com suas conclusões. Estamos mesmo em dias de difíceis. Para o Movimento Gay eu seria um homofóbico e para vc eu sou um gay ou simpatizante.
    Seus olhos só enxergam preto e branco?
    Abraço!

    Curtir

  16. Gil
    18/02/2009

    Em tempo, onde também no meu comentário eu fiz vc concluir que creio que “O evangelho que abarca tudo e a todos, onde toda conversa sobre Deus é inspirada por Deus, só existe na sua cabeça, e na de pessoas utópicas como você, que propagam a paz e a união de todos os homens sob a mesma bandeira.”
    Vc tá começando a sair do terreno do discernimento e entrando no do julgamento…

    Curtir

  17. Filipe Albuquerque
    19/02/2009

    jesus foi e sempre será inclusivista, nunca exclusivista. andou com publicanos, prostitutas e veio para os doentes, já que ele mesmo disse que os sãos não precisam de médicos. exclusivistas são os whitepower, ku klux klan, jihad. se existe alguma perspectiva de vida cristã correlata a estes grupos, me inclua fora dessa.

    Curtir

  18. PROF. LUIS CAVALCANTE
    19/02/2009

    Parabéns pela matéria e pelo Blog, sem dúvida nenhuma, os evangélicos estáo em Crise, trocando o Evangelho Infalível das Sagradas Escrituras pela Teologia Antroprocêntrica, Naturalista, Deísta, Secularista, Marxista, Niilista, Existencialista, Panteísta, Pós-Modernista. Parabéns, pelo seu ministério para a Gloria de Deus.

    Prof. Luis Cavalcante
    Fones: (11) 3448-3124 / 9675-4019

    E-mail: cavalcante@luiscavalcante.com
    Site: http://www.luiscavalcante.com

    http://sabedoriaverdadeira.blogspot.com

    http://direitoreformacional.blogspot.com

    http://economiareformacional.blogspot.com

    http://iber-ipo.blogspot.com

    http://luis-cavalcante.blogspot.com

    Faça os cursos gratuitos, com certificados e pela internet de “Filosofia Reformacional”, “Administração Reformacional”, “Economia Reformacional” “Pedagogia Reformacional”, “Educação Infantil Reformada” e “Direito Reformacional” (vários outros temas), todos focado em Aprender a Pensar com Excelência – Superando os Reducionismos do Naturalismo, Deísmo, Niilismo, Existencialismo, Securalismo, Positivismo, Panteísmo-Orientalista e Pós-Modernismo) – Solicite gratuitamente o formulário de inscrição.

    SOLI DEO GLORIA / SOLA SCRIPTURA / SOLA GRATIA / SOLA FIDE / SOLUS CHRISTUS

    Curtir

  19. Alexander Carnier
    19/02/2009

    Desculpe, Roberto, não me considero “emergente”, mas suas idéias até para mim são extremamente legalistas e cheias de espinhos… Não encontrei a maravilhosa graça nelas. Sem trocadilhos.

    Tenho caminhado entre as diversas correntes de pensamento protestante e tenho aprendido que em todas estas influencias cristãs há verdades e há, no meu ponto de vista, erros. Tendo por base as Escrituras, claro. Analisai de tudo e retém o que é bom, disse o sábio apóstolo.

    Creio que vc fez a mesma coisa que o admirado João Alexandre fez em sua música “É proibido pensar”: pasteurizou movimentos e ideias a partir de um ponto de vista unilateral.

    Não recomendo que deixe a sua ortodoxia, esta é inalterável. Recomendo que não considere que tenha uma doutrina superior ao de um irmão. Só a Verdade tem luz o suficiente para ser Juiz.

    Curtir

  20. Alex
    19/02/2009

    Mais um desperdicio de tempo de outro hipócrita, fruto de uma mentalidade americanizada, servo de uma falsa religiosidade capitalista, manipuladora e que ao contrario do que prega caminha a passos largos para o inferno, porque além de não entrarem pela porta, por suas muitas regras e invenções misticas, não permitem pela sua própria hipocrisia que os que desejam passem pela porta. Que a justiça de Deus esteja sobre você, escória religiosa.

    Curtir

  21. pauloarend
    19/02/2009

    Bastante RIDÍCULO este artigo a respeito do Philipp Yancey. Comentários como estes são vindos geralmente de fundamentalistas que tem uma visão deturpada das coisas, como é o caso. Mas isto não me espanta, pois até mesmo Cristo Jesus foi muito criticado na sua época, como HEREGE e SUBVERSIVO pois não concordava com a visão estreita e turva dos fariseus e escribas que eram os religiosas da época. Eu já li vários livros do Phillip Yancey e fui muito abençoado por eles. Claro que a Bíblia é a fonte e palavra de Deus, mas não há mal nenhum em ser ensinado e meditar através das letras dos outros.
    O artigo trata-se na verdade de um INVEJOSO que não consegue publicar um livro com tiragem maior que 10 mil exemplares e aí quer malhar quem consegue vender milhões de livros como o Phillip Yancey. E finalizando, se quem escreveu este artigo FOR HOMEM com a acepção da palavra MESMO, que pegue um vôo e vá até o Phillip e o critique frente a frente. Claro que isso não vai ocorrer, pois os FROUXOS de idéias se exprimem assim, criticando sem conhecer, julgando sem entender.
    Caso queiram me criticar ao vivo é só marcar (21) 9292-4783.
    Leiam mais Phillip Yancey, e o conheçam, antes de criticarem alguém que propaga o Evangelho como ele através de milhares de livros vendidos.
    paulo Arend

    Curtir

  22. luis
    19/02/2009

    Por que será que evangélicos insistem em ser cegos? Porque não aceitam a opinião de outros, diferente, mas fundamentada?
    Porém, acreditam em qualquer um que se diga “homem de Deus” e suas falsidades.
    Por que alimentam a indústria financeira de hípócritas sem caráter?

    Curtir

  23. Jefferson
    19/02/2009

    Olá, caro autor.
    Lendo seu texto, e os comentários, só posso parabenizá-lo, pois você conseguiu tratar de um assunto muito sério, e ao mesmo tempo, mostrar, ao deixar visíveis os comentários, o quanto precisamos mesmo de graça nas nossas vidas. Creio que a pergunta para todos nós é essa: Quem é maior? A Bíblia, a sua inerrância, ou os escritos de alguem que tem dúvidas como eu tenho, e que publica as dúvidas, mas poucas soluções? Eu afirmo que entre os escritos de Yancey (e eu os leio) e o que a Bíblia diz, mesmo sendo duro e difícil de assimilar por vezes, eu FICO COM A BÍBLIA. E naquilo que Yancey erra (sim, ele erra muito) eu descordo dele e retorno à PALAVRA. Quanto à acusar o autor do post só porque ele questiona os escritos de um outro autor (embora mais famoso que ele), ficamos no campo das idéias, não dos ataques à sua fé. Creio, meus caros, que chegou o tempo de assumirmos se a Bíblia é a Bíblia mesmo, ou se ela só é a Palavra de Deus quando nos faz sentir bem, e nos dá prazer. E o resultado disso será um cristianismo saudável, por vezes duro e indigesto (no início) mas que deixará claro quem é quem diante de Deus e desse mundo que jaz no maligno. Fora disso, citaremos a Bíblia, mas com a ajuda de Gandhi, ou Kardec, ou quem sabe ainda um outro líder espiritual ou um filósofo ateu qualquer…
    Minha dica a todos é essa: analisem muito bem o que lêem, seja de Yancey, Hitler ou John Owen. Mas analisem à luz do que a Bíblia diz, não à luz de seus próprios pressupostos ou preferências. Jesus é a luz do mundo, não é este ou aquele autor.
    Grande abraço a todos, e espero ter contribuído de alhuma forma. Caso não tenha, um abraço do mesmo jeito, e que Deus tenha misericórdia de nós.
    Jefferson

    Curtir

  24. pedro
    19/02/2009

    Eu estava por agredir muitas pessoas; como leitor assumido do Sr Yancey, minha postura foi a de uma pessoa ofendida com tantos artigos. Li os comentários, concordei com alguns, discordei de outros (como era de se esperar), contudo, passando os olhos pelo último comentário – do leitor Jefferson – eu consegui me recordar de um evangelho há muito pregado a mim, um evangelho que aceita e agrega diferenças, um evangelho que examina antes de julgar (se é que chega a julgar), enfim, o evangelho que se pode dizer vindo de Cristo.
    Fico triste, arrasado de verdade, quando percebo que determinadas pessoas tentam o impossível: complicar o evangelho, tirar sua preciosa simplicidade!!
    “Levantou a mão já está salvo”? “…eleitos e predestinaods à perdição…”? Onde já se viu tamanha agressão à estrutura tão simples e maravilhosa do arrependimento?!
    Tenho pena deste tipo de gente, que vê no evangelho necessidade de algum sacrifício maior que o de Cristo! Besteira! Pura necessidade de massagear o ego. Evangelho, arrependimento e confissão são temas e atitudes simples, assim como o próprio evangelho de uma graça que não é tolerância, nem vista grossa ao pecado!! É o escape de nossos erros e a única economia do divino para a nossa justificação!!
    Minha caminhada talvez ainda não seja tão grande, mas em todo o tempo em que cri, até agora, nunca vi fontes jorrarem águas doces e amargas, vi pecadores tratando de seus erros e homens sendo justificados pela pura atitude de crer!!!
    Deus nos perdoe por nossa essência desviada!!

    Curtir

  25. HELENA P. SANTOS
    20/02/2009

    A paz irmão que Deus continue abençoando. irmão não li esse livro e nem quero ler,mais sei o que está esrito na Bíblia sobre tudo isto. Deus ama o pecador mais odeia o pecado e se nós amamos a Deus e ao próximo devemos sim; fazer como Ele diz Isaías 58.2 Joel 2.1 para que alguns venham acordar e ver a verdade. Deus deixou sua palavra escrita ou seguimos ela,ou seguimos o nosso entendimento, Provérbios 3.5. A palavra deixa claro no céu não entra pecado, por isso Ele deu o livre arbítrio ou seguimos a verdade ou a mentira.QUE NOS AJUDE E NOS DE GRAÇA E NOS GUIE SEGUNDO OS SEUS PROPÓSITOS.

    Curtir

  26. REV. PAULO SERGIO DA SILVA
    20/02/2009

    GRAÇA E PAZ MEU IRMÃO ROBERTO . PARABÉNS PELO POST E PELA APOLOGIA A CONTENTO. VIVEMOS DIAS EM QUE O LIBERALISMO ESTÁ INVADINDO A IGREJA E MUITOS ESTÃO DESAPERCIBIDOS DESSA ESTRATÉGIA DIABÓLICA QUE SUFOCOU A IGREJA NA EUROPA. A HISTÓRIA SE REPETE, CABE A NÓS VIGIARMOS PARA QUE AS IDEOLOGIAS HUMANISTAS NÃO INVADAM NOSSAS IGREJAS. INFELIZMENTE MUITOS HÁ QUE SE LEVANTARÃO CONTRA A SANTA IGREJA DE CRISTO E CONTRA A SUA PALAVRA TENTANDO NOS PERSUADIR A ACEITAR SUAS IDÉIAS E IDEAIS… SÃO SINAIS DA VOLTA DO CORDEIRO, E A PERGUNTA INTRIGANTE É: ACHARÁ PROVENTURA FÉ NA TERRA QUANDO VOLTAR? “AVANTE, AVANTE, OH CRENTES! ERGUEI SEU ESTANDARTE, A VITÓRIA SE APROXIMA”. ABRAÇOS E QUE DEUS TE ABENÇOE.
    O IRMÃO FAZ PARTE DE QUAL DENOMINAÇÃO?

    Curtir

  27. HELENA P. SANTOS
    20/02/2009

    A paz irmão Roberto estou somente corrigindo: Livro de Isaías 58.1, e que Deus nos ajude a levar sua verdade como ela é; pura e cristalina. Ser servo não é fácil. 2 Corintios 6.7-10. QUE DEUS CONTINUE DANDO GRAÇA POIS SOMENTE ATRAV´PEZ DA GRAÇA

    Curtir

  28. Roberto Aguiar
    22/02/2009

    Caro Cesar Chagas, Você diz: “ Poderia discorrer em um texto do tamanho do seu para contradizer as coisas que você disse… não em defesa do Philip, mas em defesa das idéias que ele traz e que não são nada novas… estão todas lá na Bíblia… Mas infelizmente, sua idéia de cristianismo é tão enviesada e tão cheia de preconceitos e antiqüices que não há discussão onde um dos dois não quer discutir, mas se julga dono da verdade absoluta.” De toda a sua fala, caro Cesar, eu concordo com uma coisa; a de que minha visão do cristianismo é antiquada. Considero como o supra-sumo da ignorância qualquer tentativa de releitura das palavras de Cristo. Só existe uma verdade absoluta no sentido filosófico: Jesus Cristo! Ele é a única verdade. Toda opinião que diverge da Sua é falsa. Portanto, eu não posso ser o dono da verdade, embora esteja de posse dela enquanto usuário. Não é pela extensão de um texto que uma pessoa mostra que dispõe da razão, mas pela a veracidade dos fundamentos do seu argumento. Suas palavras revelam que você move-se bem mais pela emoção do que pela razão. O que foi exposto sobre Yancey, não foram opiniões divorciadas dos fatos, mas embasadas por estes. Se você estiver de posse de fatos que comprovem que o que foi exposto sobre Yancey é falso, apresente-os e “corrija-nos”. Quem segue a Cristo sinceramente se apega apenas a verdade não importando de onde ela venha.

    Com relação a você Gil, você diz: “Caro Roberto,Reli meu comentário na tentativa de descobrir nele alguma afirmação que faça qualquer pessoa concluir que sou favorável ao homossexualismo como estilo de vida biblicamente aceitável. Não encontrei. Talvez não a tenha encontrado porque não tive a intenção de comunicar isso”. Será? Vejamos seu primeiro comentário: “Estou impressionado com o CARÁTER EXCLUSIVISTA desse artigo… Exposto em sua forma mais clara, PRECONCEITUOSA e REPUGNANTE!” Bem, as únicas pessoas excluídas na minha matéria foram os gays “crentes”, porque as críticas sobre Yancey, dentre todas, as mais fortes foram em relação a sua defesa da igreja gay. Com relação ao próprio Yancey não cabe a exclusão pois ele é um crente. PRECONCEITO é a palavra de ordem dos gays contra toda forma de discordância de seu estilo de vida. Portanto, só sobraram os gays. Sendo assim é mais do que natural a minha conclusão sobre você. Os sites evangélicos estão sendo invadidos por uma onda de gays crentes, com o objetivo de disseminarem a sua falsa fé, só que eles não se revelam, no intuito de driblar a resistência. Já encontrei vários. Você diz também: “Seus olhos só enxergam preto e branco?” Gil, você já ouviu falar em: “Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna”. Mateus 5:37 ; ou “Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha”. Mateus 12:30 Qualquer coincidência, é mera semelhança… Você continua: “Vc tá começando a sair do terreno do discernimento e entrando no do julgamento…” Você acha que, com 32 anos de fé, você é a primeira pessoa que encontro defendendo o evangelho ”abarca mundo”? O que você defende Gil, não é desconhecido, não é novo, muito menos de sua autoria. Conheço quase todos os contornos desse seu evangelho, que é a favor de quase tudo, e contra quase nada. Amigo, você diz que o que defendo é preconceituoso, repugnante, melindroso, que sou o dono da verdade e em seguida assume o ar de inocente atingido? Não estou te entendendo! Criticas e considerações são uma via de mão dupla. A paz!

    Felipe, creio que você não tenha entendido o sentido que usei na palavra “exclusivista” O sentido foi, Jesus andou com publicanos, prostitutas e veio para os doentes para convencê-los a mudarem de vida. Para que eles fossem incluídos no reino de Deus, existia uma condição: a que estivessem dispostos a abandonarem suas vidas de pecado e se lançarem completamente em Deus. Se não estivessem dispostos a satisfazer essa condição, já estavam excluídos.

    Alexandre Carnier, você comenta: “Desculpe, Roberto, suas idéias até para mim são extremamente legalistas e cheias de espinhos… Não encontrei a maravilhosa graça nelas. Sem trocadilhos”. Irmão Alexandre, vejamos os seguintes comentários: “Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?” Mateus 3:7. Em Atos 13:4 – 12, um sujeito por nome Elimas, é chamado de filho do diabo, cheio de engano, e de toda malícia, inimigo de toda justiça, perverso que tenta perverter os retos caminhos do Senhor. Em Atos 7:51 Uma classe de pessoas foi tratada como homens de dura cerviz e incircuncisos de coração e de ouvidos, que todo tempo resistem ao Espírito Santo… Ou seja, são incrédulos por opção consciente. Em Lucas 11:44, outra classe é identificada como incrédulos assumidos de sepulcros invisíveis que na época era o mesmo de chamá-los de imundos disfarçados de pureza e honestidade. A lista de palavras desse nível na bíblia é longa. Como eu nem sequer me aproximei desse grau de palavras; segundo o seu raciocínio então devo concluir que para você Alexandre, as pessoas que fizeram esses comentários são muito mais cheias de legalismo e “espinhos”, vazias da maravilhosa graça de Deus do que eu, correto? Faz sentido não!? Todos nós somos muito falhos, cometemos muitos erros de variadas formas, mas existem erros de várias proporções e implicações diferentes. Quando você aplica o mandamento “ouvi de tudo, retei o que é bom”, indiscriminadamente a qualquer um da fé, você desqualifica os próprios autores da bíblia, porque como ficou exposto acima, eles não utilizavam esse critério a qualquer irmão da fé, ou seja, existiam indivíduos que necessitavam de severas críticas por serem instrumentos a serviço do erro. Quando erro na minha vida pessoal, embora o prejuízo seja certo, ele é somente meu; mas quando além de errar, convenço outros a me acompanharem, o meu erro toma proporções diferentes e passo a ser um difusor da maldade, um instrumento de mal exportando os meus desvarios. O cantor João Alexandre mencionado por você, embora aborde alguns fatos reais, não faz criticas a igreja sob o ponto de vista bíblico e sim da perspectiva do pensamento contemporâneo; que é inimigo de Cristo. Irmão Alexandre, o objetivo deste blog não é fazer um campeonato de quem tem a doutrina mais correta, no qual eu saia como um dos vencedores, e sim chamar atenção aos extravios traiçoeiros tão comuns nesse dificílimo caminho estreito de fé. Só posso me ater as palavras de Cristo; o único material que possuo. Para que eu possa ser coerente com meu credo cristão, tudo o que não bate com as palavras de Cristo procuro descartar como estorvo. Se isso não é coerência, vamos precisar inventar uma nova definição para essa palavra.

    Sincero Pedro, parte de suas colocações não ficaram muito claras, pelo menos para mim; vou procurar me deter no que penso que tenha compreendido. Você diz: “Tenho pena deste tipo de gente, que vê no evangelho necessidade de algum sacrifício maior que o de Cristo! Besteira! Pura necessidade de massagear o ego. Evangelho, arrependimento e confissão são temas e atitudes simples”. Se o que está escrito não tiver outro sentido, vc está afirmando que acredita no evangelho simples (instantâneo) disseminado atualmente em púlpitos estéreis. Bem se for esse o caso, pessoalmente, quando leio as palavras de Cristo não encontro nada simples. Não acho simples amar o inimigo quando não encontro força para amar nem o amigo. Não encontro simplicidade em perdoar 70×7 a mesma pessoa num só dia, nem tão pouco em oferecer a outra face. Será que isso lhe parece fácil: “Vendei o que tendes, e dai esmolas. Fazei para vós bolsas que não se envelheçam” Lucas 12:33, “Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo”. Lucas 14:26, “ Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna”. João 12:25, “ Aquele que diz que está unido com Cristo, deve andar como ele andou”. 1Jo 2:6 , “ Não ajunteis tesouros na terra, mas ajuntai tesouros no céu”. Mat 6:19,20, “Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes”. 1 Timóteo 6:8, “ Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual SOFRI A PERDA DE TODAS estas coisas, e as considero como estrumo de animal, para que possa ganhar a Cristo”. Fil 3:7,8 Se versículos como esses são ensinados como opcionais, ai a vida espiritual se torna simplérrima e leve como uma pluma, mas no entanto, será falsa. De que adianta alterar as regras divinas e perder a vida eterna? Se foi isso o que você quis dizer Pedro, sinto lhe dizer, mas infelizmente você foi enganado; esse evangelho é falso. Saiu da mente de homens maus com o objetivo de arrebanhar o maior número possível de vítimas desavisadas, utilizando táticas de venda. Esse evangelho leva a perdição eterna. Seguir a Cristo é impossível para qualquer ser humano. Ser salvo e conseguir segui-lo é um milagre. O sacrifício que é exigido não é para ser salvo, pois isso foi feito na cruz, mas para seguir a Cristo, para a santificação. “ Os seus discípulos, ouvindo isto, admiraram-se muito, dizendo: Quem poderá pois salvar-se? E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: AOS HOMENS É ISSO IMPOSSÍVEL, mas a Deus tudo é possível. Mat 19:25,26 ; “E, se é com DIFICULDADE que o justo é salvo, onde vai comparecer o ímpio, sim, o pecador?” I Ped 4:18 Sendo assim caro Pedro, essa simplicidade que por ventura tenham lhe passado não é encontrada na bíblia, mas originou-se na América, com os inventores do alimento instantâneo. A vida espiritual com Cristo é vivida com muita luta e muita dificuldade, muito embora seja a forma de vida mais leve e prazerosa que existe neste mundo.

    Curtir

  29. Roberto Aguiar
    28/02/2009

    Irmão Paulo, pertenço a uma igreja embrionária chamada “Contra Cultura Cristã”. Os serviços estão no início do blog à direita. Grato pelo incentivo de irmão. Deus o abençoe.

    Curtir

  30. Teóphilo Noturno
    03/03/2009

    Acho que a fama faz o ser humano perder o rumo… é só se destacar para começar a querer inventar!

    Mas isso está previsto na Palavra, pois os “doutores das concupiscências” vão existir.
    Tenho grande receio quando, às vezes, sou elogiado pelo que escrevo, pois a vaidade é um dos temas principais (e condenáveis) em Eclesiastes.

    Então saiba que não para inflar seu ego, mas pelo conteúdo que tens divulgado, decidi indicar o seu site para receber o selo “Olha que Blog Maneiro”.
    Não sei se isso lhe interessaria, mas o fiz com sinceridade e admiração por seu serviço na defesa da fé! Maiores detalhes em:

    http://teophilo.blogspot.com/2009/03/literalmente-selado.html

    Um fraternal abraço e que o Senhor Deus o abençoe com saúde e sabedoria.

    Curtir

  31. R. Reis
    03/03/2009

    Há muito admiro e sou edificada pelo seu blog.
    Então, te elegi para receber o selo “friends”! Dê uma olhada em:

    http://tempodejabuticaba.blogspot.com/2009/03/selo-friends.html

    Curtir

  32. Roberto Aguiar
    09/03/2009

    Agradeço aos irmãos Teóphilo e R. Reis, as considerações de fé. Você Teóphilo, realmente tocou num ponto que amedronta todo candidato á seguidor de Cristo: a publicidade. Embora se tenha a incumbência de propagar o evangelho, junto vem algo que se pudéssemos escolher, jamais viria, pelo seu grau tremendamente destrutivo. O orgulho é uma erva daninha que não morre nunca, além de não poder ser combatido por força humana. Resta-nos então nos lançarmos aos pés da Cruz com tremor e temor para escapar de tão grande provação.

    “Como o crisol é para a prata, e o forno para o ouro, assim o homem é provado pelos louvores que recebe”. Prov 27:21

    Que só Deus nos influencie!

    A paz!

    Curtir

  33. André
    10/03/2009

    Li até “Yancey também defende várias heresias comprovadas como o estabelecimento da saúde mental [o anticristão aconselhamento psiquiátrico e psicológico]; a freira católica Madre Teresa; a “Dor Psicológica de Abraão”; o falso valor de se correr atrás de uma agenda social-ativista; o Movimento Ecumênico; o pensamento positivo o auto-amor, auto-aceitação, auto-estima e autoterapia).”

    Pelo pouco que li, achei bastante arbitárias as escolhas das citações de Yancey. Diria que os contextos em que elas aparecem não são os melhores, ou mesmo cabíveis.
    Biblicamente, diria que, antes de atacar tão veementemente alguém que tem uma postura de diálogo com o mundo exterior à igreja como o autor em questão, a gente deve ter uma postura de reter o que é bom, após acurada pesquisa.
    Não dá pra concordar com tudo, é verdade, mas diria que, no geral, em temas que Philip Yancey aborda com tanto tato, não é de bom tom sair metendo o pau indiscriminadamente, pois seus livros são bons, humanos, transbordantes de graça e de verdade.

    Quanto a “anticristão aconselhamento psiquiátrico e psicológico”, eu creio que você simplesmente não deve ter muito contato com pessoas portadores de síndromes, distúrbios e doenças psiquiátricas. Eu não atiraria as pedras deste jeito…
    Mesmo um aconselhamento pastoral é psicológico, quando bem feito. A psicologia, assim como a exegese, a hermenêutica, a homilética, a música de domingo, a história, a contabilidade de sua igreja, é uma ferramenta de muito valor.

    Olha, poucas pessoas que conheço são tão críticas à ICAR como eu, mas falar da Madre Teresa de Calcutá, cuja vida é um exemplo inspirativo de vida cristã, não é certamente nada prudente ou mesmo bom. A não ser que suas obras de amor sejam impressionantes mesmo. Se são, infelizmente não são públicas como as dela. Não vá aí, por favor…
    Nas palavras de Jesus em Mateus: “a sabedoria é justificada por suas obras.”
    No campo da psicologia, você confunde conceitos: auto-amor, auto-estima, etc. Mas acho que isto é proposital, para acentuar a falta de validade à psicologia e à psiquiatria, estou certo?

    Enfim, acho esta uma via muito pouco inteligente. A psicologia, tratada assim, como uma espécie de “sistema leproso” de ajuda a cristãos, está completamente fora de sua realidade científica.

    Espero que Deus te conduza a uma reflexão mais profunda destes assuntos.
    Não quis ser beligerante neste comentário, pois vi que houve respostas bastante duras, tanto de outros, quanto suas. Por favor, entenda-me como leitor que chegou aqui, mais que alguém que veio só pra colocar mais lenha na fogueira.
    Em Cristo e sinceramente,
    André

    Curtir

  34. marcelo
    13/03/2009

    Os livros de Yancey tem desvendado meus olhos, para mim enchergar a pessoa de jesus na bilblia, que eu não tinha observado com minha visão religiosa e legalista.

    Curtir

  35. Roberto Aguiar
    15/03/2009

    André diz: “Pelo pouco que li, achei bastante arbitárias as escolhas das citações de Yancey. Diria que os contextos em que elas aparecem não são os melhores, ou mesmo cabíveis”.
    Bem em um contexto onde a verdade é levada á sério, costuma-se dar nomes aos bois. Uma coisa é arbitrária quando seu direito é torcido. Qual direito do Sr. Yancey foi suprimido por mim ou por qualquer dos autores citados? Os contextos de uma fala são distorcidos quando arrumados de um jeito, transmitem uma idéia que o autor citado não tencionou. Quais as citações de Yancey que colocadas por nós, não transmitiu sua idéia original? Se eu ou algum dos autores falamos algo descabível(mentiroso); aponte André! Quanto à palavra arbitrariedade, que neste contesto significa o mesmo que julgar; digo-te com muita sinceridade: tem uma porção de gente se auto-inocentando e endossando outros, desgastando, distorcendo, abusando, se refugiando atrás da palavra julgar. Num mundo onde se julga sem parar, até os bruxos e sodomitas aprenderam com os crentes a usar a palavra julgar como falso álibi para todo disparate que possam praticar.

    “Biblicamente, diria que, antes de atacar tão veementemente alguém que tem uma postura de diálogo com o mundo exterior à igreja como o autor em questão, a gente deve ter uma postura de reter o que é bom, após acurada pesquisa”.
    André, não sei qual versão da bíblia te ensinaram, mas justamente por ter sucesso em fazer essa conexão com o mundo exterior é que Yancey se coloca na zona de alvo de críticas severas da própria bíblia. Será que estamos falando da mesma bíblia? Essa transigência que você requer de mim, argumentando que eu enxergue um lado “bom”, não foi encontrado em Cristo. Se Jesus tivesse seguido o seu conselho Ele não teria sido assassinado e o desfecho do evangelho seria outro. Foi justamente por ser intransigente quanto à verdade, não negociando-a, foi que Cristo mereceu do mundo o veredicto de cruz.

    “Não dá pra concordar com tudo, é verdade, mas diria que, no geral, em temas que Philip Yancey aborda com tanto tato, não é de bom tom sair metendo o pau indiscriminadamente, pois seus livros são bons, humanos, transbordantes de graça e de verdade”.
    Para o mundo o que Jesus fez, tratando os opositores com tamanha rispidez, foi pura deselegância, falta de educação, finês e até bom senso. …Mas acho que Jesus interpretou diferente. Caro André você está equivocado. Eu não meti o pau nem fui indiscriminado, ao contrário, só comentei as falas do próprio Yancey e discriminei pormenorizadamente. O seu descontento se baseia no resultado que comprova que, as conclusões de Yancey são anticristãs. Eu jamais neguei esse fato, que os livros de Yancey fazem um bem incalculável para aqueles que querem ver seus egos justificados. Por isso entendo sua defesa… ela é mais do que natural.

    “Quanto a “anticristão aconselhamento psiquiátrico e psicológico”, eu creio que você simplesmente não deve ter muito contato com pessoas portadores de síndromes, distúrbios e doenças psiquiátricas. Eu não atiraria as pedras deste jeito…Mesmo um aconselhamento pastoral é psicológico, quando bem feito. A psicologia, assim como a exegese, a hermenêutica, a homilética, a música de domingo, a história, a contabilidade de sua igreja, é uma ferramenta de muito valor”.
    Caro André, para que eu veja uma pessoa com problemas, distúrbios, basta eu me olhar no espelho. Segundo a bíblia André, toda a sua melhor parte é como trapo de imundície, conseqüentemente todo homem é um coletivo de problemas. Você esta se equivocando de novo, eu não atenuei a gravidade dos problemas humanos, porque eu mesmo sou um doente. O que denunciei foram os curandeiros psicologizados que dissimuladamente se introduziram no seio da igreja, e se tirando por “guias de cegos”, desviam as almas aflitas da única cura verdadeira: Jesus Cristo!

    “Enfim, acho esta uma via muito pouco inteligente. A psicologia, tratada assim, como uma espécie de “sistema leproso” de ajuda a cristãos, está completamente fora de sua realidade científica. Espero que Deus te conduza a uma reflexão mais profunda destes assuntos”.
    André, não consigo encontrar inteligência na mentira como você encontrou, mesmo que ela venha embalada como a ultima novidade da ciência. Qualquer versão da mentira sempre será um sinal de tolice intrínseca. Só existe uma verdade sobre a vida do homem: As palavras de Cristo. Toda fala que não se alinha com a Sua é falsa. Para satisfazer ao seu cientismo, dê só uma olhadinha no que a ciência pensa sobre a psicologia:

    “A psicanálise começou por ser um erro para crescer até se tornar numa impostora.” ( Frederick C. Crews, psicanalista, crítico de literatura inglesa e professor da Universidade de Berkeley, Unauthorized Freud: Doubters Confront a Legend ,1998, Viking)

    “A principal razão do pseudocientificismo da psicanálise reside na sua má-fé, na manipulação de dados e na própria mentira que sustenta esse saber.” (Frank Cioffi, professor de Filosofia e Ciência na Universidade de Kent, Inglaterra O livro negro da psicanálise – Paris, Éditions des Arènes, 2005. 831p.)

    “A psicanálise não é uma ciência.” ( Richard Feynman, Premio Nobel de Física, um dos mais famosos cientistas do Mundo) Fonte: Richard Feynman et al, The Feynman Lectures on Physics, Reading, vol 1, pag 3-8

    “A psicanálise é uma metafísica psicológica interessante, mas jamais foi uma ciência”. ( Karl Popper Filósofo da Ciência, Considerado como o Filósofo mais Influente do Século XX a Tematizar a Ciência) Fonte: Karl Popper, Scientific Theory and Falsifiability, editado por Robert N. Beck / Holt, Rhinehart, Winston, pag 342

    Essas citações André, são apenas uma pequenina fração do que existe sobre a psicologia e seus gurus. Somente em países pobres como o nosso, onde recebemos tudo de “quinta mão”, a psicologia não é questionada. Seria correto você rever essa sua realidade científica, ela está defasada. Essas suas afirmações sobre a psicologia revelam das duas uma: ou você desconhece a origem da psicologia e seus fundamentos ou ficou apenas na superfície das palavras de Cristo, porque racionalmente uma proposta anula a outra.

    “Olha, poucas pessoas que conheço são tão críticas à ICAR como eu, mas falar da Madre Teresa de Calcutá, cuja vida é um exemplo inspirativo de vida cristã, não é certamente nada prudente ou mesmo bom. A não ser que suas obras de amor sejam impressionantes mesmo. Se são, infelizmente não são públicas como as dela. Não vá aí, por favor…Nas palavras de Jesus em Mateus: “a sabedoria é justificada por suas obras.”
    Realmente, falar que a esotérica madre Tereza é um exemplo de vida cristã é a certeza de que não estamos falando do mesmo evangelho, nem do mesmo Cristo.

    “Quando encontramos Deus face a face e o recebemos em nossa vida, seremos melhores hindus, melhores católicos, melhores o que quer que sejamos, pois devemos aceitar a Deus da forma como Ele existe em nossa imaginação”. Madre Teresa de Calcutá

    Bem ela fala por si só… Se exatamente nestas mesmas palavras isso não for o resumo do pensamento da “Nova Era”, então não existe esoterismo nem nova era. Futuramente trarei uma matéria sobre madre Tereza, trazendo fatos documentados, revelando uma madre desconhecida da maioria de nós.

    Desculpe-me se você ou alguém mais aqui sentiu que minhas palavras foram um tanto quanto duras. Esse não foi o objetivo. Minha intenção sempre é apenas colocar os pingos nos is. No mundo chamado “civilizado”, as pessoas por questões de posturas sociais, estão acostumadas a discutirem, no bom sentido, sem jamais serem incisivas nas discordâncias, preferem apenas dar á entender o que querem dizer, jamais chegando ao ponto. É como se fosse feio ou antiético afirmar que em determinado ponto detém a razão. Não encontro essa postura em Cristo nem em qualquer de seus seguidores, tanto na bíblia como fora dela. Biblicamente falando, é sim ou não. Ou é ou não é! Por isso quando afirmo algo, não o digo no intuito de constranger, muito menos no de ofender á quem quer que seja, embora saiba que em alguns casos isso seja inevitável pela própria cultura social das pessoas. Se às vezes em algum ponto, a discussão sobe de temperatura, temos que nos lembrar que estamos tratando de assuntos espirituais que determinam o futuro espiritual de vidas. Sendo assim, é de relevante importância se a rota para o céu é alterada ou não. Alterando a rota você altera o destino, daí porque às vezes o conflito de idéias se torna caloroso pela seriedade do tema. Irmão Andre, acredito em suas sinceras palavras e sei que você não foi tendencioso, mas expressou o coração. Que Deus o abençoe,
    e que só Ele nos influencie.

    Curtir

  36. Roberto Aguiar
    15/03/2009

    “Os livros de Yancey tem desvendado meus olhos, para mim enchergar a pessoa de jesus na bilblia, que eu não tinha observado com minha visão religiosa e legalista”.
    Irmão Marcelo, eu também já fui religioso, no sentindo ruim, e legalista também, por isso o compreendo. No entanto se você acreditou no Jesus pintado por Yancey, você extrapolou, saindo de um extremo e indo ao outro, mas não saiu do mesmo lugar. Embora esse Jesus seja atraente e parecido com o verdadeiro, ele não passa de um clone, foi feito justamente como uma alternativa do inimigo para lhe desviar do genuíno Jesus de Nazaré. O Jesus folclórico de Yancey faz sucesso por ser desenhado segundo o corrupto ego humano, que deseja a todo custo que Deus lhe dê uma licença para satisfazer seus caprichos e se auto-dirigir; algo que nunca vai acontecer. Portanto esse Jesus de Yancey é um impostor por iludir suas vítimas com promessas falsas. Sugiro a você que faça uma comparação minuciosa, palavra por palavra, entre o Jesus de Yancey e o da bíblia e você verá que são diferentes. Que só Deus nos influencie!

    Curtir

  37. Gil
    17/03/2009

    Continuo impressionado! Mas concluo que vc tem razão: não cremos no mesmo Evangelho, não cremos no mesmo Jesus, nem na mesma Bíblia. Temos pressupostos diferentes. Portanto, a discussão aqui é inútil. Um abraço!

    Curtir

  38. Fernanda
    22/03/2009

    Sinceramente, eu não sou uma supercrente, e por isso já me decepcionei com Deus várias vezes. O fato de se decepcionar com alguém não implica que esse alguém agiu errado, mas sim que agiu de maneira diferente da que eu queria. Como a pecadora sou eu, e não Deus, o meu modo de achar que ele deve agir é equivocado na esmagadora maioria das vezes. E seria hipocrisia da minha parte dizer que não me decepciono quando Deus, sabiamente, discorda de algo com o qual eu acho que ele deveria concordar. Deus não quer que eu seja um robô, se fosse assim ele não me chamaria de amiga, mas de marionete. E, puxa vida, como eu cresço em cada decepção. Que bom que além de Pai, Mestre e Amigo, ele é meu Professor.
    Já fui muito edificada através dos livros do Philip Yancey, mas como tudo que se lê, é meu direito – e dever – ponderar e refletir.
    Só mais uma coisa: a wikipédia não é fonte segura para referências e o próprio nome já diz o porquê.
    Abraços,
    Fernanda

    Curtir

  39. Roberto Aguiar
    22/03/2009

    Valiosa Fernanda, saudações!

    O personagem supercrente, é uma ficção da mente d’aqueles que acreditam que podem viver o evangelho pelas suas próprias forças. Na palavra de Deus, o crente com mais forte testemunho, se isso pode ser dito assim, era tão frágil como uma criancinha. Na bíblia aprendemos que á parte de Cristo, não podemos nada nem sabemos nada sobre o campo espiritual.
    Você diz: “O fato de se decepcionar com alguém não implica que esse alguém agiu errado, mas sim que agiu de maneira diferente da que eu queria”. Sim é verdade, mas não necessariamente e não em todas as ocasiões no que diz respeito aos homens. Cara Fernanda, por diversas vezes me decepcionei com Deus, a ponto de em uma ocasião, pedir-lhe que se afastasse de mim e não me procurasse mais. A insanidade é inata do homem. Agora, tentar alterar a palavra de Deus fazendo uma releitura, para que o produto final satisfaça o meu ego por conta de minhas decepções, é tolice e pura perca de tempo. É o que Yancey faz. Obviamente que a versão de cristianismo de Yancey agrada a sua imensa legião de fãs por se tratar de uma tremenda massagem em seus egos. No entanto respeito sua opinião, muito embora me reserve ao direito de discordá-la por considerar os fatos. O Wikipédia foi usado como fonte apenas no resumo bibliográfico de Yancey. Que só Deus nos influencie.

    Cordialmente,

    Roberto Aguiar

    Curtir

  40. Amanda Neves
    28/07/2009

    Pra mim este artigo demonstra uma opinião legalista, é mais um cristão que esta preso a costumes antigos e que não consegue aceitar uma opinião diferente! Alguns livros abriram meus olhos espirituias e não me conduziram a apostasia como diz este artigo absurdo!

    Abraços…

    Curtir

  41. Roberto Aguiar
    28/07/2009

    Amanda, o sentido verdadeiro da palavra Legalismo, que você, como a maioria com certeza desconhece, e desconhecem porque em vez de se aprofundar nas questões, preferem preguiçosamente se manter na superfície e receber de segunda-mão resquícios da verdade, de homens tão falidos como eu e você, enquanto Cristo em vão espera desejando compartilhar-lhes pessoalmente.

    Mas muito bem, LEGALISMO:
    É a junção de dois termos, legal+ismo, que significa a prática ou o exercício do que é legal, válido, verdadeiro. É o respeito à legalidade a lei, ao que foi combinado e aprovado anteriormente. Por exemplo, se diz do Brasil que “é o país da ilegalidade”, e isso é o resultado da falta de legalismo do seu povo, ao desprezo generalizado pela lei.

    Obviamente o sentido que você está empregando é o já desgastado jargão dos que detestam o que está escrito. E como se fingissem de louco, esses pseudo “mestres” esperam que os crentes acreditem que o que Jesus disse, Ele não queria dizer, ou o sentido foi outro. Por favor… Poupem-nos desse raciocínio de esquilo… Só quem engole esse conversa mole, são os que dão atenção as falidas idéias humanas. As ovelhas de Cristo, disse Ele,… Só ouvem a voz Dele mesmo, não ouvirão a um estranho, antes fugirão … O estado em que o mundo se encontra comprova que ele homem, não sabe o que diz. Entretanto Amanda, Cristo lhe dá o direito de encontrar sentido onde você desejar; e obviamente eu também.

    Curtir

  42. Antonio Carvalho
    19/08/2009

    Caro amigo, eu gostei bastante do seu texto sobre Philip Yancey. Eu já li alguns livros de Yancey e, confesso que sempre fiquei incomodado com o que ele escrevia. Dou graças a Deus por ter lido a sua matéria.
    Abraços

    Curtir

  43. Elisangela de Freitas
    31/10/2009

    Depois que li os livros Maravilhosa Graça, Decepcionado com Deus, Onde está Deus quando a dor chega?, Descobrindo Deus nos lugares mais inesperados, MEU AMOR POR JESUS SÓ AUMENTOU. Entendi como a graça e a religiosidade são antagônicas. Entendi como sou profundamante amada por Deus. Que o Senhor continue usando poderosamente Phillip Yancey para falar conosco. Oro por ele e para que nunca se intimide pela hipocrisia religiosa que quer nos sufocar.

    Curtir

  44. Roberto Aguiar
    03/11/2009

    Que pena Elisangela…
    Você conseguiu escapar da hipocrisia religiosa que queria te sufocar e se deixou seduzir pela hipocrisia religiosa que quer usurpar o seu dinheiro… Trocou seis por meia dúzia!

    Curtir

  45. Juciara
    23/03/2010

    Roberto Aguiar qual sua religião?

    Curtir

  46. Roberto Aguiar
    28/03/2010

    Minha religião é a dos que são chamados pejorativamente de “crentes”. Outros nomes são, protestante ou evangélico. Entretanto vale ressaltar que ao contrário da maioria de meus irmãos religiosos, busco a coerência entre meu credo pessoal e as palavras de Jesus, além de uma luta por uma vida prática que confirme as palavras da minha boca.

    Curtir

  47. Juciara
    29/03/2010

    Roberto,
    Sua resposta quanto a que religião vc pertence, me pareceu uma saída pela tangente. Vc tem medo de dizer em que denominação congrega? Crente, evangélico ou protestante, penso que vc é filiado a alguma agremiação religiosa e gostaria de saber qual? Se isso é importante? Com certeza, para mim, que não te conheço, será como sua credencial, muito embora eu tenha a clareza que ao voltar Jesus não levará uma “religião”, mas um povo peculiar que se caracteriza por “guardar os mandamentos de Deus e a fé de Jesus.” Penso que em todas as religiões há pessoas sinceras, que como vc, buscam viver de acordo com o “Assim diz o Senhor” e que há também aqueles que vivem seu legalismo, crendo que estão vivendo de acordo com as normas de fé e conduta claramente apresentados pela Palavra de Deus.
    Li todo seu artigo e confesso que ainda não cheguei há uma decisão final sobre ele. Fiquei surpresa com as citações de suas fontes sobre as diversas opiniões defendidas por Yancey. Confesso que gosto muito de Yancey e já tenho dele mais ou menos uns 08 livros. Aí leio seu artigo e pimba! Tô confusa. Vc diz que ele não cita a Bíblia, mas ele a cita sim e várias vezes. Conforme a Bíblia ñão sou a favor das práticas homossexuais, mais penso que seja nossa obrigação cristâ amar os homossexuais, pois creio que assim como Deus me ama, mas não ama o pecado que há em mim, devemos amá-los porém sem esquecer de ser claros como Jesus era: Ele envolvia-se com pecadores e lhes dizia: “vá e não peques mais”. Não podemos agir diferentes, não temos essa autoridade. Há uma citação Bíblica, se eu não me engano em Ezequiel que diz mais ou menos assim:” Ai daqueles que chamam o bem de mal e o errado de certo, Deus não os terá por inocente.”
    Todos os livros de Yancey que li estão marcados e nas laterais das páginas ou rodapé do livro escrevo quando discordo das assesções dele ou quando analiso o texto (pode ser uma frase, um paragrafo ou caítulo inteiro), e vejo que ele falou meias verdades ,que não expressam a Palavra de Deus na íntegra.
    Como não tenho ainda muita clareza sobre os escritos de Yancey, não os recomendo, principalmente por causa do que falei no paragrafo anterior, mas baseada em Paulo que diz: “Experimentai de tudo e retende o que é bom”, penso que lerei mais livros dele. De qualquer forma tenho orado a Deus sobre o assunto.
    O que vc pensa ou tem pesquisado sobre Dr. Paul Brand, companheiro de Yancey em alguns livros como: A Imagem e Semelhança? Faz alguns dias que terminei sua leitura.
    Boa Semana,
    Juciara

    Curtir

  48. Roberto Aguiar
    03/04/2010

    Nobre Juciara, veja como minha situação não é confortável. Esse blog é freqüentado por pessoas de diversas religiões, que não costumam dizer a linha religiosa a que pertencem. Se eu usar uma abordagem especificamente evangélica sou taxado pelos não evangélicos de fanático crente, se escolho uma linguagem mais aberta e menos específica sou acusado por você(crente)de estar fugindo pela tangente…Como você quer que eu seja hoje…?

    Raciocine comigo, vc me perguntou qual a minha religião? Eu respondi! Qual a minha igreja, é uma outra pergunta que não te respondi de imediato porque vc não a fez, pois para a maioria das pessoas que freqüentam esse espaço isso ainda não se mostrou relevante, na opinião delas.

    Mas não existe nenhum problema em falar sobre a congregação a que pertenço. Presido uma embrionária congregação a quase 5 anos no bairro onde moro, na cidade de fortaleza-Ce e nos reunimos 5 vezes por semana. Você deve saber que os nomes das igrejas são uma invenção extra bíblica, portanto não merecem nossa atenção, mas o nome da que presido chama-se “Igreja da Contra Cultura Cristã”. Tenho 44 anos e iniciei minha caminhada com o Senhor aos 10 anos na Igreja batista Peniel de Fortaleza. Passei por duas instituições missionárias, a JOCUM de Florianópolis e a Volantes de Cristo do Rio de Janeiro. Sou casado e tenho dois filhos, um de 19 e outro de 20. Também exerço a função de Contato comercial e supervisão numa empresa de locação de mão-de-obra. Bem esse é o meu “currículo”.

    Yancei usa muito pouco a bíblia como fundamento, e quando o faz, na maioria das vezes é fora de contesto. Como ficou bem claro nos meus posts anteriores, falar de perfeição se tratando de homem é absurdo, entretanto minimizar o pecado é distorcer o evangelho e zombar da obra de Cristo que morreu para nos libertar dele, no entanto é exatamente isso que Yancei prega. Deus não discrimina nenhuma forma de pecado para ofertar perdão, portanto deste ponto de vista os homossexuais não diferem em nada de nenhum outro ser humano, mas você deve saber muito bem que não existe perdão da parte de Deus sem arrependimento, nem dos gays e nem de ninguém mais. Yancei rasga a bíblia quando quer por conta própria abrir exceções segundo o ponto de vista dele, não de Deus.

    Não é apenas a igreja emergente, da qual o Yancei se fez guru que comete esse erro, isso é bastante comum na igreja. Conheço uma porção de crentes que fazem o mesmo sem o menor constrangimento. Isso é um problema de fé, essas pessoas não conseguem pôr fé suficiente nas palavras de Cristo, a ponto de fazê-las se submeterem a opinião de Deus.

    Sobre o Dr. Paul Brand, tenho que pesquisar.

    Deixa eu te dizer uma coisa. Só se consegue enxergar o erro espiritual se aprofundando nas palavras de Cristo. Você só poderá compreender o mau, se aprofundando no bem. Yancei é um falso profeta do naipe daqueles que os apóstolos advertiram que viria nos últimos dias. O evangelho dele é anticristão por ser centrado no homem e não em Deus. O que ele procura é agradar aos homens, e não se pode agradar ao homem sem desagradar a Deus. Se fosse isso que Jesus pregava Ele jamais seria morto.

    Busque iluminação de Deus, leia Cristo e O compare com as conclusões de Yancei e você encontrará a verdade por si mesma.

    Que somente Cristo nos ilumine, e ninguém mais!

    Curtir

  49. Juciara
    11/04/2010

    Prezado Roberto,
    Boa Noite e uma feliz Semana na comunhão do Senhor Jesus. Primeiramente quero dizer que não o “acusei” apenas fiz uma asserção, vez que entendi que vc não havia respondido a minha pergunta. Bom, já que vc se apresentou direi sobre mim apenas que sou desde os 16 anos Adventista do Sétimo Dia. Tenho 46 anos, sou casada e mãe de 03 filhos.Também estou enfermeira na Bahia.
    Hoje e sempre não quero que vc advogue ou se apresente dessa ou daquela maneira. Desejo que vc seja apenas sincero, apresente suas fontes e tenha a Bíblia como sua única regra de fé. A peópria Bíblia nos ensina como reconhecermos um fiel filho de Deus. Com certeza vc sabe muito bem os riscos que as pessoas correm ao se expor na internet e eu apesar de não confiar nesse meio de comunicação escrevi nesse blog por achar seu primeiro post muito intrigante e indo de encontro a todos os pontos de vista que eu tinha de Yancey.
    Porque a religião sua era importante para mim? Porque vejo muitos evangélicos sendo enganados por falsos profetas que pregam, principalmente o evangelho da prosperidade e outras teorias sem nenhuma base bíblica e no entanto se ousam a escrever sobre essas mentiras tentando empurrá-las como verdade guela abaixo de todos, não estou dizendo que esse é o seu caso, até porque não sei quais verdade vc advoga. Caso vc me dissesse que fazia parte de uma dessas agremiações deixaria de acessar esse blog, pois consideraria que faze-lo seria pura perda de tempo. Realmente não conheço essa igreja a qual vc preside, é a primeira vez que ouço falar dela.
    Quanto a Yancey considero que foi muito bom ler o que vc escreveu, embora não concorde com tudo na íntegra, mas ponho-me alerta e mantenho mais centrada mi nhas leituras. Muitas vezes me questiono se não é perda de tempo ficar lendo obras produzidas por homens, quando temoms um verdadeiro manancial na Bíblia. Sempro chego à conclusão que posso ler outros autores, mas que devo SEMPRE usar mais do meu tempo, especialmente agora que vivemos no fim dos tempos, lendo as santa s Escrituras. Creiop que estou no caminho certo quanto a essa escolha. Acredito que a Bíblia é a palavra de deus e que ela contenha toda mensagem essencial à minha salvação e por isso devo considerá-la como a única que merece ser a minha regra de fé. Creio que ambos os Testamentos interpretados com a ajuda de Quem os inspirou – o Espírito Santo – são atuais e não podem nem no todo nem em parte ser deixados de lado quando tratamos da nossa salvação. Não aceito nenhuma tradição ou dogma como sendo mais importante ou superior à palavra de Deus.
    Oro e luto para que Deus em Sua misericórdia, me conceda poder suficiente para eu praticar o que está escrito em Sua Palavra. Meu verso predileto está em Filipenses 4:13: “Tudo posso nAquele que me fortalece>”
    Deus o abençõe e o guie a todas as verdades apresntadas em Sua Santa palavra é meu desejo e oração.
    Juciara

    Curtir

  50. Roberto Aguiar
    11/04/2010

    Nobre Juciara, agora que nos apresentamos, fica mais fácil compreendermos um ao outro. Quando conversamos sobre fé com as pessoas, precisamos primeiramente tentar compreender a qual cultura religiosa aquela pessoa pertence porque as palavras e definições mudam de significado de acordo com o universo religioso em que elas estão inseridas. Para você ter uma idéia Juciara, apenas a palavra fé, tem tantas definições como o numero de credos religiosos existentes. Até dentro da mesma religião a definição de fé muda, e a definição é tudo. Mude a definição e você mudará o resultado final da coisa toda. É por isso que preciso dispor de varias abordagens quando dialogo com as pessoas. Meus maiores atritos nesse blog são com pessoas de minha mesma religião, pelo fato delas tentarem dar uma definição diferente da que Cristo dá sobre suas próprias palavras.

    Sobre o evangelho da prosperidade fique tranqüila que eu também não o engulo. O evangelho da prosperidade é tão falso quanto o evangelho que Yancey prega. Ambos estão no mesmo nível de engano.

    Você abordou o tema “livros”. Em minha opinião que já fui um livro-maníaco, sobre a questão espiritual, raramente se escreve um livro que vala a pena ser lido. A literatura é um meio bastante utilizado pelo inimigo de nossas almas para destruir-nos. Veja o que o judeu Karl Marx causou ao mundo quando escreveu sua serie de livros “O Capital”? Os livros foram escritos no século XIX, no entanto ele consegue perverter jovens no século XXI e colocá-los contra Deus. Quantos milhares de inocentes perderam a vida por causa das idéias transcritas no livro de Max? Nos tempos de hoje, que são chamados de “Os Últimos Dias”, pelo texto bíblico, desconfie de qualquer “Best-seller”. Desconfie de qualquer um que for um furacão de vendas simplesmente porque a genuína verdade cristã nunca foi digerida pelas massas. A prova é que mataram o autor dela. Se caiu no gosto da maioria é falso. Lembre-se que Jesus chamou seus seguidores de “pequenino rebanho”. A mensagem de Jesus não pode cair no gosto da maioria porque é contrária aos seus interesses. Jesus prega a morte do ego, a humildade, o amor ao inimigo, o estilo simples de vida material, chama a justiça de cada um de nós de “trapo de imundície, despreza o elogio e os aplausos da humanidade, classifica a busca por posição social como desprezível vaidade. Desilude o homem caracterizando como um ser de coração mau, que não abita bem algum à parte de Deus. Você acha que alguém vai conseguir ser “Best-seller” pregando isso? Será que as massas religiosas vão concordar com essa mensagem? Claro que não! Um livro é bom quando acentua radicalmente as palavras de Cristo. Se difere é enrolação! A bíblia sim…é a luz no fim do túnel!

    Agora vou tocar num assunto abordado por você que talvez não lhe agrade muito. Você afirmou que sua cultura religiosa é adventista. O movimento adventista é contrário a mensagem de Cristo pois prega a salvação apenas para aqueles que respeitam o sábado judaico. Isso faz dos adventistas os únicos salvos do planeta. Jesus pregava sua mensagem não só através do exemplo mas também de doutrinas. A bíblia é um livro de doutrinas. A definição de doutrina é ensinamento. Se você diz que não aceita nenhuma tradição ou dogma como sendo mais importante ou superior à palavra de Deus, por que está seguindo um ensinamento que jamais foi encontrado nas falas(ensinamentos) de Jesus e nem dos apóstolos ? Esse fato se relativiza com a deturpação que os católicos fazem com Maria. O questionamento é: Se Maria é tudo que o catolicismo diz que é, por que então não encontramos uma linha se quer da fala de Jesus ou dos apóstolos endossando a fala da igreja católica quanto a Maria?

    Se você encontrar algum ensinamento de Jesus ou dos apóstolos ensinando a obedecer o sábado, me mostre que eu viro adventista hoje mesmo! Se você não encontrar e mesmo assim decidir seguir crendo no ensinamento adventista, você poderá viver repetindo que não acredita em tradição ou dogma humano, no entanto isso absolutamente não corresponderá aos fatos.
    Grato pela resposta e um abraço.

    Curtir

  51. Thiago
    23/06/2010

    Bom post, mostrando as bolas foras que (infelizmente) o Yancey está mandando…

    Mas só uma coisa, não me leve a mal, mas procure responder com mais calma os comentários de quem discorda de ti, as reações podem acabar produzindo mais contendas, e isso não é legal pro Reino, né?

    Abs!

    Curtir

  52. Dani
    18/09/2010

    Pois é, para algumas pessoas a graça que Yancey apresenta, mas que na verdade está na Biblia o tempo todo, choca algumas pessoas, que tem pela lei um amor maior que ao próprio Cristo.

    Curtir

  53. Roberto Aguiar
    18/09/2010

    A “Graça” de Yancey reinterpreta o pecado ao seu modo, dando-lhe uma nova definição, novo conceito, diferente daquela que que a bíblia dá. Se você muda a definição, o conceito de algo, tudo que se relaciona com aquilo, terá que ser mudado. É por isso que Yancey não enxerga nada de errado no homossexualismo, porque em vez de aceitar o conceito bíblico sobre o mesmo, ele o trocou por um que agradace a ele mesmo. Jamais encontramos essa definição de graça na bíblia.

    Pessoas que enxergam o evangelho pela mesma ótica míope de Yancey carregam profundos problemas com sintaxe textual. Por exemplo, na passagem que Jesus fala para a prostituta que iria ser apedrejada, Jesus diz: ” Vá, Eu também não te condeno”. Essas pessoas entendem que Jesus estava de certa forma justificando a prostituta e consequentemente aliviando a gravidade do erro da prostituição, reclassificando-a, senão como uma coisa comum, pelo menos no mínimo como uma falta leve. Jesus jamais quis dar a entender nada que se quer, se aproximasse disso. E sabemos disso pelo desfecho que Cristo deu ao caso, “Vá e não peques mais”. Ou seja, Jesus deu continuidade a um conceito que vinha desde o Velho testamento, de que prostituição é pecado. O fato de não condená-la a morte naquele momento, não significava sua concordância com as ações dela, mas que ainda não era o tempo determinado por Deus para esse fim, e que nesse interim, ela teria tempo para lutar contra seus pecados e , pela fé em Cristo, ficar livre deles.
    Porque…”Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros…”
    I Corintios 6:9,10

    Isso tudo é muito simples de enxergar. Somente pessoas mau intencionadas como Yancey, que pensam em se beneficiar com seus pecados prediletos procuram essa linha de raciocínio.

    A bíblia diz que Jesus veio para nos libertar dos nossos pecados, jamais para justificá-los. E isso não me dá o direito de condenar ninguém porque eu sou um desses pecadores. No entanto me ensina a lutar contra a noção de pecado em si.

    Curtir

  54. Ricardo W
    04/05/2011

    Querido, a paz do Senhor Jesus… Ofereço esta paz de todo coração, e peço a Deus que a faça germinar em sua vida, pois o texto acima demonstra que o irmão é um fariseu preso a doutrinas e falácias criadas pela igreja, e não pela Bíblia. Estás preso a pequenos detalhes que em nada edificam, são totalmente insignificantes e baseados em simplesmente nada. Yancey jamais defendeu o homossexualismo, a prostituição, a embriaguez, etc. Yancey disse que a graça deve alcançar também indivíduos aprisionados por estas coisas, para que sejam libertos, afinal de contas, carecem tanto quanto você e eu da graça de Deus. Abra os olhos, não viva a cegueira que os fariseus viveram. Viva sim o que está na Palavra de Deus, o que você tem confundido com seu fanatismo infundado e pseudo-santidade.
    Abraço

    Curtir

  55. Vani Reinaldet
    07/08/2011

    Amigos, eu gostaria de deixar algo que Deus colocou em meu coração a respeito do homossexualismo, Tudo que o nosso Deus criou, GERA VIDA, o homossexualismo afronta a Deus diretamente em sua criação, nós fomos feitos ‘a IMAGEM e SEMELHANÇA de DEus, o homossexuali ” Distorce” a visão que o mundo necessita ter de Deus, Deus não é ambiguo, e deixa claro quando da criação, Homem e Mulher os fez, e aqui não se oferece nenhum outra opção…Em Rom. 1:18 em diante, Deus deixa claro,como tb em apocalipse, que existe uma “maldição” para os que tais coisas praticam.
    Outro fato colocado por Fhilip Yancey O de colocar o homossexualismo na mesma condição do “Divórcio”, é totalmente equivocado,o divórcio não afronta o Deus criador, e a não separação do casal não é “Condição” para ser salvo. O divórcio não é a vontade original de Deus para as nossas vidas, tanto que o próprio Deus permitiu que Moisés o concedesse por conta da dureza do coração dos homens. Gosto de pensar que a Biblia,deve ser interpretada pelo ESpirito Santo que em nós habita, Phililip Yancey tem uma visão diferente desta verdade,que não afeta os que conhecem a palavra, mais impedem que os que tais coisas praticam desejem conhecer a Transformação, ou como ele próprio diz a “Transposição”, de Deus em nossas vidas. O que a palavra nos diz : EStá escrito, quem tem ouvidos ouça o que o Espirito Deus nos revela. Nossa luta não é contra a carne…mais contra as potestades,os principes das trevas… Não é uma questão,como o irmão disse logo acima,de “detalhes” bíblicos, mais de conceitos Biblicos e morais que fazem parte do Carater do nosso próprio DEus. A Paz, só tem, quem conhece a Jesus e anda em seus caminhos…que levam ao PAI.

    Curtir

  56. Cleyton Oliveira
    19/11/2011

    Quando leio críticas como as suas em desfavor de homens usados por Deus na atualidade como vozes libertadoras em uma época como a nossa, em que a igreja “com i minúsculo mesmo” está mais preocupada com os milhões que irá arrecadar, com seu poder influenciador nas Casas Legislativas ao redor do mundo e outros ambientes seculares, que de tão secularizados apodrem a Igreja, transformando-na em igreja, vejo o quanto os cristão de hoje tornaram-se os fariseus de ontem. Vocês estão preocupados em parecer ser, é o grupo que se forma para o grupo, tudo pelo grupo, agem e vivem como sal no saleiro, velas no holofote, não tem brilho algum, não tempera o mundo e, tampouco, o transformam. Preocupam-se excessivamente com o “pênis” e a “vagina” alheios, esquecendo-se do que é mais importante, a prática do amor que liberta pelo simples ato de amar. Usurpam o lugar de Deus, pois se tornam julgadores daqueles que não andam segundo seus conceitos “bíblicos”, respondem como algozes e não como seres amantes. Lamento-me por essa realidade, por vocês gastarem seu precioso tempo apontando o que consideram “heresia” em um homem que está preocupado em moralizar a Igreja a partir do questionamento do sistema apodrecido da igreja atual. É hora de nos tornamos Igreja, corpo, cujo escopo seja levar as verdades de Deus em amor. Aos que vocês escreveram, só posso lamentar que o sistema político-econômico da igreja atual já os absorveu tanto que vocês só enxergam o que ele quer vos mostrar. Pobres cristão-fariseus, comem ovos e arrotam caviar!

    Curtir

  57. Monique
    22/12/2011

    Eu tentei ler as respostas, mas nossa, como são longas, perdi o apetite…Só vim pra falar que leio Yancey e muitas vezes me peguei não concordando com o autor, pois algumas coisas que ele fala também não concordo, só que acho um pouco exagerado o que foi escrito pelo autor, muitas vezes fui edificada pelo que li.
    Até agora eu li os livros Oração, Alma sobrevivente e Para que serve Deus.

    Só uma pergunta de que igreja são a maioria das pessoas que responderam no blog? Talvez explique muita coisa….

    Curtir

  58. Julio
    27/12/2011

    kkkkkk
    nunca li yancey, mas só pelas suas criticas sem sentido e com um toque de pseudo-intelectualismo SEU e nao do Philip , deu uma vontade de ler ele , sem nem mesmo ter lido livros dele da pra ver q vc tem uma pessima interpretação dos escritos , quem dirá da biblia …. se converterá ao budismo logo q um bem inteligente te questionar sobre o cristianismo :)

    Curtir

  59. Paulo Cruz
    01/02/2012

    Caro Roberto, irmão em Cristo, foi uma grata surpresa descobrir o seu blog, pelo link que me foi enviado por e-mail. Geralmente os pop-ups que chegam não são nada recomendáveis para um cristão.
    Já li bastante artigos teus, não todos, e concordo com todos os que li, com a maneira com foram escritos, e bem escritos. A concordância é principalmente porque pude perceber nitidamente que os seus argumentos não são produtos de uma manifestação pessoal e maniqueísta, mas simplesmente a defesa da fé cristã, como verdadeiramente se encontra na Palavra de Deus (Bíblia).
    Gostei muito do artigo sobre o autor Philip Yancey.
    Em minha “igreja” Sal da Terra, em Uberlandia-MG, onde vim a conhecer a Cristo, passados três anos de minha conversão, que se deu em 2000, comecei a perceber que os pastores falavam demais, durante as pregações, no nome deste homem. Estranhei, apesar de minha recente conversão, ouvir falar do púlpito mais o nome de um homem do que no nome de Jesus, único nome a que todo cristão deve honrar, louvar e adorar, sobre todo nome. Também não concordava com o conteúdo das pregações embasadas nos livros deste autor. Creio que era o Espírito Santo que não me deixava ser levado pelo engano, pois não tinha nenhum conhecimento bíblico para tanto.
    Então, um belo dia, ao ir a uma livraria cristã, para comprar uns outros livros, a livreira me apresentou o livro: Alma Sobrvivente, de Philip Yancey. Curioso por conhecer a fonte, já saibamente poluída, em que os meus pastores, à época, bebiam; comprei-o.
    Bem, lendo este livro, só vi confirmadas todas as minhas suspeitas: Esta autor é um herege, pois em seu livros deturpa os ensinamentos de Jesus e sorrateiramente, corrompe a verdadeira graça.
    Como não desejo me alongar, vou citar apenas três constatações de heresias que vi no livro Alma Sobrevivente.
    Primeiro, ele afirma que um amigo íntimo seu, morreu homossexual e ele tem a certeza de que ele (o amigo) foi salvo, apesar de que ele nunca lhe pregou o evangelho. Bem, dizendo-se cristão, ele pecou por não evangelizar o seu amigo, depois, afirmar que o seu amigo morreu no pecado e ainda assim foi salvo é ignorar ou menosprezar o que diz a Palavra de Deus, de que nenhum homossexual (ou pecador não arrependido) herdará o reino de Deus.
    Segundo, ele apresenta várias filosofias humanas e ensinos secularistas, na tentativa de fazer os seus leitores conhecerem a Deus. Mas, claro, este esforço é completamente inútil pois só o Filho pode revelar o Pai e ninguém pode vir ao Filho sem que antes o Pai lhe conceda. E somente pela pregação louca do evangelho.
    Terceiro, apresenta vários nomes famosos, e mundanos ( mundanos porque não conhecem a Cristo), e alguns deles até conhecidos por suas práticas satânicas (Karl Max, por exemplo), como sendo exemplos para os quais os cristãos devem olhar. Como sabemos, nós os verdadeiramente cristãos, devemos olhar somente para o autor e consumador de nossa fé: JESUS CRISTO.
    Para mim, não tenho dúvidas, o Philip Yancey é um filho do diabo, lobo disfarçado em pele de cordeiro, que está a fazer a obra do teu pai o diabo. Pois a Bílbia deixa claro que todo aquele que se posiciona contra a vontade de Deus ou os seus mandamentos é do diabo.
    Quando se lê um livro de um escritor herético, diabólico, satânico (dá no mesmo), não precisa ler mais outros, pois são todos iguais, só servem para manter no pecado os que estão desviados e encobrir a luz do evangelho para os que estavam para recebê-la. Assim também é com relação a Rick Warren, bastou-me ler o livro Igreja com Propósitos, para não ter que ler mais nenhum dele.
    Os irmãos insensatos e meninos na fé pensam poder tirar algum proveito e até citam a passagem bíblica, ouça tudo e retenha o que é bom. O problema é que não há nada de bom nesses livros, tudo é escrito para perverter a genuína fé. Aceita-los na tentativa de separar o que é bom do que é ruim, é como tomar um copo de leite que esta contaminado com algumas gotas de mortífero veneno. Ou seja, a morte é certa.
    Graça e paz de nosso senhor Jesus Cristo

    Curtir

  60. Paulo Cruz
    01/02/2012

    Em tempo, um ano depois dexei a “igreja” Sal da terra, por causa de que, apesar de Deus chamar atenção dos pastores para os seus erros, e isso através de várias bocas (profecias), inclusives estrangeiras, eles não se emendaram. Hoje, estou em outra “igreja” que, até agora, e espero que continue, tem pregado o verdadeiro evangelho. Escrevo “igreja” entre aspas porque sei que igreja mesmo é a reunião de santos e não o local ou edificação, sob que placa for, em que dá essas reuniões.
    Graça e paz de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Curtir

  61. RC
    17/02/2012

    Amigo, o seu ponto de vista é relevante, mas extremamente radical. Um ex; Quando um escritor afirma que escreve pra si, isso se refere a realização pessoal. Todo autor que escreve por prazer escreve para si, Ele mesmo curte o que faz, e aprende antes dos outros. Você usou uma afirmação simplória, um desabafo pessoal, para jogar o autor contra um texto bíblico. Isso é quase jogo sujo.

    Depois você fez uma série de críticas aos posicionamentos dele quanto ao homossexualismo. Bem, ele pode estar errado neste ponto, assim como qualquer outro autor cristão tem seus erros em outros pontos. Mas está longe, muito longe de ser o foco de Yanccey discutir sexualidade.
    Por fim, dentro do que li, você critica até o título do livro decepcionado com Deus. Eu li este e outros e afirmo categoricamente que em momento algum ele declara que Deus frustra o homem por incapacidade dele (Deus). Pelo contrário, ele tenta mostrar que o erro está nas espectativas dos homens.
    O título é uma frase de efeito, para vender. Li vários outros livros de Yancey, e de outros autores bons, e todos tem suas falhas.

    Em várias ocasiões, quando Yancey se refere a Deus, ele está olhando para o Cristo humano, que nãoo a toa se afastava para orar, que se irava, se revoltava, que se deprimiu antes de morrer. A tentativa de Yancey transmitir essa noção faz lembrar aquela passagem de gênesism que diz que Deus se arrependeu de haver criado a humanidade.

    Confesso não ter tido paciência para ler o resto.
    Mas, para abreviar:
    Acho que o Ricardo Gondim tem reflexões muito boas, mas nem por isso concordo com tudo que ele diz.
    Igualmente, o Yancey, com certeza, deve ter vários erros, mas ele tem o mérito de relacionar o cristianismo com a realidade. Ele não é doutrinador, é um pensador. Mas faz muito mais que 90% da igreja evangélica brasileira, que prega um cristianismo de fantasia.
    Contudo, é difícil para muitos cristãos lerem que Deus provavelmente não curará alguém que pode se tratar com médicos. Isso tira a magia, ou a mágica, dos milagres e poderes espirituais tão enfatizados pela igreja. Mas Deus não cura amputados, esta é a realidade. Para a igreja, soa como heresia.

    Deus o abençoe.

    Curtir

  62. Roberto Aguiar
    17/02/2012

    Nobre “RC”, saudações!

    O que dá para enxergar na disparidade relevante entre nossos pontos de vista sobre Yancey, é que você se fundamenta basicamente em seu gosto pessoal, já eu, reconhecendo minha própria ignorância e limitação exponencial, me remeto basicamente à bíblia. Se eu fosse olhar Yancey com meus próprios olhos, para mim, ele seria “o cara”. Mas desde que tive uma experiência concreta, racional, com o Deus da bíblia, desde então, venho procurando abandonar meu próprio ponto de vista. É isso!

    Um abraço!

    Curtir

  63. RC
    18/02/2012

    Pois é, meu irmão

    Mas embora eu realmente tenha um gosto pessoal pelo P.Y., não o teria se achasse que seus livros estão em desacordo com o ensino bíblico. Eu até poderia me dar ao trabalho de comentar item por item abordado por você na postagem. Não discordo de todas as suas opiniões, mas, em resumo, entendo que o pensamento de P.Y. é realmente contrário ao que a igreja institucionalizada de modo geral tem pregado ao longo dos séculos. Contudo, quando observo a realidade de tantos cristãos, do dia-a-dia como ele de fato é, então compreendo os argumentos do autor. Para mim, o que ele faz é atualizar o ensinamento bíblico.

    Apenas para ilustrar: ao considerar que a fé existe em meio a dúvidas, o autor não está desprezando o conceito cristão de fé nem Hb 11, mas apenas demonstrando como esse processo se dá na vida diária do crente. Não há ser humano que tenha firme certeza daquilo que não vê. Deveríamos ter, mas não temos. Neste caso, a fé existe em meio a dúvidas, e, na prática, inexiste sem a dúvida. Agora, imagine como fica a cabeça de um recém-convertido ao olhar pra si e saber que suas dúvidas o colocam em permanente desacordo com o ensino bíblico e doutrina cristã. Neste caso, esta pessoa tem que saber que ter dúvida é normal e faz parte do processo.

    Curtir

  64. Roberto Aguiar
    19/02/2012

    Nobre RC,

    Jamais conheci, ou ouvi falar, numa grife cristã evangélica, ou num indivíduo cristanizado, que não afirmasse que sua agremiação ou sua vida pessoal, não fosse pautada na bíblia. Todos dizem isso! Isso já virou Clichê! E até pela discrepância entre os modelos de cristãos, entendemos que isso não pode ser verdade.

    Desculpe-me sinceramente, mas essa afirmação de que, por você se guiar pela bíblia, você veria se Yancey estivesse em desacordo com ela, não vale como fundamento de que Yancey está de acordo com a bíblia. O catolicismo é a maior agremiação cristã do mundo, e me é difícil, encontrar na história, uma entidade tão ultrajante e desonesta para rivalizá-la.

    Sempre repito que a “coisa mais difícil do mundo”, é encontrar um crente que acredite em tudo o que a bíblia tem para lhe dizer. E isso é fácil provar…

    Não me importa muito se o credo do Yancey difere da tradição da igreja. Ao longo dos anos a própria igreja, de um modo geral, vem quebrado a palavra de Deus consecutivamente ao introduzir conceitos estranhos ao cristianismo dos apóstolos. Até as pessoas do mundo afirmam isso.

    Quando você admite e aceita que Yancey atualize a palavra de Deus, você a interpreta mal, pois o que precisa ser atualizado é o que já caducou. E se já caducou, das duas uma:
    Ou a bíblia é uma coisa humana, ai entendo perfeitamente a necessidade de ser atualizada, ou Deus é um incompetente por nos ter deixando na mão, pois não nos enviou o segundo volume atualizado, nos deixando numa confusão tremenda.

    Disse Jesus: “Embora o céus e a terra desapareçam, as minhas palavras permanecerão válidas para sempre”. Lucas 21:33

    Nobre RC, eu também como qualquer cristão de qualquer tempo, sou atacado por dúvidas. Nessa hora ruim, a diferença do verdadeiro cristão, para o apenas candidato, é que nos agarramos, nos firmamos, nos consolamos e vencemos, com o que está escrito na bíblia e não com divagações sentimentais. A bíblia é a nossa única âncora, não opiniões pessoais, ou de terceiros, ou de pensadores, ou de uma multidão inteira.

    O grande problema de pessoas como Yancey, é que nesses momentos de angustia e confusão, elas procuram se apoiar em fontes e subsídios externos à bíblia, e ai elas encontram sim, mas se afastam de Deus, como é o caso dele e de tantos outros.

    Ou a bíblia é suficiente ou não é. E se não é, é nossa obrigação procurar um substituto. É o que pessoas como Yancey estão fazendo, concluindo que a bíblia não é suficiente, por isso estão em busca de outras fontes de apoio.

    É isso!

    Cordialmente,

    Roberto Aguiar

    Curtir

  65. RC
    27/02/2012

    Prezado Roberto,

    Eu admiro sua inciativa e labor ao reunir provas contra um autor de quem discorda. Isso é bom, embora eu discorde de seus argumentos.
    Por mais que ache clichê pautar-se pela bíblia, mas é isso que todas as intituições fazem, e você também. Veja, você, ao que parece, fundou uma nova igreja. talvez por discordar de todas as demais que existem por aí. Compreendo isso, mas veja que ao agir assim o irmão torna-se apenas mais um com a firme convicção de que está no caminho certo. Não quero fugir do assunto, mas apenas mostrar ao irmão que as objeções que levanta podem ser usadas em sentido inverso.
    Não sou catócilo, mas creio que, ao criticar a ICR você refere-se apenas aos atos de seus líderes. Mas não confunda os atos de seus líderes com a teologia da igreja. Esta é, por sinal, muito bem fundamentada (em muitos séculos de estudo, diga-se) e a raiz da nossa teologia cristã, seja qual for, embora eu mesmo não concorde com ela em vários aspectos.
    Por último, quero deixar claro que não quero vir aqui estragar este trabalho com discordâncias bobas, mas apenas reiterar que ao criticar algum autor, é preciso analisá-lo com extremo cuidado, pois entendo que Yancey se pauta pela bíblia. Mas isso é questão de opinião.
    Finalmente, dou força ao irmão para que prossiga seu trabalho. É raro haver cabeças pensantes e que consigam resfolegar fora do degradado movimento evangélico brasileiro.

    Deus o abençoe.

    Curtir

  66. Roberto Aguiar
    01/03/2012

    Nobre RC (Renato Cesar), saudações!

    Antes de qualquer coisa gostaria de parabenizá-lo pela maneira cortês, portanto cristã, com que você vem se mantendo ao longo desse, digamos, “projeto de debate”. Sei como é difícil resistir à tentação de perder a linha, quando vemos alguém de que gostamos ser criticado.

    Agora não me entenda mal nobre, eu não afirmei que se pautar pela bíblia era clichê, embora esse seja mais um dos. O clichê a que me referi foi ao fato de alguém afirmar que algo é de Deus, porque, como essa pessoa se considera uma pessoa espiritualizada, então em tese, seria “obvio” que ela saberia quando algo fosse ou não de Deus. Foi a esse clichê que me referi.

    Colocar a própria opinião como referência do que seja a verdade, não faz o menor sentido.

    Em minha própria visão RC, eu seria uma pessoa muito ingênua, para ser econômico nas palavras, se tentasse me inserir criticamente num tema onde a maioria é de parecer contrário, embasado apenas na minha visão dos fatos.
    Desculpe meu irmão. Minha intenção não é polemizar nem confundir, mas esclarecer. Respeito-te e admiro sua maneira de se conduzir, mas nesse ponto não podemos misturar as coisas. O fato é que eu denunciei os posicionamentos anti-bíblicos de Yancey embasado em falas documentadas do próprio Yancey, em relação ao que a bíblia declara. Já o irmão honradamente discordou, embasado apenas em sua própria opinião. Não acho que seja adequado colocar nossas ambas colocações no mesmo patamar, como o irmão está tentando fazer. Nenhuma matéria nesse blog parte de minha opinião livre, muito pelo contrário. Primeiro introduzo fatos documentados, e ai sim, passo a comentar em cima desses fatos. Como já disse em outras oportunidades, quem prega sua própria opinião é livre pensador, e esse título não está listado nas minhas ambições, mesmo porque não acredito em nada que venha dessa tribo.

    A réplica muito me interessa nobre RC, mas é preciso que todos entendam que réplica fundamentada apenas na própria opinião não possui valor algum, nem aqui, nem em nenhum lugar no mundo. Em qualquer parte do mundo, uma discussão séria, inteligente, se dá assim: Alguém introduz uma tese baseada em fatos, no caso (A apostasia de Yancey). As pessoas que queiram discordar, têm a missão de PROVAR que os fatos apresentados pelo autor da tese, ou não são verdadeiros, ou são de procedência duvidosa, ou não têm força suficiente para tal… Isso tudo baseado apenas nas leis que regem o tema, no caso (a bíblia). Pareceres embasados em opiniões pessoais não devem receber credibilidade.

    Agora a questão católica

    Nobre RC, como você deseja que eu não confunda a teologia católica com os seus líderes, se essa teologia é feita por esses mesmos líderes? Embora nossa raiz cristã passe pelo catolicismo, esse triste capítulo já passou, estamos em um novo. Sobre o catolicismo, vou repetir meu amigo, o que costumo dizer:

    “Para uma pessoa sinceramente honesta ser católica ou simpatizante, é preciso que ela seja leiga sobre história”. Porque que a história é uma ferramenta factual e honesta, além de toda dúvida, que a igreja católica não tem nada com o Deus da bíblia, e isso desde sua origem. Quem se interessar em investigar, verá por si mesmo.

    Como você meu irmão, não desejo inflamar dentro de nós sentimentos contrários. Portanto peço que compreenda que ao meu gosto, desejaria está colocando Yancey no rall dos bons exemplos de seguidores de Cristo, e nuca dessa forma…

    Um abraço sincero e que só Deus nos influencie!

    Curtir

  67. Roberto Dahlke
    10/03/2012

    Prezado… de Roberto para Roberto… ja que o amado traduziu um outro texto, e tem ciencia da lingua inglesa… por favor… ESCREVA PARA O IRMÃO YANCEY. coloque primeiramente para ele o q voce pensa, pq acho mais prudente falar com o irmão primeiro antes de ir a publico sentar o cacete no cara… primeiro vc tenta falar com ele, mande um email, diga quem é e o que pensa… se ele te ignorar… fale com mais irmãos e o procure em grupo, mande um email para a editora dele no Brasil… se ele te ignorar… bom aí vc vai ter mais combustível ainda para tua mini inquisição.

    Sei como é difícil, depois de anos vivendo um evangelho legalista, ter que admitir q tudo é trapo de imundicia, considerar tudo por perda para ganhar a cristo… viver sobre a graça exige um ato de humildade… sabe amado, a palavra branda apaga o furor… pega leve…

    quem nao curte a graça sobre sua vida, acaba vivendo uma vida desgraçada… e quando encontramos algum mediocre desfrutando a graça, nos incomodamos profundamente por sermos eclesiasticamente tão capazes e nao conseguirmos viver o que um mediocre vive em Deus.

    Não quero e não vou discutir, me apavoro do tempo que voce tem dedicado a discutir com o povo… eu tenho uma outra coisa muito mais importante pra fazer e que me causa prazer e não asco… parece que algo ser revolve nas tuas entranhas e vc quer é bater boca com a crentaiada… ja passei por isso na minha vida… e terrivel…

    Se voce continuar levando tudo a ponta de faca pelo legalismo, vai encontrar contradiçao até na bíbilia….

    Vou orar por você irmão… (querendo você ou não).

    Agora lets go! you turn!

    kkkkkk

    Curtir

  68. Roberto Aguiar
    11/03/2012

    De Roberto Aguiar para Roberto…

    Valioso Roberto, o contato que você me pede para fazer com Yancey, os irmãos conterrâneos de Yancey na América já tentaram, e não foram poucos. Infelizmente, pessoas que assumem a personalidade de livre-pensador, não costumam ouvir nada além de suas próprias vozes, ou no maximo as ouvem, mas desde que corroborem com as suas. Em vez de usar a bíblia como único fundamento, a maioria de nós crentes insistimos em nos fundamentar em nosso enganoso coração.

    Seria interessante também você seguir sempre esse seu próprio conselho, “Só fazer crítica a alguém, após informar ao criticado sobre suas discordâncias, para ver se entram num acordo”. Pregar o que não se vive soa estranho…

    Uma correção, a inquisição na idade média era fundamentada em superstições. Superstição é a crença sobre relações de causa e efeito que não se adéquam à lógica formal, ou seja, são contrárias à racionalidade. Diferentemente, as críticas feitas a Yancey nesse blog, se baseiam na comparação da restrita palavra de Yancey, com as de Cristo e de seus apóstolos. A lógica é a contra-mão da superstição, essa é a via desse blog.

    Nobre Roberto, se você algum dia foi legalista, o que é um erro grosseiro, e resolveu jogar tudo no lixo para abraçar a “graça libertina” de Yancey, você trocou “seis por meia-dúzia”. Saiu de um extremo e se entregou a outro, se divorciou do absurdo pra se casar com a insensatez. Você se moveu, entretanto não houve avanço. Como legalista obviamente você tinha como credo um mix entre sua opinião pessoal e a bíblia, agora com a graça de Yancey você trocou de time mas manteve o mesmo raciocínio equivocado, a mistura, “bíblia + opinião pessoal”.

    Nobre, eu adoro a genuína Graça de Deus pois é a razão da minha existência e onde aposto todas as minhas fichas. Entretanto aprendi com o Deus da bíblia a amar a integridade. Há uma característica na integridade, que por suas palavras notamos que lhe passou despercebido, que é o horror a falsificações, a estelionatos. Toda ovelha versada na genuína Graça de Jesus adquire essa característica, pois assim revela a bíblia:

    “E os seus discípulos lembraram-se do que está escrito: O zelo da tua casa me consumirá”.
    João 2:17

    “E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós”.
    I Coríntios 11:19

    “Disse Jesus, as ovelhas ouvem a minha voz, mas de modo nenhum ouvirão a um estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”.
    João 10:5

    Quanto a você não querer discutir meu caro, vamos ser honestos… Isso não é verdade… Senão eu não estaria escrevendo a você… A sua maneira irônica de se manifestar, num tema de cunho delicado, revelam uma personalidade que se enxerga como superior… A zombaria é um recurso bastante comum em pessoas “superiores”, que usam da ironia como subterfúgio para se valorizarem visando levar vantagem diante de certas situações. A fala dessas pessoas é sempre a mesma, tipo, …Eu não vou nem comentar…Não vou perder meu tempo…, ou …kkkk… Esse comportamento denuncia um amor a discordância por gozo pessoal… Do alto do topo de seus egos, essas pessoas se vêem tão acima dos demais, que não se sentem obrigados a colocar nenhum fundamento a sua fala, além de suas próprias palavras, o que contraria a lógica comum. Note que mesmo discordando radicalmente de Yancey, jamais me atrevi a escrever sobre ele uma vírgula se quer com tom de ironia. Minha crítica a Yancey é fundamentada e de motivação construtiva, nada em comum com a crítica que você me faz …

    Nobre Roberto, você confunde argumentação séria e fundamentada, racional, de cunho espiritual, com bate-boca trivial, emocional e por motivação torpe. Nobre, nossas experiências semelhantes se limitam a um nome comum, não vão nada, além disso. Não confunda suas batalhas egocêntricas pessoais com a pregação do evangelho. Não tire minha vida pela sua, nem meça os meus atos pelos seus. São coisas diferentes, por motivações diferentes e isso fica bem claro pela maneira como que cada um de nós se apresenta.

    Finalizando irmãozinho, lhe desejo sinceramente que cresça emocionalmente e principalmente, espiritualmente, pois sua argumentação ainda é de um menino na fé, independente de você ter 25 ou 85 anos. Devore a bíblia e se fie nela e não em conversa de homem. De nós homens, não pode vir nada de bom…

    Não confunda essas minhas considerações finais com artimanhas de superioridade. Eu sei que de um modo geral, quando alguém vem ensinar como você, e termina por receber ensinamento, isso pode soar como humilhação, mas não é essa a minha intenção.

    Há propósito, suas orações por mim serão sempre bem vindas!

    Um abraço, independentemente que você me responda com pedras ou flores.

    Curtir

  69. Roberto Dahlke
    12/03/2012

    Você não entendeu o que eu falei.

    Curtir

  70. Sara de Paula
    15/03/2012

    Já pensou que Deus pode ser infinito o suficiente para concordar com quem discorda com você?
    Suas pontuações são reementes, mas insuficientes.
    Talvez quando tiver sinceridades em suas palavras e escrever o que realmente vem de você, suas palavras sejam mais completas e honestas.
    Atenciosamente,
    Uma simples aprendiz.

    Curtir

  71. Roberto Dahlke
    15/03/2012

    Fique tranquila Sara, agora ele vai distorcer tudo o que voce disse de forma a caber em seus contra argumentos, mais uma prova de que, infelizmente, tudo parte de idéias enlatadas.

    Espere e verá….

    Curtir

  72. Zeca
    15/03/2012

    Meu amigo
    Seu texto e sem Graça… entendeu Graça
    Abraços

    Curtir

  73. Roberto Aguiar
    15/03/2012

    Nobre Sara saudações!

    Caríssima, raciocine, exclusivamente em relação a este tema, para Deus concordar com os que discordam de mim, Ele não precisa ser infinito, mas com certeza precisará ser contraditório. Por quê? Porque se Deus se manifesta em sua Palavra dentro de determinados parâmetros de raciocínio, e sem avisar a ninguém, passa a apoiar parâmetros radicalmente contrários, esse Deus não é digno de confiança, pois o que “Ele fala não se escreve”, não gera credibilidade.

    Deus sendo quem é, tem o direito de mudar de opinião quantas vezes quiser, no entanto, não tem o direito de mudar a regra do jogo sem antes avisar aos participantes.

    Sara, no direito legal, que é a nossa noção mais evoluída do que seja justiça, ao acusante(no caso você), cabe o ônus da prova. Se você afirma que meus fundamentos não são verdadeiros, cabe a você provar. Se não tem como provar, suas afirmações é que não são verdadeiras, logo você é que fica devendo…

    Nobre Sara, nada do que escrevo aqui é original, muito menos de minha autoria. Eu sou apenas um repetidor do que os sérios homens de Deus, tanto da bíblia como fora dela, dizem. Eu declino dessa honra de ser autor ou original em alguma coisa.

    Pela sua maneira de se expressar, parece que você só acredita em suas próprias palavras…

    Valiosa, sou grande fã do pensamento crítico de um modo geral, aprendi ser assim lendo a bíblia. Sinceramente não desejo fazer “queda de braço” com nenhum irmão aqui. Minha intenção é estimular o questionar de nossa fé moderna, exclusivamente pela ótica da bíblia. Mas parece que minhas tentativas quase sempre esbarram em um grande obstáculo: “O gosto pessoal de cada um”. A maioria de bom grato expõe suas preferências pessoais, mas de forma alguma se sentem motivados a investigar se as escrituras estão de acordo com elas… É uma pena…

    “Nenhum homem acredita que a Bíblia quer dizer o que diz, ele está sempre convencido de que ela diz o que ele quer dizer”. George Bernard Shaw (1856 -1950) foi um escritor irlandês dramaturgo e premio Nobel de literatura.

    Fato curioso, Bernard Shaw nunca foi crente, mas no entanto enxergou essa contradição em nós crentes!

    Curtir

  74. Roberto Dahlke
    16/03/2012

    Olha só que curioso

    Roberto Aguiar fala: “Na Igreja da Contra Cultura Cristã não procuramos impactar com o evangelho nada além de nós mesmos, ”
    http://www.wix.com/igrejacontraculturac/7#!quem-somos-n%C3%B3s

    E critica Yancey desta forma:
    Sobre sua postura como escritor, Yancey declara: “Eu escrevo livros para mim mesmo”, escrevo livros para resolver questões que me incomodam, coisas para as quais não tenho resposta”(fonte: Wikipédia)Para mim mesmo? “E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome(para) do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai”. Colossenses 3:17

    Ah pois é… fica facil criticar frases fora do contexto…

    Curtir

  75. Roberto Aguiar
    16/03/2012

    Nobre Roberto mais uma vez saudações!

    Mano, sinceramente não fica legal pra você usar outras pessoas para “criar corpo”, “dar volume” as suas críticas… Você já é grandinho e escolheu ser cristão, o que lhe exige uma coragem tremenda e um nível de sinceridade absurdo, portanto resolva suas pendengas sozinho pelos tramites legalmente cristãos. Se quer me dizer que eu estou “procurando chifre em cavalo”, pronto, fale isso diretamente para mim e não aos outros, não se socorra com ninguém, isso passa uma informação negativa de você…

    Agora mano, não me venha com o belo, o profundo, e o “divino” achismo…!

    Pegue as denuncias feitas aqui a Yancey, embrulhe tudo num só pacote, e use só a bíblia para mostrar que tudo não passa de um surto delirante de um “religioso” fanático, hipócrita, que vive uma fé medieval em pleno século XXI, e que do alto de seu transtorno psíquico, se acha o cara mais santo do planeta.

    Se você não dispõe dos meios para fazer isso mano, não me leve a mal não, mas você é mais um crente que coloca muito mais peso na sua própria opinião do que na bíblia, só que ainda não descobriu isso, mas como o ego foi atingido com a matéria, isso te impele a se defender.

    Nobre, nem o mundo leva à sério uma fé híbrida como essa, nem eu tão pouco….

    Curtir

  76. Roberto Aguiar
    16/03/2012

    Nobre Roberto, que bom que você resolveu usar a bíblia, isso é um fato inédito em sua fala até então.

    Já sobre minha fala citada por você, “Na Igreja da Contra Cultura Cristã não procuramos impactar com o evangelho nada além de nós mesmos”, em que isso contraria essa outra fala de Cristo, “E quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome(para) do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai”?

    Por acaso afirmei que estava impactado a minha vida com minha própria filosofia e em meu nome? Negativo, o que afirmei, é uma repetição do que Cristo ensinou, limpar primeiro o interior e só assim o exterior ficará limpo. Isso é elementar na doutrina de Cristo…

    Nobre Roberto, porque não aproveita essa sua nova inspiração bíblica e nos mostra bíblicamente, como de uma maneira desleal e equivocada, estou distorcendo as palavras de Yancay? Em vez de tentar provar a sua tese usando outras fontes, porque você não pega ponto por ponto das denuncias feitas a Yancey e não cala minha boca de uma vez mostrando pra todo mundo que eu estou delirando?

    Amigo Roberto, geralmente, quem desenvolve um olhar crítico, está sempre a procura da verdade, de entender as coisas de um ponto de vista melhor, mais evoluído, mais limpo. Se você conseguir provar bíblicamente o que você fala, mudo de opinião imediatamente, porque como cristão, minha opinião deve estar sempre subordinada à bíblia. Faça isso, vou ficar te esperando mano…

    Um abraço e me escuse por alguma palavra mais dura que possa ter escapulido!

    Curtir

  77. Roberto Dahlke
    16/03/2012

    “Eu escrevo livros para mim mesmo”, escrevo livros para resolver questões que me incomodam, coisas para as quais não tenho resposta” = uma repetição do que Cristo ensinou, limpar primeiro o interior e só assim o exterior ficará limpo. Isso é elementar na doutrina de Cristo…

    E depois que aquilo ajuda ele, pode ajudar aos outros, diferente de voce copiar o que os outros dizem, ele vive aquilo e depois passa adiante, prova é o fato de publicar o que pensa e escreve…

    Curtir

  78. Roberto Aguiar
    16/03/2012

    Caríssimo Roberto,

    Você acredita mesmo nisso?

    “Eu escrevo livros para mim mesmo”, escrevo livros para resolver questões que me incomodam, coisas para as quais não tenho resposta”.

    O texto acima é uma repetição do que Cristo ensinou? “limpar primeiro o interior e só assim o exterior ficará limpo”?

    De cara Yancey falta com a verdade. Desde de quando alguém escreve livros para si mesmo? Alguém já ouviu falar em alguém que escrevesse livros para si mesmo?

    Vamos lá…Todo mundo escreve livros para os outros, esse é o único propósito de se escrever um livro… No dicionário a definição para isso é “Demagogia”.

    Mas de qualquer forma eu já entendi a sua mensagem caro Roberto…

    Você de forma alguma vai se arriscar a aceitar meu convite. Não quer o confronto de fundamentos. E sabe por quê? Porque você já entendeu que não tem como provar o que fala. Você não pode provar que Yancey é coerente com a bíblia. É por isso que resolveu interpretar o personagem do pernilongo zunidor… Já que eu não posso encarar vou tentar interferir nem que seja com zuada… Ok!.. Sem problemas!

    …Siga brincando…Você finge que prova alguma coisa e a gente finge que acredita…

    Cordialmente,

    Roberto Aguiar

    Curtir

  79. Roberto Aguiar
    16/03/2012

    Se você crê somente no que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no evangelho que você crê, mas sim, em você mesmo.
    Agostinho (354 – 430).

    Curtir

  80. Michela Cristina
    20/03/2012

    Amo os livros do Yancey!!!!Homem inteligente e humilde que ama o seu próximo sem preconceito assim como Jesus ensinou!!! O fato dele amar o pecador nao quer dizer que ele aprove o pecado . Tenho certeza que o dono desse artigo nunca leu os livros do Yancey ou nao consegue acompanhar o raciocinio genial que esse grande escritor tem.

    Curtir

  81. Dom Quixote
    23/03/2012

    Ave Maria…

    Curtir

  82. Roberto Aguiar
    28/03/2012

    Valiosa Michela, nada contra você amar a inteligência e a humildade que você diz ter encontrado em Yancey. Mas quando Yancey aceita como cristãos convertidos, lésbicas e homossexuais ativos, além de uma gama enorme de filosofias esotéricas, o que ele está pregando não é mais o amor de Deus, mas sua visão particular do que seja esse amor. Dessa forma, o que você adorou em Yancey, não foi conhecer o amor de Deus, mas o amor segundo Yancey.

    E sabe por quê você não enxerga isso? Porque investiu pouco tempo em pesquisar a bíblia…

    Muitas pessoas se limitam a conhecer o básico da palavra de Deus, e passam a usar os livros como um atalho para a bíblia.
    Isso não pode dar certo, porque se algum escritor mexer na química das sagradas escrituras, elas jamais terão condições de identificar essa adulteração e assim serão lesadas.

    Isso é um erro clássico de aprendizado. Nada pode trazer mais conhecimento do que a própria fonte.

    Se você quer conhecer realmente o amor de Deus, diminua drasticamente a leitura de obras de homens e aumente proporcionalmente inverso, a leitura da bíblia.

    Curtir

  83. jeferson
    30/03/2012

    o fato é que Philip, por ser jornalista e não teólogo tem uma maneira muito peculiar de escrever e se posicionar perante fatos e situações do dia dia onde cristãos estão envolvidos. todos já se decepcionaram com Deus um dia, acho que poucos tem coragem de dizer. Sobre a graça, ninguém foi tão profundo e feliz quanto Yancey, pois este a coloca de maneira real, no mundo real, de pessoas reais, onde os “jargões” evangélicos não tem muito poder de resolver as questões sobre a vida e o sofrimento humanos. sobre o texto que o irmão escreveu quero dizer que respeito seu ponto de vista, e digo que em algumas coisas o irmão pode estar certo. porém se levarmos a coisa pela ótica que o irmão coloca então não daremos crédito a NENHUM escritor cristão ou líder cristão, pois todos sem exceção são pecadores do mesmo nível de Yancey. uns não fazem apologia ao homossexualismo, mas são adúlteros, gananciosos, avarentos, heréticos em relação a vários pontos de vista defendidos por eles, etc. exemplos não faltam: Benny Himm, Caio Fabio, Swagart, e por ai vai…. meu conselho é: DEVEMOS OUVIR (E LER) TUDO, E RETER O QUE FOR BOM! GOD BLESS YOU!!!!!

    Curtir

  84. jeferson
    30/03/2012

    e como o irmão disse acima, A BÍBLIA deve ser o nosso livro de cabeceira. nenhum outro livro pode substituir a bíblia, até porque a bíblia deve ser nosso crivo de apuração para julgarmos se um texto ou livro realmente é bíblico ou não. muita coisa que Yancey escreve parece contradizer mesmo, mas posse lhe afirmar que é possível extrair muita coisa boa de seus livros. quando li o livro “O JESUS QUE EU NUNCA CONHECI” fiquei maravilhado de ver Jesus por um ponto de vista diferente daquele que a igreja sempre me ensinou, um Jesus que se importa com pecadores, que foi “pobre”, que não teve luxo ou riqueza, que soube o que é sentir fome, frio, calor, medo, amizade, decepção, amor, rejeição….depois que li esse livro fiquei mais apaixonado por Jesus, porque sei que ele nos entende, ninguém entende melhor de sofrimento do que ele. isso me conforta e me dá esperança. Deus abençoe a todos!!!!

    Curtir

  85. jeferson
    30/03/2012

    quero parabenizar o irmão pelo texto. acho que pontos de vista diferentes acabam nos enriquecendo e trazendo uma ótica diferente sobre as coisas (ainda que o assunto pareça ou seja polêmico).

    Curtir

  86. fredmorsan
    05/04/2012

    É interessante analisar os comentários sobre o texto: a maioria esmagadora defendendo Yancey com mais intensidade que ao próprio Cristo! Concordo com algumas opiniões do blogueiro (em especial a posição antibíblia de Yancey a favor do homossexualismo) e discordo de algumas intrepretações. Cada um tem uma relação com Deus e a pauta em princípios (bíblicos ou não). Em nenhum fórum que participei, vi um lado convencendo o outro (pelas limitações deste meio de comunicação). Tenho certeza que uma conversa sincera e animada cara-a-cara resolveria os equívocos de cada lado e ambos os lados sairiam melhor. Abraços a todos!!!

    Curtir

  87. Roberto Aguiar
    07/04/2012

    Nobre Fred saudações!

    Admiro sua boa vontade e seus esforços em construir um consenso, que em muitos casos, é um genuíno sinal de crescimento espiritual e intelectual. Entretanto, devo lembrar-lhe que levar o consenso como filosofia de vida, aplicando-o a toda e qualquer situação, não pode ser algo correto, porque se fosse, o próprio Cristo não se negaria a aplicá-lo em seus conflitos sociais, o que não aconteceu.

    Em algumas situações, buscar o consenso significa trair os princípios da verdade, seja lá que verdade estejamos a nos referir. Para que Cristo entrasse em consenso com seus desafetos, Ele teria que desconsiderar a apalavra de Seu Pai, em detrimento da união e da paz. Mesmo Ele sendo o “Príncipe da Paz”, deve ter concluído que esse, era um preço alto demais …

    No evangelho cristocêntrico, todo iniciado aprende a seguinte lição, “Algumas coisas não são negociáveis”. Nesse evangelho, o conceito da inaplicabilidade do consenso em certas situações, tem haver com a própria definição do que seja a palavra caráter. Deus é um ser de caráter , e esse caráter se revela nas escrituras.Tentar impor algo que vá de encontro ao caráter escriturístico de Deus, e ao mesmo tempo, tentar convencer todo mundo que é assim que Deus pensa, é o supra-sumo da ignorância e porque não dizer, da burrice intelectual.

    Aceito sem problemas algumas críticas quanto ao modo, algumas vezes truculento de me expressar, diante de alguns dos meus interlocutores. Por outro lado devemos entender que algumas colocações, de alguns aqui, exigem um nível de resposta que os lembre, que no campo das idéias, é preciso mais do que opinião pessoal para se comprovar um fato.

    Finalizando, jamais me iludi em convencer os fanáticos. Minha ambição sempre foi convencer os duvidosos, aqueles que por si só, rastrearam algo de estranho no Yancey, mas não souberam, ou não tinham condições de identificar exatamente do que se tratava. O fato de estar pessoalmente com meus discordantes, não mudaria em nada o resultado final, porque o problema aqui vai muito além de gosto pessoal. Trata-se de um problema de insuficiência de conhecimento do texto bíblico aliado a uma imensa vontade de se ouvir o que se quer.

    Curtir

  88. Pr. Ebenezer Pereira
    09/04/2012

    Parabens pela ousadia e comprometimento com o verdadeiro evangelho Simples.
    Tenho muitos livro de Filip e a muito tempo sinto me ecomodado quando releio suas paginas queria encontrar um argumento para acreditar que na verdade ele nao queria dizer algo tao absurdo como o que vem dizendo a anos sobre a tal graca.
    Na graca apenas me empede de morrer ela me mantem vivo mais o que faremos continuaremos em pecado para continuar recebendo a graca o livro de romanos nos diz sobre a verdadeira graca, o problema e que muitos cristao preferem le livros e coloca a verdadeira palavra que e a biblia de lado vamos voltar ao tempo da leitura continua da palavra como Paulo diz a Timoteo prega a palavra. nao se aparte dela assim estaremos imunizados dessas falsas doutrinas

    sou missionario em Mocambique Africa parabens mais uma vez pelo blog.

    Curtir

  89. Roberto Aguiar
    09/04/2012

    Saudações nobre Ebenezer, companheiro de guerra!

    Fico feliz por você ter confirmado o que Deus já lhe dizia.

    Continue salgando o povo de Moçambique!

    A paz!

    Curtir

  90. Roberto Aguiar
    09/04/2012

    Que bom nobre Jeferson, que alguém aqui, além de mim, está tirando proveito desse evangelho…A paz!

    Curtir

  91. David
    30/04/2012

    é sempre importante uma posição de equilibrio, já li muito de philip yancei, mais como literatura cristã, acredito sim que ele tende a se afastar da ortodoxia, não te acuso de fundamentalismo , existe muito psicologismo mesmo na obra dele mas é um escritor notável.
    minha opinião é que ele sempre foi o publico dele os neocritão, ele sempre escreve contra o fundamentalismo, nada mas natural numa sociedade neolibel e que defende a pluralidade cultural ter os que a defenda a justifique de outra formas até brilhantes com ele faz esses modos de vida, ele quer ser um marti hahahaha

    Curtir

  92. Paulo Cruz
    22/05/2012

    No início de minha conversão eu tinha algumas dúvidas sobre a veracidade de algumas passagens bíblicas, tais como livro de Jó e a passagem de Sansão e Dalila. Então, eu procurei diligentemente, em oração, em Deus a resposta para minhas incertezas. E Deus me respondeu maravilhosamente, por sua graça e misericordia, testificando comigo que a sua Palavra é toda ela verdadeira, inerrante e infalível.
    Desde então, creio na Biblia desde a sua primeira letra até a última. Não digo que entendo toda ela, pois tem ainda algumas passagens que não compreendi todo o seu significado, mas sei que Deus me dará o entendimento, pois o tenho buscado, e, humildemente, espero pelo resposta do meu Senhor.
    Por isso quando rebato ferozmente os livros heréticos de Yancey e cia, não o faço embasado em meus conhecimentos, mas naquilo que tenho da Palavra de Deus revelada. Acredito que todo cristão devem julgar as coisas pelo crivo da Palavra de Deus. Ela é filtro seguro para nossa conduta e saber aquilo que nos convém ou não.
    Se digo que Yancey é um filho do diabo, por defender pontos de vista totalmente contrários à Biblia, é porque não consigo acreditar na boa-fé de alguém que, sendo cristão a tanto tempo, cometa tamanho engano. Para mim, um engano desse porte só seria compreensível e tolerável em um cristão recém convertido.
    E aqui quero dizer que não se trata de discussões periféricas, genealogias e ou tema de somenos importãncia da Bíliba, não. Há mais de uma passagem bíblica atestando que os homossexuais e os que tais coisas praticam não herdarão os céus. E não só eles, mas também os que os apoiam em seus pecados. São tão cristalinas estas passagens, que não é o caso de interpretação. Pois é óbvio que não se interpreta aquilo que é claro, cristalino. Portanto, dizer que alguém que morre no pecado do homossexualismo, ainda assim, herda os céus, é contrariar diametralmente a Palavra Sagrada. É constestar aquilo que está escrito e se rebelar contra o Autor da Palavra, o próprio Deus. E quem assim, age é inimigo do evangelho, inimigo de Deus, e, consequentemente, filho do diabo.
    E se me acusam, não me importo, pois minha reputação está entregue nas mãos de Deus. A Ele busco honrar sempre, com toda a sinceridade de meu coração. Sou radical sim, quando se trata de defender a verdade do evangelho, porque Deus me ensinou (e está escrito) que a palavra de um cristão verdadeiro deve ser sim, sim, não, não, e o que o passar disso vem do maligno.
    Não me deixo levar pela inteligência ou eloquência de homens, pois Deus tem me ensinado a não confiar nem em mim mesmo. Como confiar em homens quando a Palavra de Deus diz que não podermos assim proceder? Philip Yancey e sua trupe, os que pensam, escrevem e falam como ele, têm habilidades literárias indiscutíveis, mas o ensino deles leva os que neles acreditam a se afastarem da fé genuína em Cristo ou a nunca encontrá-la. Isso é fato. Me alegrarei se algum irmão, até então no engano, tiver os seus olhos abertos.
    Graça e Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

    Curtir

  93. Michela Cristina
    12/06/2012

    Roberto Aguiar! Para sua decepção eu leio a bíblia com frequência e dou estudos biblicos. O Yancey não é Deus para que eu possa adora-lo. Eu adoro somente a Deus!!! Eu admiro o escritor Yancey pela maneira verdadeira de se expressar, ele nao tenta ser o que ele não é, poucas pessoas tem coragem de dizer o que realmente pensam. O primeiro livro que li do Yancey foi decepcionado com Deus, um livro que nos ensina muito. Yancey consegue muitas vezes dizer o que gostariamos de dizer e não temos coragem, e em outras situações ele consegue amar quem nós por preconceitos não amamos. Falhas, erros?!? Quem nao as tem ou as comete? Yancey não é perfeito, porque ele não é Deus. Mas vejo nele qualidades que a Bíblia relata em Jesus, como amar o pecador. As igrejas estão cheias de gente que a biblia diz que não irão herdar a vida eterna com Cristo, e elas sao bem aceitas dentro da igreja estao até na direção delas, mas agora se for um homossexual , esse não merece nenhuma oportunidade, não pode ser amado e nem aceito. Não estou dizendo que o pecado que eles cometem são certos, mas estou querendo mostrar a desigualdade que existe dentro das igrejas. E não seja tão radical, procure ver nos livros do Yancey o que ele passa de bom e descarte o que vc nao acha tao bom assim, da mesma forma seja com as outras pessoas. Escrever um artigo somente para mostrar lado negativos que vc vê em alguem não é o que Jesus faria. Imite o mestre!!!Ame as pessoas!!! Ore para que todos nós cresçamos imitadores de Cristo!!! Não defame seu irmão!!!Ame- o de todo seu coração e ore por ele!! Querido se vc não pode ajudar um irmão não faça o contrário!! Seja sempre benção por onde quer que vc vá!!!! Agora se vc não tem pecado é melhor que o Yancey e se acha digno de atirar a primeira pedra , fique a vontade. Mas se lembre o Jesus que eu conheço é perfeito não tem pecado e nao atirou a primeira pedra. Lembra o que ele fez? Ele morreu na cruz para que eu, o yancey , vc e todos, fossemos salvos. Sabe por quê? Porque jamais conseguiriamos por nossas próprias obras a nossa salvação!!! Sabe por quê? Somos falhos e cheios de defeitos!!!!Fique na paz meu querido!!!!Yancey tem pecado sim , mas tem muita coisa boa para nos ensinar através de suas maravilhosas experiências de vida!!

    Curtir

  94. Andressa
    17/06/2012

    Gostei muito do blog e creio na Bíblia como única fonte verdadeira de conhecimento acerca de Cristo e sua vontade para nós, inclusive de como devemos viver e nos portar como cristãos( não religiosos), e muito me entristece ver tantos “cristãos” defenderem com tamanha veemência aquilo que o próprio Deus condena, cada dia mais as pessoas tentam moldar Deus, fazê-lo como um velhinho bonzinho, aparam as garras do leão de Judá e o transformam em um simples gatinho, falam do Deus super amoroso que perdoa e ama, mas não se atrevem a falar do Deus que destruiu a terra com o diluvio, que permitiu que o seu povo peregrinasse no deserto, que fosse cativo, que destruiu Sodoma e Gomorra por causa do pecado e que se agradou de moer seu único filho em favor de nós.
    Deus é amor mas também é fogo consumidor, ele é Santo e ama sim o pecador, mas abomina, odeia, o pecado, então não me venham dizer que devemos nos conformar com o pecado e agir como se fosse certo, Deus nos aceita sim, mas nos convida ao arrependimento e a mudança, ele estava sim com prostitutas, com cobrador de impostos, ele os aceitava mas os convidava a ter uma nova vida, e eles eram transformados pelo amor de Cristo, conversão é acima de qualquer coisa mudança de vida, arrependimento é mudança de vida, a culpa não, ela faz com que vc sinta tristeza mas faça tudo novamente.
    Fico profundamente decepcionada quando vejo a igreja se igualar cada vez mais ao mundo para conquistar almas, quando as almas é quem deveriam ser impactadas pelo modo de vida cristão, estamos passando de influenciadores a influenciados, porque as pessoas querem a mentira confortável, dizer que são crentes mas continuar vivendo como queiram.Muitos já nos entristecemos com Deus, talvez por querermos que as coisas fossem diferentes, e muitas vezes eu já me irritei com Deus e esbravejei, até que Deus me levou as seguintes perguntas: Você pode mudar essa situação?Se pode o que você fez para mudá-la?Essa situação é consequência da sua desobediência a mim? faça essas perguntas a si mesmo….

    Curtir

  95. Luiza
    18/07/2012

    Recomendo fortemente ao caro escritor deste artigo ler (com uma boa tradução) a justificativa da participação de P.Yancey nessa conferência: http://www.philipyancey.com/archives/2275.
    Com certeza você não foi tardio em julgar…. e até mesmo eu posso não estar sendo agora, mas sou cristã a muitos anos e tenho amigos homossexuais, cristãos e não cristãos, os quais amo, e sabemos que todos pecaram, e todos precisam da Graça de Deus, não só eles.
    Cabe à nós demonstrar o amor que dizemos ter e ouvir suas histórias, é o mínimo.
    Se hoje há apostasia nas igrejas, com certeza somos culpados, porque não exercemos o mandamento mais importante deixado por Cristo: “amar ao próximo como a nós mesmos”. Em vez disso, preferimos demonstrar que somos superiores, machistas, julgadores, violentos em nossas palavras.
    Que a Graça de Deus seja sobre você e sobre os que eventualmente venham a ler estas palavras.

    Curtir

  96. Ribamar
    29/07/2012

    Também Não sou Ecumênico, Deus é Exclusivista sim, não divide sua Glória com Ninguém, é amoroso também, pois já mostrou isso de forma inquívoca, mas n se confunda o amor do Senhor q perdoa o pecador com tolerância ao pecado, pois este Ele ABOMINA , quanto a Yancey q tb leio, sigo o conselho de Paulo, examino tudo e retenho o q for útil, n julgo o escritor, mas sim o q ele escreve, ser amigo chegado de homossexual é algo q N FAÇO EM HIPÓTESE ALGUMA, porém não os odeio e nem os julgo, pois quem julga é Palavra de Deus, quanto ao mais o q tem q ser observado em nossas vidas n é o pensamento de escritor o homem algum, mas SIM A PALAVRA DE DEUS COMO ELA É!!!

    Curtir

  97. Igor Moraes
    11/08/2012

    É justamente por causa desse tipo de mentalidade – rígida, dada a pudicícias – que Philip Yancey não representa uma leitura “adequada” a qualquer um.

    Para compreender a riqueza com que o autor trata da verdade contida na Bíblia, é preciso ter um olhar amplo, profundo e flexível. Entendendo o “ser flexível” não como “ser complacente com o pecado”, mas sim como ser alguém que considera a infinidade de variáveis que dizem respeito ao viver humano.

    A verdade das Escrituras só consegue ser eficaz porque além de trazer uma solução à coletividade humana – expressa no estado pecador de todo homem -, trazer soluções à individualidade idiossincrásica, mediante a ação do Espírito Santo, que transforma a mentalidade, gerando comportamentos que agradam a Deus. Isto porque embora a Palavra e o Senhor sejam um, as vivências são muitas, e diversas.

    É exatamente o entendimento dessa pessoalidade, do experienciar as circunstâncias de maneira única, que o Philip Yancey tenta expor em suas publicações. Ele não busca espiritualizar nada; ao contrário, expões sérios e relevantes questionamentos, sem ignorar ou maquiar os pontos críticos. Antes de tudo, se colocar diante de Deus demanda sinceridade da parte do homem.

    Lamento muito esse discurso demagogo, que se preocupa mais com o cumprimento de supostas “regras espirituais de conduta”, do que com a vida cristã em si – o relacionar-se intima e pessoalmente com Deus.

    Curtir

  98. afonsooo55@yahoo.com.br
    03/09/2012

    voce critica. quando vai recomendar algum (s) livro (s) ?????

    Curtir

  99. Amanda
    09/09/2012

    Estava lendo este artigo no meu laptop enquanto defecava. Antes de ler, pensava que as fezes saiam somente de um lugar, mas percebi que também sai da cabeça de algumas pessoas. Li este artigo sentindo o cheio apropriado.
    Vocês religiosos já ouviram falar da Ciência? A Ciência usa métodos para confirmar várias vezes o que afirma, muito diferente das Estórias contadas pelas religiões. Procurem um documentário chamado “Deus criou o Universo?”, ele foi feito por Stephen Hawking, uma das mentes mais brilhantes da atualidade.Trabalhou na NASA, foi professor de matemática na Universidade de Cambridge, posto que um dia foi ocupado por Isaac Newton. Este programa explica de forma bem simples, porque acreditar na existência de um Deus é pura falta de lógica (falta de inteligência). E entre ENTENDER (porque usa a lógica) um homem com todos esses títulos citados e que prova quantas vezes quiser o que diz ou ACREDITAR (porque não tem sentido e não pode provar) nas Estórias de um pastor, padre, bispo …. ou seja lá o que for, acho que qualquer pessoa que pensa opta pelo óbvio.

    Nem vem falar de João 10:5, Maria 14:17, Pedro 11:42 porque para mim a bíblia tem a mesma importância que o Gibi da Turma da Mônica.

    “Eis que certo dia Cebolinha disse:
    Mônica sua dentuça”
    Gibi da Turma da Mônica ED:32 PAG:12

    (Caso venham falar que estou faltando com respeito, releia o artigo. Garanto que muita gente se sentiu ofendida também!)

    Sobre o julgamento ignorante que fazem e todo teor preconceituoso desta matéria, nem vou comentar…… (porém, admito que teve algumas partes que me fizeram rir, uma das que lembro foi “… ficar à vontade com seu pecado…” KKKKK)

    Curtir

  100. ci
    09/09/2012

    Li todos os comentários. Parabenizo o autor do blog e a todos os que buscaram fundamentar suas opiniões com tanta veemencia gerando debates que podem contribuir para uma análise a partir de diferentes pontos de vista _ relacionada às interpretações expostas, não à Biblia,fique entendido. Da minha parte “retem o que é bom” é o fiel da balança. Li alguns livros do PY, apreciei algumas considerações e estranhei outras assim como as que vi aqui… um tanto agressivas, na minha humilde opinião, o que também não creio ser adequado para o tratamento da questão. No entanto, fica o alerta para a análise de livros do PY e outros e também ao fundamantalismo expresso em alguns comentários…

    Curtir

  101. Alvimar Bessa
    30/09/2012

    Conheço o pensamento de Yancey e desde ontem tenho em mãos um dos livros dele, livros inspirados por Deus e que tem muito que nos ensinar, ao contrário desse blog horroroso, de intenso mau gosto, escrito por um homofóbico que chama a si mesmo de cristão.

    Curtir

  102. Marcos
    19/10/2012

    Irmao R A, Li todos os comentários e me pergunto? Vale a pena vc investir seu tempo para responder quem não entedeu o artigo?

    Curtir

  103. cyz mesquita
    21/12/2012

    Esse cristianismo engessado, ortodoxo ao extremo, discriminatório é o que impede de as igrejas estarem mais cheias de pecadores para ouvir a mensagem da Cruz. No livro “Maravilhosa Graça”, o Yancey faz uma pergunta bem oportuna: Pq as igrejas não estão cheias de pecadores, bêbados, adictos e prostitutas? Pq lá é o último lugar onde se sentiriam bem. Vc que se prestou a esse papel de desmontar o Yancey já parou pra pensar nisso? E mais, que esse tipo de atitude sua é arrogante? Isso que vc fez é o que se chama arrogância espiritual. Ninguém,absolutamente ninguém, tem o direito de julgar a ninguém e, principalmente, desqualificar uma pessoa. Principalmente um servo alheio. Me causa repugnância esse tipo de atitude. Vc não viu que o Yancey prega o Cristo amoroso, que atraia os pecadores, simpático, sorridente e alegre. Bem ao contrário do que anda falando por aí. Sim, Deus não é permissivo, mas é bom e ama a todos e deseja que todos venham ao arrependimento e compreensão da Sua mensagem. É o que o Yancey faz. É o que, me parece, vc não faz. Pois eu, continuarei a ler Philip Yancey enquanto ele publicar suas obras inteligentes, fortes e abençoadoras.

    Curtir

  104. luciana
    14/01/2013

    Eu não achei ridículo o texto. Muito do que está escrito são citações do próprio Yancey e eu fico atemorizada em ver tanta confusão, distorção, aberração no meio cristão.
    Yancey nunca foi meu autor favorito, aliás eu sempre achei que às vezes ele lança dúvidas. No seu livro “O Deus Invisível” ele admite que sempre teve crises de fé por vezes dando lado a pensamentos ateístas.
    Mas sabe o que eu achei ridículo? O tom dos comentários, tanto dos visitantes quanto do Sr. Roberto Aguiar. Quanta acidez, sarcasmo e ironia pra responder gente! Que isso? Vamos respirar fundo antes de escrever e lembrar que devemos sim expôr os nossos sentimentos e pensamentos, mas da maneira mais mansa e humilde possível.

    Curtir

  105. Anna
    19/01/2013

    Não creio que ele seja um herético, acredito que ele apenas ousa ver o mundo “cristão” por uma ótica diferente do que somos acostumados. Toda ideia diferente choca. Jesus chocou o seu tempo porque falava diferente, trazia uma mensagem diferente, destoava da visão dos judeus de sua época. Além disso, já cansei de ver citações de autores traduzidas erroneamente, e quando vou verificar pessoalmente na fonte em inglês, verifico que não foi bem assim que o autor disse, que a tradução foi mal feita (traduttori, traditori- tradutores são traidores, já diz o ditado, que indica que toda tradução é fatalmente infiel ao texto original- como aprendi na faculdade de tradução). Creio que Philip Yancey tem a coragem de falar aquilo que muitos de nós gostariam, mas não ousam.Aquilo que mal ousamos articular quando estamos falando somente com nossos travesseiros. Afinal, num mundo de pessoas rasas, mergulhar fundo é loucura…

    Curtir

  106. Guilherme Parizio
    21/02/2013

    O artigo é interessante, porém me deixou com dúvidas em relação ao Promise Keepers. Como eles podem apoiar o movimento homossexual se eles sáo conhecidos como “a seita dos machões”? Lembro de uma reportagem do fantastico nos anos 90 que tratava desse grupo e não lembro de nada disso.

    Curtir

  107. Vitor Garcia
    18/03/2013

    Impressionante como esse blog julga pessoas, taxa autores como errados por se reunirem com determinadas pessoas, e não olha para o que Deus tem feito através desses autores.
    Philip se expressa em nossa geração como Habacuque expressou todo seu descontentamento (Decepcionado com Deus) e recebe de Deus uma resposta que arrebata seu coração à luz dos pensamentos de Deus.
    Todos os profetas desde o antigo testamento foram atacados por sua visão inovadora em sua época, não é de estranhar que você se baseie no antigo e não olhe para o que Deus tem falado HOJE com a humanidade, Deus se renova a cada dia, é principalmente um Deus de amor.
    Jesus veio e se reuniu com todo tipo de gente, assim como Yancey, Graham, Manning se reunem e tem amado mais as pessoas do que as condenado.
    Apenas reflita que papel você tem tido com esse blog, se é o de condenar, se embasando emtoda escritura, exatamente como os fariseus fizeram com Jesus, ou se você tem tido um caráter de Cristo que olhava mais para as pessoas e via o que havia de bom num cobrador corrupto de impostos, numa prostituta, num paralítico largado há 38 anos, num leproso que ninguém queria se aproximar.

    Apenas reflita de que lado você está na história, porque assim como você julga, será julgado.

    Deus abençoe.

    Curtir

  108. valmir
    28/05/2013

    Sentia o fogo do inferno em meus pés toda vez que lia os livros de Yancey, agora sei pq, por causa desse envolvimento dele com esse tipo de gnt baixa e suja, prostitutas, gays e leprosos, opa, aqui na minha biblia está escrito que era o mesmo tipo de gnt que cristo andava, me desculpe, mas tudo que li cheira a recalque, inveja, pretensão e julgamento, o tempo que vc perde escrevendo essas mal fadadas frases poderia usar em algo util, meditando no amor de cristo para com todos, inclusive para com os ditos cristãos das igrejolas de hj em dia,,,aproveitando, vou ali na estante pegar um dos livros do yancey pra dar uma esquentada no pé, pq ta frio a beça…..

    Curtir

  109. Tatiana
    06/06/2013

    O amor não pode ser fundamentalista.
    Valmir, você deveria sentir esse mesmo fogo quando lê o Novo testamento, porque Jesus estava sempre envolto de pessoas como essas que vc descreveu. Gente imagina agora que o exemplo de perfeita adoração que temos na Bíblia e a da prostituta que lavou os pés de Jesus com o mais caro perfume. Agora me respondam: como ela comprou esse perfume, foi vendendo bombom? Naaaaaãoooooo!!!! Foi fazendo o que ela sempre fez, vendendo o seu corpo, e Jesus sabia disso! Mas ele aceitou a adoração, e foi ungido por ela.
    Não sou a favor do homossexualismo, mas temo que se um dia eu chegar a me considerar melhor do que eles por qualquer aspecto, isso só revelará o quanto estou perdido.

    Curtir

  110. marcos
    06/06/2013

    O texto não condena o fato dela andar com as pessoas pecadoras, tal qual Jesus andava, e sim o fato dele concordar com conduta sem cobrar mudança.

    Curtir

  111. Vitor
    06/06/2013

    Valmir disse tudo!!! Ao julgar o comportamento de Yancey estão julgando o próprio comportamento de Cristo. Jesus não “cobrava” mudança Marcos, não impunha condições para seu amor e perdão às pessoas. Gostei muito do seu exemplo Tatiana, Jesus sabia tudo daquela prostituta e mesmo assim aceitou sua oferta, e ela é lembrada até os dias de hoje.

    Estamos precisando de mais graça e menos condenação do mundo.
    “Ele não veio para condenar o mundo, mas pra que o mundo fosse salvo por Ele”

    Curtir

  112. marcos
    06/06/2013

    Então se entendi, Jesus só queira estar com eles, a prostituta em questão poderia continuar a se prostituir?
    Jesus falou para a muher adultera: Vá e não peques mais, isto não era uma cobrança ou ordenança?

    Curtir

  113. Vitor
    06/06/2013

    Marcos, com certeza ela poderia, por acaso você não pecou depois de receber Jesus como seu Senhor?? Acho que sim!
    Jesus sempre vai nos falar para não pecar, e nos dar uma nova chance de começar de novo. Mas isso não é condição para seu amor e nem para sua companhia, Ele veio para os doentes e pecadores como nós. Quando achamos que o pecado da prostituta é pior que o nosso da mentira ou fofoca estamos praticando impiedade que também é pecado. Ou seja todos somos falhos e dependentes da graça e amor de Jesus. Esse amor nos leva a mudar de vida gradativamente numa caminhada de erros e acertos. Mas nossos erros nunca vão diminuir Seu amor por nós.

    Curtir

  114. marcos
    06/06/2013

    Vitor, pecados tem consequencia?

    Outra pergunta, ela pode continuar a se prostituir até morrer ou Jesus voltar, Um homosexual, pode ficar a vida toda na pratica, sem isto afetar o relacionamento dele com Jesus?

    Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça” (Isaías 59:1-2)?

    Curtir

  115. Vitor
    06/06/2013

    Marcos, queridão, Deus não se limita a se relacionar com quem quer que seja, Ele é santo e puro sim, mas o pecador arrependido tem total acesso a Ele, assim como o coração contrito e quebrantado. E muitas dessas vezes é o próprio Senhor que se aproxima de nós quando ainda estamos no pecado, sujos e confusos.

    “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.”
    (Romanos 5:8)

    Então, não quero dizer que o pecado não tem consequência, só digo que Deus ama e se relaciona com pecadores sim! Por isso eu e você temos acesso a Ele, se fosse não assim não haveria chance pra humanidade. A não ser que eu esteja falando com um “vice-deus sem pecado” ?!

    Acho que você tem consciência que tem pecado, não é?
    Se a pessoa continuar a pecar ela vai pro inferno, mas isso não quer dizer que o Senhor em seu eterno amor não vai curar, dar novas chances, amar até o fim essa pessoa.
    O que vai dizer se vamos aprofundar esse relacionamento é se cedemos a esse amor INCONDICIONAL que Ele demonstra por nós.

    Curtir

  116. ILDEFONSO
    10/07/2013

    Mais um escritor que você quer achar defeitos… temos que ler tudo e reter o que é bom… sequer achou algo de bom em Yancey? nem em Brennan Manning? nem em Caio Fábio?… nada?… Misericordia irmão… somos todos pecadores… como estes escritores… sigamos a Cristo e a Ele somente sejamos DISCÍPULOS… se tentarmos achar perfeição em livros, não acharemos… somente na ESCRITURA SAGRADA… a Bíblia… Fique com Deus! E que a Graça de Deus que é abundante, bem maior que a abundancia de nossos pecados… nos alcance. ildefonso.consultorrural – skype

    Curtir

  117. Vitor
    10/07/2013

    ILDEFONSO é exatamente isso!
    Na verdade se lermos as cartas de Paulo também vamos nos deparar com certas opiniões pessoais:
    “Quanto às pessoas virgens, não tenho mandamento do Senhor, mas dou meu parecer como alguém que, pela misericórdia de Deus, é digno de confiança.”
    1 Coríntios 7:25
    Se ele deu um conselho diferente do que a Torá dizia “Não é bom que o homem esteja só” e “deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.”
    (Gênesis 2:24)

    Portanto Deus nos fez livres para pensarmos diferente em certos aspectos e buscarmos em Deus o melhor conselho para nós, para algumas coisas há lei, para outras não, Jesus veio para que sejamos livres.

    E como Jesus mesmo explicou através da parábola do Filho Pródigo, o filho não é aquele que não erra, mas é aquele que quando erra lembra que tem um pai amoroso e volta para a casa.
    Isso tira todo o peso da religiosidade. Se não pudéssemos errar, ninguém poderia se atrever a escrever sequer um livro, ou dar um sermão e faríamos inútil o sacrifício de Cristo na Cruz que pagou exatamente por nossos ERROS.
    Se Cristo nos aceitou sendo errantes quem somos nós para não aceitar os irmãos que com muito empenho têm tentado servir o Senhor escrevendo seus livros e compondo músicas?
    Convém a nós apenas reter o que é bom, e o que não for suportar-nos uns aos outros. Deus os abençoe!!

    Curtir

  118. Beto Coutinho
    14/08/2013

    Quanta besteira… Enquanto se teoriza e ‘teologiza’ tanto; enquanto os experts de plantão ficam em seus poleiros debatendo as sombras na ‘parede da caverna’, a humanidade morre à míngua – afinal, já temos o “elixir da vida eterna”, somos detentores de toda a verdade universal e cósmica, para quê importar-mo-nos com a plebe caída e miserável, não é?
    O grande problema da chamada igreja moderna: muito blá-blá-blá. É por isso que vivemos uma época de decadência extrema nos meios religiosos protestantes e evangélicos ( apesar de toda a opulência ) – muita teoria e um leve verniz de espiritualidade. Na verdade, a espiritualidade tornou-se uma espécie de blush, de cosmético. Quando se é confrontada com a Àgua da Vida, o ‘cosmético’ da pseudo-santidade vai embora totalmente. Talvez por isso muita gente esteja se “pintando” com tinta óleo ou esmalte sintético, fica mais difícil tirar e o efeito demagogo, hipócrita é mais duradouro.
    A cada dia me canso mais de toda essa palhaçada teórica dos chamados e/ou presumidos ‘salvos’. Philip Yancey pode ter até pontos de vista falhos em algumas ocasiões, mas ele diz coisas que faz com que os fariseus modernos trinquem os dentes de ódio contra ele. Nem por isso vou parar de continuar lendo seus excelentes livros. Em tempo, sou cristão também mas sem rótulos denominacionais: não é uma carteirinha de “clube do bolinha” ( que tanta gente faz questão de ostentar ) que vai me garantir a salvação. Muito menos a torpe opinião de qualquer um que seja.

    Curtir

  119. Roberto Aguiar
    21/09/2013

    … Mais um do time que não suporta ser discordado…

    Curtir

  120. Matheus Pires
    12/12/2013

    Sou novo na FÉ. Comprei uma Bíblia com notas de Philip Yencey. O que você acha dela?

    Curtir

  121. Alberto
    06/02/2014

    eu li maravilhosa graça e decepcionado com Deus, a 1 semana atras, e não consigo ver muito do que vc escreveu aqui nas obras dele. Principalmente no que se refere a decepcionado com Deus, ele em momento algum me fez pensar que eu tinha razão em me sentir decepcionado, ou que Deus tinha errado… muito pelo contrario, me fez ver que eu estava errado em minhas posições.

    Curtir

  122. Tamíris Siqueira
    02/04/2014

    Creio que uma pessoa que tenha tantas fontes para falar mal de outra, não encontre tempo para ler a bíblia… Se o Yancey está arrastando multidões ao inferno só Deus é capaz para julgar, mas um verdadeiro cristão não perderia seu tempo “malhando” outro cristão.

    Curtir

  123. Quelps Ramalho
    15/04/2014

    Os livros do Yancey nos faz refletir na vida como realmente ela é, não existe um mundo de flores e colorido mesmo depois que aceitamos a Jesus, quando leio os evangelhos vejo Jesus Cristo indo para uma cruz, Paulo terminou sua vida preso em Roma e decapitado, os discípulos foram mortos de varias formas trágicas.
    Mas esses acontecimento serviram para que o evangelho chegasse até nós.

    Curtir

  124. Jailton
    06/06/2014

    Nobre amiga, Tamíris Siqueira:

    também penso da mesma forma.

    Curtir

  125. Charles
    06/07/2014

    Não pretendo adentrar o mérito dessa discussão que, aliás, me parece inócua e não servir a propósito algum, ao menos não à Igreja de Jesus Cristo. Portanto, não faço apologia a qualquer dos lados. Certamente, se Jesus precisasse de defesa para si ou Sua Igreja, a qualquer momento convocaria legiões e legiões de anjos para tanto.
    Nos moldes do que foi até agora discutido, também eu me aterei a fatos e à Bíblia.
    Entendo que deter grande conhecimento bíblico é bastante louvável, mas de valor questionável, uma vez que até mesmo Satanás a conhece de cor e salteado e sabe bem usar seu teor. Se bem compreendi o Evangelho de Cristo, Ele nos chama a viver e praticar Sua mensagem, não apenas a tê-la na ponta da língua ou escrita na testa.
    Assim, a questão que se põe, a meu ver, é: estamos ou não dispostos a cumprir as ordens de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo? Se sim, devemos silenciar e trabalhar humildemente, sem alarde quanto ao próprio conhecimento adquirido ou à denominação (ou não) a que pertencemos. Afinal, o próprio Jesus nos ensina que seremos Seus amigos se praticarmos o que Ele nos manda, ou seja, amarmos uns aos outros. E Ele não especificou a quem, mas disse “uns aos outros”, sem exceção, me parece.
    Também me vêm à mente duas outras passagens: o fariseu e o publicano, em que o primeiro era obcecado por suas virtudes, enquanto o segundo clamava por misericórdia; e aquele episódio em que, capturada a adúltera, Jesus sugeriu que quem não tivesse pecado atirasse a primeira pedra.
    Somos chamados a perdoar. Porque, se perdoarmos aos homens as suas ofensas, também nosso Pai celeste nos perdoará; se, porém, não perdoarmos aos homens as suas ofensas, tampouco nosso Pai nos perdoará as nossas. A mensagem é clara, sem firulas ou outra possibilidade de interpretação.
    Lembremos, ainda, que entre a fé, a esperança e o amor, o maior é o amor.
    Estamos de fato todos prontos a perdoar a todos, como manda Jesus Cristo?

    Curtir

  126. Wonderful items from you, man. I have keep in mind your
    stuff prior to and you’re just too excellent. I really like what you have acquired here, certainly like what you’re stating
    and the way in which by which you are saying it. You are making
    it enjoyable and you continue to take care of to stay it wise.
    I can not wait to read far more from you.

    This is actually a terrific website.

    Curtir

  127. joao david mendonca
    20/07/2016

    “Anticristão acompanhamento psiquiátrico e psicológico”??????? Em qual século este texto foi produzido?

    Curtir

  128. Roberto Aguiar
    21/07/2016

    A questão não em qual século o texto foi produzido, mas em qual evangelho você está se baseado.

    Curtir

  129. Luiz M.
    03/09/2016

    “NÃO JULGUEIS PARA NÃO SERDES JULGADOS”

    “QUEM DENTRE VÓS NÃO TIVER NENHUM PECADO QUE ATIRE A PRIMEIRA PEDRA.”

    PALAVRAS DO PRÓPRIO SENHOR JESUS CRISTO
    aqui nesse blog a maioria é juiz e santo demais, querem ser mais que o próprio Senhor Jesus.Se eu depender de muitos aqui ,nunca serei salvo e irei direto pro inferno. Ainda bem, que minha salvação depende de Cristo e não da opinião de vocês fundamentalistas e xiitas cristãos

    Curtir

Nesse blog, 100% dos comentários são publicados, portanto contribua com sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Visitas certificadas pelo Wordpress. Primeira postagem Agosto/2008

  • 944,279

Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email

Junte-se a 594 outros seguidores

A fonte da aflição humana

Nós como humanidade, mesmo tendo consciência da existência de Deus, não o consideramos como a um Deus, nem lhe agradecemos por nada, antes, em nossos próprios raciocínios nos perdemos. Em virtude disso, nosso coração enlouqueceu e se perturbou. Nos tirando por sábios, nos tornamos loucos. E, como esnobamos a Deus, o criador nos entregou aos nossos próprios sentimentos perversos, para fazer-mós coisas ruins uns com os outros. É precisamente assim que chegamos exatamente onde estamos.

Novo Testamento/Livro de Romanos/Capítulo 1/Verso 21,22,28.

“O questionamento e a crítica deve ser incentivado. Só que criticar não é o mesmo que fazer troça ou debochar, que é o que via de regra algumas pessoas fazem. A crítica só é possível com debate, ao passo que o escárnio leva ao combate.”
Um ateu.

“A verdade deve ter prioridade sobre o amor e o amor sem a verdade é uma falsa unidade.”

“A esquizofrenia do movimento evangélico moderno alcançou o nível de epidemia, e tem se alastrado, contaminado, e posto em risco até as tradicionais igrejas evangélicas cristãs.”

Progospel site cristão americano.

"A corrupção da sociedade começa por uma falha em chamar as coisas, pelos seus nomes próprios."

“Por meio de apresentações dramatizadas, os pastores fazem com que as igrejas se assemelhem a teatros; transformam o culto em shows musicais e os sermões, em arengas políticas ou ensaios filosóficos. Na verdade eles transformam os servos de Deus em atores cujo objetivo é entreter os homens.”

Spurgeon (1834 - 1892), pregador inglês chamado de o príncipe dos pregadores.

“A fé manifestada por Cristo não tem paralelo humano, ela divide o mundo”.

A.W. Tozer (1897 - 1963) foi um pastor, pregador, escritor, editor americano.

“O verdadeiro cristianismo é apolítico. A tentativa de misturar o evangelho a política é uma heresia antiga.”

"A experiência provê a dolorosa prova de que as tradições religiosas da igreja, uma vez formuladas, são primeiramente tidas como úteis, depois consideradas necessárias, até finalmente serem transformadas em ídolos. Todos têm que se curvar diante delas ou haverá punição".

J.C. Ryle (1816 -1900), brilhante aluno de Oxford, foi o primeiro pastor anglicano de Liverpool .

“O amálgama da psicologia com a Bíblia causa impacto destruidor sobre a mensagem do evangelho”.

David Robertson, pastor da Igreja Livre da Escócia, em Dundee e autor do livro “As Cartas para Dawkins”.

Alguns líderes de denominações evangélicas não fazem parte do que se chama a ‘Noiva de Cristo’. Eles são líderes de uma Igreja que há muito tempo traiu o Mestre”.

Richard Wurmbrand (1909 - 2001) foi um pastor romeno fundador da missão Voz dos Mártires. Wurmbrand passou 14 anos em prisões comunistas por pregar o evangelho.

“Deus não despede ninguém vazio exceto aqueles que são cheios de si mesmos”.

D. L. Moody (1837-1899), evangelista Americano.

“Ninguém descobre a cura para doenças por amor a humanidade. Como tudo mais, a ciência é apenas mais uma ferramenta para produzir dinheiro e glória”.

"Se você quer ser popular, pregue a felicidade. Se você quer ser impopular, pregue a santidade."

Vance Havner (1901-1986) pastor americano.

“Nenhum homem acredita que a Bíblia quer dizer o que diz, ele está sempre convencido de que ela diz o que ele quer dizer”.

George Bernard Shaw (1856 -1950) foi um escritor irlandês dramaturgo e premio Nobel de literatura.

“É difícil ver como o cristianismo pode ter um efeito positivo na sociedade, se não pode transformar a sua própria casa”.

John F. MacArthur Jr. (1939) escritor e pastor da igreja Grace Community em Sun Valley, Califórnia.

“É possível falar de amor para com os homens de tal maneira que Deus sai de cena. É possível começar a justificar a sua vida unicamente na base do quão "bom" você é para os homens. E, gradualmente, a diferença entre um cristão e a falsa ética humanista desaparece. Não porque o humanismo tornou-se centrado em Deus, mas porque o cristão tornou-se o centro de tudo”.

John Piper (1946) pregador e autor, pastor da Igreja Batista Bethlehem em Minneapolis, Minnesota-E.U.A.

“O grande poder do pecado é que cega os homens para que eles não reconheçam seu verdadeiro [mal] caráter”.

Andrew Murray (1828 - 1917) escritor e pastor sul-africano.

“Um sermão é pobre e sem efeito quando não deixa o ouvinte descontente consigo mesmo, e nem com o pregador”.

George Whitefield (1714 -1770) pastor anglicano itinerante. Seu ministério teve enorme impacto sobre a ideologia americana. Conhecido como o "príncipe dos pregadores ao ar livre" foi o evangelista mais conhecido do século XVIII.

“A humanidade está adquirindo a tecnologia correta para as razões erradas”.

R. Buckminster Fuller(1895- 1983)filósofo americano, teórico de sistemas , arquiteto e inventor.

“Eu considero que os principais perigos que confrontarão a igreja do próximo século será a religião sem o Espírito Santo; cristianismo sem Cristo, perdão sem arrependimento; salvação sem regeneração; e céu sem inferno”.

William Booth (1829 - 1912), pregador metodista britânico, fundador do Exército da Salvação.

“A menos que você tenha um compromisso sólido com a verdade, a Bíblia não vai mudar a sua vida, ela só vai ser um mar de palavras”.

Winkie Pratney (nascido em 1944) é um evangelista neozelandês, comunicador da juventude, apologista cristão e escritor.

“Se um homem se guiasse hoje em dia rigorosamente pelos ensinamentos do Novo Testamento, ele seria considerado insano”.

Robert Green Ingersoll (1833 - 1899) foi um ativista social, orador, agnóstico e inimigo da bíblia. Eis um sujeito que embora não cresse na bíblia, demonstrou tê-la compreendido muito mais do que a maioria dos que se dizem “crentes” nela.

“O cientista Charles Darwin foi o criador da teoria da evolução que diz que o homem vem do macaco. Essa ideia amplamente aceita pela sociedade, define a vida como a luta entre o forte e o fraco, o que é chamado de darwinismo social. Darwin definiu que o mais poderoso militarmente, psicologicamente, politicamente e em termos de tecnologia será superior aos fracos e oprimidos, e vai governar e subjugá-los. Esta idéia dominou a ideologia de Hitler e Mussolini, e conservando as devidas proporções, é um resumo da história da humanidade”.

“Para estar bem com Deus, muitas vezes isso significa ter problemas com os homens”.

A. W. Tozer (1897-1963), foi um pastor protestante americano.

“Deus não tem netos”

“O grande problema com a maioria dos pastores é que simplesmente não levam a sério o discipulado. Para nosso espanto, eles se satisfazem apenas com a confissão das pessoas de que desejam entregar suas vidas à Cristo, sem se preocuparem se elas vão ou não viver isso de fato”.

“Ou a bíblia me fará evitar o pecado, ou o pecado me fará evitar a bíblia”.

Dwight Lyman Moody (1837-1899), foi um evangelista americano.

“Ao contrário do que a maioria dos crentes imagina, no reino de Deus não existe independência nem democracia. A liberdade que nos é oferecida, jamais teve ou terá o sentido que desejamos. Que fique bem claro, que a liberdade ofertada pela bíblia, é liberdade do pecado, jamais significou liberdade para fazer o que se quer”.

“A Bíblia está sendo testada como o ferro em uma bigorna, espancada por muitos martelos. A Bíblia prova concretamente que é a Palavra de Deus por sua previsão impar de eventos futuros, além de todas as chances possíveis de erro, e isso tudo pode ser comprovado pelos fatos registrados na história. Sim, ela tem se mantido precisa.”

"Deus proibiu Salomão de comprar cavalos no Egito. Porque ele desobedeceu, e até casou com mulheres egípcias, perdeu a fé e se tornou um idólatra, mesmo com toda a sabedoria que Deus lhe havia concedido. Por isso, que ninguém se considerando sábio e ungido, se coloque acima dos outros cristãos, pois os que assim se julgam, como fazem os modernos apóstolos e profetas, acabam caindo na apostasia".

Mary Schultze escritora evangélica brasileira

"Nada na história, serve para ensinar aos homens a possibilidade de viverem em paz. É o ensino oposto que dela se destaca e se faz acreditar".

Paul Ambroise Valery [1871-1945], poeta, ensaísta e crítico francês.

"A morte perde metade de suas armas quando negamos em primeiro lugar os prazeres e interesses da carne".

Richard Baxter (1615 - 1691) foi um Inglês puritano líder da igreja.

"As pessoas na igreja não estão se voltando para Cristo, porque elas não têm senso de pecador contra o Senhor. Elas não estão convencidas do pecado pessoal, porque elas não sabem o que é pecado. Elas não têm noção do pecado, porque a lei de Deus não está sendo pregada de verdade".

Walter Chantry(1938) é um pastor de uma igreja batista na Pennsylvania.

“Pela lei da justa compensação, o coração dos que brincam com assuntos religiosos será destruído pelo brilho excessivo da verdade em que tocarem. Os olhos serão cegados pela luz que contemplam”.

A.W.Tozer (1897 - 1963), pastor americano.

“O que a história conta não passa do longo sonho, do pesadelo espesso e confuso da humanidade”.

Arthur Schopenhauer (1788-1860), filósofo alemão.

“As pessoas dizem que a cruz de cristo prova o quanto o homem é valioso. Isso é mentira! A cruz prova o quanto os homens são depravados”.

Paul Washer (nascido em 1961),fundador da missão HeartCry.

“A pessoa santificada é a única satisfeita no mundo”.

William Gurnall ( 1617 - 1679) escritor cristão Inglês.

“A história é apenas uma série de crimes e desgraças”

Voltaire (1694 —1778), filósofo iluminista francês.

“Nenhum homem começa a ser bom enquanto não se considerar mau”.

Thomas Brooks (1608-1680), pregador Inglês.

“Quando os homens começam a se queixar mais de seus pecados do que de suas aflições, começa a surgir alguma esperança para eles”.

Matthew Henry (1662 - 1714), pastor presbiteriano.

“A primeira e pior de todas as fraudes é enganar-se a si mesmo. Depois disto, todo o pecado é fácil”.

Philip J. Bailey (1816 — 1902), foi um poeta inglês.

“Dizer ‘Esqueça a doutrina, vamos evangelizar, é tão ridículo quanto uma equipe de futebol que diz "Esqueça a bola, vamos continuar o jogo"

Peter Lewis, é pastor da Cornerstone Church em Nottingham, Inglaterra, e autor de vários livros.

“Nada do que é de Deus é obtido com dinheiro”

Tertuliano (160 - 220 dC) foi o primeiro autor cristão a produzir uma obra literária em latim. Ele também foi um notável apologista cristão e um polemista contra as heresias.

“Eu sou um fã do homem, eu sou um humanista”

O ator Al Pacino no personagem do diabo no filme, “O Advogado do Diabo”

“Atribuirei todas as aparentes incoerências da Bíblia à minha própria ignorância”

John Newton (1725 - 1807) foi um pastor Anglicano, autor de muitos hinos incluindo o afamado,”Amazing Grace”.

" Ao tentar-mós inaugurar um reino que não é deste mundo, utilizando as ferramentas que são deste mundo , isso é não cumprir a meta que supostamente estamos procurando alcançar”

Cal Thomas é um cristão americano colunista sindical

"Quem quer que controle a mídia, as imagens, controla a cultura"

Allen Ginsberg , (1926 – 1997) poeta americano.

“Quem quer que controle a cultura, controla a vida das pessoas porque o homem é 100% um produto cultural”

“Uma grande parte da minha família foi assassinada. Foi na minha própria casa que seu assassino foi convertido. Foi também o local mais adequado. Assim, em prisões comunistas a idéia de uma missão cristã para os comunistas nasceu”.

Richard Wurmbrand (1909 - 2001) foi um pastor romeno fundador da missão Voz dos Mártires, passou 14 anos em prisões comunistas por causa do evangelho

“O auto-esvaziamento prepara o transbordamento espiritual”

Richard Sibbes (1577-1635) Foi um teólogo inglês, exegeta bíblico, um representante da espinha dorsal da teologia puritana.

“O mais querido ídolo que conheço, seja ele qual for, ajuda-me Senhor, a derrubá-lo do teu trono, e a adorar somente a Ti”.

William Cowper (1731 - 1800) foi um poeta cristão inglês. Um dos mais populares poetas do seu tempo. De muitas maneiras, ele foi um dos precursores da poesia romântica .

“Uma fé que pode ser destruída pelo sofrimento [ou pelas dificuldades] não é a fé verdadeira”.

Richard Wurmbrand (1909 - 2001) foi um pastor romeno fundador da missão Voz dos Mártires, passou 14 anos em prisões comunistas por causa do evangelho .

"Beber cerveja é fácil, destruir seu quarto de hotel é fácil, mas ser cristão é uma tarefa difícil. É a rebelião!"

Alice Cooper, famoso cantor e compositor de hard rock.( Jornal "The Sunday Times")

“O cristianismo genuíno faz questão de desmentir o refrão segundo o qual não se deve permitir que a verdade e os fatos estraguem uma boa história”.

“A história da ciência, como a história de todas as idéias humanas, é uma história de sonhos irresponsáveis, de obstinação e de erro”.

Karl Popper (1902 - 1994) foi um filósofo austríaco premio Nobel. Ele é considerado um dos mais influentes filósofos da ciência do século 20.

“É mais fácil dar qualquer coisa que tenhamos do que dar-nos a nós mesmos”.

Jonh Blanchard(1932) é um pregador cristão.

“Nada que não seja decorrente do amor pessoal a Cristo e da comunhão com Ele pode ter algum valor. Podemos saber de cor as escrituras, pregar com eloqüência e fluência considerável, com uma fluidez que as pessoas podem facilmente até confundir com poder de Deus. Mas não devemos nos enganar, se nossos corações não beberem profundamente da fonte principal, se o que nos incentiva não é o amor de Cristo que brota de uma realidade prática, o resultado de tudo isso será algo fugaz, passageiro!”

Charles Henry Mackintosh (1820-1896) foi um pregador irlandês, expositor da Bíblia, e autor.

"A verdadeira vida do crente, ou seja, a vida de Cristo nele é uma vida que está sempre brotando da morte".

Evan H. Hopkins (1837 – 1918) escritor cristão inglês

"Deus está esperando para encher as nossas vidas com o que é incrível, se a gente aceitar a nossa falência."

Ian Thomas (1914 - 2007) foi um escritor cristão inglês e professor de teologia.

"Deus pode cumprir promessas mesmo quando parece que ele as tenha quebrado, pode encontrar soluções onde as tentativas humanas fracassaram. Faz mais do que podemos fazer quando parece que está fazendo menos do que prometeu. Às vezes abertamente, às vezes secretamente, mas sempre com segurança. Ele é tão bom quanto sua palavra”.

Sra. Cowman (1870 – 1960) cristã americana co-fundadora da Sociedade Missionária Oriental

"A fé é dificultada pelo sentido da visão e pelo absurdo da nossa confiança na evidência externa. Nesse contexto, a prova em si é o invisível. Todas as coisas ao ar livre portanto devem ser removidas antes que possamos realmente acreditar. Então, enquanto nós olhamos para as coisas invisíveis, que são reais ... Deus as tornará reais de uma forma concreta ".

A. B. Simpson (1843 – 1919) pregador evangélico canadense, teólogo, autor, e fundador da Aliança Cristã e Missionária.

“A Fé vê Aquele que ordena todas as circunstâncias que nos rodeiam, a esperança vê além do que os olhos podem ver, a paciência dá força para suportar as provações a aquele a quem as circunstâncias não podem afetar”.

"Você não pode descansar sobre a sua própria interpretação das coisas que acontecem em sua vida. Você só pode descansar no Senhor. Confie no Senhor Jesus em seu coração. Reconheça-o em todos os momentos, e Ele abrirá um caminho que você nunca esperou. Essa é a promessa Dele!”

John MacArthur , pastor americano.

“A fé não resolve os problemas, mas se volta para quem tudo é possível. A fé não aborda as circunstâncias, mas o Deus da circunstância”.

“A bíblia ensina a servir sem atrair a atenção e trabalhar sem ser visto. É o contrário do que a sociedade ensina, mas é isso ai!”

“Ah, que alegria é ter nada, ser nada e ver nada além de um Cristo vivo em glória e não se importar com nada além de seus interesses aqui na terra!”

John Nelson Darby (1800 - 1882) foi um evangelista irlandês, influente entre os Irmãos de Plymouth . Ele é considerado o pai do moderno Dispensacionalismo.

“Aprendi a ser cada vez mais insatisfeito com tudo que não vem de uma comunhão permanente, profunda, divinamente forjada e em total conformidade com o Senhor. Caprichos pessoais, o ódio, as meras opiniões, eu as temo. As controvérsias, evito. Sistemas de doutrina, teorias, escolas de pensamento, em suma, cada "ismo" eu considero inútil. Minha esperança, no entanto é aprender mais da gloriosa pessoa de Cristo, sua obra e sua glória. E então, viver por ela! Trabalhar, testemunhar, pregar e orar, fazer tudo através de Cristo, e através do trabalho da sua graça em meu coração!”

Charles Henry Mackintosh (1820-1896) foi um pregador irlandês, expositor da Bíblia, e autor.

“Igreja é um hospital para pecadores, não um museu para santos”

Abigail Van Buren, colunista judia americana

“Segundo as palavras de Cristo, aquele que não perdoa o outro, detona a ponte que ele mesmo terá que atravessar”

George Herbert, (1593 – 1633) foi um poeta, orador e sacerdote cristão anglo-galês.

“Nós devemos nos lembrar de que a fé só é fé quando não sentimos nada e não vimos nada”

Peter Marshal (1902 - 1949), pastor presbiteriano.

“Em cada um de nós existem três pessoas: a que nós achamos que somos; a que os outros pensam que somos; e a que Deus sabe que somos.”

Leonard Ravenhill (1907-1994) foi um evangelista e autor cristão

“Todo cristão genuíno é mais competente do que qualquer psicólogo no que diz respeito ao aconselhamento.

Jay E. Adams (nascido em 1929) é um cristão americano reformado conhecido por livros na área do aconselhamento.

"Nós vivemos atualmente em um mundo evangélico onde a teologia é invertebrada, a moralidade é de água-viva, uma religião gangorra, uma filosofia cambalhota que nos diz o que já sabemos em palavras, mas que não entendemos de fato".

Robert GLee

“A tolerância dos evangélicos tornou-se tão tolerante que o mal está incluído no que é tolerável. Nós estamos em perigo de nos tornar-mós "vacas morais” em nossa obesa comodidade”.

Um missionário da Índia

Sobre crentes que distorcem o sentido da misericórdia bíblica: "Essas são as pessoas que hoje, com uma “bondade” doentia, estão tolerando professores de erros em nossos púlpitos, porque simplesmente elas são extremamente educadas e desesperadamente “amáveis”. Elas preferem permitir que o erro seja pregado e almas sejam enganadas do que ferir os sentimentos desse tipo de pregador. Como nos dias de Elias, Baal deve ser adorado para que não haja uma seca! É melhor o câncer matar a sua vítima do que o cirurgião cruel usar o seu bisturi para extirpá-lo!”

J. Sidlow Baxter ( 1903 - 1999) foi um pastor e teólogo Autraliano

"Em alguns círculos evangélicos, o medo da controvérsia é tão grande que os pregadores e as congregações se contentam com a paz a qualquer custo, até mesmo ao custo da verdade de Deus. A idéia é que a ausência de conflito é o ideal maior. A paz é um ideal bíblico... mas é a pureza? A paz da igreja nunca poderá ser comprada ao preço da pureza da igreja. Esse preço é alto demais ".

Jay E. Adams (nascido em 1929) é um cristão americano reformado conhecido por livros na área do aconselhamento.

"A era pós-moderna é a era de nenhuma verdade, ou onde qualquer coisa pode ser verdade. Esse pensamento está influenciando a igreja de Cristo.

"A oração não se destina a informar algo a Deus, mas dar ao homem uma visão de sua miséria, para humilhar seu coração, para excitar o seu desejo, para inflamar a sua fé, para animar a sua esperança, para elevar sua alma da terra ao céu."

Adam Clarke (1760 - 1832) foi um erudito teólogo britânico metodista.

“A maior parte do cristianismo evangélico é fundamentado em clichês. A maior parte do nosso cristianismo vem de músicos que se dizem cristãos e não da bíblia. A maior parte do que os evangélicos acreditam é ditado pela cultura secular e não pela bíblia”.

Paul Washer é pregador e diretor da Sociedade Missionária HeartCry

“A apostasia que a Bíblia nos advertiu que seria evidente nos últimos dias já está em pleno andamento. Somente aqueles que se mantiverem firmes com a Palavra de Deus serão protegidos e salvos. Este remanescente de crentes fiéis será visto como um antiquado reduto de mentalidades estreitas”

Roger Oakland Missionário da “Understand The Times”

“A fé da moderna igreja evangélica possui 100 quilômetros de largura por 1 centímetro de profundidade”

“Não perguntamos: ‘Cristo é seu Salvador', mas: ‘É ele, real e verdadeiramente seu Senhor?' Se Ele não for seu Senhor, então, com a mais absoluta certeza, ele não é seu Salvador”.

A.W. Pink(1886 - 1952) foi um evangelista cristão inglês.

“Quem vende propostas de baixo risco são comerciantes de mercadorias falsificadas. É exatamente isso que as igrejas modernas estão oferecendo”

"É impossível alguém se arrepender [segundo os padrões de Cristo] sem ter uma profunda decepção consigo mesmo"

A.W. Tozer (1897 - 1963) foi um pastor, pregador, escritor, editor americano.

"A simples aceitação de um ensinamento verdadeiro sobre a pessoa de Cristo, sem o coração ter sido ganho por Ele, e a vida ter sido devotada a Ele, é apenas mais outra etapa deste caminho "que ao homem parece direito", mas que cujo fim "são caminhos da morte".

A.W. Pink (1886 - 1952) foi um evangelista cristão inglês.

“ Nos dias de hoje, desconfie de qualquer “Best-seller”. Desconfie de qualquer um que for um furacão de vendas simplesmente porque a genuína verdade cristã jamais foi digerida pelas massas. A prova é que mataram o seu autor. Se caiu no gosto da maioria é falso. Lembre-se, Jesus se referiu aos seus verdadeiros seguidores como “pequenino rebanho”.

“Tu, ó Deus, bem conheces a minha ignorância; e os meus pecados não te são encobertos”.

Salmos 69:5

“A convicção de ignorância é a porta de entrada do templo da sabedoria.”

C. H. Spurgeon (1834 - 1892), pregador inglês chamado de o príncipe dos ´regadores .

“Agora, pois, eu, rei Nabucodonosor, louvo, exalto e glorifico ao Rei do céu; porque todas as suas obras são verdade, e os seus caminhos juízo, e pode humilhar aos que andam orgulhosamente”.

Daniel 4:37

“Alguns poucos crentes se protegem com Deus, mas a maioria se protege de Deus”.

“Não ajuntem riquesa na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam”.

Mateus 6:19

“Deus deliberadamente escolheu valer-se de idéias que o mundo considera absurdas e desprezíveis para envergonhar aqueles indivíduos que o mundo considera sábios e importantes”

1 Corintios 1:27

"A menos que um homem seja posto no nível de sua miséria e culpa, toda nossa pregação é vã. Somente um coração contrito pode receber um [o verdadeiro] Cristo crucificado".

Robert Murray McCheyne (1813 - 1843), foi um ministro da Igreja da Escócia

"Disse Jesus: Se vocês fossem cegos, não teriam culpa de nada", respondeu Jesus. "Mas a culpa de vocês permanece porque vocês afirmam que sabem o que estão fazendo".

João 9:41

"Muitos concordam que Cristo deva ser alguma coisa, mas poucos admitem que Cristo deve ser tudo."

Stuart Alexander Moody (1809 – 1898) missionário e pastor escocês.

"A natureza da salvação de Cristo é deploravelmente deturpada pelo evangelista de hoje. Eles anunciam um Salvador do inferno ao invés de um Salvador do pecado. E é por isso que muitos são fatalmente enganados, pois há multidões que desejam escapar do Lago de fogo que não têm nenhum desejo de ficarem livres de sua carnalidade e mundanismo ".

A.W. Pink (1886 - 1952) foi um evangelista cristão inglês.

“O temor do Senhor é o caminho para a sabedoria; os alienados desprezam essa sabedoria”.
Provérbios 1:7

“A palavra de Deus esta acima da igreja de Deus”.

Thomas Cranmer (1489 - 1556) foi uma importante figura da Reforma Protestante na Inglaterra e um dos primeiros mártires queimado em 1556 por heresia pela Igreja católica romana.

“Se dissemos que temos comunhão com Deus e andamos em trevas, estamos mentindo”.
I João 1:6

“É bom desmascarar os nossos pecados, para que eles não nos desmascarem”.

Thomas Watson (1620-1686), pregador e autor Inglês puritano

“Feliz o homem que não anda de acordo com a opinião das pessoas desligadas de Deus”.
Salmos 1:1

“A apostasia é uma perversão que conduz ao mal, depois de uma aparente conversão”.

Timoty Cruso (1656 -1697), pregador inglês puritano.

“Jesus estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, no entanto o mundo não quis conhecê-lo”.

Evangelho de João 1:10

“Quando procuramos honras, desviamo-nos de Jesus”.

Hugh Victor (1078 - 1141), escritor, filósofo, professor, um dos mais influentes teólogos do século XII.

"Pobre de quem considera a si mesmo sábio, e se tem como uma pessoa inteligente e sensata!"

Isaias 5:21

"O homem está naturalmente disposto a coroar qualquer coisa, menos Cristo".

Thomas Brooks (1608-1680), pregador Inglês.

“Deus irá julgar os segredos de todos os homens”.

Romanos 2:16

“Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias”.

Martinho Lutero (1483 - 1546) foi um monge agostiniano alemão, teólogo, professor universitário que após converter-se a Cristo desencadeou a reforma protestante.

“Paulo e Barnabé confirmavam os ânimos dos novos discípulos, exortando-os a permanecer na fé, e explicando que há que se suportar muitos sofrimentos até entrar no reino dos céus”.

Atos 14:22

“O começo da ansiedade é o fim da fé”.

George Müller (1805 - 1898), evangelista e diretor de obra missionária com orfanatos em Bristol , Inglaterra.

“Disse Jesus: Que a palavra de vocês se limite a sim ou não. O que passar disso é de procedência maligna”.

Mateus 5:37

“Qual é a vontade de Deus para a sua vida? Por que Deus deveria lhe dar mais algum conselho, quando você não está prestando atenção à direção que Ele já deu?”

O Dr. Schultz é Diretor do Departamento de História da Liberty University, ensina História da Igreja no Christ College, é também pastor da Westminster Reformed Presbyterian Church em Lynchburg, Virginia, E.U.A.

“Feliz o homem que põe no Senhor a sua confiança, e que não respeita os orgulhosos nem os que se desviam para a mentira”.

Salmos 40:4

“A pesquisa científica é uma atividade humana como outra qualquer, sujeita a vaidades, fraudes, disputas, etc. A ciência passa uma imagem de neutralidade e objetividade que é falsa”.

Peter Schulz, físico formado pela UNICAMP

“O Senhor olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus. Desviaram-se todos e juntamente se fizeram imundos: não há quem faça o bem [de si mesmo], não há sequer um”.

Salmos 14:2,3

“Quando Lutero desencadeou a Reforma, mudou o eixo de autoridade em matéria de religião: tirou-a do Magistério da Igreja e passou-a para a Escritura. Desde Lutero esta é a postura protestante evangélica: a Bíblia é normativa. O movimento pentecostal deslocou novamente o eixo da autoridade: tirou-o da Escritura e colocou-o no indivíduo. Uma situação pior que a pré-Reforma. No catolicismo, a autoridade é também objetiva, como entre protestantes evangélicos. No pentecostalismo, é subjetiva: "o Senhor me falou", "o Senhor me revelou", "Deus me disse", etc. Parte do caos doutrinário hoje se deve ao abandono da Bíblia como fonte de doutrina e de edificação, que passou a ser a experiência. Usa-se a Bíblia para referendar as doutrinas produzidas pela experiência pessoal”.

Isaltino Gomes, é escritor bacharel em teologia e filosofia

“Maldito o homem que confia no homem, que se socorre na capacidade humana, e aparta o seu coração do Senhor!”

Jeremias 17:5

"E não havia espaço para Jesus na estalagem. Ele ficou um pouco mais velho e não havia espaço para Ele em sua família, por isso não creram nEle. Ele foi ao templo e o templo ficou contra ele. E quando Ele morreu não havia espaço para enterrá-lo e Ele morreu fora da cidade. Pois bem por que, em nome de Deus, você espera ser aceito em toda parte? Como é que o mundo não pôde suportar o Homem mais santo que já viveu e pode suportar a você e a mim? Será que nossa fé está comprometida? Será que estamos comprometidos? Será que não temos estatura espiritual? Por que será que nossa retidão não incomoda a corrupção do mundo, como aconteceu com Cristo?“

Leonard Ravenhil(1907- 1994) evangelista e autor cristão

“ Timóteo tenha horror aos clamores vãos da falsamente chamada ciência, a qual, professando-a alguns, se desviaram da fé”.

I Timóteo 6:20,21

“Testemunhar é colocar Jesus em destaque e não o nosso estilo ou nossas preferências”

Rubinho, no livro “Guia de Sobrevivência do Cristão”.

“Porque chegará uma época [na igreja] quando as pessoas não ouvirão a verdade, mas andarão de um lado para outro procurando mestres que lhes digam apenas aquilo que desejam ouvir. Não ouvirão aquilo que a Bíblia diz, mas seguirão alegremente suas próprias idéias desorientadas”.

II Timóteo 4:3,4

“Quando Deus fala, permanecer apático é uma prova de ateísmo prático”.

Joyce Baldwin foi autor do comentário do Antigo Testamento série Tyndale. Faleceu em 1996.

“Se alguém ensina alguma coisa que não se encaixa com as palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, é orgulhoso, e nada sabe, mas delira acerca de questões e se confunde com as palavras. Essa confusão é causada por homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, imaginando que a fé seja um meio de se obter lucro; aparta-te dos tais”.

I Timóteo 6:3,4,5

“Alimentar os pobres é uma preocupação válida e necessária e somos abençoados quando ajudamos os que precisam. Mas o problema com o assim chamado “Evangelho Social”, em oposição ao Evangelho que salva, é que o primeiro preocupa-se com aquilo que é temporário. O Evangelho que salva enfatiza aquilo que é eterno. Algumas pessoas só estão interessadas em melhorar este mundo, sem se preocupar com a possibilidade da perdição eterna. Nossa meta principal é que os perdidos sejam salvos. Eles precisam mais do que alimento e sabão. Eles precisam de salvação”.

Adrian Rogers em, Creia em Milagres, mas Confie em Jesus/ Revista Eclésia

“Não procuramos enganar as pessoas para que creiam, não estamos interessados em fazer trapaça com ninguém. Nunca procuramos fazer com que alguém creia que a Bíblia ensina o que ela não ensina. Nós nos abstemos de todos esses métodos vergonhosos”.

II Coríntios 4:2

“Se um homem tratar de pôr a fé de Cristo junto com a opinião humana, ou trata de provar que os seus ensinos estão em harmonia com a filosofia em voga, ao procurar defender a Cristo na realidade ele o está rejeitando”.

A. W. Tozer (1897-1963), pastor e escritor americano.

“Disse Jesus: Eu vim para o mundo para dar vista àqueles que são cegos , e para certificar, àqueles que pensam que vêem, que eles são cegos".

João 9:39

“O inferno é a eterna prisão dos loucos, da alma religiosa iludida, que teve a alucinação de que poderia chegar ao céu por moralidade, boas obras, membresia de igreja, batismo, santa ceia, louvores, orações, dízimos e ofertas, qualquer caminho, mas que rejeitaram a Cristo com certeza, por um simples fato: 'Eu sou o caminho, a verdade, e a vida: ninguém vem ao Pai, senão por mim"(João 14:6)”.

Fred Barlow(1921-1983) evangelista batista americano.

“Porque a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice”.

Genesis 8:21

"O sucesso de um falsificador de moedas depende quão parecida à moeda falsa se torna com a genuína. A heresia não é uma negação completa da verdade, e sim uma diluição da verdade".

A.W. Pink (1886 - 1952), evangelista inglês.

"Hoje temos o espantoso espetáculo de milhões a ser derramado na tarefa de proporcionar irreligioso entretenimento terreno aos chamados filhos do céu. Entretenimento religioso é, em muitos lugares rápido meio de se esvaziar as sérias coisas de Deus. Muitas igrejas nestes dias tornaram-se pouco mais do que pobres teatros de quinta categoria onde se "produz" e mercadeja falsos “espetáculos” com a plena aprovação dos líderes evangélicos, que podem até mesmo citar um texto sagrado em defesa de suas delinqüências. E dificilmente um homem se atreve a levantar a voz contra isso. "

A.W. Tozer no livro,”A Raiz dos Justos”.

“Disse Jesus: A aprovação ou não de vocês na vale nada para Mim”.

João 5:41

“O Liberalismo se define como a forma ao mesmo tempo racional e intuitiva de interpretar a vida em que prevalece a vontade da maioria, e que está livre de qualquer fundamento filosófico ou religioso capaz de limitar ou impedir a liberdade individual e a igualdade de direitos. Partindo de sua definição, compreendemos que o Liberalismo Teológico Cristão defendido pelas igrejas de vanguarda e emergentes constitui-se uma fraude religiosa por se colocar na contra-mão do raciocínio bíblico”.

“Deus despreza as orações de quem não o obedece”
Provérbios 28.9

“Você sabia que 80 á 90% das pessoas que “aceitam a Cristo” em trabalhos evangelísticos se “desviam” depois? O motivo de tudo isso tem sido esse evangelho centrado no homem que é pregado nos púlpitos, nas TVs e nas casas, onde o bem-estar e a prosperidade tem se tornado “mais valiosos” que o próprio sangue de Cristo. A graça já não basta mais (apesar dos louvores e acharmos Cristo tão meigo). O que nós realmente queremos é “o segredo” para sermos bem-sucedidos. Desejamos “uma vida com propósitos” para taparmos com peneira o vazio que sentimos. O Vazio de um espírito morto que somente Deus pode ressuscitar. Ansiamos por “o melhor da nossa vida hoje” no lugar de tomarmos a nossa cruz e de negarmos a nós mesmos. Queremos conhecer “as leis da prosperidade” mais do que o Espírito de Santidade; e, para nos justificarmos, tentamos ser pessoas auto-motivadas e de alta performance, antes de sermos cristãos cuja alegria está em primeiro lugar Nele; e santos bem aceitos pelo mundo a despeito das Palavras de Jesus contrariar esse posicionamento”.

Paul Washer, Diretor da Sociedade Missionária HeartCry

“O que confia no seu próprio coração é um insensato”.

Provérbios 28:26

“A nova espiritualidade emergente não fala sobre o custo de ser um verdadeiro crente. Ela fala sobre a unidade a todo custo, mas não a verdade a todo custo”

Lighthouse Trails

“Os modernos “Líderes Evangélicos” procuram encher suas igrejas de analfabetos bíblicos, convencendo-os que eles irão para o céu, simplesmente porque levantaram a mão, como sinal de aceitação de Jesus como Salvador, e que Ele vai lhes dar o sucesso familiar, social e financeiro, se forem dizimistas fiéis; [o que se constitui uma propaganda enganosa]”.

Mary Schultze

“A teoria científica será sempre conjectural e provisória. Não é possível confirmar a veracidade de uma teoria pela simples constatação de que os resultados de uma previsão efectuada com base naquela teoria se verificaram. Essa teoria deverá gozar apenas do estatuto de uma teoria não (ou ainda não) contrariada pelos fatos”.

Karl Popper (1902 — 1994) filósofo da ciência considerado por muitos como o filósofo mais influente do século XX a tematizar a ciência.

“O desejo dos cristãos modernos é deletar o pecado mas não de suas vidas, e sim da teologia cristã”.

“Deixem de enganar-se a si mesmos. Se você pensa que tem sabedoria, conforme avaliação pelos padrões deste mundo, faria melhor se pusesse tudo de lado e se tornasse um tolo. A sabedoria deste mundo é loucura para Deus”.
I Coríntios 3:18,19

"A Bíblia ensina a nos contentarmos com o que temos, mas nunca com o que somos".

Dr. John Blanchard é pregador, professor e escritor cristão.

“Os crentes modernos não acreditam na infabilidade da Bíblia porque ela se contradiz, mas sim porque ela os contradiz”.

“O Problema conosco hoje é que procuramos construir uma ponte sobre o abismo que há entre duas coisas opostas, o mundo e a igreja, realizando assim um casamento ilícito para o qual não há autorização bíblica”.

A. W. Tozer (1897-1963) Pastor americano

"A verdadeira satisfação vem de Deus e é gratuita, no entanto muita gente está disposta a pagar um alto preço pela sua falsificação!"

"Aquilo que governa o coração, forma a arte"

Wolfgang H. M. Stefani, citado no livro, "O Cristão e a Música Rock".

"O pecado é morte com aparência de vida".

Autor desconhecido

“A história é a Ciência da infelicidade dos homens”

Anônimo

"Não é o que você deseja fazer, mas o que você faz para Deus que transforma a sua vida."

Henrietta C. Mears, autora de Estudo panorâmico da Bíblia

“A primeira geração de cristãos pós-modernos já está aí. São crentes que pouco ou nada sabem da Palavra de Deus e demonstram pouco ou nenhum interesse em conhecê-la. Cultivam uma espiritualidade verticalista, com nenhuma consciência missionária. Consideram tudo muito “normal” e não vêem nenhuma relevância na cruz de Cristo. Acham que a radicalidade da fé bíblica é uma forma de fanatismo religioso e não demonstram nenhuma preocupação em lutar pelo que crêem”

Ricardo Barbosa de Souza no livro, “A Pós Modernidade e a Singularidade de Cristo”.

“Temos vivido uma nova forma de fundamentalismo[cego], a da “Democracia Liberal”, que impede que expressemos nossos valores cristãos e nossa crença numa Verdade Absoluta, pois assim ferimos aqueles que não concordam com eles”.

James Houston, erudito escritor e professor cristão.

“E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente”. Genesis 6:5

“Os líderes da “Igreja Emergente” não aceitam a divina inspiração da Bíblia nem sua inerrância. È simples, se não posso confiar em algo nela por não corresponder a realidade, quem vai dizer em que parte posso confiar ? Pela lógica todo o resto se torna inútil”.

"A ciência é notoriamente conhecida por ser muito científica na sua destruição do conhecimento científico que produziu anteriormente”.
Charles Spurgeon

“Jesus está sendo criminosamente vendido no mundo, a grosso e a retalho, por todos os preços, em todos os padrões amoedados. E os novos negociadores de Cristo não se enforcam depois de vendê-lO.”

Humberto de Campos ( 1886 — 1934) foi um jornalista, político e escritor brasileiro.

"A falha do evangelismo atual reside na sua abordagem humanista. Trata-se de um esforço para ser supernatural, mas nunca se é o bastante. Esse evangelho é francamente fascinado com o grande, barulhento, e agressivo mundo com seus grandes nomes, o seu culto as celebridades, a sua riqueza e sua pompa berrante. Para os milhões de pessoas que estão sempre, ano após ano, desejando a glória mundana, mas nunca conseguiram atingi-la, o moderno evangelho oferece rápido e fácil atalho para o desejo de seus corações. Paz de espírito, felicidade, prosperidade, aceitação social, publicidade, sucesso nos negócios, tudo isso na terra e finalmente, o céu. Certamente nenhuma companhia de seguros pode oferecer algo parecido com isso”.
A. W. Tozer

“Os pensadores “cristãos” da atualidade confundem cultura secular com erudição bíblica, como se Deus preferisse os eruditos para a pregação do Evangelho do Seu Filho, em vez de escolher as pessoas mais simples e despretensiosas, conforme lemos em 1° Coríntios 3:18-20”

Dr. Ronald Cooke erudito escritor cristão

“Antes que possa haver uma vida cristã próspera, nobre, resistente ao mundo, firme na tentação, inabalável nas provações, cheia de bons frutos, deve haver uma estreita união com Deus em secreto”.
Paul E. Billheimer

"Uma pessoa pode ir a igreja duas vezes por dia, participar da ceia do Senhor, orar em particular o maximo que puder, assistir a todos os cultos e ouvir muitos sermões, ler todos os livros que existem sobre Cristo. Mas ainda assim tem que nascer de novo".

Jonh Wesley (1703 – 1791) pastor e teólogo inglês fundador da igreja metodista.

“A maioria das pessoas preocupam-se com passagens da Bíblia que não entendem, mas as passagens que me preocupam são justamente as que eu entendo”.

Mark Twain (1835-1910) foi um escritor, humorista e romancista norte americano. Twain foi a celebridade mais conhecida de sua época.

"Esta nova era da pós-verdade tem sido abraçada por todos que dão boas vindas à falência do Cristianismo tradicional. Seus “modelos de mudança” têm abandonado as “fronteiras formais” da verdade divina para explorar a visionária direção do homem, tentando unir Deus à estrada larga".

Tamara Hertzel em seu livro, “In the Name of Purpose: “Sacrificing Truth on The Altar of Unity”,

"Jamais coloque um ponto de interrogação na frase em que Deus colocou um ponto final".

Provérbio evangélico americano

“Fé é o poder de colocar o eu de lado para que Deus possa atuar sem impedimentos”.

F.B. Meyer (1847 – 1929) pastor, autor, professor e evangelista inglês.

"Há muitos vagabundos religiosos no mundo que não querem estar amarrados a coisa alguma. Eles transformaram a graça de Deus em libertinagem pessoal e muitas vezes coletiva".

Adaptação da fala de A. W. Tozer

"Quando um homem fica rodeado de hereges, ele perde a capacidade de discernir entre o que é falso e o que é verdadeiro e o seu ministério se transforma em ministério de confusão... "

Dr. Ronald Cooke é um erudito escritor cristão

"Quando a tolerância é valorizada acima da verdade, a verdade sempre sai no prejuízo".

John MacArthur Jr, é um pastor e escritor evangélico americano.

"Disse Jesus: O mundo amaria a vocês, se fossem dele; como não são, pois eu escolhi vocês para saírem do mundo; por isso é que são odiados pelo mundo". João 15:19

"Nunca ouça um homem que não ouve a Deus".

A. W. Tozer (1897-1963), pastor americano

"Se amarem suas vidas aqui embaixo, vocês perderão a vida real. Se desprezarem suas vidas aqui embaixo, vocês trocarão esta vida pela glória eterna".

João 12:25

"A verdadeira Igreja prega REGENERAÇÃO da alma; não reforma, não educação, não a legislação, mas regeneração".
MR DeHaan, (1891-1965) foi um professor da Bíblia, pastor, escritor e médico americano.

"Eu sei com certeza que depois que eu for, falsos mestres, como lobos ferozes, aparecerão no meio da igreja e não terão pena do rebanho". Alguns de vocês mesmos torcerão a verdade para conseguir seguidores".

Atos 20:29,30

Quanto mais desviado se torna um pastor, mais ele se volta para o evangelho de entretenimento e "novas obras" para trazer as multidões. E confia em números e nas finanças para julgar o próprio sucesso. Mas inexiste um testemunho acompanhando essas obras, porque elas são de um outro evangelho, um outro Jesus!

David Wilkerson, pastor americano criador das casas de recuperação

“Deus, em sua sabedoria, providenciou para que o mundo nunca o encontrasse através da inteligência humana. E então, Ele se manifestou e salvou todos quantos creram em sua mensagem, essa mesma que o mundo considera absurda e ridícula”.

I Coríntios 1:21

“Eu costumava pensar que as dádivas de Deus estavam em prateleiras uma acima da outra, e que, quanto mais alto crescíamos em nosso caráter cristão, mais fácil podíamos alcançá-las. Eu agora penso diferente. Creio que as dádivas estão em prateleiras, uma debaixo da outra. Não se trata de subir o mais alto, e sim, de descer o mais baixo. Quanto mais nos humilhamos diante do Senhor, melhores dádivas receberemos."

F.B. Meyer (1847 – 1929) pastor, autor, professor e evangelista inglês.

"Considero cristão de fato aquele que não se envergonha do evangelho nem é uma vergonha para ele".

Matthew Henry (1662 – 1714), pastor presbiteriano, autor de famoso comentário bíblico.

“Muitas pessoas tem considerado a fé cristã como algo fácil. Elas pensam assim porque nunca a experimentaram”.

Martinho Lutero

A verdade [bíblica] faz-nos temer somente ao nosso Deus, deixando de temer as críticas dos homens e fazendo-nos perder qualquer interesse nos seus aplausos.

Dave Hunt, escritor e pesquisador cristão.

“O amor separado da verdade não é nada mais que sentimentalismo hipócrita. Esse sentimento está se proliferando entre os evangélicos de hoje”.

John MacArthur, escritor e ministro da igreja Grace Community Church em Sun Valley, Califórnia.

“O erro gera o erro, a heresia gera a heresia, e sempre em nome da verdade, sempre em nome do evangelho”.
Walter Martin, fundador do Christian Research Institute

A maioria dos crentes não acredita que a Bíblia diz o que está escrito: acreditam que ela diz o que eles querem ouvir.

“Nós somos pagãos por natureza. Ou nossa religião nos transforma, ou iremos transformar nossa religião para corresponder às nossas simpatias”.

Michael Scott Horton é professor de Teologia e Apologética no Seminário de Westminster Califórnia.

Os tesouros no céu são recebidos somente na proporção em que são renunciados os tesouros da terra.
Anônimo

Assim como a desesperança do pecador de receber qualquer ajuda de si mesmo é o
primeiro requisito para uma conversão real, também a perda de toda confiança em si mesmo é o principal fator para o crescimento do crente na graça.
A. W. Pink (1886 - 1952) foi um pastor e evangelista inglês, profundo estudioso da Bíblia.

Argumentar com base na misericórdia para justificar o pecado pessoal é a lógica do diabo.

James Janeway (1636 - 1674) ministro e autor puritano que viveu após John Bunyan.

"Fé é quando Deus diz algo e eu digo o mesmo".

F. B. Meyer (1847 – 1929) pastor, autor, professor e evangelista inglês.

"A bíblia é uma janela na prisão deste mundo, através da qual podemos olhar para a eternidade.
Timothy Dwight (1752 - 1817) autor, pregador e teólogo, reitor da universidade Yale.

“Disse Jesus: Não me admiro que vocês não possam acreditar [no que Eu falo]! Porque vocês alegremente se aprovam uns aos outros, mas não se importam com a aprovação que vem do único Deus!” João 5:44

"Para a maioria dos crentes Deus é uma possibilidade, não uma realidade."

" Fé real invariavelmente produz santidade de coração e retidão de vida, fé falsa não se preocupa com isso”.

“Ninguém mergulha tão profundamente no inferno como aqueles que chegaram mais perto do céu, visto que caem de maiores alturas”.

William Gurnall (1617 - 1679), magnífico autor cristão Inglês

“Para alguns de nós, a maior habilidade parece ser a de afastar-se do Bom Pastor”.

Geoffrey King, teólogo inglês do século 16 um dos revisores da bíblia King James

"O homem precisa ser salvo de sua sabedoria própria, bem como de sua justiça própria porque o resultado do ajuntamento das duas, é uma e a mesma corrupção.”

William Law (1686-1761) pregador inglês.

“Disse-lhes Jesus: Porque o que entre os homens é nobre, para Deus é um absurdo”. Lucas 16:15

“Preparem-se para se tornarem cada vez mais fracos; preparem-se para mergulhar a níveis cada vez mais baixos de auto-estima;preparem-se para a auto-aniquilação e orem para que Deus apresse este processo”.

C. H. Spurgeon (1834-1892) Pastor Inglês, chamado de o príncipe dos pregadores.

“O mundo exige de nossa parte uma conformidade que afirme seus valores, não os valores de Deus. O mundo quer aprovação, não verdades.”

"Disse Jesus: Nem todos os que falam como gente de fé são realmente assim. Tais pessoas podem referir-se a Mim como Senhor, porém apesar disso não entrarão no céu. Porque a questão decisiva é se elas obedecem ao meu Pai do céu ou não". Mateus 7:21

“Ao concentrar-se em mim mesmo só vejo a minha condição de nudez e miséria.
Ao concentrar-se em Deus vejo somente conforto e segurança!”
C.H. Mackintosh (1820- 1896) pregador irlandês

"“A igreja que é dirigida por homens em vez de ser comandada por Deus está condenada ao fracasso espiritual embora se expanda nesse mundo. O ministério que se fundamenta em ensinos de seminários e não está cheio do Espírito Santo, não opera milagres verdadeiros, só falsos.”

Adaptado de Samuel Chadwick (1840 – 1932) pastor metodista

"A cruz de Cristo me constrange a tornar-me um santo."

“Amar Jesus encontra sua expressão mais compreensiva na obediência aos mandamentos de Jesus. Uma cristandade satisfeita com menos pode ser conveniente, mas é barato demais para ser verdadeiro.”

“O homem verdadeiramente sábio é aquele que sempre crê na Bíblia contra a opinião de qualquer outro homem. “

R. A. Torrey (1856-1928) evangelista, pastor, educador e escritor norte-americano.

"Quando o “eu” não é negado, ele é necessariamente adorado."

Se o seu cristianismo é confortável, está comprometido.
John Blanchard (1932) missionário e autor cristão.

Se não tornarmos clara nossa posição, com palavras e obras em favor da verdade e contra as falsas doutrinas, estaremos edificando um muro entre a próxima geração e o evangelho.

Francis Schaeffer (1912 - 1984) teólogo, filósofo e pastor presbiteriano.

"Contornar a Palavra de Deus e chamar os nossos desejos de direção divina, isso leva apenas a multiplicação do pecado."

Rev. Rousas John Rushdoony (1916 – 2001) Filósofo, historiador e teólogo presbiteriano.

"A igreja de Cristo é uma instituição divina, mas temos o poder de reduzi-la a algo terreno, fazer dela uma organização humana."

T. Austin Sparks ( 1910-1971) Pastor escocês.

“A Igreja costumava ser um barco resgatando os que perecem. Agora, ela é um cruzeiro recrutando pessoas promissoras.”

Leonard Ravenhil (1907- 1994) evangelista e autor cristão

"Um espírito demoníaco que induz a atividade religiosa favorita, está fazendo as pessoas sentirem-se espirituais e isso ocorre pela incompreensão da Palavra de Deus."

Max D. Younce pastor da Igreja Bíblica do Património em Ohio, E.U.A

"Muitos crentes querem servir a Deus... Mas apenas como Seus conselheiros."

Provérbio evangélico americano

"Cada dúvida no coração de um cristão é uma afronta á Palavra de Deus e ao sacrifício de Cristo."

A "quase verdade" é muito mais perigosa que a própria mentira.
Fred Barlow(1921–1983)pregador e autor batista

Se você crê somente no que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no evangelho que você crê, mas sim, em você mesmo.
Agostinho (354 – 430).

“Nós como igreja, achamo-nos tão impregnados de uma filosofia anticristã, isto é, da idéia de que nosso alvo na vida consiste em obter uma infinidade de bens materiais, de ter status e gozar os prazeres do sexo, e não de viver os preceitos do Sermão do Monte, que o cristianismo praticado hoje, na verdade não passa de uma apostasia, pois se curvou diante do espírito desta época”.
Carl F. Henry (1913 - 2003) teólogo e intelectual cristão, o primeiro editor-chefe da revista "Christianity Today”.

Os homens estão mortos para Deus por estarem vivendo para o ego. Amor próprio, auto-estima, auto-satisfação são a essência e a vida do orgulho; e o Diabo, o pai do orgulho, nunca está ausente de tais paixões, nem deixa de ter influência nelas. Sem a morte para o ego não há escape do poder de Satanás sobre nós...
William Law, ( 1686-1761) pregador inglês.

" Você nunca saberá que Deus é tudo o que você precisa até que Ele seja tudo o que você tiver."

"No início a igreja era um grupo de homens centrados no Cristo vivo. Então, a igreja chegou à Grécia e tornou-se uma filosofia. Depois, chegou à Roma e tornou-se uma instituição. Em seguida à Europa e tornou-se uma cultura. E finalmente chegou à América e tornou-se um negócio."
Richard C. Halverson (1916-1995) pastor americano.

Deus cria a partir do nada. Portanto, enquanto o homem não se esvaziar e se reduzir a nada, Deus não poderá fazer nada com ele.
Martinho Lutero (1483 – 1546) teólogo

Muito do conhecimento de um homem pode ser uma tocha que ilumina seu caminho para o inferno.
Thomas Watson (1620-1686) pregador inglês

Há grande diferença entre negar coisas a si mesmo e negar-se a si mesmo.
Adrian Rogers, pastor americano (1931 – 2005)

Estamos vendo surgir uma “nova” igreja com um novo “credo” e um falso cristo."

“Ai de vocês que transformam a casa de Deus em comércio. Vendem seus CDs, vendem seus falsos milagres, vendem suas falsas unções, vendem falsas promessas de prosperidade, enquanto na verdade só vocês têm prosperado. Como escaparão do juízo que há de vir?”

Paul Washer é Diretor da Sociedade Missionária HeartCry

"Quando há algo na Bíblia que as igrejas não gostam, elas o chamam de ‘legalismo’. Se Jesus tivesse pregado a mesma mensagem que os ministros de hoje pregam, Ele nunca teria sido crucificado."

Leonard Ravenhil, (1907-1994) foi um evangelista e autor cristão

Não deixe de ler esse livro! Para comprar click na imagem.

Organizações Missionárias

Blogs que sigo

%d blogueiros gostam disto: